Tag: real

SHTF School: Tipos reais de sobrevivencialistas – Escravos e servos

Traficantes, prostitutas, ladrões, viciados, mendigos, pessoas de família, crentes… boas pessoas, más pessoas… nós costumamos chamar as pessoas por nomes para assim julgá-los e viver nossa vida de forma mais fácil.

A maioria do tempo nós julgamos os outros tão facilmente e formamos nossas opiniões sobre eles sem nem pensar muito. É fácil assim mesmo. Nós vemos alguém fazendo algo e achamos que é por que eles são assim. Nós geralmente não consideramos todas as coisas que fizeram eles agirem dessa forma.

SHTF School: Tipos reais de sobrevivencialistas – O camaleão

types of real survivalists

A maioria das pessoas que passaram por situações de ameaça de vida sérias e sobreviveram vão te dizer uma coisa: Que sobreviveram devido à força mental. Inclusive, todos os instrutores de sobrevivência falarão que a primeira coisa que você tem que ter em um cenário de ameaça é a vontade de sobreviver.

Ler mais

Eu errei?

Como muitos de vocês devem saber eu (Diego) sou Policial . Não me importo com o anonimato, pois carrego meu nome no meu colete e não visto a farda para parecer mais forte, faço isto para proteger os fracos. Mas proteger de que? Dos “bandidos”. Mas o que é bandido? Quem mata, quem rouba, quem vende drogas? Certo dia o pai de um jovem usuário de drogas entrou em uma “boca de fumo” e matou o traficante, três tiros. Então o homem honrado, trabalhador, se tornou um bandido. É em cenários de crise que os saques,  roubos,  furtos e outros crimes podem te transformar em um “bandido”.

SHTF School: Abrigo de sobrevivência perfeito

Para aqueles que não conhecem o contexto do blog SHTF School, clique aqui para ler a introdução do blog e assim conseguir entender o texto abaixo.

Para sobreviver, a prioridade número um quando a crise aconteceu era ter um abrigo seguro.

No começo de tudo, quando os bombardeios e tiroteios começaram, a maioria das pessoas procuravam por um porão. Aqueles que tinham um muitas vezes se mudavam para lá de forma permanente para evitar o inferno lá fora… Mas esses abrigos nunca se pareciam com o que talvez você imagine.

Outras pessoas começaram a ter diversos tipos de idéias para criar suas próprias pequenas fortalezas. A primeira coisa era fortificar qualquer tipo de entrada na casa. Pense naquelas cenas quando

SHTF School: A ação ganha

Após a sugestão do leitor Denis Wolpert, entrei em contato com o Selco do blog SHTF School para pedir autorização para traduzir seus textos e poder compartilhar esse conhecimento brutal e real que ele fornece em seu blog. Espero que vocês gostem do conteúdo e já lhes aviso que o mesmo pode possuir algumas passagens pesadas.

Para vocês compreenderem o contexto vou traduzir o que o autor escreve sobre ele no blog:

“Sobrevivi durante um ano em uma cidade cercada pelo exército inimigo e isolado do resto do mundo. Eu me chamo Selco e passei por essa escola de sobrevivência que eu nunca quis experimentar durante a guerra dos Balkans nos anos 1992 à 1995. Eu escrevo sobre isso em meu blog.”

As experiências relatadas por ele abaixo são REAIS.

Semana Zumbi: os mortos andam na Indonésia?

Com a expansão das informações através de um curto espaço de tempo, hoje em dia temos acesso a qualquer tipo de conteúdo, portando as informações que são passadas através dos sites ou redes sociais muitas vezes se tornam muito confusas, gerando várias interpretações por quem leu a informação. Esta imagem, que correu o mundo no começo de 2010, que se tratava de um zumbi na cidade de Tojara – Indonésia.

Mulher Zumbi na cidade de Tojara – Indonésia.

Semana Zumbi: Cinco fatos que possibilitam uma epidemia zumbi

Apesar dos Zumbis parecerem algo de uma fantasia distante que permanece apenas nas mídias, alguns estudos demonstram que existem possibilidades (mesmo que remotas) de uma epidemia Zumbi ocorrer! Trago então um texto bastante interessante e bem humorado traduzido (com adições e subtrações de conteúdo) abaixo:

Se você acha que uma epidemia Zumbi é impossível, vamos mostrar para você que seu pensamento está errado. Aí vão cinco fatores que podem causar o início do Z-Day.

Ficção: Uma história provavelmente real

Leia a seguinte história abaixo:

Você acorda em sua cama confortável, com o ar condicionado deixando o quarto bem fresquinho. Vai para a sala e come um ótimo café da manhã, aquele bom copo de coca cola gelada e um chocolate, típica coisa que lhe dá uma energia pra começar o dia. Liga a TV para ver o que anda acontecendo no mundo, nada de diferente.

Sai para o trabalho, sem nenhuma preocupação, o mundo continua igual e adequado às suas necessidades. Ao chegar em casa depois daquele trânsito terrível e aquela preocupação chata de ver o combustível piscando na reserva você vai tomar um belo banho quente de maravilhosos trinta minutos, porque você gosta de relaxar e acha engraçado ver suas mãos ficarem enrugadas. Se veste e vai pra sala arrumar o seu jantar, um enorme prato de arroz com dois ovos e bacon, porque depois de um dia pesado nada melhor do que um jantar bem calórico para te deixar satisfeito. Ao dormir vai tomar um copo de água da geladeira, a garrafa está quase vazia mas deu pra encher meio copo, então está ótimo. Você guarda a garrafa vazia na geladeira e vai dormir.

Vida tranquila, você consegue imaginar o que pode vir a acontecer?