Porque se preparar e como iniciar sua preparação

Por Eremita Urbano.

Quanto se fala em preparação, devemos inicialmente responder a pergunta – Porque se preparar? As respostas podem ultrapassar a casas das dezenas. Eu vou deixar aqui a minha resposta simples. Devemos nos preparar para ficar mais confortáveis diante de uma crise qualquer.

Simples assim! Mas, nós humanos tendemos a buscar respostas rebuscadas e muitos tem dificuldade para assimilar a simplicidade. Por isso, vou elaborar um pouco mais.

Quando eu digo crise, estou falando de qualquer evento que altere a ordem natural das coisas. Em resumo, você pode se preparar para: Mudanças climáticas, terremotos, tsunamis, vulcões, meteoros, tempestade solar, epidemias, pandemias, desastres industriais, vazamento de produtos químicos, radioatividade, contaminação biológica, guerras, golpes de estado, violência urbana, guerra civil, opressão governamental, anarquia, colapso dos serviços públicos, hiperinflação, recessão, falta de crédito, captura do dinheiro nos bancos, invasão alienígena, ira divina, zumbis, desemprego ou qualquer outra crise que se possa imaginar.

Mas no final, a resposta do porque se preparar é individual e baseada nas particularidades do lugar em que se vive e também de acordo com características pessoais de cada um.

Ouvi em um vídeo do Batata Sobrevivencialista uma frase que ilustra bem a necessidade de se preparar e não depender totalmente do sistema. Ele disse que numa crise “o estado não vai te ajudar em nada, muito pelo contrário, vai cortar sua água, desligar sua energia e se puder leiloar sua casa, seu carro e seus bens ele fará isso.

Reflita bastante sobre essa afirmação.

Cada um se prepara para um tipo de situação que acha que pode acontecer e sempre digo que qualquer preparação é válida, afinal uma preparação para zumbis pode ser servir também para uma crise econômica, já que provavelmente ela vai envolver por exemplo um estoque de comida. Seja qual for a sua escolha ela é válida, o importante é se precaver.

Eu por exemplo, tenho como foco a sobrevivência urbana e me preparo principalmente para poder enfrentar crises econômicas e crises pessoais como o desemprego, por exemplo. Esse tipo de preparação envolve, entre outras coisas, estoques e técnicas de autossuficiência.

O estudo de matérias ligadas ao sobrevivencialismo sempre tem me ajudado a enfrentar problemas,  eu não espero por tempestades solares, zumbis ou crises mundiais. Existe um perigo real e muito mais próximo. A qualquer momento, você pode ter que enfrentar uma “crise individual” que pode ser deflagrada por doenças, divórcio ou desemprego, então é bom ter reservas e estar preparado.

Como iniciar sua preparação?

Por onde começar a se preparar? Esta é uma pergunta muito recorrente entre o pessoal que está chegando e vai iniciar suas preparações. Sendo assim, gostaria de deixar a minha opinião sobre o assunto.

Deixo claro que é minha opinião, não é a única e nem deve ser considerada a certa, pois sempre vão existir as particularidades de cada um, mas sendo bem objetivo eu diria que são 3 etapas:

  • Montar seu “Kit diário”;
  • Montar uma “Mochila”;
  • Adquirir conhecimentos, habilidades e fazer demais preparações para casa ou refúgio.

Só isso! Nada como a simplicidade! 🙂

É… Sei… Você deve estar pensando: “Como assim?”. Caímos naquela questão de assimilação de coisas simples demais, mas calma, vou elaborar um pouco mais, amigo leitor!

A primeira etapa, que você deve fazer a curto prazo é montar o seu “kit diário”, chamando no meio de: EDC – Every Day Carry. Ele é bem rápido de montar, são coisas que lhe ajudam em atividades corriqueiras e vão sempre estar com você, em todos os momentos. Existe muito material sobre o assunto e no final desse texto vou deixar algumas referências pra você.

“Toques do Eremita” – Como eu fiz/faço?

