SHTF School: Minha mochila de fuga com baixo orçamento

bug out bag

Alguns chamam de mochila de 72 horas, Bug out Bag e outros. Fazer a mochila de fuga perfeita pode ser a diferença entre vida e morte, e existem várias filosofias sobre o que deve haver dentro dela e o que não deve haver. Esta é minha tentativa nesse assunto. É uma mochila barata e que tem sentido pra mim. Eu tenho alguns produtos diferentes mas tentei achar equipamentos que a maioria das pessoas tivessem acesso.

Vamos começar com algumas considerações antes de montá-la.

Você precisa de uma mochila de fuga ou de sobrevivência?

Uma mochila de fuga não é feita para você viver o resto da vida nas florestas. Uma mochila de sobrevivência, ao contrário, é focada em viver por longos períodos fora de casa. A mochila de fuga é pequena e leve, a mochila de sobrevivência é grande e tem mais coisas dentro.

Minha filosofia para mochilas de fuga é: Você tem de ter coisas contigo que te levarão até a localidade desejada. Nada menos, nada mais. Viajar de forma leve é a chave aqui, não viajar confortável. Se você puder fazer os dois – ótimo, mas se você tiver que escolher, escolha viajar leve, rápido e ágil. Você talvez seja forçado a correr, pular, agachar, usar uma arma com a mochila nas suas costas.

Eu vejo longas listas de coisas que as pessoas colocam nas mochilas e parece que acham que será um camping. Não faz sentido pra mim. Você terá uma mochila de sobrevivência ou de camping se você não possuir uma BoL (Local de fuga) e planeja viver na floresta. Mas antes de você correr para as colinas e “viver da terra” você deve saber o que está fazendo. Caso contrário, se entocar em casa é melhor. De qualquer forma, isso é algo para se discutir em outro artigo. Mas se você possui um abrigo secundário, chegar lá rapidamente é o mais importante.

Escolher a mochila certa é questão de gosto, dos itens que você carregará e claro, ela deverá manter seu perfil baixo. Se você está fugindo da cidade você não vai querer parecer um membro da SWAT. Ninguém sobrevive por causa do estilo também. Se você tem uma mochila de fuga no trabalho, então escolha uma que pareça com uma mochila de notebook. Se você tem uma em casa, escolha uma mochila casual de esporte com cores mais escuras (e sem nenhum refletor).

Por quanto tempo você está fugindo?

Você está fazendo sua mochila de fuga para ir até uma localidade segura e levará X dias para chegar lá. Dependendo de quantos dias serão, você terá de carregar mais itens. É uma ótima coisa ter itens úteis com você no caminho de sua BoL, mas melhor ainda é ter algumas coisas que sejam úteis e que deixem você se mover rapidamente e com eficiência. 

Apenas pegue sua mochila de fuga perfeita e faça um teste na vida real, em condições difíceis e com tempo ruim.

Aqui está o que eu recomendo para o básico de mochilas de fuga.

1. Abrigo

Eu carrego sacolas plásticas para usá-las dentro da mochila e manter as coisas secas, assim como três cobertores de emegência (aluminizados). Escolha um cobertor que não seja muito pesado ou tome muito espaço.

Eu também durmo em um abrigo formado por uma capa de chuva de plástico. São baratas, você parece não preparado com elas e são ótimas se você está na cidade. Se você está longe do olhar das pessoas, compre uma capa mais cara e mais resistente, talvez até camuflada.

De forma alternativa, você pode usar uma Tarp ou lona, claro.

2. Higiene

Aqui entra o papel higiênico, álcool gel para mãos, lenços umedecidos.

Com estes, encontrei o jeito perfeito de se manter limpo e cuidar de pequenos cortes de forma rápida. Um pouco de sabão também é bem vindo. Você não escovará seus dentes por alguns dias, mas mau hálito será o menor de seus problemas.

3. Comida

Lanches são o suficiente. Algumas barras de cereal, rações de emergência e um garfo é tudo o que eu tenho de comida.

Não pense no seu caminho de fuga como um piquenique ou passeio na selva. Parecerá mais com uma fuga perigosa de uma zona de guerra, então você deverá agir assim. Provavelmente você comerá muito rápido e por isso precisa de algo simples, afinal, você estará muito cansado para cozinhar.

