SHTF SCHOOL: TRÊS REAÇÕES TÍPICAS A CENÁRIOS DE SOBREVIVÊNCIA

Lidar com problemas cotidianos durante uma situação de crise grave significava que você tinha que enfrentar um novo conjunto de situações, desde como “tomar banho” com poucos litros de água até como usar violência quando ela não fazia parte da sua vida antes.

Como eu mencionei muitas vezes as pessoas costumavam encontrar todo tipo de solução para esses problemas, já aquelas que não, desapareceram. As pessoas aprenderam como lidar com esses problemas, assim como no trabalho, só que, em vez de uma promoção ou um certificado, elas tiveram mais tempo neste planeta.

Na realidade, muitos sobreviventes não resolveram todos os problemas, algumas das coisas e problemas foram “empurrados para debaixo do tapete”. As pessoas têm maneiras diferentes de lidar com as situações.

Quando você acorda numa manhã em um mundo onde tudo o que você considerava certo deixou de existir, isso pode explodir sua mente quase como uma bala na cabeça, então as pessoas reagiram de maneiras diferentes. Aqui estão as reações mais comuns das pessoas, divididas em três grupos.

Rei do playground

De repente tudo muda e não há mais regras, você pode sair e fazer o que quiser. Inclusive pode usar a força para ter o que quiser, pode realizar seus sonhos. Todo mundo vai ficar com medo, mas você é poderoso e perigoso, você é o rei do playground. Algo como um personagem de seus filmes favoritos.

Havia pessoas assim, é claro, não muitas, mas elas acabaram de duas maneiras principais:

  • Eles terminaram mortas na primeira semana de caos, geralmente de uma maneira muito estúpida. Um exemplo real é que eles roubam um carro legal nos primeiros dias de caos e ficaram loucos, atiram em todos até que algum grupo os pega, puxa-os para fora do carro e dão um fim neles.
  • Tinham carisma, sorte e inteligência. Formaram um grupo (gangue), tornaram-se líderes, pessoas muito poderosas, mestres da vida e da morte. Eles poderiam tirar ou perdoar vidas com um movimento de mão. Se outras pessoas poderosas não os mataram, eles se tornam cada vez mais ricos.

Um exemplo seria um ladrãozinho que de repente percebeu que, ao mostrar uma grande quantidade de coragem e vontade de fazer atrocidades na frente da multidão rebelde, pode dar a ele liderança sobre as pessoas que querem um líder.

Aqueles que sobreviveram a tudo, anos depois, muitas vezes cometeram suicídio. O transtorno de estresse pós traumático quase sempre alcança as pessoas, até aquelas “mais duronas”. Uma coisa muito importante é que enquanto eu leio diferentes blogs e fóruns eu posso ver e reconhecer muitos preparadores que irão pertencer a este primeiro grupo caso algo dê muito errado. O mundo será um playground para eles. A maioria deles vão acabar mortos nos primeiros dias, aqueles poucos que sobreviverem ao início do colapso serão bastardos perigosos.

Despreparados

Você acorda uma manhã e tudo parece ter desmoronado, você está arrasado, esperando a eletricidade voltar para ver na TV o que está acontecendo, enquanto as pessoas do lado de fora demolem o shopping local e levam para casa o que querem.

Você está acreditando em governo, lei e ordem, “senso comum” e você simplesmente não entende os preparadores, ou como você gostava de dizer, os “teóricos da conspiração”. Claro que você também não acredita em armas, pensa que tudo pode ser resolvido de maneira agradável e civilizada. Somos humanos, não animais e não lutamos por comida e sobrevivência com violência como os animais fazem.

As pessoas deste grupo estavam em grande número no meu tempo, e estarão em grande número novamente. Não importa quanta informação boa esteja na internet, não importa quantas coisas ruins estejam acontecendo ao redor do mundo, e não importa quantas provas estejam em todos os lugares ao nosso redor de que tudo vai dar errado.

As pessoas desse grupo acabaram:

  • Mortos (principalmente).
  • Como “soldados” de alguma gangue, porque eram mais fáceis de “mobilizar”, esse tipo de gente sempre precisa de alguém para guiá-los e protegê-los. Hoje é o governo e o sistema, depois pode ser o líder da gangue local que vai dar proteção e orientação em troca de sua lealdade.
  • Eles serão predadores solitários, assassinos e ladrões, meio que inimigos “sombrios”, caras que vão te esfaquear pelas costas por um saco de batatas.

O importante aqui é que para nós, esse grupo representa problemas, porque algum desses caras talvez sejam seu vizinho, dentista, colega de trabalho ou até mesmo seu bom “amigo”. Eles te esfaqueiam e depois choram e pedem desculpas enquanto te roubam.

