The Darkest Hour – Heróis, Covardes e Armas

Ontem, resolvendo sair mais cedo do escritório, e precisando comprar uma camiseta para usar na academia (estou tentando entrar em forma, graças ao blog…), circulando pelo shopping resolvi assistir “A Hora da Escuridão”. Não havia visto nada sobre o filme, mas como o diretor é conhecido de um filme russo “Guardiões do Dia”, muito bom, resolvi assistir. Fique tranquilo, não vou contar o filme. Mas, basicamente, somos atacados por monstrinhos elétricos (não, não são “Pikachus”…) que matam quase todo mundo.

Enquanto via o filme, não podia deixar de lembrar do Selco, e sua experiência em sobreviver um ano em uma cidade sitiada. No filme, o covarde morre tão rápido quanto o herói. Quem sobrevive? O “malaco”….mas não por o ser, mas sim pela DETERMINAÇÃO em sobreviver. E se pensar em situações extremas, a sobrevivência é algo que depende de determinação. Absoluta. Sobreviver é algo feio, como já dissemos em posts anteriores. Não há espaço para a covardia ou para o heroismo sem sentido. Custer quis ser herói e levou suas tropas ao matadouro em Little Bighorn, nas mãos de Touro Sentado e Cavalo Louco.

Outra coisa que me chamou a atenção é o fato de que quando explode a confusão todos pensam em armas de fogo, ou em meios militares. Isso é curioso. Já vivi situações onde “anti armas” perguntaram se ninguém estava armado, em especial durante situações com risco de assaltos ou coisa pior.

Com isso, pensei na relação entre armas e sobrevivência nos piores casos possíveis. No Brasil, armas foram marginalizadas, como causadoras da violência. O Canadá é o país com a população civil mais armada do mundo, e lá todo mundo dorme de portas abertas, e quase não se registram episódios violentos. São as armas portanto as causadoras da violência?

A nefasta campanha do desarmamento, em boa medida baseada em dados falsos ou desprovidos de fundamento, em boa medida, para minha tristeza, propaladas pela OAB/SP vendeu a idéia de que a violência se originava nas armas lícitas, e não ilícitas. Pois bem, ai está o desarmamento. Melhorou? Estamos mais seguros?

Um dos primeiros passos de Hittler foi obter o total controle das armas nas mãos dos judeus. Isso ocorreu antes da Noite dos Cristais. Desarmados, não puderam se defender. O resultado final foi quase que o completo extermínio dos judeus europeus.

Não estou fazendo apologia do uso de armas. Usar efetivamente uma arma causa resultados trágicos, como vemos diariamente, especialmente entre os jovens. Qualquer idiota pode pegar uma arma e sair atirando como nos filmes, mas o custo disso é altíssimo. Existem ainda aqueles que tem a idéia “genial” de adquirir armas ilícitas. Não há idéia pior, e um tempo de cadeia pode ajudá-los a perceber isso…. A vida não é um filme.

Mas não há duvidas que em um hipotético caso extremo elas podem propiciar segurança e alimentos. Lembro-me de uma imagem em vídeo de antigos distúrbios em Los Angeles, no caso Rodney King. A turba pilhou e destruiu vários estabelecimentos, mas quando chegou ao bairro dos comerciantes chineses, a coisa complicou. No vídeo, um comerciante chinês, de pistola na mão, gritou “You!”, e fez dois disparos. Não se sabe se os tiros atingiram alguém, mas deu resultado, pois de fato aquele bairro foi “poupado” dos estragos…

Saber sobre armas, ou a posse responsável, não significa utilizá-las. Possuo em meu kit carabina de pressão de alta potência e rede de pesca, mas não as uso para caçar ou pescar, pois é ilegal. Aliás, nem curto pescar, e menos ainda caçar. Não vejo porque matar animais, inclusive peixes, sem qualquer necessidade de alimentação. Mas possuí-las e estar preparado é outra coisa. Na hora mais escura, se ela vier, equipamentos, determinação e preparação farão a diferença.

E você, o que pensa sobre o assunto?

Anúncios

43 Comentários

  • Alguém saberia me informar da precisão de uma carabina de 6mm a 260m/s, se vale a pena?

