EDC – Every Day Carry e um Breve Desabafo.

Every Day Carry, vulgo EDC é aquele equipamento que você leva todo dia contigo. Em resumo, o EDC é o que garante que você não vai ficar na mão em seus problemas cotidianos. Para montar o nosso temos que estudar quais as nossas necessidades, sendo assim vamos tentar traçar um mapa para que você consiga definir seu equipamento de forma que suas necessidades sejam amparadas devidamente.

Vamos tentar fazer uma lista de nossas necessidades com base em nossas atividades diárias. Vou usar a minha situação como exemplo e com base nela vocês definem suas próprias.

Entendo que a melhor forma de fazer essa lista de necessidades seja deixando claro o que normalmente fazemos no nosso dia a dia, então vou separar minhas atividades por turnos no esquema manhã, tarde e noite. Vamos à prancheta!

Manhã – Trabalho.
Como alguns já sabem, trabalho em um escritório, e enquanto estou nele, a minha maior preocupação são os processos em que trabalho, e uma ou outra visita ao fórum, tribunal etc… Assim sendo, não existe a necessidade de andar com uma faca grande, ou média, até porque meus usos para a faca no dia a dia são basicamente cortar papéis, tirar grampos, cortar barbantes que ligam os processos e algumas fitas durex malditas. Sendo assim escolhi um canivete da victorinox chamado Tinker Deluxe, ele tem tudo o que eu preciso usar dentro da cidade, ou seja, tem um alicate, tem duas lâminas, abridor de lata e garrafa, corta fios, entorta fios, pinça, palito de dente, chave de fenda, chave estrela, tesoura de unha, gancho e escareador (Custa aproximadamente 100 reais).

Tarde – Faculdade.
Bem, durante a faculdade os itens que mais uso do “EDC” são os remédios que levo na tão conhecida “caixinha de altoids”, normalmente um Resprin ou uma Neosaudina. Pequena observação, é que nessa caixinha, também levo um isqueiro com fita isolante passada nele, um rolo compacto de silver tape e uma agulha com linha preta. Toda essa brincadeira deve sair por volta de uns 20 reais, variando é claro, de acordo com a quantidade que você vai levar de cada remédio, no meu caso levo duas doses.

Noite – Pegar os mais novos no colégio e eventualmente sair para um restaurante.
Durante a noite, nada é mais usado que a Maglite Solitaire, alguns de vocês já devem conhecer, o peso delas é insignificante, a luz não agride os olhos, é perfeita pra ser carregada no bolso da camisa e faz um par perfeito com o Victorinox Manager, quando vou sair pra um restaurante, bar, casa de amigo… sempre levo os dois comigo no bolso da camisa. Bem, passando os preços, um canivete desses deve estar custando em torno de 70 reais, e a lanterna você encontra no mercado livre por 20 reais.

Enfim, esse é o meu EDC, espero que dê pra aproveitar a ideia, e com isso, possam direcionar os seus kits.

Breve desabafo, espero que tenham paciência para ler:

Gostaria de aproveitar a ocasião e comentar um pouco sobre o uma situação que venho observando. As pessoas aqui no Brasil se sentem constrangidas quando vão entrar no banco e são barradas pelo detector de metais, com seus celulares e canivetes, enfim, com seus “EDC’s”. Sinceramente, acho isso uma agressão ao cidadão de bem.

Eu não tenho vergonha de colocar meu canivete naqueles depósitos de itens (aqueles que você coloca o celular pra passar pelo detector de metais do banco), afinal de contas, não sou bandido, não estou cometendo crime algum, e com toda certeza não sou uma ameaça pra nenhum dos seguranças armados de pistolas e coletes lá dentro. Então meus amigos, não se sintam envergonhados por estarem corretos. Infelizmente aqui em nosso país, somos treinados a nos sentirmos errados quando temos atitudes que fogem do senso comum. Mas isso não é certo, e cabe unicamente a nós, cidadãos brasileiros, o dever de mudar esse preconceito do qual estamos sujeitos.

No começo os seguranças olhavam com cara feia, mas hoje em dia, dão bom dia, apertam a mão e não fazem birra alguma, tudo na vida é uma questão de costume. Então se acostumem a não baixar a cabeça para cara feia.