A parte mais importante é você se planejar! Eu assisti e li inúmeros autores falando sobre o assunto, ia anotando os itens que eu achava que seriam úteis pra mim em uma planilha, depois ia pensando sobre os itens, apagava alguns, substituía outros, mas sempre usando a planilha pra que eu não me perdesse na hora de fazer as aquisições. É muito importante de antemão saber do que se precisa para não ficar perdendo tempo na hora de adquirir itens.

Kit diário do Eremita

Abaixo vou colocar a planilha dos itens que eu uso mas não recomendo que você compre exatamente as mesmas coisas, elas se aplicam a minha realidade urbana e você tem que fazer o seu, baseado em suas necessidades! Use essa planilha apenas como exemplo para montar o seu.

EDC

Clique na imagem para ampliar

Perceba que ela inicia com o que considero meus itens principais: O canivete Victorinox Hiker( Para mim o melhor custo-benefício da marca), Alicate-Chaveiro Multifuncional Mor, Mini Lanterna Led Tática Sipik SK68 c/ Zoom e quanto ao  Isqueiro ZIPPO perceba que ele esta com sua quantidade e valor em branco, isso indica que eu ainda não pude comprar, mas pretendo um dia tê-lo.

Monte sua planilha escrevendo inicialmente o que você precisa e depois a medida que for comprando vá colocando as quantidades, valor, data de aquisição e vencimento caso se aplique, assim você vai saber exatamente o que você tem e o que ainda precisa adquirir, daí a importância da planilha que também vai servir de inventário.

Perceba que gosto de ter backups, tenho uma lanterna principal e mais outra no Alicate Mor, tenho a lâmina do Victorinox Hiker e outra também no alicate, carrego como item de fogo um isqueiro mini bic mas pretendo ter como principal o Zippo, que um dia ainda vou comprar. Essas sutilezas são pessoais e o que é bom pra mim pode não ser pra você, então planeje bem seu EDC.

Depois do kit segue para uma caixa onde carrego outros pequenos itens que considero úteis para o meu dia-a-dia e termina com uma relação inclusive do meu vestuário diário.

A parte boa de se fazer assim, é que você pode ter noção antecipada do quanto vai gastar e também saber o quanto já gastou em dinheiro com seu kit. Quando eu “coloquei no papel” fiquei surpreso com valores e com a quantidade de itens que dá pra se carregar de forma imperceptível, já que não uso mochila diariamente. Tudo isso vai comigo nos bolsos e se eu não falar, ninguém nota que eu os carrego e é muita coisa, vendo a listagem.

Outra coisa interessante de se ter a lista é que lendo a mesma de vez em quando, você não se esquece do que tem e não corre o risco de comprar itens duplicados sem necessidade.

O segundo passo, a médio prazo, seria a montagem sua “Mochila”, chamada no meio de BOB ou mochila de fuga, que em teoria seria responsável por lhe manter por 72 horas sem apoio algum de infraestrutura. Ela contempla bem mais itens que o EDC. Também coloco ao final do texto referências sobre esse tópico.

Do mesmo modo que eu fiz com o EDC, segue alguns exemplos de coisas que você pode ter na mochila. Perceba que a planilha está preenchida com itens ideais. Os que não tem quantidade são os que ainda devem ser adquiridos.

BOB

Clique para ampliar

Se você montar seu “kit diário” inicialmente já esta bom, montando também a sua “mochila” fica ótimo para quem esta iniciando.

O terceiro passo que seria algo a longo prazo são os: “Conhecimentos, habilidades e demais preparações em casa ou refúgio”. Aqui eu nem vou entrar em muitos detalhes, porque as possibilidades tendem ao infinito, mas nesse ponto você estaria se preparando e preparando sua casa ou refúgio pra ficar o mais “fora do sistema” possível. Para isso você vai tentar ficar autossuficiente em energia, fazendo uso de painéis solares (por exemplo), em relação a água vai construir um poço artesiano ou captar água da chuva, vai aprender a produzir seu próprio alimento com uma horta, criar galinhas ou coelhos, estocar comida de fácil preparo, aprender a conservar alimentos… Como eu disse, esse ponto é muito extenso! Basicamente são outros cuidados e “disciplinas” que tem que aprender, basta acompanhar os blogs ou grupos… Você vai vendo os assuntos que são tratados e se achar que o assunto é interessante pra você, inicie o aprendizado nele!

