COMO FORMAR UM GRUPO DE SOBREVIVÊNCIA BEM SUCEDIDO

Só porque você é um sobrevivente não significa que você tem que ser um lobo solitário.

Muitos aspectos da preparação para a sobrevivência tendem a se concentrar no indivíduo, mas todos sabem que uma força unida é mais forte que um indivíduo, de modo que isso deve ser levado em consideração por todos os Sobrevivencialistas. No caso de um desastre, as alianças fazem muito sentido.

Ser parte de um grupo de sobrevivência pode ser sua graça salvadora! Não é difícil formar um grupo básico de sobrevivência desde que você já tenha pessoas engajadas nesse estilo de vida e, como diz o ditado, muitas mãos facilitam o trabalho. Continue lendo para ver como você pode criar seu próprio grupo e se preparar para qualquer coisa que o mundo possa lançar sobre você.

Primeiramente, segurança!

Segurança em números é uma tática usada pela humanidade desde o início dos tempos. Um grupo de pessoas oferece mais proteção do que um indivíduo jamais poderia. Existem muitos perigos em situações de sobrevivência, mas estar em um grupo pode diminuir algumas das ameaças mais perigosas. Os membros do grupo podem se apoiar caso pessoas desesperadas vierem procurar “ajudar” a si mesmas onde vocês estiverem abrigados. E não vamos esquecer os perigos de animais selvagens que tentam levar sua comida, água ou prejudicar você caso o abrigo for em uma localidade rural. Em uma situação de grupo, você pode ter certeza de que seus suprimentos estão sendo vigiados o tempo todo, as pessoas podem se revezar entre dormir e vigiar.

Além da proteção contra a violência, um grupo serve ao propósito de manter as coisas funcionando. Se um integrante se machucar ou ficar doente, haverá outras pessoas que poderão trabalhar até o que o indivíduo se recupere.

Se você estiver ferido ou doente, não poderá fornecer comida, calor ou segurança; portanto, é importante ter backups.

Expandindo o trabalho

Ter um grupo de pessoas trabalhando juntas em uma situação terrível pode melhorar muito o que é feito. Pense em como é mais fácil executar tarefas básicas ou exigentes, quando você faz parte de um grupo.

Além disso, um grupo permite que cada indivíduo se concentre no que cada um faz de melhor. Sempre vai haver uma pessoa no grupo que é melhor do que todas as outras em determinado aspecto, assim todos podem se beneficiar e aprender com a experiência dessa pessoa.

Um grupo de pessoas trabalhando juntas significa que o trabalho será realizado com mais eficiência, porque inevitavelmente haverá quem se “especialize”. Além disso, você pode fazer muito mais em menos tempo com um grupo, uma enorme vantagem em todos os cenários.

Maximização de recursos

Um grupo de pessoas pode trazer mais mercadorias para todos do que um indivíduo, como comida, combustível e ferramentas. E há também um recurso que aumenta significativamente: conhecimento. É fácil ensinar alguém a disparar uma arma ou bombear um purificador de água, mas não é nada simples copiar conjuntos de habilidades refinados por anos de treinamento. É provável que, em um grupo de preparadores, haja um bando de conhecimentos sobre uma ampla variedade de tópicos úteis.

Talvez o seu grupo tenha até um soldador, um mecânico ou um médico!

Liderança

A liderança é essencial para a coordenação e o sucesso de qualquer grupo.

Antes de solidificar qualquer grupo, uma forma de “governo” deve ser acordada. Lembre-se de que a razão pela qual os militares não usam um modelo democrático é porque você precisa levar em consideração as qualificações e o fato de que, em uma emergência, a votação pode não ser a maneira mais rápida de responder.

Um método a ser considerado é a mudança de liderança e suas formas de liderar. Um bom exemplo de rotação da liderança: durante o período de emergência em andamento, cada pessoa lidera o grupo por um período determinado e todos concordam com esse plano. Um exemplo de sistemas rotativos de liderança: Em situações que não ameaçam a vida, o grupo pode ter um líder coordenador que organiza uma discussão e depois faz uma votação; durante um evento com risco de vida, um indivíduo pode ser reconhecido como a pessoa mais qualificada, portanto, qualquer coisa que ele ou ela decida deve agir sem discussão para acelerar uma resposta mais rápida e eficaz.

Um grupo de sobrevivência pode facilitar muito as coisas, mas, primeiro, muito trabalho deve ser feito para garantir que funcionem de maneira eficaz, e a liderança é fundamental.

Apoio psicológico

Outra coisa que não deve ser subestimada é a quantidade de apoio emocional que um grupo pode oferecer aos seus membros. Poucas pessoas têm a capacidade de resistir ao estresse por longos períodos de tempo, mas se você tiver uma rede emocional forte de apoio mútuo, poderá lidar muito melhor com as demandas emocionais de uma situação de sobrevivência.

Todo grupo deve estabelecer uma maneira de lidar com questões que funcionem para capacitar cada indivíduo nele. É mais provável que todos se sintam felizes com um curso de ação se sentirem que suas preocupações são levadas em consideração, e a necessidade de envolvimento de uma pessoa varia de acordo com o indivíduo.

Treinamento

O treinamento é uma necessidade primária. Todos os membros do grupo devem ser adicionados devido a um conjunto de habilidades importantes que ele ou ela já possui, mas não há razão para não obter mais conhecimento um do outro. Alguém no grupo deve acompanhar as habilidades que cada pessoa possui. Lembre-se, aumentar uma habilidade nunca é demais.

Organizem-se para treinar em grupo, indo para áreas especificas de treinamento daquilo que decidiram treinam. Lembrando que treinamentos devem ser realizados antes de qualquer situação de emergência.

Esteja preparado

A formação de um grupo de sobrevivência é uma parte muito importante da preparação para os piores cenários, e se você encontrar as pessoas certas para as demandas necessárias, tudo se encaixará. As mentes são as primeiras e mais importantes ferramentas disponíveis, de modo que uma boa coleção delas pode levar não apenas à adversidade sobrevivente, mas também a prosperar diante dela.

Escolha um ponto

A sobrevivência é muito parecida com o setor imobiliário: uma das considerações mais importantes é localização. Embora os requisitos sejam um pouco diferentes, o processo de escolha de um local para um grupo não deve ser diferente de um plano individual. Haverá momentos em que você deve descobrir e outros em que deve se aprofundar, portanto, leve os dois em consideração ao fazer o plano. Locais e métodos de viagem devem ser pré-planejados, tendo em mente que mover e alimentar um grupo, ou mesmo obter um suprimento de água para todos, é um grande trabalho. Ao analisar, a resposta óbvia seria estocar mais itens, como comida e água, no local pré-determinado, juntamente com outros suprimentos de reserva.

Cada membro do grupo também deve deixar equipamentos de dormir e um estoque de roupas no local, caso ele ou ela chegue ao local, mas, por qualquer motivo, não pôde trazer equipamentos pessoais. Se você precisar mover o grupo, os segmentos da viagem nunca devem ser tão longos que vocês corram o risco de se separar, e todos os planos e planos de backup devem ser explicados claramente a todos os membros do grupo. Os grupos se movem devagar, mas com o planejamento adequado, as coisas correm bem e, acima de tudo, suas chances de sobrevivência serão muito melhores do que se você estivesse sozinho.

Texto traduzido e adaptado do site American Survival Guide.

Você tem um grupo, está montando um? Compartilhe nos comentários.