COMO INCENTIVAR OUTRAS PESSOAS A SE PREPARAREM

Este texto é sobre como falar sobre preparação para aqueles que não são preparadores de uma forma que, idealmente, os convença da importância de preparar sem aliená-los.

Esta deve ser uma mina de ouro para você se você já teve dificuldade em falar com outras pessoas sobre a importância da preparação e da sobrevivência.

Depois de passar anos falando sobre preparar-se com pessoas de todas as esferas da vida, desenvolvi um conjunto de ferramentas a que me refiro para descobrir qual linha funcionará melhor com qual tipo de pessoa. Nesta postagem, descrevi esses diferentes tipos de pessoas e as várias abordagens que você pode adotar.

Antes de entrarmos nessa discussão, é importante deixar claro por que isso é realmente importante.

A maioria dos sobreviventes concorda que a melhor maneira de sobreviver a um desastre é a maioria das pessoas estar preparada para isso. Essencialmente, se a maioria das pessoas estivesse abastecida com água, comida, suprimentos básicos e remédios e fosse capaz de se defender sozinha por longo prazo, então a pilhagem e a rebelião se tornariam muito menos prováveis ​​e os bairros seriam mais capazes de se apoiarem mutuamente.

Mas, como qualquer pessoa que já tentou persuadir um cônjuge recalcitrante ou um amigo cético sabe, pode ser difícil persuadir os outros de por que a preparação é tão importante.

Em parte, é um problema de imagem. Programas como o Doomsday Preppers convenceram grande parte da população de que todos os preppers são teóricos da conspiração paranoicos que acumulam comida e armas para se proteger contra as teorias malucas do fim do mundo.

E sim, alguns de nós são assim. Mas nem todo mundo.

A verdade é que os fundamentos básicos da preparação devem agradar a quase todo mundo. Você só precisa saber como atrair a pessoa.

Pensando em alguns principais tipos estereotipados de pessoas, escrevemos uma espécie de biografia para eles e descobrimos como tornar a preparação palatável para cada um. Eles não são necessariamente totalmente sérios, então, considere-os com uma pitada de sal, mas eu pessoalmente achei essa abordagem muito útil para lidar com amigos que não são preparadores.

Antes de entrarmos nos perfis psicológicos individuais, aqui estão algumas dicas básicas para se ter em mente ao conversar com não-preparadores sobre a preparação.

  • Não seja super extremo logo de cara. Não mencione que você está se preparando para uma guerra nuclear, talvez digamos que você esteja se preparando para uma possível inundação local.
  • Você nem mesmo precisa falar em termos de preparação e sobrevivência. Basta falar sobre estar preparado para qualquer tipo de emergência.
  • Não force o assunto desnecessariamente. É assim que você acaba alienando as pessoas e tornando-as menos propensas a concordar com sua preparação.
  • Considere cuidadosamente quem você realmente deseja e sobre quem precisa falar para se preparar. Esta postagem pode ajudá-lo a decidir isso.

Também tenha em mente que tipo de preparação é mais importante para você falar com a pessoa. Os preparativos básicos que acho que devemos encorajar todos no mundo a fazer:

  • Conhecimento sobre o que fazer em situações de emergência comuns, como incêndio ou inundação.
  • Mochila básica.
  • Estoque de suprimentos básicos.
  • Habilidades de sobrevivência que variam de autodefesa a faça você mesmo e conservas.

Dito isso, podemos passar para os perfis individuais. Gostaria de acrescentar aqui que nenhuma dessas descrições significa absolutamente nenhuma ofensa. Eu conheço e amo muitas pessoas que eu descreveria como adequadas em cada categoria.

Pessoa Altamente Religiosa

A pessoa altamente religiosa baseia grande parte de sua vida e de suas decisões em torno de seus princípios religiosos. Pode ser, por exemplo, um vizinho ou parente idoso que se devotou à sua religião ou alguém que você conheceu em uma igreja ou outro local de culto.

Muitas religiões mundiais defendem a preparação, tanto para manter a si e sua família preparadas quanto para ajudar os outros. O ensino mórmon inclui a recomendação de armazenamento de alimentos e itens essenciais por três meses. A maioria das religiões mundiais, particularmente as religiões abraâmicas (Cristianismo, Judaísmo e Islamismo, que têm ensinamentos muito semelhantes em comparação com as religiões não monoteístas), ensinam a importância de dar aos pobres.

Ao conversar com pessoas altamente religiosas sobre a preparação, concentre-se no elemento de manter a si mesmo, seus entes queridos e a comunidade em geral seguros e felizes. Fale sobre como armazenar alimentos e suprimentos em momentos bons para se preparar para os maus momentos. Mencione a importância de estar em um lugar bom o suficiente para poder ajudar outras pessoas em momentos de grande necessidade.

Se eles forem cristãos, fale sobre parábolas como o Bom Samaritano. Eles mostram como é importante poder ajudar o próximo. Para fazer isso em qualquer situação, você precisa ter planos e suprimentos em mãos.

Outras religiões, como o Islã, também ensinam preparação. O Alcorão menciona a importância de armazenar alimentos durante os bons tempos para poder ajudar os pobres e necessitados em tempos de crise. É importante para a fé muçulmana ser capaz de proteger todos os seres vivos, para o que a preparação é certamente útil.

Portanto, quando se trata de vizinhos religiosos, você deve ser capaz de incentivá-los a: Ter um suprimento de alimentos e mercadorias para três meses ou mais. Ajude a organizar o apoio e a defesa da comunidade. Treine a si próprios e aos outros sobre o que fazer em caso de desastre.

Entusiasta de armas e militares

Essa pessoa adora o mundo das armas de fogo e costuma ser encontrada no campo de tiro ou em feiras de armas. Eles também podem ser ex militares ou ter interesse em suprimentos militares da loja.