Pra ficar bem fácil de entender e fechar o assunto, vou colocar uma imagem que vai representar melhor o que há de ser feito. Como toda a mudança, esta deve ser feita de dentro para fora, então a leitura dessa imagem deverá ser feita também de dentro para fora.

ETAPAS

Clique para ampliar

Perceba que você vai primeiro montar seu Kit diário – Agora você já sabe como.

Depois montar sua Mochila – Que você também agora já sabe como.

E por último e durante sua vida toda praticamente, você vai estar colocando os “tijolos” que vão lhe fortificar como sobrevivencialista/preparador. “Tijolos” esses que são os conhecimentos, habilidades e demais preparações em casa ou refúgio. Os que citei são alguns exemplos, mas é você que deve eleger quais “tijolos”  vai usar e a sequencia que vai aprender, para isso não existe regra pronta. Perceba que deixei a imagem com alguns exemplos e de forma proposital, também deixei lacunas que devem ser preenchidas por você mediante seu próprio contexto.

RESUMO

Todos devemos nos preparar para ficarmos mais confortáveis diante de uma crise qualquer. Devemos iniciar com um kit de itens de uso diário, depois uma mochila com itens úteis e por fim sempre estarmos nos fortificando com os vários “tijolos”que são os conhecimentos, habilidades e demais preparações em casa ou refúgio.

REFERÊNCIAS/ LINKS ÚTEIS

GUIA DO SOBREVIVENTE. Básico do sobrevivencialismo e preparação. Acesso em 17 de maio de 2014.

GUIA DO SOBREVIVENTE. Como montar um EDC- kit de sobrevivência. Acesso em 17 de maio de 2014

SOBREVIVENCIALISMO. BoB – Bug Out Bag: Mochila de Fuga. Acesso em 17 de maio de 2014

SOBREVIVENCIALISMO. EDC – Every Day Carry e um Breve Desabafo. Acesso em 17 de maio de 2014

SOBREVIVENCIALISMO. SHTF School: Minha mochila de fuga com baixo orçamento. Acesso em 17 de maio de 2014

GLOSSÁRIO – PREPARADOR/SOBREVIVENCIALISTA

EDC – “Everyday Carry”: Itens que alguém não abdica no seu dia à dia e que serão utilizados em caso de necessidade.

BOB – “Bug Out Bag”: Mochila, mala ou saco que contenha no seu interior diversos bens necessários que garantam algum nível de subsistência até cerca de 72h para que seja possível avançar para um local seguro ou esperar pelo resgate. Geralmente contém comida, água, equipamento de primeiros socorros, equipamento de emergência, equipamento de comunicações, equipamento de defesa, lanterna e outros itens de necessidade (Sinônimos: BIB – “Bug In Bag”; GOOD KIT – “Get Out Of Dodge Kit”; INCH – “I’m Never Coming Home Kit”).

SHTF  Um dos acrónimos mais comuns que significa “Shit Hits The Fan” (alternativa: WTSHTF – “When The Shit Hits The Fan “. A tradução não poderia ser mais simples: Quando a mer%$@ atingir o ventilador. Este termo diz respeito a um acontecimento a nível local, nacional ou global que pode mudar radicalmente as nossas vidas.

BOV – “Bug Out Vehicle”, veículo usado para nos transportar para uma localização segura ou para nos ajudar a afastar de zonas de perigo.

BOL – “Bug Out Location” é uma localização segura previamente preparada e definida para tal de acordo com os nossos planos de atuação. Pode igualmente surgir definida como “retreat location”.

EMP (PEM no Brasil) – “Electromagnetic Pulse”: Pulso abrupto de radiação eletromagnética geralmente resultante de explosões com grande libertação de energia, especialmente explosões nucleares, fortes explosões solares, etc. De um modo geral, todos os equipamentos eletrônicos dos nossos dias que estejam dentro da área de impacto ficarão inutilizados.