  • Essa questão do equilíbrio do medo é bem interessante, eu já relatei aqui algo que aconteceu comigo e me despertou para o fato que não posso ficar esperando sempre a policia para me defender. Eu amanhã por exemplo irei comprar uma faca média e pretendo comprar meu facão mês que vem. Eu depois do ocorrido acabei criando o habito de ter armas em casa ou algo que eu possa me defender e por isso falo que o que você falou é interessante sobre o equilíbrio do medo. Eu morro de medo que aconteça de novo a mesma coisa comigo, mas eu sou coerente e sempre me lembro que não posso deixar isso parar minha vida e me entocar em casa. Exemplo disso, é que eu gosto de ter meu par de sai encaixado na cabeceira da cama, antigamente eu dormia com um facão embaixo do travesseiro. Para mim eu me sinto nua se não andar com meu canivete na bolsa todos os dias, mas não posso me tornar uma pessoa terrivelmente medrosa que vai ficar sempre olhando por cima do ombro e se jogando no chão a cada barulho que ouvir na rua.
    Engraçado que esse equilíbrio acaba surgindo (acho que com todos) como duas versões de você, a que tem medo e que evitar a situação, se armando, protegendo e a sensata e cética que te lembra sempre que você tem que aliviar um pouco todo esse medo e tensão. E saber direcionar isso é muito bom, como eu vivia medrosa e não achava normal eu ter armas em casa e não saber usar. Eu treino sempre com minhas armas brancas, faço luta e parkour, assim sabendo que você é capaz de se manter você se sente muito melhor (no meu caso). Eu gostaria muito que o uso e porte de arma de fogo fosse liberado no Brasil, sinceramente, é o que eu falei no início. Eu realmente não gosto da ideia de ficar esperando a polícia para fazer algo por mim, em alguns caso a polícia vai demorar e a rapidez será o diferencial. E na minha humilde opinião a arma de fogo não é a causadora da violência e sim o portador dela. Atirar em uma pessoa deve ser algo muito pensado, e uma decisão difícil, porque você vai tirar a vida de uma pessoa. E não como o caso que teve aqui no Rio onde um cara matou o outro porque ele não quis fechar a janela do ônibus. Vendo assim, ele poderia não ter uma arma de fogo e sim uma faca, ele mataria da mesma forma, um pedaço de madeira, e ele utilizaria para ferir o homem que não quis fechar a janela.
    O cidadão de bem que só quer ter uma arma para se defender fica impossibilitado, mas o que quer ter para se exibir e coisas do gênero vai comprar ilegalmente da mesma forma. Assim as pessoas que deveriam ter armas ficam desprotegidas e as inconsequentes estarão armadas.

    • Eu não conheço o incidente pessoal que você cita, infelizmente. Entendi que você precisou de uma arma para autodefesa e não tinha. Se for assim, passa a fazer parte dos argumentadores que respeito sobre a liberação do porte de arma. Quem precisa de algo e não tem sabe o quanto vale. É um absurdo essa situação que vivemos por aqui, no Brasil. É a cara do PT.

  • Com relação a sobrevivência, o medo é necessário pois te deixa atento, mas quando em demasia te paralisa. E os corajosos… bom, eles também morrem. A corajem é necessária na hora de tomar as atitudes certas no momento do aperto, no sanha. Ambos são essenciais em situações de sobrevivência, só que o mais essencial é saber controlá-los e estar determinado a fazer de tudo para sobreviver.
    E com relação as armas de fogo, é esplendoroso que o Canáda – e ots países – haja o livre uso de armas de fogo; mas o Canadá fica no Canadá. Não podemos achar que o Brasil, apesar de estar em ascesão, deve seguir os mesmo padrões que outros estados. Qualquer implementação deve ser bem analidade, e leva tempo e planejamento por parte de autoridades. E não seria o uso de armas de fogo uma excessão. O que quero dizer, simplificadamente, e que o a liberação do uso é bastante polêmica, e que indiscutívelmente tanto uma descisão quanto a outra (liberar ou não) irá causar descontentamento para um dos lados (os que aderem e os que não aderem).
    O tema é tão polemico quanto os jogos eletrônicos. Os games violentos podem influênciar uma pessoa a ser violenta? Se ela tiver uma boa cabeça sim, caso contrário, se não souber distinguir o imaginário da realidade, ira confundir as coisas e achar que pode praticar os atos do mundo virtual. Pode até praticá-los, mas terá de arcar com as consequências.
    A mesma coisa acontece com o fato de portar uma arma. Sim, a maioria das pessoas tem condições de ter uma, e utilizá-la somente em casos extremamente necessários – e qual seria o parâmetro dessa extrema necessidade. Já outras não tem condições de tê-las, pois poderiam agir por impulso e cometer algum crime. Fora que uma população toda armada, os conflitos boca a boca poderiam acabar em um tiroteio. Por isso retorno a dizer, o Brasil é o Brasil, e Arma é Arma, e Arma mata. Quem tem que ter arma é Polícia, pois é o papel dela garantir nossa segurança. Que quer possuir arma com o pretesto de segurança maravilha, mais tem outros que usarão para fim diverso, que não estão aptos a possuí-las e por causa disto e que o direito de usufluí-las é de poucos.

