SHTF SCHOOL: MEDICAMENTOS PRESCRITOS, SAÚDE MENTAL E PESSOAS INSTÁVEIS ​​EM CENÁRIOS DE SOBREVIVÊNCIA

Hoje eu quero falar mais sobre medicamentos prescritos e remédios. Tenho certeza de que muitos de vocês que precisam de medicamentos regularmente já têm, ou pelo menos deveriam ter, ao menos um pequeno estoque deles. Aqui estão alguns pensamentos sobre isso.

Durante a guerra, as pessoas que eram dependentes de algum tipo de droga, coisas como sedativos, antidepressivos ou algo semelhante geralmente tinham duas escolhas. A primeira escolha era tentar encontrar outras fontes de remédios (mercado negro etc.) ou tentar algo mais forte, como heroína. A segunda escolha era, em resumo, “superar isso” e viver.

É claro que essa segunda escolha soa e parece mais legal e muito mais resiliente, mas na vida real não é tão fácil e as pessoas precisavam de muito apoio. Na minha família tive o exemplo de um parente que escolheu a primeira opção e passou todo aquele ano de guerra tentando sobreviver bebendo muito, às vezes naquela época ele estava causando mais problemas do que ajudando.

Também conheço um cara que tinha uma vida muito ruim antes do desastre em termos de objetivos de vida, modo de viver e coisas semelhantes. Ele tinha maus hábitos com drogas, mas quando tudo desmoronou, meio que tudo aquilo o acordou para que ele descobrisse que havia mais problemas da vida real em que pensar.

Ele viu que a vida é legal, e era tão fácil perdê-la, então isso deu a ele muita motivação e energia e ele superou seus problemas. Anos depois, ele vive agora uma vida muito melhor do que antes da guerra, simplesmente porque mudou suas prioridades na vida.

Dependência de remédios

Ser dependente de certas drogas (remédios) que permitem que você funcione adequadamente porque sofre de certas condições (e estou falando aqui de coisas como depressão, ansiedade, transtornos de pânico, fobias…) já pode ser difícil na vida normal. É uma luta constante e cotidiana.

Lidar com essas condições durante cenários de crise pode parecer impossível, especialmente sem suporte e ajuda adequados. Porém, não considere pessoas assim como “não utilizáveis” e “não dignos”. Para algumas coisas, o cenário de sobrevivência é bom, pode mostrar o que é a vida, o quanto você precisa apreciá-la e com que facilidade pode perdê-la. Desastres mostram o que é amor, ódio, medo e outras emoções extremas. Pode mostrar a você o verdadeiro significado da vida.

É bom se você tiver um grande estoque de remédios de que precisa, mas não se garanta só com isso. Viver uma vida saudável agora, tentando encontrar alternativas naturais para as drogas que você toma, faz mais sentido agora do que quando você está ocupado sobrevivendo. Pelo que li, muitas pessoas na cena de sobrevivência vivem em um mundo que acham que podem comprar segurança. Eles se esquecem de aprender novas habilidades e preparar sua mente e corpo. Preparar todas as coisas para uma vida mais difícil inclui muitas áreas nas quais você precisa trabalhar.

É fácil cuidar de seus dentes agora, fazer um check-up regular e consertar quaisquer buracos. Outra pessoa faz isso, você apenas se deita. Tente eliminar seus problemas médicos o máximo que puder hoje. No colapso de longo prazo, pode levar anos para reconstruir o sistema que pode oferecer a medicina moderna.

Família

As pessoas da sua família ou amigos que dependem de algum medicamento ou droga? E se for sobre alguém que você não pode mudar ou que nem se importa com preparação e sobrevivência? Eu mencionei algumas vezes que quando as pessoas mostram sua verdadeira face, você não pode saber como elas irão agir.

As pessoas podem agir sob o estresse de maneiras muito estranhas e não comuns, esteja pronto para que as pessoas que você considera “durões” chorem ou sejam inúteis por causa do alto estresse. Teoria é uma coisa, mas quando você sente cheiro de sangue, ouve gritos e descobre que está prestes a lutar por sua vida, tudo é diferente.

Se puder, leve-os para uma viagem de aventura. Coloque-os em alguma situação estressante (ainda sob o seu controle) e veja como eles reagem. Veja como essas pessoas trabalham. Elas estão dispostas a trabalhar duro em algo?

Não considere automaticamente as pessoas que tomam alguns medicamentos (antidepressivos, por exemplo) são completos inúteis durante uma crise. Pessoalmente, eu me concentraria mais em suas outras qualidades e habilidades. Lembre-se de que algumas pessoas com problemas mentais estiveram em lugares muito sombrios, às vezes apenas em suas mentes, mas para elas é real. Elas podem ser mais duronas e mais acostumadas a situações estressantes e terríveis porque estão acostumadas a isso.

Grupo de sobrevivência

O grupo pode ser uma grande fonte de apoio e pode ter algumas poucas pessoas instáveis ​​em tempos difíceis, mas certifique-se de dar uma boa olhada em quantas “maçãs podres” você pode levar em seu grupo. A sobrevivência nunca é um concurso de popularidade. Algumas decisões que você tomará parecem cruéis, talvez até insanas, mas é o que é. Sejamos realistas, sem a medicina moderna teríamos menos pessoas aqui hoje.

Mesmo se você enfrentar algumas pessoas instáveis, certifique-se de ter uma solução para eliminá-las do grupo quando não puder mais apoiá-las.

Texto traduzido e adaptado do site: SHTF School.

3 Comentários

  • Marilia Macedo

    Hoje encontrei vocês, nem sei o que dizer, mas com certeza vou acompanhar suas lives, já compartilhei com amigos e familiares que se engajam nesse perfil. Obrigada pela oportunidade de aprender.

  • 1.Aqui vai uma dica: para aqueles que sao dependentes de insulina e numa crise qdo nao puder mais compra-la: a erva Pata de Vaca ajuda a estabilizar o acucar no sangue.
    2. Para aqueles que nao mais puder ter acesso a remedios para depressao: a erva Saint John’s Wort (nao sei o nome em portugues) e’ um substituto temporario, o problema e’ que nao se pode sair num sol forte; e’ melhor ser usado no inverno. Antes de qualquer coisa, cheque sempre com seu medico/endocrinologista… nao tome chance com sua saude, pois sem ela tudo mais pode se desmoronar, nao e’? : )

  • LUCIANO CANDIDO

    Bom dia!
    De fato, esse é um tema importantíssimo dentro do sobrevivencialismo. Estamos sempre a par de manter provisões de alimento, energia, segurança, ou seja, focamos em necessidades que são de primeira instância, mas esse tópico coloca a tona algo de suma importância: medicamentos. Além desses medicamentos, há também outros, como controle de diabetes, hipertensão, dentre tantos problemas! E sem a ajuda da medicina moderna realmente a vida seria mais curta. O fato é que a preparação dentro da realidade é algo que exige mudança de vida, uma perspectiva que deve estar em mente a todo instante que “é melhor ter do que não ter”. Mas com equilíbrio, claro.
    Acho que, um vídeo sobre esse tema, abordando sobre medicamentos controlados, desde problemas relacionado com psíquico e até o físico, seria muito interessante.
    Parabéns por abordar esse tema.
    Grande abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s