EOTW – “End Of The World”, também chamado de TEOTWAWKI (“The End Of The World As We Know It” – O fim do mundo como conhecemos), descreve um acontecimento ou uma situação que pode causar o fim da vida ou do planeta (guerra nuclear, colisão de asteróide, etc.).

GOOD – “Get Out Of Dodge” é um termo usado para o momento em que devemos abandonar a zona onde num determinado momento nos encontramos para procurar uma localização segura.

WROL – Acrônimo para “WithOut Rule Of Law”. Basicamente descreve situações ou zonas que momentaneamente ou permanentemente ficam sem lei nem ordem.

OVELHAS – Termo usado para identificar a maioria da população que não está preparada para um cenário catastrófico e estão dependentes do sistema. Alguns num SHTF possivelmente optarão por um comportamento agressivo atacando, agredindo e roubando os que previamente se prepararam para o pior.

Eremita Urbano(@fortedoeremita) é Cientista da Computação, pós-graduando em Gestão da Tecnologia da Informação e Técnico em Administração Empresarial. Atuou mais de 10 anos como instrutor de computação e rotinas administrativas. Aficionado em aprender, acredita que o estudo do sobrevivencialismo e assuntos correlatos, pode nós aperfeiçoar e nos tornar humanos melhores.

Anúncios

37 Comentários

  • Bom dia meu amigo gostaria de confirmar a sua pa multa função e presizo do projeto q você menciona no vídeo como faço p obtelo .Sou um mateiro .

  • Pingback: Porque se preparar e ser um sobrevivencialista? – JCS

  • Otimo! sempre temos que tar preparados nao e? XD mt bom caraaa!!!!!

    • Valeu Luana… obrigado pelo seu comentário!

  • Muito bom esse post, mas tenho uma pergunta, ou melhor, duas perguntas ecoando na minha mente. 1ª- Por que vc indicou as marcas dos produtos na sua lista? se eles não patrocinam você, você está trabalhando de graça. 2ª- Por que vc fez questão de enfatizar o “FLÚOR” no enxaguante bucal? Sem fala do “MILANTA PLUS” que é hidróxido de alumínio, portanto tão venenoso quanto o flúor. Gosto dos seus artigos, mas acho que não vou te levar tão a sério depois disso.

    Abraço.

    • Junior, eu acredito que ele indica uma marca por segurança no produto. Quando comecei a ler sobre essas coisas acabei não dando atenção a essas marcas e tive o mesmo pensamento que você. Resultado :acabei adquirindo produtos de baixa qualidade que me deixaram na mão ou foram desperdício de dinheiro.

  • Excelente texto, Eremita! Agora, eu tenho uma dúvida com relação há algumas coisas, por exemplo, no texto você cita a longo prazo uma possível auto suficiência, como criar animais, horta hidropônica etc… Mas eu, assim como muitos por aí, moro em um apartamento no meio da maior selva de pedras do Brasil (São Paulo), no meu caso em particular, tenho um BOL, porém fica em outro estado, há mais ou menos 1 dia de carro em condições normais. A minha pergunta é: qual a melhor alternativa no meu caso em cenário de crise, tendo em vista a minha situação em particular?

    PS- os meus “tijolos” atualmente são basicamente, conhecimento, preparação mental e física e preparação com equipamentos, porém essa dúvida à respeito de como proceder morando onde eu moro, sempre me perturbou um pouco.

  • Angelúzia Almeida

    Olá! Estou iniciando meus estudos sobre sobrevivencialismo e o seu artigo é o melhor que li, claro, conciso e completo. Tenho uma dúvida e um sugestão: em viagens aéreas ou em locais de segurança, alguns itens do kit diário não são permitidos, portanto devemos tirá-los do kit nestas ocasiões. Seria interessante escrever um artigo sobre o assunto, com algumas dicas de como proceder para conseguir substituir estes itens ou criar objetos alternativos para uso em caso de emergência. Grata.

    • Eremita Urbano

      Ok, obrigado por seus comentários.