    • Pra mim o grande problema do brasil não é o porte, nem o quero. O problema é o registro. Não me acho com capacidade para andar pela rua com uma arma, mas em casa é outra história. Gostaria de ter uma arma de calibre grande em casa e não um .22 e simplesmente sou proibido. O problema maior em qualquer país é o porte e não o registro. Não tenho direito de defender minha propriedade e o bandido tem os malditos direitos humanos, mas nós não.
      Quero o direito de meter a bala na cabeça de vagabundo que invadir minha casa, é legitima defesa. Não me preocupo com os bens e sim com minha família e comigo. Nos privam esse direito alegando que o estado faz a proteção, uma piada de mal gosto.
      Deixo claro que não sou contra o porte.

    • Vc acha mesmo que quem tem que ter arma e só a polcia? tudo bem quero ver na hora que vc estiver com uma arma apontada pra sua cabeça se vc vai pensar isso. ou mesmo se marginais entrarem na sua casa e barbarizar com sua mulher e filhos, ai e que eu quero ver vc dizer isso. o mal do brasileiro e a ipocrisia .

  • Julio Cheda
    É isso mesmo que eu estava falando, molas de gás!

  • Olá pessoal queria deixar um pequeno concelho para todos:
    Aprendam a fabricar armas como facas, espadas, lanças, machados, escudos, arcos e flechas e etc com materiais que se encontrem à mão…

    • Léo,

      Um dos objetivos do blog é aos poucos entrar na arte de forjar equipamentos, porém devido à falta de tempo e experiência ainda não nos aventuramos nessa área! Mas logo logo você pode aguardar assuntos desse teor!

      Abraços!

      • Sim aguardarei sim1
        Estou aprendendo como construir arcos de sobrevivência usando lâminas de bambu. Já fiz um e aprovei, é fácil de fazer e eficiente!

  • Tenho acompanhado este tópico com algum interesse e espectativa. No entanto, ainda não vi falarem de algo realmente significativo tanto num cenário S.H.T.F. quanto no mato. Funda (http://pt.wikipedia.org/wiki/Funda). Cito:
    – “… soldados que treinavam a pontaria para o arremesso de pedras a longa distância, provocando com elas tantas baixas quanto as flechas.”
    – “Os soldados, mesmo usando suas armaduras defensivas, são mais duramente afetados com as pedras redondas lançadas pelas fundas que por todas as setas do inimigo.”
    Qual a munição que mais abunda num cenário de catástrofe urbana? Cascalho. Achar pedra no mato é fácil? E o peso? O que pesa mais? Uma funda, um arco ou uma besta? Até uma besta responde (Escusas. Não pude deixar passar o trocadilho). E o volume, algo tão importante quanto o peso, para quem tem de carregar o que importa? Qual deles tem mais fácil manutenção, numa situação adversa? Aliás, que manutenção exige uma funda?

    • Muito bem lembrado MRRG.

      Há algum tempo vi um documentário sobre as fundas e observei que hoje temos profissionais no manejo deste instrumento. Foram feitos testes balísticos com o equipamento e verificou-se que ela pode ser mortal (e muito). Uma das únicas variáveis que vejo é que diferente das outras ferramentas citadas, a funda requere treinamento longo para que você consiga usá-la com maestria e principalmente, ter rapidez e eficácia em uma situação de perigo.

      Mas não deixa de ser um ótimo instrumento para possuir em sua mochila, visto que uma funda não pesará mais do que 200 gramas.

      Abraços!

      • Se querem uma arma tão perigosa quanto uma funda, tão compacta e leve quanto uma funda e que exige menos tempo de prática que uma funda optem por um estilingue/atiradeira.
        Um estilingue/atiradeira feito com aqueles elásticos que são usados em academias para se fazer exercícios chegam a ter o mesmo impacto que uma bala calibre 38.
        E além de ser usado para atirar pedras, bolas de gude, esferas de aço com algumas modificações bem simples os estilingues/atiradeiras podem ser usados para disparar flechas!(pesquisar no youtube sling shot e slingbow)

  • A sim, uma reportagem que mostra o estrago que uma arma dessas pode fazer:

    http://g1.globo.com/goias/noticia/2011/12/garoto-diz-policia-que-disparo-em-crianca-de-4-anos-foi-acidental-em-go.html

  • Olá pessoal.

    Venho acompanhando algumas postagens no blog, e percebo que são sempre muito interessantes, seguidas de comentários tão interessantes quanto.
    Vi a galera falando sobre armas de pressão, e então decidi dar minha opinião.
    Primeiramente, ao amigo Viny, que questionou acerca das pistolas de pressão, gostaria de dizer que já tive a oportunidade de atirar com uma dessas da Gamo, de um amigo, não me recordo o modelo agora, mas era uma daquelas que no lugar de mola, usa um embolo a gás (não são as que necessitam de cilindro de CO2, o gás não se perde com o tiro), e não acho que sejam úteis para a caça de animais de porte maior que camundongos. Porém, creio que ainda assim ela possua um certo valor “sobrevivencialista”, pois a mesma se assemelha muito a uma arma de fogo, e pode, certamente, intimidar. Hoje mesmo esbarrei em uma notícia relatando um roubo de BMW, feito por um cidadão portando uma pistola de pressão:

    http://eptv.globo.com/emc/VID,0,1,53808;3,carro+de+luxo+e+roubado+na+rodovia+anhanguera.aspx