4. Fogo

Existem diversas formas de iniciar fogo. Além do isqueiro Bic, eu tenho: Isqueiro Zippo, fósforos a prova d’água, pederneira, iscas e mais alguns iniciadores.

Talvez você não tenha de iniciar fogo, talvez você nem precise dele, ou talvez possa ser perigoso acendê-lo, mas se você precisar deverá estar absolutamente certo que você pode fazer uma fogueira com segurança e velocidade. Um fogo pequeno faz muito para seu corpo e em algumas situações, ainda mais para sua mente.

Eu quero ter mais formas de começar fogo porquê eu ainda lembro o quão importante isso é.

Uma noite eu fiquei preso em um prédio em ruínas enquanto lá fora chovia como cachoeiras. Não era seguro para viajar então eu passei a noite ali, escondido atrás de uma pilha de pedras em algo que meses atrás era um quarto.

Eu escolhi apenas 6 metros quadrados onde era relativamente seguro e escondido acender um fogo. Eu acendi com um isqueiro e restos de uma cortina, então usei pedaços de madeira dos quartos e apartamentos para alimentá-lo. Era fedido, meus olhos queimavam com a fumaça da madeira molhada e minhas tentativas de “cobrir” a luz do fogo com um pedaço de metal sem apagá-lo.

Eu estava molhado, faminto e sem muitos planos para o futuro.

Era estranho e assustador ter fogo na completa escuridão de um prédio de apartamentos em ruínas onde ainda haviam na parede alguns pedaços de papel de parede com flores. Eu não cozinhei nada naquele fogo, nem fervi água ou coisa do tipo, eu não tinha nada.

O único uso “material” do fogo foi que eu sequei minhas meias nele, mas não era algo muito importante no momento, eu sobrevivi muitos dias com meias molhadas.

O uso real daquele fogo foi que eu senti que minha força estava voltando pra mim. Depois de certo tempo eu me senti muito melhor, eu tinha vontade novamente.

Tudo é diferente quando você tem fogo com você, ele ajuda muito mais que apenas seu corpo…

5. Água

Cantil e caneca, pastilhas para tratar água, filtro e reservatório de hidratação. Eu também tinha uma garrafa para encher o reservatório mais rapidamente. Não carregue muita água mas tenha certeza de que você tem tudo para purificar a água que encontrar no caminho.

6. Ferramentas e outros

Eu carrego uma ferramenta multifunção, faca retrátil e uma faca comum.

É legal ter um celular com GPS, mas também carregue um mapa da área, bússola e tenha certeza de que sabe como usá-los.

Eu carrego três luzes. Uma lanterna “tocha” potente, uma luz pequenina e uma lanterna de cabeça. Em alguns momentos faz sentido usar uma luz forte, mas em outras circunstâncias é melhor usar uma luz pequena, sem fazer você ficar visível de grandes distâncias.

Eu também criei um pequeno Kit Médico, mas você pode comprar um já pronto em diversos locais. Também adicione uma boa bandagem.

Tente carregar um rádio FM para conseguir informações. Se você tem espaço, um rádio a manivela seria ótima adição.  Para ter informações em em momentos de fuga ele será muito importante. Ouça o rádio com fones de ouvido para conservar a bateria por mais tempo.

Coisas pequenas que você também deverá ter é um pouco de Paracord (em formato de bracelete) e claro, fita adesiva.

Quando se trata das formas de carregar tudo isso e como organizá-los, você deve ter coisas que são importantes com fácil acesso e em um compartimento separado da sua mochila.

Isso significa que você vai manter sua arma no cinto ou embaixo da jaqueta, sua caixa de utilidades, alguma munição, modos de acender fogo e algumas barras de cereais em uma bolsa pequena na sua cintura (pochete) ou ao redor do pescoço.

Nós todos provavelmente vamos carregar uma pistola como parte do nosso kit diário (EDC). No meu caso o EDC é apenas uma pequena adição à mochila de fuga. Ele geralmente consiste de uma pistola, munição extra, isqueiro, lanterna, faca retrátil, chave, celular, tesouras e carteira. Mas tenha em mente que a quantidade de coisas do seu EDC depende do quanto você se “move”, ou quão longe você está de outros recursos (no seu carro, trabalho, casa).