Desculpem pelo desabafo, mas é inaceitável que em um país que se diz democrático um cidadão de bem tenha seus direitos podados  porque X ou Y fizeram cara feia.

Espero que gostem, aguardo comentários.

Anúncios

47 Comentários

  • Quer vocês queiram, quer não, em nenhum ambiente urbano de cultura ocidental, portar uma lâmina dedicada (me refiro aos nossos conhecidos folders, canivetes que possuem apenas a lâmina), é visto como algo normal, necessário ou socialmente aceitável.

    Canivetes suíços, por outro lado, não sofrem esse preconceito, acho que por uma questão cultural. Associamos os canivetes suíços ao escoteirismo, que é algo que normalmente somos expostos quando crianças, ainda que não tenhamos sido escoteiros. E no geral as pessoas vêem os canivetes suíços mais como uma ferramenta (como um alicate multifunção) do que como uma lâmina, coisa de pessoas práticas.

    Se num ambiente de escritório você sacar do bolso um victorinox classic para abrir um envelope tenho quase certeza que isso não causará qualquer constrangimento, muito pelo contrário, aposto que muitos acharão até legal, porque remete a algo não ameaçador que elas já conhecem. Já se vc sacar um canivete que seja só a lâmina, ainda que pequena, a maioria vai pensar – “Por que esse cara carrega uma faca no bolso?”.

    Uma faca fora de um ambiente em que ela seja utilizada como uma ferramenta é associada a violência, a crime. Já um canivete suíço, por ter outras utilidades, é associado a praticidade.

    Por mais que eu goste das minhas lâminas e as carregue diariamente, se eu sei que vou para um ambiente no qual terei que expo-la em público, em uma situação normal do dia a dia, ou venha a ser revistado, eu levo apenas meu victorinox compact.

    Isso não irá mudar, nem aqui no Brasil nem em qualquer outro país de cultura ocidental, como falei. Esse discussão é frequente em forums americanos de EDC, mesmo nos estados americanos do sul, onde porte de arma é algo corriqueiro.

  • Meu EDC é bem compacto. Um pequeno kit de pesca com cerca de 20 m de linha 0,20 e 0,30, alguns anzóis e chumbadas dentro de uma caixinha de protetor auricular, pederneira, maglite solitaire com uma pilha reserva, alguns band-ayds (acho que essa é a grafia), kit de costura com três agulhas com linha de cores diferentes já passadas e enroladas no corpo das mesmas, dentro de uma caixinha de grafite 0,5 mm, caneta, bússola/termômetro/régua/lupa da Victorinox, pedra de afiar e um Victorinox Suisschamp modelo mais antigo (comprado quando eu era solteiro ainda), tudo isso dentro de uma bainha de couro feita por mim mesmo mas copiada da bainha Victorinox de sobrevivência. Só não deu pra colocar cantil e papel aluminizado nos quesitos água e abrigo, de resto, tudo dá pra improvisar. Quando vou ao banco tenho que abrir o cinto pra tirar mas já me acostumei à rotina e tiro de letra sem me incomodar. O problema é sair sem ele, parece que estou esquecendo alguma coisa ou que estou pelado, dá uma sensação de perda. KKKKK

  • Meu EDC é bem compacto. Um pequeno kit de pesca com cerca de 20 m de linha 0,20 e 0,30, alguns anzóis e chumbadas dentro de uma caixinha de protetor auricular, pederneira, maglite solitaire com um apilha reserva, alguns band-ayds (acho que essa é a grafia), kit de costura com três agulhas com linha de cores diferentes já passadas e enroladas no corpo das mesmas, dentro de uma caixinha de grafite 0,5 mm, caneta, bússola/termômetro/régua/lupa da Victorinox, pedra de afiar e um Victorinox Suisschamp modelo mais antigo (comprado quando eu era solteiro ainda), tudo isso dentro de uma bainha de couro feita por mim mesmo mas copiada da bainha Victorinox de sobrevivência. Só não deu pra colocar cantil e papel aluminizado nos quesitos água e abrigo, de resto, tudo dá pra improvisar. Quando vou ao banco tenho que abrir o cinto pra tirar mas já me acostumei à rotina e tiro de letra sem me incomodar. O problema é sair sem ele, parece que estou esquecendo alguma coisa ou que estou pelado, dá uma sensação de perda. KKKKK