  • Amigos sobrevivencialistas, recentemente em nossa cidade passamos por uma situação um pouco caótica, quando derepente formou-se um temporal com ventos á mais de 100 km p/hora destelhando casas e derrubando árvores. Eu no meu caso como principiante no sobrevivencialismo á algum tempo ando me precavendo, pois comprei lâmpadas de emergência, um pequeno gerador e também instalei mais caixas de água para suportar pelo menos quatro dias sem água. Pois bem aconteceu esse evento e aí eu vi a real situação, pois algums vizinhos vinham à mim para que eu lhes empretasse energia e água e acabou que fiquei em má situação porque ficamos três dias sem água e dois dias sem energia e tive de dizer não aos vizinhos.Então fiquei pensando e se acontecesse algum outro evento e tivéssemos de ficar no mínimo quinze dias sem água e sem energia, por favor alguem me responda e me ajude, porque a região onde moro é muito sujeita à imtempéries climáticas.

    • Eremita Urbano

      A parte mais complicada são os vizinhos que não se preparam, se eles se preparassem também estariam todos mais confortáveis diante dos problemas, e não precisariam pedir… mas é justamente aí que entra a parte chata, como não se preparam acham que quem tem, tem que compartilhar… e não é verdade… eu geralmente não tenho contato estreito com vizinhos, sou bem reservado e ninguém sabe que tenho preparações. Não peço favores pra nenhum deles e assim também não me pedem nada. Mas claro que não trato ninguém mal, dou bom dia, boa tarde, se alguém puxa conversa eu converso, mas logo sigo meu caminho e pronto assim não fico sendo chato e ao mesmo tempo consigo manter minha privacidade já que não frequentam minha casa. Todos em casa também são instruídos a não fazer comentários sobre preparações e assuntos correlatos. No seu caso se já sabem fica mais complicado mesmo… o que penso é que se puder monte um local seguro em outra região e deixe preparações lá também, se a coisa apertar aí vá com a familia para lá… ou você pode também se mudar para outro lugar e com vizinho novos e recomeçar, seguindo os crítérios de privacidade no seu novo lar.

  • Eremita, parabéns pelo texto, foi muito instrutivo e detalhado. A experiência que vc passa pelos seus textos me surpreende e agrada bastante. Mas, na leitura, fiquei me questionando se a montagem do EDC e da BOB não devem seguir um caminho paralelo ao da aquisição de experiência e habilidades. Afinal, não se deve ir pra selva “pelado” ou sem as técnicas necessárias para sobreviver. Creio que o nível do equipamento deve evoluir junto com o nível de experiência prática.
    Mais uma vez parabéns pelo texto. Abraço!

    • Eremita Urbano

      Olá, sua observação é pertinente sim! É legal seguir paralelamente. Coloquei a ordem EDC, Mochila e Demais preparações usando o critério de rapidez para montar, é bem mais rápido e simples montar um EDC, então para o iniciante, considerei mais prático que ele pense nele primeiramente, e depois siga em frente com os demais. Mas a evolução de equipamento e prática que se referiu é bem interessante! Abraços!

  • Parabéns, Eremita. Esse texto, sem a menor dúvida, é um imenso aporte para o item “Conhecimentos, habilidades e demais preparações em casa ou refúgio”. Conhecimento puro. Well done and go ahead, pal.

    • Eremita Urbano

      Valeu, muito obrigado!

  • Eu procurava por esse artigo há muito tempo! Muito obrigado Eremita por dar uma direção a seguir. Começarei a me preparar.

    • Eremita Urbano

      Que bom que ajudou, fico contente com isso, valeu!

