SHTF SCHOOL: CORRUPÇÃO COMO UM MODO DE SOBREVIVÊNCIA

Nota do tradutor:

Assim que li este artigo lembrei-me logo de um certo país, talvez só pelo titulo você já deve imaginar de qual estou falando. Fiquei um tanto receoso de trazer essa tradução para o site por pensar que talvez isso pudesse causar más interpretações e algum leitor supor que estamos incentivando algo.

Depois de pensar um pouco decidi fazer essa publicação por dois motivos: Se você está neste tipo de conteúdo, ainda mais em formato textual, provavelmente já tem um senso critico mais desenvolvido e pode muito bem refletir tranquilamente sobre o assunto abordado. O outro motivo foi que o Sobrevivencialismo trata justamente sobre tomar ações durante toda a sua vida para que você possa evitar e contornar eventos como os citados abaixo.

Torne-se responsável, justo e o mais independente possível, afinal se for para perder a essência e se desvirtuar dos nossos valores e de quem somos, cabe aqui um questionamento se realmente continua valendo a pena sobreviver em um lugar tão miserável.

Eu leio frequentemente discussões em fóruns de sobrevivência que dizem que pessoas de países pobres têm uma transição mais fácil para cenários de caos e colapso. Concordo. Uma das razões é que eles já vivem em algum tipo de cenário desse tipo todos os dias. Hoje eu quero falar sobre os principais aspectos do que mantém os sistemas quebrados funcionando em todo o mundo. A corrupção.

Quando os recursos são poucos e muitas pessoas querem algo e a pessoa que decide quem recebe também está com pouco (ou apenas é gananciosa e não há ninguém que a faça cumprir a lei), então você entra no mundo da corrupção. Eu acho que é uma parte importante de entender como as coisas funcionam em sistemas corrompidos. Isso não apenas ajuda você no cenário de desastre, mas mesmo quando você viaja ou se muda para o que chamo de “países não organizados”.

Eu moro em um, então isso é algo como uma escola cotidiana de sobrevivência, depois da guerra dos Balcãs meu país nunca se recuperou. Se ambos os pais trabalham em período integral e você ainda não tem dinheiro suficiente para alimentar seus filhos, algo está errado. De qualquer forma, espero que você possa se beneficiar da minha experiência de viver em um sistema tão quebrado. Então vamos direto na primeira coisa:

“Eu tenho certos direitos!” Errado.

Esta é a primeira e mais importante regra de sobrevivência em um país desorganizado. Você não tem direito a nada. Direito à liberdade de expressão, direito ao emprego, direito a alguma proteção da lei ou qualquer outro “direito”. Agora, não me interpretem mal, as leis são as mesmas na maioria dos países de forma geral, e dizem que você tem todos os direitos, mas a realidade é diferente. Você precisa lutar por todos os direitos e encontrar uma maneira de fazê-los funcionar para você em alguns casos.

Você é apenas um homem com um monte de outras pessoas igualmente desempregadas, cansadas do crime, da bobagem política e de muitos anos de situação econômica sem esperança. Então, no final, você descobre que a única coisa que pode fazer é se misturar, agir como a maioria das pessoas. Se você quer viver, você vai ter que subornar as pessoas a cada passo, e vai ter que aceitar subornos.

Se você quer trabalhar em alguma empresa, você precisa começar a procurar pessoas que tenham conexões com funcionários da gerência dessa empresa. A pessoa na administração que decide quem consegue o emprego sabe que ter trabalho vale alguma coisa, mas não pedirá suborno diretamente. Não importa quais qualificações, de alguma forma ele simplesmente não vai te dar emprego. Ninguém aceita suborno abertamente na maioria dos casos porque é contra a lei. Você precisa de alguém em quem a pessoa da administração confie e, em seguida, envie o suborno por meio desse intermediário.

Você está dando dinheiro para o intermediário e ele está dando dinheiro para o gerente. O cara rico da administração fica mais rico, e se o intermediário não te ferrou, você recebe um telefonema dizendo quando pode começar a trabalhar. Se você tiver sorte, haverá apenas um intermediário entre você e o gerente, porque se houver mais, você precisará de mais dinheiro. Afinal, todo mundo está pegando sua parte.

Depois de conseguir, na verdade, depois de comprar aquele emprego péssimo, você começa a trabalhar por um péssimo salário que claramente não é suficiente para alimentar sua família. Então você está começando com pequenas coisas em seu círculo ou rede de pessoas que você conhece. Pequenas coisas erradas. É assim para a grande maioria das situações em países não organizados. Assim que você se conectar a esse sistema estranho e corrupto, você terá mais chances de viver e de alimentar seus filhos.

Outro exemplo. Se você tem um pouco mais de dinheiro e quer começar algum trabalho, por exemplo, digamos que você queira abrir um pequeno negócio ou qualquer outra coisa. A lei diz que você precisará de algumas licenças do estado, alguns trabalhadores, um lugar, equipamentos e etc. Então você vai aos escritórios do governo e começa a trabalhar na papelada e nas licenças, e você descobre que a cada passo essas pessoas estão causando problemas para você. Você pode se perguntar, por quê? Eu quero começar um trabalho normal, ganhar dinheiro honesto, dar trabalho para algumas pessoas e eles causam todos esses problemas?

