Eu errei?

Como muitos de vocês devem saber eu (Diego) sou Policial . Não me importo com o anonimato, pois carrego meu nome no meu colete e não visto a farda para parecer mais forte, faço isto para proteger os fracos. Mas proteger de que? Dos “bandidos”. Mas o que é bandido? Quem mata, quem rouba, quem vende drogas? Certo dia o pai de um jovem usuário de drogas entrou em uma “boca de fumo” e matou o traficante, três tiros. Então o homem honrado, trabalhador, se tornou um bandido. É em cenários de crise que os saques,  roubos,  furtos e outros crimes podem te transformar em um “bandido”.


Então, viram onde quero chegar?  Eu não sei contra quem eu luto! Talvez luto para manter minha família unida, luto para proteger meus filhos, minha casa. Mas quando eu estou na rua, protegendo a “sua casa” quem me protege? Quem está do meu lado? O Estado? Que só espera eu cometer um erro para ir até a TV e dizer: “Os fatos serão apurados, e serão tomadas as devidas providências”! Assim me tornando um exemplo para o restante dos milicianos que preferem  muitas das vezes serem omissos do que irem para o confronto. Este confronto não e sair atirando nos criminosos. É só para defender os colegas de trabalho, um Corporativismo Legal .

Não sei quando lerão este post, talvez eu já tenha partido, já tenha sucumbido perante a força da criminalidade. Por isto vou escrever “noite passada”.  Na noite passada eu entrei um baixo de uma ponte em um córrego de esgoto para capturar um cidadão em conflito com a justiça (é o nome dado para BANDIDO, pelo Direitos Humanos). Estava escuro, fedido. E eu, assustado confesso, entrei. Fui visto por ele e não sei o que ele pensou mas posso imaginar:”O porco (policial) entrou no chiqueiro”. Ele estava armado, me vendo escondido dentro do córrego… Eu era um alvo fácil. Ele disparou contra mim, um revolver .38 que estava mergulhado em fezes a uma distância de vinte metros, eu não ouvi e nem vi o procurado. Graças a Deus a arma era Tauros e não Glock, logo, a arma falhou.

Caminhei procurando o “cabra” com o cheiro ardendo em meus olhos, minha visão turva… Pensava na minha filha e torcia para nada de mal me acontecer. Precisava ver o sorriso dela mais uma vez. Mesmo assim eu continuei em frente. Quando cheguei a mais ou menos oito metros (distância ideal para short combat) ele estava mergulhado em fezes, porém lhe faltou fôlego e teve de emergir. Maldito! Com as mão para cima, quase tocando dez toneladas de asfalto sobre sua cabeça:”Não atira, eu me entrego”.

Nenhuma testemunha… Seria a palavra de um Policial corajoso contra um corpo flutuando em merda de um bandido morto. Eu conferi a trava da arma, identifiquei meu alvo, certifiquei sobre a autoria. Decidi! Poupei a vida de quem talvez não pouparia a minha.

Eu errei? Tenho medo da resposta… Se eu errei posso ser morto por este homem um dia, se acertei em mantê-lo vivo, só o tempo vai dizer.  Como disse no início do texto, preferi não ser um bandido.

Então tenho muito que me preparar para atirar em um homem que se entrega a uma JUSTIÇA mais suja do que ele.

Anúncios

40 comentários

  • Ricardo Sandanha

    Errou. Poupou uma vida que amanhã pode matar outra. Ou seja, poupou alguém mau e matou alguém bom.

  • Pois é parceiro essa “nossa” vida não é fácil mesmo não, não sei se no lugar do srº teria feito a mesma coisa (acho que não) mesmo assim parabéns pela decisão, essa feita vinda do coração acredito !!! (muito bom saber que há militares sobrevivencialistas).