  • Pingback: Porque se preparar e como iniciar sua preparação |

  • Há alguns anos atrás eu tbm ficava com um pé atras de sair com algum tipo de lâmina ou coisa semalhante na rua, e se complicar diante das autoridades. Mas hoje em dia eu me sinto até mal quando nao estou com o básico do básico comigo. Além de ter passado todo esse tempo, e eu nao ter tido problemas que eu imaginava que ia ter (como o exemplo da porta do banco ai.) Hoje meu EDC eh basicamente:

    -Relógio, Um Casio G-Shock, Bom, bonito e resistente… completinho de funçoes.
    -Celular, Samsung Galaxy, com GPS, Wi-fi, músicas, bla, bla bla….
    -Pen drive de 16GB
    -Victorinox New soldier
    -Zippo, mesmo não fumante, esse eh o item que arranja mais serviço no dia a dia.
    -Dog-tags, com tipo sanguíneo, telefone, etc..
    -Óculos de sol

    Com isso ai eu nao carrego muita coisa, e ainda tenho solução pra varias adversidades no cotidiano urbano.

    Abraço!

    • Excelente EDC, é basicamente o que mais usamos no dia a dia mesmo.

  • Olá Pessoal….além do DOG TAG com vários dados pessoais e do celular, levo sempre no porta-malas do carro meu EDC.
    Gostaria de lhes apresentar um vídeo onde o descrevo:

    Abb

    • Ando com minha faca dobravel automatica da Boker todos os dias no cinto. Quando vou ao banco peço a chave do guarda volumes e guardo junto da minha mochila.

      • Espero que não roubem esse seu kit EDC do seu carro. Aconteceu isso comigo. Eu nunca paro o carro na rua, uma vez que parei roubaram meu kit de 800 R$ que demorei anos para montar. Ainda quebraram 2 vidros do carro. Um ano e meio depois e ainda não tive nem tempo nem dinheiro para montar outro. Acho que no próximo colocarei um armadilha e ainda prenderei com cabo de aço no carro para dificultar. Ser preper no Brasil é um pouco diferente.

  • Philipe Martins

    Sobre o questionamento: portar laminas= andar armado…

    acredito que 99% das pessoas falam isso de mim.

    minha simples resposta:
    >meu caro: se não é proibido vender não é proibido portar, salvo excessçoes de eventos e reuniões de público.
    eu sou socorrista, tenho laminas além de ferramentas diárias naturais uma ferramenta da minha atividade. eu preciso cortar roupas, cintos de segurança etc.

    arma é o que mata, então um cadarço de tenis, uma caneta também pode se tornar uma arma…

    … é sempre isso que respondo.

    todos se calam e enfiam os rabinhos entre as pernas.
    antigamente eu conversava, desconversava, fugia,.. hj em dia sou curto e grosso.
    os mais proximos ja estao acostumados à me ver com canivete no bolso.

    • esse é o espírito!

  • Philipe Martins

    Vamos citar aqui qual é o nosso EDC?
    Eu tenho este conceito comigo faz tempo. O básico do básico para tarefas básicas (como ir à esquina, à casa da mãe, à farmácia, supermercado etc) pra mim é: Celular e carteira com documentos, luvas de procedimento, lanterna e canivete.

    Meu EDC básico atualmente é:
    Dog Tag com meus dados (telefone de emergencia,nome e tipo sanguineo)
    Relógio Casio SGW-100
    Carteira MAXpedition Micro Wallet
    Lanterna: 4Sevens Quark Tactical 123 (205 lumens)
    Laminas: Victorinox Rescue Tool ou Ontario RAT 1.
    Luvas de Procedimento e Máscara Cirúrgica.
    Celular: BlackBerry 8520