7. Vestimenta

Em camadas

Usar as roupas em camadas deixa mais fácil o ato de tirar alguma parte se estiver com calor ou de adicionar roupas se está ficando com frio. Não se esqueça que cometer erros nesta parte pode levá-lo à hipotermia ou em outros casos exaustão por calor se você estiver perdendo muita água atrás do suor.

Procure por roupas que repelem vento, secam rápido e que lhe mantém quente mesmo quando molhadas. Tente Poliester e algumas camadas de isolamento com um Fleece. Tenha um par extra de roupas na sua mochila de fuga.

Roupas que se misturem. Você não quer parecer diferente então isso quer dizer que você deve usar itens normais, ou, se quer ter algo especial tente cobri-lo com algo normal. Lembre-se que parecer muito diferente atrai atenção e isso é ruim.

Se as suas roupas parecem muito boas ou muito “novas” faz sentido deixá-las sujas antes de continuar. Até mesmo hoje quando eu compro tênis novos por exemplo, eu os deixo sujos pois eu vivo em uma vizinhança com alto índice de crimes.

8. Calçados

Seus calçados precisam ser escolhidos baseando-se  completamente na natureza de sua viagem, não na avaliação de outros. Faz sentido usar tênis na cidade devido a velocidade e mobilidade, já quando estiver na floresta mudar para algo diferente. Um par de botas faz mais sentido nesse cenário.

Lembre-se que você precisa usar seu calçado antes do cenário de emergência. Não cometa o erro de colocar suas botas novas pela primeira vez quando estiver fugindo. Bolhas podem te debilitar e eu já vi pessoas perderem seus pés devido a bolhas infectadas.

Meu sistema de prateleira

Ter sua mochila de fuga sempre pronta em algum lugar na prateleira faz sentido, mas ter as coisas prontas para sair nas prateleiras de uma forma que você possa montar sua mochila antes de ir parece-me muito melhor.

O ponto é ter todas as coisas que você precisará para uma viagem de três ou mais dias até seu abrigo secundário prontas e separadas na prateleira, podendo assim checar todas elas diariamente.

Outra razão é que não há uma mochila de fuga perfeita para todas situações, então faz sentido você ter algumas coisas disponíveis para sua mochila que você pode rapidamente escolher levar ou deixar algum item.

Lembre-se que você não pode levar tudo. Em algumas situações fará sentido levar uma máscara de gás com você e talvez deixar outra coisa.

Fazer uma mochila de fuga e deixá-la esperando na prateleira por uma possível crise pode ser um problema, pois você deve checar o que está na sua BoB, você tem que conhecer cada item muito bem e usá-lo frequentemente. É fácil esquecer o que você têm na mochila depois que você a montou e deixou-a no canto por um tempo.

Escolher o tipo de mochila também é importante, então é uma boa ideia ter alguns tipos diferentes de mochila prontas para serem usadas.

Mais alguns pensamentos

Sua mochila de fuga deverá ter itens que você SABE usar, então é bem melhor ter adesivos para sutura que você sabe usar do que um kit completo de costura sem saber para que eles servem (e sem real utilidade).

Guarde alguns itens em seu calçado e bolsos, pois se perder sua mochila ainda terá alguma coisa para manter seu objetivo de chegar ao abrigo.

Se este conceito de mochila de fuga faz com que você sinta estar esquecendo muitas coisas, considere novamente o fato de que a tarefa desta mochila é alcançar seu abrigo secundário da forma mais rápida e segura, não o caminho mais confortável. Você prefere ficar mais lento para ter mais conforto durante a noite? Eu não.  Na minha época o tênis “all star” ganhavam das botas táticas.

Se você ainda acha que deve adicionar mais coisas na sua mochila para deixar seu caminho mais fácil, então pense na possibilidade de esconder algumas coisas no caminho que você irá passar.

Há muitos benefícios em fazer isso, você acaba ganhando conhecimento de como será seu caminho até seu abrigo em detalhes quando pesquisa por lugares bom para esconder itens, por exemplo.

Ao definir estes lugares secretos com suas coisas no caminho até seu abrigo, siga algumas regras:

1. Sempre use três caminhos possíveis até o abrigo, esconda coisas nos três pois você nunca sabe qual caminho usará;

2. Esconda pequenos “baús” em muitos lugares, em vez de muita coisa em poucos lugares. A razão é o fato de que você não sabe quais circunstâncias estarão acontecendo durante sua fuga e qual o tipo de obstáculos que você enfrentará. Apenas tenha mais escolhas.