  • Aew irmao tu fez o certo, e o que todo policial treinado deveria fazer.
    Pois independente do que ele faria contigo tu foi treinado pra atirar apenas se estiver sobre fogo inimigo, por pior que o bandido seja sempre deve seguir teu treinamento pois ele é a unica coisa que separa um policial de uma pessoa normal.
    Eu nao sou policial mas tenho uma profissao um pouco parecida, e uma vez sofri um atentado no qual tentaram me matar, o responsável pelo atentado era um traficante de armas, acontece que 1 ano depois do atentado que sofri fui designado pra uma missão na qual o informante era o traficante de armas que havia tentado me matar e tive que trabalhar com ele, alguem sem treinamento com certeza nao iria trabalhar com quem tentou te matar, mas eu era treinado e essa é a diferença, aquilo era meu trabalho e eu fiz o que fui treinado a fazer.
    Se nao fosse pelo teu treinamento tu seria uma pessoa comum com uma arma.

  • Olá Diego, não li todos os comentários aqui, então posso estar sendo redundante.
    Sou de família de policiais, mas nem por isso sou um cara que gosta dos mesmos, infelizmente este ar de superioridade/altivez acerbada (o que se tornou uma cultura interna), me irrita para não dizer outra coisa. O problema é que a sociedade no geral compartilha da mesma ideia, tanto que só vemos policias legais no “policia 24h”.
    Mas dai lendo um texto como o seu, faz lembrar que atras de um policial (no sentido ruim da palavra) existe um cara com um coração nobre, e até fez me lembrar de meu pai.
    Então digo que a postura errada dos policiais de hoje não é culpa de vocês mas sim da sociedade que esta podre.
    Desejo sucesso para você, e que mantenha o caráter e nunca lhe falte a misericórdia, atributo inexistente para os “manos”.
    Deus o Abençoe.

  • Você acha que ele hesitaria em te matar? claro que não. ele não ia nem pensar na sua família, a dor que ela sentiria, ele te mataria na hora, mas você foi diferente, não o matou, mas eu, eu acho que eu não conseguiria suportar isso.

  • Juliano Wagner

    Parabéns por sua iniciativa de escrever aqui, e
    compartilhar sua experiência. Acima de tudo vc é corajoso. Neste
    país? Meu nome é Juliano, moro em Curitiba. Deus tenha contigo,
    afinal, Ele é nosso único refujo neste mundo atual.

  • sobrevivemBruno

    Todos querem ver sangue de bandido, mas vc esta certo!
    Parabens

  • Marcus Vinicius

    A maioria mataria essa barata, mas o senhor optou por agir conforme a lei e ficar em paz com sua conciência.
    O senhor é um grande homem, parabéns pela decisão.
    Fico feliz e orgulhoso em saber que ainda existem pessoas de caráter.

    • Diego Parreira de Queiroz

      Obrigado

  • Parabéns, mas nos dois sabemos qual sera o fim de tudo isso,e apenas uma questão de tempo…

  • Cara Diego quando um bandido sai de casa ele sai para matar ou para morrer você mesmo disse que ele tentou te matar e como seria você baleado sem saber se ia sobreviver pensado em sua filha, e como seria para a sua filha viver sem pai? e esse bandido se fosse preso por outro policial que pensa como vc logo ele estaria em liberdade. Resumindo você morrer querendo fazer o certo você deixa mulher e filha e o bandido em liberdade matando e roubando. Agora me responda você. Você errou?

  • Sim, você errou, e logo mais vai acabar se sentindo mal quando por acaso saber que esse cara matou alguém…
    Aliais, é provavel que ele queira vingança por você ter prendido ele.

    • Ruan, se cada um dos bandidos que eu prendi quiser me matar, com certeza vai faltar arma no Brasil, tenho na minha ficha mais de 450 prisões em flagrantes, 5000 apreensões de veículos, 7500 multas de trânsito . E nenhum homicido. Motivos não faltam para querem me matar e ate hoje to aqui. não posso punir o cara pelo que ele vai fazer, se fosse assim facilitava bastante mas infelizmente não é.

      • O cara tentou te matar,não hesitou,ele puxou o gatilho, te desejo sorte!