    Nos dias de trabalho saio de mochila (MAXpedition Falcon II), nela vai o notebook, minha Faca Wotan 1 ou a Ka-Bar. Um pequeno Kit de Primeiros Socorros com bandagens, ataduras, manta aluminizada, Band-Aid, esparadrapo, RCP descartável, 4 pares de luvas de procedimento, garrote, pinça No. 60, tesoura de resgate, lanterna clínica e caneta de CD.
    Levo também um amolador Diamatando, bateria reserva das lanternas, lanterna Olight M-20S, cordelete ou Paracord, 2 bastões de luz química, capa de chuva, canetas, lapiseiras, borracha, escova de dentes e creme dental, um Nautika Timber (talher) um canivete de reserva (normalmente um Opinel, Puma Aviator, Ontario RAT 1 etc). Um rolo de papel higienico (pela metade, pra reduzir o volume), papeis. isqueiro, lenço, protetor solar, sacolas plásticas, um mini pé-de-cabra. às vezes (em tempo chuvoso) um par de meias reserva. Levo também espelho, cortador de unhas e um MAXpedition RollyPolly Media que fica atachada à mochila.

    Normalmente é isso. às vezes as condições de atividades específicas exigem um pouco de coisa à mais, como por exemplo: quando faço atividades em rodovias levo meu colete refletivo.

    Em meu EDC também constam meus óculos: gosto do Ideal Work Nemesis. tenho dele claro (para atividades noturnas) e escuros (para dia).

  • O fato é que somos reprimidos pela sociedade que nosso brasil incentivou de uma forma mental a sermos pessoas presas a segurança nacional.
    desta maneira reagimos de maneira estranha quando vemos um civil “armado” digamos assim.
    com certeza o nosso brasil deveria educar mais o cidadão, afinal nos homens somos todos reservas do exercito brasileiro!
    vamos abolir esta historia de ficarmos dependente somente do guarda municipal e da policia.
    precisamos todos ter noção de alta sobrevivência, e sermos capaz de sobre sair de situações de abalos civis e sociais.

    • Pura verdade amigo.

    • Eu sou segundo-tenente de Cavalaria da reserva do Exército Brasileiro. Era, de longe, o melhor atirador do grupo todo. Não me dão porte de arma. Impossível! Não estou autorizado a comprar uma arma de calibre eficaz. Não posso treinar em campo legalmente. Sequer posso exercer o direito natural à legítima defesa.
      “… somos todos reservas…” De que adianta isso? Se invadirem nosso país, quem estará em condições reais de impedir? Os militares que conheci eram ou arrogantes sem estofo ou barrigudos acomodados ou molengões covardes. Estavam todos mais interessados em que eu “pagasse” flexões de braço do que em ensinar-me a guerrear produtivamente. Não sei se dei cinqüenta tiros (todos sempre “na mosca”) ao longo de meu mais de ano de serviço militar. Os suiços não somente recebem armas do próprio governo como devem treinar o tempo todo. Por isso que ninguém invade aquele território.
      David, comungo de seu desejo de que pudéssemos ser mais, mas não tenho esperança de que nos permitam sermos mais do que menos.

      • É por isso que temos que reagir, logo…

      • Como? Quando? Onde?

      • Quebrando Paradigmas e preconceitos, agora mesmo e em todo lugar que estivermos.

        Pequenos gestos podem desencadear grandes mudanças…

      • Passei minha vida inteira fazendo isso e não adiantou patavina.

      • Então não tem porque parar agora não é verdade? O que é uma gota d’água pra quem já ta todo molhado?

        Eu possivelmente vou envelhecer fazendo o que faço agora, e não tenho grandes esperanças de que vai melhorar, mas o importante é que vou fazer a minha parte. É um pensamento meio romântico, mas é o que sigo.

      • Nunca desisti do que quer que fosse e não vou começar. Nunca!
        Você disse “É por isso que temos que reagir, logo…” Como falou de “reagir”, acreditei que a frase pudesse vir acompanhada de alguma ideia nova que me tivesse escapado.

      • Concordo, quando eu estava no EB, acho que demos no máximo uns 30 tiros com o FAL, e como estava de Atirador da peça de morteiro 81, atiramos com 3 ou 4 granadas, uma vergonha, quanto ao assunto do porte, nem vou comantar, por que é uma vergonha, nós, cidadãos cumrpidores da lei, não podermos comprar armas e munições. Se algum dia o Brasil for invadido, estamos todos lascados.