Mais cedo ou mais tarde você percebe que todo o sistema não dá a mínima para suas intenções, porque todo balconista pequeno ou grande quer suborno para seu carimbo no papel. Em outro caso, sua papelada ficará “estranhamente perdida” em algum lugar, ou você enfrentará alguns regulamentos sanitários estranhos ou qualquer outra coisa. Então você finalmente suborna as pessoas, tem toda a papelada, aluga um lugar, emprega trabalhadores e começa a trabalhar. Depois de 10 dias você vai ter algum inspetor na sua porta que diz que você não tem, de repente, tudo o que é preciso para fazer esse negócio, porque alguns de seus papéis não estão corretos. É claro que você precisa subornar novamente. De qualquer forma, se você não faz parte desse sistema corrupto estranho, você não vai pra frente.

Se você tem uma mãe doente e ela precisa ir ao hospital, você descobrirá que não há quarto disponível e que ela só pode vir no próximo mês. Você está olhando para seus amigos que têm algumas conexões lá, com alguns médicos. Você oferece algum dinheiro sobre aquele amigo para algum médico, e milagre, há um quarto livre no hospital para sua mãe no mesmo dia.

Então o que você precisa é apenas encontrar alguma enfermeira e oferecer algo para ela, para ter certeza de que sua mãe não vai morrer no meio da noite porque algum equipamento está com defeito ou algo assim. Tudo bem se você decidir ir à polícia e falar sobre o fato de que alguém lhe pediu suborno por causa de qualquer coisa, você será bem-vindo. Os policiais de lá vão ouvir com muita atenção o que você tem a dizer, depois que você terminar sua história eles vão tomar todas as notas, e dizer a você que você cumpriu seu dever como cidadão cumpridor da lei e que você fez a coisa certa porque esta região está sofrendo por causa da corrupção, crime e só isso.

Numa manhã você acorda e a ficha caiu de que está vivendo em um país péssimo, é hora de começar a agir como todo mundo. Não ouça, não veja e não fale. Você se conecta a um sistema corrompido e se torna parte de tudo. Então você está começando a fazer pequenos golpes com seus empregadores, golpes fiscais, você encontra conexão no departamento de impostos, suborna um cara lá, rouba de seus empregadores e divide o corte com aquele cara do departamento de impostos. Seus empregadores começam a roubar de você, o que puderem. Novamente o círculo está acontecendo.

O ponto de morar em um país desorganizado é quantas pessoas você conhece, quero dizer, quantas pessoas com conexões. A corrupção torna-se não apenas parte do sistema, a corrupção é o sistema para fazer as coisas. Para terminar qualquer trabalho, você precisará de conexões e subornos, menores ou maiores. No final para sobreviver você se torna um deles, um homem que pode fazer alguns negócios que ajudam os outros.

Você está terminando trabalhos para pessoas, às vezes por dinheiro, às vezes por favores, às vezes por amigos, e está expandindo a rede de pessoas que conhece. O termo “capital humano” ganha um novo significado. Mais pessoas que você conhece (pessoas que podem fazer algo), mais poder e dinheiro você tem. Mencionei aqui apenas alguns exemplos mais cotidianos de corrupção.

Já viver em um sistema corrupto e fazer as coisas funcionarem através de pessoas que você conhece é uma das razões pelas quais é mais fácil para as pessoas em países desorganizados viverem melhor com as consequências do colapso. As pessoas já se adaptaram ao fato de que precisam de conexões para fazer praticamente qualquer coisa acontecer.

Texto traduzido e adaptado do site: SHTF School.

5 Comentários

  • A pobreza e a miséria por si só são faculdade para sobrevivência de qualquer indivíduo, o problena em grandes bolsões de pobreza, vilas, periferias, favelas e etc… E que quando algum evento maior ocorrer, seja alguma crise ou catástrofe, esses locais incendeiam facilmente, se tornam muito perigosos devido a densidade populacional e suas características já voltadas a violência e insegurança, um distúrbio cívil seguido de caos, arrastões, quebra quebra, saques junto com a sensação de que “esta tudo liberado” já poderá ser visto nos primeiros dias de “não serviços públicos” tais como fornecimento de água, luz, coleta de lixo, é sempre bom ter um lugar para onde escapar quando isso tudo iniciar, caso você resida em um desses bolsões, esteja preparado!

  • Cheguei a conclusão que já vivo num país desorganizado desde que eu nasci kkkkk

  • mais um dia no bostil
    100% honesto com as leis nacionais é impossível

  • Faltou dizer: esse sistema corrupto cria uma oligarquia corrupta que perpetua a situação, mas tentando manter as aparências de justica e democracia…sobre as costas de uma maioria pobre e desfavorecida

  • Quando vivemos num país desse, o jeitinho (corrupção) se torna tão normal que a gente nem pensa mais. É triste, mas muitas vezes é a única maneira que temos de sobreviver.

    Reclamamos de políticos corruptos, mas as vezes, as pessoas também são, e, quantas vezes, sem necessidade para isso? A corrupção pequena torna-se tão normalizada que as pessoas deixam de percebe-la como algo errado.

    No final das contas, somos pequenos diante do estado.

Deixe uma resposta para Schutt Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s