      • Diego Parreira de Queiroz

        Por isto que ele é o bandido, ele está preso e eu não

  • Caro Diego, apenas Deus no referencial dEle importa para determinar o que é erro. Ele sabe o que vai pelo seu coração (“bomba” de motivos/intenções)… se vc realmente teve naquele poucos segundos misericórdia do infeliz bandido, tendo pensamentos conforme demonstrou nesse artigo, ou se apenas pensou em toda a trabalheira que dá tirar um corpo cheio de merda de dentro do córrego, além de preencher a papelada ou ainda talvez esperar e responder aos questionamentos da corregedoria sobre mais uma morte de bandido, ou ainda por ter morto um integrante de um bando destes que estão matando policiais por aí e por isso ter “tirado o dedo”. O que vc tem de compreender que para Deus muito antes das atitudes Ele analisa o “coração”, os motivos e intenções por detrás das atitudes. Os altruístas que vivem fazendo “caridades”, mas desdenham do que o Criador ordena que seja feito pelos dEle, nada auferirão de benefícios com suas atitudes, independente do que eles acreditam ou não, porque desejam com suas atitudes “barganhar” com Ele, estabelecendo que ao homem cabe decidir o que é bom e portanto se livrar do que lhe está reservado por infrigirem às Leis de Deus (morte).
    Assim, se vc realmente pensou no infeliz e que não deve tirar a vida de ninguém sem necessidade, então Deus ali lhe abençoou e vc deve agradecer a Ele pelo discernimento recebido, o que lhe poupou uma série de outros problemas. Não se trata de uma questão de “merecimento seu”, mas sim de Deus que lhe deu discernimento ali, caso seus motivos tenham sido corretos. Mas só vc e Ele sabem o que exatamente aconteceu na profundidade dos motivos e intenções. Fraterno abraço.

    • “Mensageiro” tais palavras refletem bem o fato, acredito que os questionamento burocrático e a retirada do corpo seria o menor dos problemas, tenho a conciência limpa que naquela momento preferi agir como um “herói” q prefere um milhão de vezes enfrentar o mesmo vilão do que se igualar a ele.

      • É isso aí Diego… blz.
        Mas tenho duas perguntas, e são meio delicadas… se não desejar responder, fique a vontade…
        Se o cidadão que vc prendeu tivesse matado um amigo seu do batalhão no dia anterior, vc faria a mesma coisa?
        Por quê?

      • O grande poeta disse um dia “A vingança nunca é plena, ma a alma e a envenena (Sr Madruga)”. Uma morte não traz de volta uma vida. Agora eu te falo uma coisa, se ele tira a mão da cabeça eu atirava nele.

  • isso é muito mais do que honestidade. sentido de direção. parabéns.

  • Muito bom dieguim!!

    • Diego Parreira de Queiroz

      Que intimidade é esta?

  • Ana Martins

    Fez bem Diego
    Eu entendi duas coisas:
    Qualquer cidadão honesto pode-se tornar “bandido” ao lutar contra o mal.
    Qualquer policia pode ser julgado como se fosse um “bandido” por cumprir aquilo que “supostamente”é o seu dever.
    Conclusão:
    A ideia dos governos é só uma…manter os verdadeiros BANDIDOS vivos ou será que entendi mal ao concluir que a lei está legislada de forma a protege-los só e únicamente a eles.

    • Genial Ana, você captou o ideal do post

  • Não errou não. Nunca a sangue frio. Mas, com todo respeito, não se arrisque mais. Sua família merece vc por perto.

    • Sim Francisco, quando saio de casa nunca sei se vou voltar, esta no sangue este sentimento. Mas vou tomar mais cuidado.

  • Diego, eu acredito que se colacarmos na balança os prós e contras de dar uma segunda chance ao (bandido), o resultado final seria mais de 90% que você errou. Más só quem passa por isso, sabe oque é. Eu penso que arrastaria o gatilho, más nunca passei por isso, e na hora H, não tem como saber como vamos reagir.
    Porém uma coisa é certo, não foi a Tauros que poupou sua vida, más sim o uso de uma munição ruim.

    • Diego Parreira de Queiroz

      LuciloJr. só vendo o local pra dizer, mas o problema não e nem a arma nem a munição, era realmente a enorme quantidade de fezes encrustada na arma, o cão nao chegava para traz.

      • LuciloPCJr.

        Hum… entendi, não tinha pensado nessa hipótese. Sinistro msm. E para achar a arma no meio da bosta? Sofrido tb em.