      • Alexandre, invasão não precisa ser de estrangeiros. E, se um compatriota desonesto invade nossa residência? Resta-nos morrer, pois se agirmos em legítima defesa, finalizando aquela existência vergonhosa, vamos responder por homicídio doloso. Isso se a arma usada for registrada. Se não for… Nem quero pensar!
        Concordo com você. Estamos lascados! Fudados e mau pigos!

      • “… E se um compatriota…”

      • Os relatos de vocês ma passam segurança, ainda bem que nosso exército esta bem treinado.

        vamos todos morrer mesmo.

  • Prezados, recentemente ganhei um canivete blackhawk, e decidi torná-lo parte de meu EDC, e na semana passada quando fui a uma agência bancária, antes de sair do carro fiquei na dúvida: levo ou não levo?! Optei por deixá-lo no porta luvas para evitar o constrangimento. Todavia, depois de ler este post, me encorajei e vou reverter a situação!
    Saudações!

    • Pode levar com você, se o segurança pedir pra ficar com ele enquanto você está no banco, não crie caso, deixe que ele fique, dai conforme você frequentar o banco o cara vai parar com a encheção.

      Lembre que é um processo lento.

  • Olha só: carrego uma lanterna led que vem com um mosquetão, que custou 5,00. Um alicate multi-função que custou 10,00 e um canivete que ganhei de presente de meu sobrinho, mas sei que não custou mais que 25,00. E sabe de uma coisa? Meu filho brinca com a lanterna todos os dias acendendo e apagando, já perdi um numero de coisas que cortei com esse canivete e os apertos de que o alicate me tirou. Um belo EDC por 40,00!!!

    • Sim, sim, não estou dizendo que um bom EDC tem que ser igual ao que eu uso… até porque antes eu usava um equipamento muito diferente… Guepardo Savage, Alicate Stanley, e uma lanterna police.

      mas era tudo muito pesado e os bolsos ficava cheios de trecos. Enfim, tem pra todo bolso.

  • Irmão concordo com vc temos que mudar muitas coisas aqui no Brasil, para os segurança de bancos nos não passamos de vagabundos eu já passei um constrangimento imenso por que estava falando no cel fora do banco, e lindo EDC.

    Abraço…

    • Obrigado amigo. Lembre que você sempre pode recorrer à justiça, para ser mais específico, você pode ir nos juizados especiais onde o processo vai correr de forma gratuíta, nesses casos de constrangimento.

  • MarcoAndré90

    Nossa, mesma coisa, meu EDC tem um Victoinox, uma Maglite e um Zippo. Geralmente não carrego medicamentos, prefiro não usar. Tento sempre me curar cuidando melhor do meu corpo quando estou doente, tomando chás, e um bom sono. Só uso quando sinto febre ou MUITA DOR!

    Voltando aos EDC’s, eu gosto muito do meu isqueiro Zippo, mas como eu não fumo faço uso dele muito pouco e infelizmente o liquido acaba secando muito rápido. Alguém tem alguma dica para conservar mais tempo?

    Abraço

    • acho que pro líquido não secar o jeito é você usar mesmo hehe, mas pode substituir ele por um bic, que no geral vai doer menos no bolso.

    • Leonardo Dias

      Determinar se o fluído seca muito rápido é muito subjetivo..quanto tempo dura seu fluído ? sou fumante e meu zippo só mostra sinais de que precisa ser reabastecido depois de uma semana +-..
      Penso que o seu deve durar mais tempo pelo fato de você não ser fumante..se seu zippo seca mais rápido que o meu realmente tem algo fora do comum..rs
      Fazer as chamadas “tricks” com ele é fator que diminuí bastante a carga, se o seu for muito antigo experimente trocar o algodão da máquina por outro hidrófilo na mesma quantidade (se acha em qualquer farmácia). Outra dica é na hora de recarregar, se você encharcar seu zippo o fluído evapora muito mais rápido! Aqui eu vou abastecendo até o momento em que o pavio externo está quase gotejando. Faça os testes e veja se melhora.

      Um abraço!

      • Excelente tutorial de cuidado com o Zippo. Vivendo e aprendendo.