    Se o intuito é se preparar para uma possível situação de caça, sem correr o risco de ser acusado de porte ilegal de armas, e sem ter que depender do sistema falho, para não dizer inexistente, que confere o porte de armas a civis, a meu ver não existe opção melhor do que as carabinas de pressão e as balestras.
    Hoje, existem carabinas de pressão muito potentes, sendo mais comumente encontradas no Brasil as 4,5mm (.177) e as 5,5 mm (.22).
    As 4,5mm, na minha opinião, seriam menos efetivas em uma situação de caça, pois, apesar de normalmente possuírem uma velocidade inicial maior que as 5,5mm, tem um projétil com metade da massa de um 5,5mm. Ambas matam a presa, porém a chance de você neutralizar de imediato a presa com a 5,5mm é muito maior do que com a 4,5mm, que normalmente vai fazer a mesma morrer de hemorragia, bem longe do local do tiro, e você certamente não vai querer andar alguns quarteirões em meio ao pleno caos para pegar sua pomba, até porque em uma situação dessas, ninguém dispensaria uma refeição caindo misteriosamente do céu, o que poderia te colocar em uma disputa desnecessária com outras pessoas. A vantagem das 4,5mm, é que te permitem armazenar mais munição carregando menos peso, sem contar que, se você for bom de mira, não há ave (aves possivelmente serão a caça mais abundante) de pequeno e médio porte que resista a um tiro na cabeça sem morrer ou ao menos cair no chão atordoada o suficiente para que o caçador se aproxime e de cabo dela, e nesse caso a 4,5mm seria tão efetiva quanto a 5,5mm, o que devemos ter em mente aqui é a estratégia de cada um e o conhecimento do local onde você pretende se acomodar em uma situação caótica, a 5,5mm pode ser desnecessária para a caça de aves, mas se você souber que no local onde pretende permanecer existem mamíferos de pequeno porte como cotias e macacos, a 5,5mm se faz indispensável. Como foi dito, uma lata com 250 chumbos 5,5mm de boa qualidade não costuma custar mais que 25 reais. Com 100 reais você tem 1000 tiros, e se souber atirar, serão de 600 a 800 refeições.
    Fugindo ou pouco da situação “caça”, e indo para a situação “defesa”, obviamente as armas de pressão são menos efetivas do que armas de fogo, mas nem por isso acho que sejam inúteis. Um projétil de 5,5mm pesa em torno de uma grama, um pouco mais ou um pouco menos, dependendo da marca, e viaja a uma velocidade média de 250 m/s, dependendo claro da potência da arma. Imagine o quanto deve ser gostoso tomar um tiro desse na cara, no olho, no pescoço, ou mesmo em qualquer parte desprotegida do seu corpo a uma distância de 20 metros. Pode ser que não te mate, e possivelmente não vai matar, mas com certeza tem um imenso valor desestimulante, principalmente se o agressor for pego de surpresa, ou se houver mais de uma pessoa atirando contra o mesmo. Isso sem contar que hoje em dia, existem chumbos próprios para a caça, com grande capacidade de penetração, que poderiam certamente causar sérias lesões a uma pessoa. Na minha opinião, alguém que sabe atirar armado com uma boa 5,5mm, e uma boa munição, pode ser tão eficiente quanto uma pessoa armada com arma de fogo, mas sem conhecimento nenhum sobre a mesma, como é a situação da maioria da nossa população.
    Sobre as balestras, tenho conhecimento limitado a respeito das mesmas. Já atirei com uma de 80 libras, e a julgar pelo tanto que ela perfurou a madeira, fico imaginando o que seria capaz de fazer com um animal de médio porte, ou mesmo a uma pessoa. O que dizer então das de 150 e 175 libras…..Certamente são MUITO eficientes, e se você pesquisar, pode conseguir uma das boas por um preço menor do que o de uma carabina, menos de 500 reais.

    Enfim, creio que existam sim armas melhores e piores para determinadas situações, mas acho que o grande diferencial, não é a arma em si, mas sim a dedicação e o preparo que você tem para com a mesma, e cá entre nós, é muito mais fácil encontrar um lugar para treinar a pontaria com uma balestra ou arma de pressão, do que com um 38 ou uma 12.

    Desculpem pelo tamanho do texto!

    =D

    • Isaac, bem vindo ao blog!

      Concordo com todas suas colocações e conforme as discussões aqui vão andando mais fico convencido que minha próxima aquisição será uma boa balestra! Não se preocupe com o tamanho do texto, se o mesmo for informativo…quanto maior, melhor!

      Continue por aqui! Abraços!