      • Diego Parreira de Queiroz

        Os anjos da guarda que encontraram, o CBMMG, eles compareceram com equipamento apropriado e “rastelos” ai depois de um tempo de muito trabalho localizaram a arma um monte de munição. Foi tenso

  • Não errou. Veja, como civil, menos treinado , certamente não conseguiria agir como você. Você, com seu bom treinamento, pode se aplicar os limites que se esperam do Estado e da Lei, dos quais você é agente. Isso demonstra que se você respeitou o criminoso e seus teóricos direitos, respeitará o cidadão de bem. Isso não tem preço, e deve ser conservado. Essa é minha opinião como profissional. Parabéns por sua coragem, tanto em combate quanto em relatar o fato. No que me consta, você devia ser recomendado para promoção por bravura, além do dever.

    Parabéns pelo post.

  • Boa tarde Diego, o que mais vale é a nossa consciência amigo me fizeram uma pergunta parecida sou socorrista e brigadista civil, me perguntaram se em um acidente com 2 pessoas se eu socorreria uma pai de familha com 20% de chance de vida ou um bandido co m50% de chance, ate hoje não soube responder e nao quero passar por tal situação

  • Anderson Mendes

    Tenho absoluta certeza que ser policial é a profissão mais difícil do mundo! O poder corrompe! Ninguém disse que seria fácil, mas tenho certeza que vc está preparado! A Vida não nos dá encargo maior de que nossas forças!
    É fácil agir com os instintos mais básicos e abdicar de ser o Homo sapiens ou homem que pensa e que tem conscência do certo ou do errado! Não sabemos como, onde ou quando vamos encerrar a peregrinação terrestre, mas podemos escolher como viveremos!
    Creio que existem três tipos de pessoas na sociedade: – os que são conduzidos, Rebanho; os que são os Lobos; e os que são Cães pastores.
    Eu escolhi ser o cão pastor e me vigio constantemente para que o que resta de lobo em mim não aflore. Não trabalho com segurança, sou médico e trabalho em PS nas periferias e já fui questionado por dar atendimento digno a bandido matador de policial! Já tive vontade de fazer justiça com minhas mãos e “passar” bandido para o outro lado do véu de Isis!
    Por enquanto o lado pastor tem se sobressaido, mas se algum dia notar que o Lobo dentro de mim irá ganhar, prefiro deixar de exercer a função nas Emergências, por que a ninguém é dado o papel de promotor, juíz e carrasco!
    Par5abéns e continue assim, Guerreiro!

  • Diego eu pensaria a mesma coisa que vc com relação a familia…mas nao sei em relação ao cidadao em debito com a justiça…foi uma decisao dificil, imagino eu, ainda mais depois de ele ter atirado em vc…jogando paintball qdo alguem me acerta e dói, Julio pode falar mais sobre dor no paintball, eu corro o campo inteiro caçando pra descontar, imagina se alguem disparasse arma de fogo…eu pensaria numa coisa numa situação assim…se a mae de alguem vai chorar, nao vai ser a minha nao!

    • Esta noite, poupei lagrimas dos dois lados

  • Bandido sai da cadeia todo dia pra fazer mais merda, já do cemitério, nunca saiu nenhum. Reflita sobre o bem que você deixou de fazer.

    • Daniel, eu sempre digo isto, concordo plenamente, mas foi a decisão mais difícil da minha vida. Nem sei o que eu pensei na hora, tenho meus heróis e a maioria deles tiveram a “chance” de matar o vilão mas o deixaram vivos para não se igualarem a eles.

  • Olavo Borges

    Você fez o certo.

    • Você acertou, não perante aos olhos dos homens, mas perante os olhos de sua conciência ( ou de Deus ). Bandido é do mal, você é do bem! Se cuida! Araços. Luiz

  • Parabéns pela carreira que escolheu seguir. É difícil, mal remunerada, perigosa mas necessária. Penso que a linha entre o certo e o errado é muito fina e maleável, dependo da situação um bandido pode ser um herói e um herói pode ser um bandido. Mas isso enquanto ele age como tal, ninguém nasce bandido, assim como ninguém nasce herói. Ninguém escolhe como nasce mas através das suas escolhas pode escolher como morrer.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s