    • Eu cortei uma tira de câmara de bicicleta(na vertical) e coloquei na abertura. Assim evite que o fluido evapore.

  • Vejo muitos preucupadíssimos em montar uma BOB e não levam o EDC a sério.

    • Exatamente Mestre Cellos, dai lembramos daquela velha frase. “Uma corrente é tão forte quando o seu elo mais fraco.”

  • Leonardo Dias

    Atualmente tenho andado com pouca coisa como EDC..mas algo que nunca esqueço em casa, nem para ir ao banco, é meu Leatherman squirt ps4 (um chaveiro, praticamente), meu Zippo e alguns remédios para dor.. queria uma lanterna pequena o suficiente pra levar junto também, mas só disponho de uma fenix tk15 que não é pequena o suficiente pro EDC, nem discreta, mas excelente pra uso geral ou deixar no carro.. e claro, meu chapéu panamá que muito raramente sai da cabeça..
    De forma sucinta, compartilho de seu breve desabafo, também acho que não devemos nos retrair diante de tais situações, pois os bandidos não somos nós!
    Em tempo, também sou bacharelando em Direito, só não tenho certeza se me encaixo no grupo dos ditos “ricos”, ainda tenho muito chão pra percorrer…rsrsrs

    • Mais um protobacharel se apresenta. Outro que trilha folgadamente os caminhos da farta bonança vindoura. Ambos modestos sobre seus ganhos. Com pena desse desprivilegiado aqui, certamente. Agradeço pela deferência. Já mostra a que veio revelando Leathermans, Zippos e panamás. E eu, calado pobretão. Ô, tristeza!

      • Leonardo Dias

        Tudo a seu tempo, o pouco que tenho foi obtido lenta e esforçadamente, uma coisinha aqui, outra acolá (sempre aproveitando os bons descontos, obviamente) e alguns de presente, algo irrecusável, principalmente quando a vindoura bonança esta a procrastinar por mais algum tempo.
        Ganho tanto – ou tão pouco – quanto o autor do desabafo e vamos levando, um dia de cada vez..

    • Verdade amigo.

  • Recebo 550 por mês kkk se isso for ser rico, to no caminho certo.

    Não é uma lanterna de led não, é luz amarela mesmo, tem um nome que a fabricante da pra esse tipo de lâmpada, mas não lembro agora qual é.

  • Texto oportuno. Agradeço.
    Ficou incomodado com a situação no banco? A legislação brasileira anda parecendo uma piada. A aplicação, então,… Leia essa notícia e chore.
    http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI5829782-EI5030,00-RS+idosa+que+matou+assaltante+sera+indiciada+por+homicidio+doloso.html?ECID=Google+
    Entendi que você cursa Direito. Esses pré-bachareis devem ser todos ricos. Usam umas coisas de valor alto que eu nem ambiciono. O pobrim aqui usa, no dia a dia, ferramentas mais modestas que, envergonhado, nem cito.
    Em tempo, essa sua lanterna já tem diodo ou é das antigas, com bulbo?

    • Quanto ao lance da idosa… se ela for indiciada por homicídio culposo a ação vai ser inepta. Isso ai é a mídia que não sabe passar a informação ou não confere antes de publicar.

      • A acusação, que mais parece uma a-CU-sação, é de homicídio doloso. Mesmo escapando, vai gastar tempo e dinheiro com advogado. Quanto tempo dura um processo desses? Anos, talvez. Pega uma juíza com tensão pré-menstrual e periga sair algemada, posto que deu três tiros. Fico imaginando uma senhora de 86 com a espada da Justiça pendendo sobre seu pescoço. Periga morrer ainda acusada de homicídio doloso. Ou, pior, pagando pena.
        Posto que o protobacharel está no caminho certo para a fortuna, vejo que fiz bem em não citar minhas ferramentas do dia a dia modestíssimas.

      • Que isso… Um processo como esses, na situação dela de preferência, deve demorar no máximo uns 2 anos… Isso levando em conta a realidade do meu estado onde o volume de processos é menor, mas pense assim, existem as preliminares, e os pedidos de liminar… etc e tal, ela vai responder em liberdade, e possivelmente esse processo vai perder o objeto em pouco tempo…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s