    • Primeiramente gostaria de agradecer a todos , em especial ao amigo Isaac e ao Julio , ao responder minhas incansáveis questões.Percebo que já se faz urgente a hora de criarmos um Fórum de discussões sobre certos temas sem ficarmos com medo de trocar opiniões e experiências, ao abordar certos temas politicamente incoretos ou com receio de “parecer” estar promovendo ou fazendo apologias, vivemos num país que ainda existem a ordem social ( críticas à parte) e devemos respeita-la,assim como a legalidade das situações, porém temos a liberdade de expressar opiniões a respeito de nosso interesse o “estar preparado” para as diversidades que podem ocorrer.Quanto ao tema ARMAS DE SOBREVIVÊNCIA, concordo com o amigo Isaac, que é dificil equalizar, defesa e caça ( de subsistência ), e são coisas compeltamente distintas, outra coisa e o quesito acessibilidade , valor , então fica difícil agradar a todos, mas devemos discutir isso sim , pois são essas discussões que nos esclarecem, afinal, o espaço e destinado a troca de opiniões e experiências.Tenho arma de fogo (legalizada), porém, acho importante discutir outras formas de armamento para sobrevivência, tal como o amigo mencionou a besta, a arma de pressão, etc… è claro que assim como eu, existem muitos que desconhecem as características que se deve buscar ao efetuar a compra.Aí entra a experiência dos nossos leitores, é claro que sempre vai surgir a pergunta do tipo “qual a melhor isso ou aquilo”, é claro que ninguém quer desperdiçar recursos financeiros valiosos ao compra algo que não atenderá as expectativas num momento que mais vai se precisar dela, por isso acredito que a discussão e opiniões será sempre bem vinda, é importante vermos as vantagens e desvantagens de cada situação .
      Um forte abraço

  • danilocarnicer@gmail.com

    A revolveres, pistolas, espingardas, fuzis, rifles, lança granadas, etc… O termo carabina é usado para definir, rifles, fuzis e espingardas, eu não recomendo a calibre 22. pois o calibre é PÉSSIMO, na realidade recomendo tirar porte de colecionador, desse jeito você, cidadão comum pode ter armas de calibres restritos, mas obviamente já é dificil tirar pra defesa com calibre permitido, magine só de calibres restritos, por isso eu recomendaria uma espingarda itaca m37 ou reimigton, se não me engano o modelo 101, mais não tenho certeza, um revolver 38. e uma imbel gc md1 calibre 380 ou 38., mas nada bate pegar habilidade de de tiro rapido com arco e flecha de 300 libra, já que um desses perfura um colete feito para resistir a um colete calibre 50.

    • Olá amigo!!!!
      Cara arco de 300LBS???? Nunca ví falar de um arco com tal potência… Não seria uma balestra ou besta? E mesmo uma balestra ou besta com tal potência, seria um trabalhão para arma-la.

  • Senhores!!, Muito interessante a idéia, do post, sobre carabinas de pressão , gostaria de conhecer a opinião dos senhores quanto a pistola de ar comprimido da GAMO X Carabinas, levando em consideração sua utilização prática sobrevivencialista e não quanto ao seu tamanho reduzido que de longe a pistola oferece mais vantagem e também saber se algum dos senhores utilizam a carabina .22LR.Abraços e uma saudável discussão a todos nós.

    • Pois e galera!tem muito tempo que penso em comprar uma arma de pressao,mas quando estou quase decidido aparece um ou outro ¨contra¨.Entao se as opinioes vierem de que tem e bem mais facil!!!
      ja me falaram ate que e melhor comprar um rifle 22 do que qualquer uma de pressao…se quiserem fazer mais um post com certeza sera MUITO bem vindo!

      • Legal você manifestar tais dúvidas Cassio,

        Assim que tiver um tempo vou começar a providenciar esses posts!

        ABraços!

    • Olá Viny,

      Já utilizei a pistola de pressão GAMO PT80 e não gostei. Ela é muito legal para se praticar tiro a distâncias de 10 metros, mas não vejo como utilizá-la para caçar, visto que sua precisão é bastante inferior à uma carabina de cano longo. Vale lembrar também que as pistolas são à gás, logo, mais uma variável a se programar para armazenar… cada tubo de gás dura cerca de 50 tiros (sem variar) e custa aproximadamente 10 – 20 reais cada (dependendo de onde comprado). Esta é a minha opinião, claro… pode ser que outros pensem diferente.

      Quanto às carabinas .22LR apenas segurei uma e vi seu funcionamento, porém não disparei.
      Abraços!

  • Uma pistola nao mão de quem sabe usar é um instrumento, e na mão de um marginal é uma arma.
    Como o Brasil é um país onde tem muito marginal, num cenário de sobrevivencia eu não pensaria duas vezes na hora de levar uma pistola comigo. Mais para caça uma “besta” ou atiradeiras até armas de pressão podem ser úteis. Mais nada funciona você não possui conhecimento, por isso sempre digo o sobrevivencialista não aquele que se garante armado é aquele que possui o conhecimento.
    E sobre o desarmamento, é uma injustiça, porque as leis nesse país não funcionam, a policia não da conta (podem me criticar mais é a verade), então se tiram as armas tiram nosso direito de se defender.