Lembre-se disso: os caras desse grupo não vão cair do céu, eles estão ao nosso redor. Eles são “pessoas boas, decentes e normais” e não querem fazer o que fazem. Então, novamente, pense sobre o que você está dizendo para quem nos dias de hoje.

  • Por último tem os que vão se juntar a um grupo de pessoas ou família para sobreviver. Eles fazem o que precisam para proteger sua casa, apenas vão tentar ficar bem.

Sobrevivencialistas

Aquelas que questionam a maioria das coisas na TV e na internet que talvez existam apenas para formar a opinião pública. Você está se preparando para os dias ruins, mas também está vivendo sua vida da melhor maneira possível. Você não quer pertencer a uma manada de consumidores e quer a verdade o tempo todo, por mais feia que possa ser. Você está procurando pessoas que pensam de forma parecida, é difícil encontrá-las, mas elas estão lá. Não está desejando que nada de mal aconteça, mas definitivamente não está com medo.

Você está pronto.

Infelizmente este é um grupo muito, muito pequeno, porque a grande maioria das pessoas que se chamam de preparadores, na verdade não são. Alguns são loucos por armas, alguns são viciados em equipamentos e alguns estão apenas assustados com a mídia e tentam comprar sua paz de espírito na forma de comida enlatada.

Os verdadeiros preparadores vão se reconhecer, eu os vejo como verdadeiros líderes de grupos que vão fazer alguma mudança no grande caos, pessoas que vão “carregar a luz”. Com isso quero dizer que eles fazem o melhor para serem bons de acordo com a situação e não apenas ter os bens e armazenamento completo, mas também as habilidades e a mentalidade necessárias para viver em más condições.

Quem mais?

Agora nem todos são abrangidos por esses grupos que citei, como disse, pode ser perigoso generalizar as pessoas, mas também é bom reconhecer e entender.

Há um monte de gente que vai pertencer à grande área “cinza”. Eles não vão escolher nada, eles serão conduzidos por uma grande cadeia de eventos, e eles apenas farão o que for necessário para sobreviver. O bom e o errado desapareceram completamente para eles. Apenas a sobrevivência é deixada para se preocupar.

Eu pertencia ao grupo que foi surpreendido, mas eu tive cérebro e sorte para me juntar ao grupo certo e sobrevivi. Eu sou um sobrevivencialista agora e me tornei isso durante o tempo de guerra.

Eu também empurrei os problemas para baixo do tapete de alguma forma para permanecer são. De alguma forma eu adotei a filosofia de que não importa realmente o que você vai fazer, está escrito como você vai acabar. Não era uma coisa religiosa, mas assim que você percebe quão facilmente pode acabar morto, você deve formar algum tipo de filosofia ou simplesmente enlouquece.

Sobrevivi graças às minhas habilidades e meu pensamento, mas muitas vezes apenas por pura sorte. Quando você olha por cima do muro com seu amigo e uma única bala do atirador explode o cérebro dele e não o seu, você se pergunta “por que ele e não eu?”

Então aprendi a viver e fazer o que posso para sobreviver, mas fora isso aprendi a parar de me preocupar com coisas fora do meu círculo de controle, porque o que tem que acontecer, vai acontecer.

É muito importante que em momentos e situações muito perigosas você tenha uma mente clara e afiada, e não se preocupe com coisas que estão fora de seu controle de qualquer maneira. Poucos dias atrás me perguntaram se os Sobrevivencialistas são apenas pessoas que estão com medo. Não, os verdadeiros Sobrevivencialistas se preocupam muito menos porque estão preparados e enfrentarão o que vier.

Traduzido e adaptado do site: SHTF School.

3 Comentários

  • Mayckel Antunes

    Caramba, que texto incrível!!! enquanto estava lendo fui pensando nas pessoas que conheço e a cada grupo em que elas se encaixam, é impressionante ver como as pessoas são acomodadas e querem tudo de mão beijada, nós sobrevivencialistas precisamos nos unir e acompanhar os sinais que recebemos, isso vai fazer toda a diferença em um cenário de crise, hoje enfrentamos a incerteza de que uma troca de governo pode nos levar a dias difíceis devido a suas ideologias, esse é um sinal para se preparar com base nessas informações, não digo que defendo um lado ou o outro, eu defendo o meu lado em primeiro lugar e vejo a necessidade de se preparar para esse possível cenário.
    Parabéns pelo texto tão relevante na atualidade, obrigado por compartilhar e espero que continuem postando esses materiais pois ajudam muito.
    Obrigado welthon pela tradução!!!!

    “Estejam preparados”

  • Verdade…
    “Infelizmente este é um grupo muito, muito pequeno, porque a grande maioria das pessoas que se chamam de preparadores, na verdade não são.”

    • É preciso estar preparado. Antes, ainda, é necessário saber estar preparado. A arte do Sobrevivencialismo não é uma ideia de um livro inspirador para jovens desbravadores, é vida real!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s