3. Tenha um sistema de localizar os lugares corretos onde você escondeu tudo, é muito fácil esquecer deles.

Pode ser um GPS ou simplesmente fotos tiradas do lugar, ou até mesmo uma mensagem codificada descrevendo o lugar correto. Lembre-se que você poderá dar esta informação à alguém (amigo, família). Seja criativo, talvez algum lugar onde apenas você e sua esposa sabem é um ponto de começo.

O que você irá esconder depende de quão longa sua viagem é, que tipo de situação será mas cada pequena coisa ajudará nestes tempos.

Ex.: Comida enlatada, rações militares, combustível, papel alumínio, munição, kit médico, fita adesiva…

Você pode ter o melhor equipamento disponível mas se VOCÊ não testar, não significa muita coisa. Depois de montar tudo saia para uma trilha e teste, teste o equipamento na chuva, na floresta durante a noite, tente fazer um abrigo de sacos de lixo sozinho e isolá-lo com folhas, ou tente inventar qualquer material para um abrigo.

Tente achar um desses depósitos escondidos durante a noite ou ler a bússola na escuridão… você pode dizer “OK, e o repelente de mosquitos, protetor solar, manual de sobrevivência, tenda, recarregador solar… e um monte de outras coisas?”

Se você quer esses, minha sugestão será que você compre TODAS coisas que você gostaria de ter com você, coloque-as em sua mochila de fuga e tenha uma viagem de dois dias que inclua dormir no mato, correr (de alguém), tentar se esconder, tentar chegar até seu abrigo à tempo, etc.

Velocidade conta mais que conforto.

Depois de pegar todo o equipamento e reduzi-lo para deixá-lo mais leve, você verá que de repente encontrará coisas que você não quer carregar de verdade (ou descobrirá algo que faltou, mas a prática é importante).

Traduzido por Julio Lobo, do blog SHTF School.

E você? Já preparou sua mochila de fuga e a testou?

Anúncios

17 Comentários

  • Desde que eu me mudei para uma cidade pequena, onde moro a menos de 800 de onde trabalho deixei de me preocupar em ter uma mochila de fuga mais aprimorada.
    uso todos os dias para ir trabalhar uma mochila e levo dentro uma lâmina pequena, uma pequena corda, instrumentos para fogo, alguns cartões com informações importantes impressa e plastificada, celular, chaves e um pequeno jogo de ferramentas (alicate de corte, universal, chave fenda, arame) e duas garrafas de água de 850ml que ficam nos bolsos laterais próprios para isso.
    Quando saio da cidade levo no carro uma mochila de sobrevivência mais aprimorada.
    A falha é que não tenho (por enquanto) um estojo de primeiros socorros, levo apenas os remédios de uso contínuo que as pessoas da família usam.
    abraços.

  • Pingback: Porque se preparar e como iniciar sua preparação |

  • Walter Santos

    É uma pena que aqui no Brasil o porte de armas esteja proibido, mas mesmo assim eu tenho um resolver 38° legalizado em casa, é ilegal andar com ela nas ruas, mas em emergência extrema eu teria de correr esse risco.

  • Também nunca entendi algumas BOB que vi por ai que mais parecem mochilas para acampamento de longa duração rsrs Velocidade e agilidade para chegar em sua BOL é de extrema importância. Ainda estou estudando a melhor mochila (que seja durável também para tal fim), penso em algo em torno de 20l no máximo, talvez a Kodiak da Maxpedition, que poderia servir também para o meu E.D.C, pra levar pra todo lado ou mais equipada se transformando em uma BOB, que me possibilitasse chegar a minha casa (base principal) e quiçá, se fosse o caso de sair de casa, ir para minha BOL. As bolsas e mochilas de vocês destinadas a “BOB” possui qual litragem ? Apesar de ser algo extremamente pessoal e que varie em função das necessidades pessoais de cada um acho interessante, ao menos para saber como os demais sobrevivencialistas tem feito por aqui..

    • Leonardo, uso uma dessa: http://dx.com/p/4-in-1-travel-oxford-cloth-backpack-double-shoulder-waist-bags-woodland-camouflage-57513

      BBB Boa, bonita e barata.