  • Caro Hwidger;vc mencionou sobre uma carabina de pressao de alta potençia,vc pode me passar o modelo dela?ja tem um tempo que pesquiso sobre uma mas mao achei ninguem que me desse uma boa dica!
    Parabens pelo post!Leio seu blog quase todo dia!!!

    • Permita-me a intromissão!

      Cassio, antes de comprar a minha carabina de chumbo pesquisei por quase um ano (sim, sou este tanto obsessivo) e dentro do meu orçamento o que eu achei como a melhor carabina springer (à mola) é a GAMO CFX 5,5mm. Pratico com ela tiros de até 80m em alguns pratos velhos e quando acerto, é quebra na certa (obviamente tenho de compensar a queda do projétil e calcular ventos influentes).

      Nunca me deixou na mão, as únicas recomendações que lhe dou são:
      1 – Muito cuidado no manuseio dessa carabina, tem potência tão grande que creio que até 10 metros pode ser letal.
      2 – Prepare-se para procurar por terrenos amplos, os tiros olímpicos (de 10m) não são nada atraentes pois a taxa de acertos é de quase 100% =)

      Abraços.

      • Um excelente carabina a Gamo CFX. Tenho pensado em uma.

        Oi, Cassio. Já eu optei pelo 4,5mm, com uma Crossman Phantom 1000, que ao que me consta não está mais sendo importada. As dicas do Julio são importantes. Essas carabinas de pressão devem ser manuseadas com zelo e cuidado, e muita segurança. No mais, são fontes de boas caçadas às latinhas de refrigerante vazias….

      • Seria muito legal fazermos um post introdutório sobre carabinas de pressão, se os leitores tiverem interesse é claro. A partir daí podemos fazer algumas reviews de nossas aquisições!

        Voltando um pouco à pauta de discussão, creio que entre os itens citados para uma possível caça de subsistência a arma de chumbo seja uma das mais apropriadas. Minhas razões?
        1 – Manutenção ocasional, em maior parte apenas lubrificação ou troca de mola (após cerca de 5.000 tiros) sendo que a mola e óleo podem ser adquiridos em quantidade e o problema se acaba.
        2- Munição muito acessível e fácil de se armazenar. Hoje gasta-se entre 20 e 25 reais em 250 chumbos de qualidade mediana. Com treino bastam uma média de 3 tiros para se abater uma caça como pombo ou roedor de pequeno porte (isso sendo bem ruim de tiro).

        Basta fazer as contas, com 1000 chumbos você garante tempo o suficiente de alimentação via a caça para conseguir superar a crise presente ou estabelecer agricultura de subsistência satisfatória!

        OBS.: Porém convenhamos, por mais 20 reais você compra um estilingue e acabam-se de vez seus problemas com munição ou meios de caça durante um período bem longo.

      • Ideia excelente, Julio. Comece, então. Fico no aguardo.

    • Olá amigo sei que a pergunta foi para outra pessoa, mas gostaria de ajudar!
      Procure pelas carabinas CBC NITRO com mola de gás.

      • Léo,

        Não sei se é isso que você disse, mas existe um mecanismo chamado GAS RAM (cilindro que possui gás inerte dentro), que é uma espécie de amortecedor que funciona de modo reverso. Você substitui a mola da carabina por ele e a vida útil é aumentada em cerca de 40x!

        Se for isso mesmo, não só a CBC NITRO é compatível, vários outros modelos também podem ser modificados.

        Abraços!

  • Arma é um tema polêmico. Falaram de arma pra sobrevivência, pra defesa, desarmamento, etc.
    Arma pra sobrevivência é uma espingarda boa pra caça, pode ser usada na defesa, mas foi feita pra caçar capivaras, etc. Arma pra defesa é revolver e pistola, não prestam pra caçar, ví uma reportagem de um cara que deu dois tiros de 38 a queima roupa num urso que o atacava e não resultou em nada e acabou morrendo. Sou contra o desarmamento, mas antes é preciso que as leis sejam cumpridas nesse país, senão vira um faroeste, aliás já virou! Matam conscientes de que não vai dar em nada, absurdo, tinha que ser preso imediatamente e pegar perpétua com trabalhos forçados num presídio-fazenda lá no fim do mundo do amazonas
    Quem pensa em arma de fogo pra sobreviver a longo prazo não pode esquecer a munição, uma hora ela acaba, ou tem que repor ou recuperar, pra repor é preciso ter a mão e isso pesa na mochila. Porém com um arco ou besta você mesmo faz suas flechas com o que a natureza oferece caso você perca, é muito mais adequado a sobrevivência a longo prazo.

    • Olá, Magnus.