  • Um artigo bem detalhado, parabéns! O risco mais eminente, do meu ponto de vista, é uma crise pessoal\econômica, tipo um divórcio, um endividamento inesperado (desemprego não porque sou funcionário público, mas vá saber né).
    Minha forma de preparação é, quando dá, comprar ferramentas e máquinas, adquirindo novos conhecimentos, mesmo de forma amadora. Vale a pena porque não dependo de pedir emprestado, me poupa da cara mão-de-obra e no futuro pode servir como bico. Comprei recentemente uma máquina de soldar, só falta saber usar!rss
    Baseado nisso, vi esse vídeo “o ermitão da Praia do Saquinho”, https://www.youtube.com/watch?v=6suDVUHKt3Y Esse senhor se isolou por conta própria e mora numa cabana sem energia elétrica, e só usa ferramentas manuais para fazer artesanato. Aí percebe-se o perigo de depender muito de ferramentas elétricas, pois numa crise maior, que cause pane energética, elas serão inúteis.

    • Eremita Urbano

      Valeu Max, obrigado pelos comentários!

  • KARLOS HEVERTON

    EREMITA ha ainda ameacas muito maiores que é ate de assustar! andei pesquisando sobre os EUA e vi armas muito avancadas para ser usadas contra a populacao, primeiro como espionagem e depois vc sabe né! por ex: tiros teleguiados por lasers e mosquitos como drones que tem cameras e audio e uma mine agulha como sugador, isso segundo eles é para a coleta de sangue mas, também pode transmitir algum virus mortal tipo guerra biologica. segundo os dados se sabe que tem fabricado até agora 30 mil drones isentos. será mais dificio se preparar contra isso mas no é impossivel abraço.

    • Eremita Urbano

      Ok… Obrigado pelos comentários Karlos.

  • KARLOS HEVERTON

    SEM COMENTARIOS muito bom mesmo EREMITA .

    • Eremita Urbano

      Obrigado!

  • Texto esclarecedor. E como uma das grandes dificuldades é a família, compartilhei com meus irmãos para que eles também desenvolvam a consciência sobrevivencialista. Ótimo texto.

    • Eremita Urbano

      Valeu Lucas, obrigado pelo comentário!

  • Excelente texto. Aos poucos, mês a mês, conforme eu po$$o, vou lentamente me preparando. Hoje por exemplo fiz a compra de um lampião a querosene.

    E assim vou indo. Mas sinceramente, acho que a coisa mais importante que eu poderia fazer para a minha preparação eu já o fiz, que foi ter lido todo os textos do Selco. Nada é mais importante do que aquilo que o Selco oferece em seus textos.

    • Eremita Urbano

      Perfeito Vilhena, obrigado pelo comentário!

  • Fabrício Jucá

    Excelente, Eremita Urbano!!! Esse assunto me remete ao arraial de Canudos. Embora estejamos preparados, não podemos “aparecer demais” sob risco de acontecer a mesma coisa!!! Pra essas, e muitas outras, situações utilizo a célebre frase “quem não é visto não é lembrado”, com uma modificação minha, “quem não é visto, não é atingido”. Grande abraço aos amigos sobrevivencialistas.

    • Eremita Urbano

      Valeu! Obrigado pelos comentários Fabrício. Abraço.

  • Parabéns

    • Eremita Urbano

      Valeu!

  • Simplesmente incrível o texto, bem referenciado e simples de acompanhar, nada muito carregado.

    Tenho certeza que vai ajudar bastante gente.

    Vou ler tudo com calma e depois, se necessário, adiciono alguns comentários.

    Parabéns Eremita Urbano

    • Eremita Urbano

      Ok, obrigado Fernando!

  • Muito foda! E muito simples, começa das pequenas coisas e ir aperfeiçoando, sempre atento aos detalhes externos.
    Sobre a frase do Batata, foi épica, nunca mais esqueci essa frase, nosso governo, vai tentar sacanear a gente de qualquer forma, assim como a política do desarmamento entre outras, a agua esta pouca, vamos taxar mais ainda, ou vamos subir a eletricidade… a conta sempre quem paga é o povo, a diferença é que nem todos são ovelhas.

    • Eremita Urbano

      Obrigado pelo comentários Saulo! Valeu!

  • Ótimo texto! Me ajudou imensamente. Vou me guiar por ele e montar minha planilha. Também vou compartilha-lo com amigos que precisam de um rumo. 🙂

    • Eremita Urbano

      Que bom que o texto ajudou Giovana e também agradeço pelo seu comentário, valeu!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s