  • Otima traduçao e um excelente texto…dá uma visao simples, clara e eficiente de como deve ser essa parte da preparaçao…
    Abrassss

  • Um exército pode ficar mil anos sem ser empregado mas nem um dia sem estar preparado!!!!

  • edison johnny marques

    obrigado professor, exelente dica dos itens

  • Excelente texto. A minha Bug out, é mais ou menos uma “Go Home”.

    Quero chegar na minha casa, não correr pro mato. Minha mochila é discreta pequena-média, na qual tenho uma muda de roupas, capa pra chuva, lona pra abrigo (leve), paracord, cobertor aluminizado, um Victorinox Rescue, um canivete de talheres, lanterna Ultrafire e lanterna pequena de led, kit fogo, bússola, papel e lápis, barras de cereal, um enlatado (salsichas, atum e etc), o kit de primeiros socorros uma garrafa de 600ML de água, pastilhas de Clor-in e o camelpack da mesma.

    É o suficiente PRA MIM, pro meu dia a dia, pesa pouco e tem o que necessito pra chegar em casa se necessitar passar uma noite fora por algum motivo.

    Sempre priorizei velocidade também.

  • Muito bom Julio, mas muitas pessoas são teimosas e só entendem na pratica, o ideal seria o sujeito preparar a mochila com tudo que acha viavel de levar; é claro e lógico os excessos vão acontecer , ao fazer o possível trajeto na pratica irá descartando naturalmente os de menor importância e maior peso, ja vi muitos prepararem uma mochila com 15 e até 18 kilos, e terminarem a jornada com 7 ou 12 kilos……só na pratica, no ambiente local é que o julgamento das prioridades aparecera e será lógico, a dor ensina a gemer……e a pratica tem que ser honesta, sem enganar a si mesmo, o mais real possivel, chuva, frio, calor e privações reais……..ai teremos um julgamento correto do que levar e o que deixar…..não esquecer de relacionar e de pesar todo equipamento antes e depois…..na melhor das tres ou quatro tentativas vamos achar o conteudo certo ou mais correto, abraço. (SMJ é o que acho….)

  • Eu uso minha menor mochila como BoB, mas percebi alguns defeitos. Como a cor (verde claro) e o fato de eu passar meses sem tocar nela. Nesse momento mesmo, não lembro de metade do que tem dentro xD
    Começar a mudar alguns hábitos =P

    • Experimente listar os itens que carrega em uma folha separada. Recomendo guarda-la dentro de um pequeno pote de m&m’s para mantê-la integra. Dispondo essa lista na parte externa da mochila para fácil acesso, parte superior de preferência, a organização fica bem mais simples. Também seria aconselhável revestir a mochila com algum tipo de pano para aparentar estar velha e cobrir a cor vibrante. Uma calça de brim velha e rasgada de costura aparente ou presa por cordões apertados demonstra improviso e despreparo. Apenas evite usá-la em uma cenário urbano, chama atenção carregar algo nestas condições onde se dispõe de algo melhor acessível.
      Funcionou bem para mim, talvez funcione para você.

      Obs: A lista de itens não substitui sua prática. Esteja preparado para usar sua BoB.

  • Perfeito para colocar em uso! A não ser pela parte “Nós todos provavelmente vamos carregar uma pistola como parte do nosso kit diário (EDC).” Como diz o próprio Batata “O EDC do brasileiro é manco.”

    • Camarggo, no SHTF meu EDC deixa de ser manco rapidinho kkkkk.

  • A teoria de deslocamento é perfeita, para isso que servem as mochilas de evacuação. Depender de um GPS e não de outras tecnologias primárias e poderiam funcionar passivamente talvez seja minha contestação. Ninguém sabe de tudo, com privação e com medo é ainda mais dificil fazer qualquer adaptação, sou a favor sim de um carregador solar e um equipamento que armazene dados, pequeno, mas que possibilite a consulta de manuais ou anotações importantes e não só navegação.

  • Parabéns pela tradução os textos do Selco sempre ajudam a entender de uma forma fácil como realmente é estar em uma SHFT.

  • Ótimo Julio!!!
    Realmente, uma tradução de peso e muito útil para nos fazer refletir frente à vídeos encontramos no you tube com mochilas de fuga com dezenas de kilos.
    Gostaria muito de assistir um vídeo seu abordando este tema da tradução.
    Abraços.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s