      Já considerei arcos e balestras, mas elas têm um problema crônico: a necessidade constante de troca das cordas, que se desgastam muito rapidamente. Talvez algum praticante de arqueria que leia o blog possa nos ensinar sobre o tema.

      Com relação a caça e pesca em situações hipotéticas que demandem longo tempo de permanencia em um local, sem qualquer apoio, creio ser fundamental o uso de armadillhas, que podem ser construídas com materiais encontrados na natureza.

      Abraços

    • Um detalhe que esqueci de comentar sobre o seu comentário. Guias e caçadores experientes na América do Norte costumam portar armas de grande calibre em regiões com ursos. Tipo pistolas Desert Eagle .50 ou revólveres em calibre .454 Casull, como o Raging Bull da Taurus. Dois tiros de .38SPL contra um urso adulto só serve para uma coisa: irritá-lo profundamente.

  • Eu estou acompanhando os textos do Selco. Muito interessantes. Mas ele não mostra o rosto. Freud explica?
    Determinação para sobreviver. Sabe quem é muito determinado em sobreviver? Rato. Encurrale um no canto e veja o que acontece. Morrer como um Homem ou viver como um rato? Quem já esteve diante dessa pergunta? Mas podem ser as palavras usadas que produzam a minha interpretação. Você deve estar referindo-se à “raison d’être”. Se sim, concordo. Se não, discordo.
    Sobreviver pode ser feio, mas não deve ser indigno. Os chilenos que caíram nos Andes lá pelos setenta ainda dão entrevistas e são figuras públicas admiradas. Isso é exemplo de sobreviver com dignidade numa situação impossível.
    Custer era um assassino arrogante. Nada tinha de heroico. Mandou atirar em velhos, mulheres e crianças sem pudor.
    Eu penso que o Estado não pode legislar contra o Direito Natural do Ser-Humano. Qualquer lei que vá contra esse Direito é nula na origem. Minha consciência fica salvaguardada (“Graaaande” consolo).
    Mas não vivemos num Estado de direito. Vivemos a exceção. Todos somos iguais, mas alguns são mais iguais do que outros, se é que me entende. Assista ao noticiário com atenção e comprove. Que tal o funcionário do Poder Judiciário fluminense em cuja conta bancária transitaram cerca de 290 milhões de reais em um período de um ano? Milhões! Nada declarado. Quem acha que ele vai preso levante o dedo. Alguém?
    Então, seremos algemados se tentarmos defender-nos com os meios que dispusermos, se não aprovados por um burrocrata. Não houve erro de digitação. É intencional. Burrocrata. Possuir uma arma sem autorização de um burrocrata é um ilícito. Isso, sim, é “genial”. Ter uma arma e não poder portar. Burrocracia em ação e perigo à vista. Será que os meliantes seriam tão folgados para atirar se qualquer um pudesse andar armado? Será que aquele vigilante de banco que apareceu no noticiário sacaria a arma e mataria o cliente com tanta facilidade se o futuro morto estivesse, em hipótese, armado, também? Ou acabaria a “macheza”? E o agente penitenciário que matou um jovem e feriu gravemente o pai e o tio da vítima porque não pôde passar com seu carro e “jet ski” pela rua temporariamente obstruída? “Sua alteza” mesmo disse para quem quis ouvir que em nada ia dar. Brincadeira!
    Posse responsável. Gosto dessa expressão. Possuir e agüentar a responsabilidade inerente. Isso deveria ser direito e dever de um cidadão. Mesmo que o burrocrata diga que é ilícito.

    • OLá, MRRG.

      Custer não era herói, mas queria ser, ou achava que era…..o resultado foi trágico. Uma busca arrogante por auto promoção. Mas representava bem o pensamento dominante da época quanto aos nativos americanos. Na verdade, esse “ódio aos índios” só começou a mudar modernamente com a publicação do livro “Enterrem Meu Coração na Curva do Rio”, nos anos 70, que expôs de maneira franca o sistemático genocídio daquelas pessoas.

      Quanto ao Estado, o que vemos na verdade é a defesa de interesses de governo, e não de Estado. O grupo político da vez defende seus próprios interesses, como se da sociedade fosse. Bakunin, aliás, explica isso com perfeição crua em “A Ilusão do Sufrágio Universal”. Isso só vai mudar com educação, participação e fiscalização dos meios políticos. Sou advogado eleitoralista e posso dizer que contra todo o senso comum existe muita gente boa na política, bem intencionada. A evolução para a Nação que queremos se dará com a evolução de nossa sociedade. Sempre procuro mostrar a meus alunos que os políticos são avatares que nos representam. Se têm falhas, também as temos, na mesma medida. Só a educação e a cultura podem nos salvar enquanto povo.

      Um grande abraço.

      • Olá, hwidger.
        A madrugada me deixou mais seco do que sou normalmente. Então, saudações duplas.
        Dee Brown oferece um relato histórico cruel. Mais um testemunho de nossas culpas. Sim, eu acredito que todos, de algum modo, somos responsáveis pelos atos de um qualquer.
        Um partido aparelha o Governo e é o “salve-se, quem puder!” Mas nem irônico é. Chamam-se de “partido”. Melhor seria que fossem inteiros.
        Eu voto e votarei. Participo e estimulo todos a fazê-lo. Não há escolha. Dever de cidadão. Mas sobre o poder das eleições em um país culto, com cidadãos participativos e patriotas, estudados, cultos, aguerridos, não custa lembrar que Hitler foi eleito legalmente e contava com o apoio francamente majoritário dos cidadãos alemãos. Assistiu http://www.youtube.com/watch?v=6t0SK9qPK8M? Ou http://www.imdb.com/title/tt0363163/? Ou http://www.imdb.com/title/tt0207907/? A famosa S.S. era composta, em sua maioria, por oficiais médicos. Confira.
        Uma pergunta cármica, como “É melhor morrer como um Homem ou viver como um rato?”, somente pode ser verdadeiramente respondida em tempo real. Não há como saber antecipadamente qual a resposta que se dará. Mas observe como escrevi. “… se dará.” Dar a si e a ninguém mais.
        Fraterno abraço.

      • Olá, MRRG. Fique tranquilo, não te achei “seco” não. Gosto do jeito que você escreve, e sempre é bom debater.

        Tenho visto ao longo dos anos um processo em nosso país de violação aos direitos constitucionais estabelecidos. Temos uma Constituição maravilhosa, fruto de um amplo debate. Mas em nome das boas intenções (D’us nos defenda….) tenho visto direitos transformados em crimes, e crimes em direitos. Logo teremos Marchas com D’us pela Liberdade de novo….

  • Concordo com todos aspectos aqui citados. Primeiramente parabéns pelo Post Hwidger.

    Creio que ao conversarmos sobre “sobrevivencialismo” em determinada hora falamos sobre defesa e subsistência, temas que nos levam à questão de armas e itens de capacidade letal.
    Por essas e outras que sempre recomendamos o mesmo à todos que nos questionam: Faça tudo no tempo correto e de maneira certa.
    Hoje ainda não possuo 25 anos e não penso em adquirir armas até completar tal idade. Como nosso amigo Sobrevivencialista disse, mais vale praticar tiros em carabina de chumbo, bestas e estilingue, que serão os instrumentos mais importantes se caso haja necessidade de caçar para se alimentar (ou você acha que um tiro de 12 em uma pomba vai resolver alguma coisa?).

    Espero que todos leitores tenham consciência de que as informações que aqui passamos sempre são de caráter instrucional e em nenhum momento fazemos apologia à aquisição de itens por meios ilícitos, muito pelo contrário.

    Conto com a maturidade de nossos leitores e, de acordo com a recepção a tal temática, poderemos aos poucos nos aprofundar mais no assunto.

    ABraços a todos!

  • Olha, tenho que manter aqui, certo juíso nas postagens por conta do publico jovem.

    Tenho preprações para defesa de perímetro baseada em 2 rifles .22 com munição apropriada pra tiros longos, óbvio, servem para distancias menores. E para curta a 12 !
    Eu treino, minha esposa treina pelo menos a cada 2 meses pegamos as guias e saimos com as armas pra clube de tiro certificado.
    Pouco provável eu caçar com arma de fogo, pra mim, é só pra defesa mesmo. Caça usaremos airguns, bestas e arcos.
    Vale citar que minha estratégia é de fortificação/abrigo e não de fuga, logo armas de fogo são imperiosas no processo.

    • Olá,

      Esse é um tema que gosto muito, mas procuro evitá-lo também, como você, justamente por conta dos jovens que aqui frequentam.

      Obrigado pelo comentário.

      • Isso mesmo, H.

        Há de se trabalhar a conciencia sobrevivencialista sob o prisma da lei.
        Armas de fogo só depois dos 25, E se não fizer nenhuma cagada antes disso.
        Porem, acreditem, armas são fáceis de lidar e você não vai penar muito quando chegar a hora, e isso não impede em nada o treinamento de outras modalidades mais trabalhosas e liberadas por lei como a arqueria, balestreria, airgum e acreditem até estilingue.
        Há um grande diferença de brincar com as latinhas e caçar pra comer, se acha fácil ou bobo, cria aí um estilingue efetivo a 30m e acerte 8 latinhas em 10 nesta distancia. Mole? haha.
        Acredite, é mais fácil achar pedras redondas e hastes retas pra flechas do que munição de 12 no meio do caos.
        Que os menores de 25 usem a espera pra treinar o básico.

        vlw, belo post H.

  • Diego Ferreira da Silva

    Disse, tudo, aliás, uma arma precisa de um bom cidadão, ou de um idiota pra puxar o gatilho. Vai do que cada um prefere ser.

    abraço

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s