Fale com essa pessoa sobre o treinamento de preparação militar e sobre a vida sob a lei marcial. Explique a eles como pode ser importante estar preparado para se proteger. Mesmo se você já tiver uma resposta, pergunte quais armas seriam mais úteis em situações de autodefesa individual, protegendo sua casa e se estiver procurando por comida. Eles provavelmente ficarão felizes em falar sobre isso. Você pode então conduzir a conversa para um território de preparação mais imediata, como falar sobre como é importante ter uma ‘base’ bem abastecida e como você pode proteger a comunidade.

Você deve ser capaz de incentivá-los a: Praticar uma boa defesa em casa. Incentive sua vizinhança a desenvolver um sistema de defesa da comunidade. Colete suprimentos decentes. Tenha planos sobre o que fazer numa emergência, incluindo planos decentes de fuga.

Pais preocupados

Essa pessoa tem filhos, conhece filhos ou simplesmente adora crianças. Embora a sobrevivência possa ser a última coisa em suas cabeças, eles definitivamente têm interesse em manter seus filhos seguros.

Converse com eles sobre a importância de estar preparado para uma emergência. Converse sobre como manter a casa abastecida com suprimentos básicos importantes para o caso de inundação ou corte de energia. Mencione a importância de uma mochila com suprimentos, mas concentre-se no potencial de um incêndio em uma casa ou inundação. Essa pessoa pode achar a ideia de crise social um pouco extrema e irreal, mas pode responder bem à ideia geral de manter a casa abastecida com muitos recursos.

Você deve ser capaz de incentivá-los a ter um bom estoque de suprimentos de reserva. Incentive um bom sistema de apoio e defesa da comunidade. A ter um bom plano de fuga. Informe-se sobre o que fazer em emergências, como inundações e cortes de energia.

Pessoa fitness

Essa pessoa adora manter a forma, seja indo à academia, correndo ou caminhando. Eles têm uma ideia de seu eu perfeito e ganham confiança sendo mais fortes.

Incentive essa pessoa a praticar atividades físicas ao ar livre e voltadas para a sobrevivência. O interesse pelo condicionamento físico pode se traduzir no interesse por caminhadas e sobrevivência. Fale com eles sobre sobreviventes bem conhecidos do tipo atlético e celebridade, como Bear Grylls. Se eles parecerem interessados, converse sobre a prática de habilidades de sobrevivência. Fale com eles sobre uma boa nutrição e o valor de manter uma nutrição consistente, mesmo quando ocorrem eventos como ciclones ou inundações. Use isso para apresentar a ideia de ter um estoque de alimentos de alta qualidade em casa.

Você deve ser capaz de encorajar essa pessoa a praticar habilidades de sobrevivência, manter uma mochila de evasão e a ter um bom estoque de suprimentos de reserva.

Entusiasta de atividades ao ar livre

Sua abordagem aqui deve ser semelhante à da pessoa fitness. Os caminhantes e campistas tendem a se interessar em aprender mais sobre as habilidades de sobrevivência, especialmente as habilidades de sobrevivência ao ar livre. É provável que também estejam interessados ​​em manter uma mochila básica em casa e provavelmente já possuem uma grande quantidade do kit, principalmente kits de acampamento e outros.

Se eles já têm comida desidratada, fale sobre como seria útil ter mais comida em casa no caso de uma enchente ou algo parecido. Incentive-os a pensar sobre como suas habilidades ao ar livre podem ser aplicadas a uma situação de sobrevivência.

Gamer

Frequentemente, embora nem sempre, o gamer é alguém para quem jogar é o principal interesse em sua vida.

Da mesma forma que o entusiasta de armas, você precisa enquadrar a preparação em termos dos interesses pessoais da pessoa. Fale sobre cenários de crise como cenários de videogame da vida real. Passe por cenários hipotéticos, possivelmente extremamente extremos (o que você faria na vida real se uma bomba nuclear explodisse? E se houvesse um apocalipse zumbi?).

Incentive-o a “subir de nível” na vida, estando tão preparado na vida real quanto nos jogos. Fale com eles em termos de obtenção de preparação, tendo as ferramentas e habilidades para sobreviver.

Muitos jogos são sobre como sobreviver a um futuro apocalíptico usando ferramentas e habilidades. Se você realmente deseja que o gamer esteja preparado e o conhece bem o suficiente para saber em quais jogos ele está interessado, tente descobrir mais sobre os jogos que ele joga. Descubra quais elementos podem estar relacionados à preparação e aproveite-os.

Professor

Obviamente, nem todos os professores são iguais, mas se você conhece alguém que adora aprender e ensinar, isso pode ajudá-lo a conversar com eles sobre a preparação.

Fale sobre preparação em termos de habilidades de aprendizagem e propagação de conhecimento. Fale sobre as habilidades e ferramentas necessárias para sobreviver a situações básicas de emergência. Fale sobre como pode ser possível ensinar preparação para a comunidade em geral.

Os professores também podem estar especialmente interessados ​​em conversas sobre a reconstrução da civilização após um colapso hipotético. Quais livros, ferramentas, habilidades e conhecimentos seriam mais úteis na reconstrução e regeneração da espécie humana? Qual conhecimento é mais valioso para a sobrevivência humana?

Se você conseguir envolver um professor nesse tipo de conversa, poderá aprender muito também.

Ambientalista

Agora, os ambientalistas podem não parecer companheiros naturais para os sobreviventes, mas, na verdade, em muitos casos, o oposto é verdadeiro, mesmo que sejam extremamente desarmamentistas na maioria das vezes.

Ao persuadir um ambientalista a se preparar, concentre-se nos conceitos de vida fora da rede e autossuficiência. Já existem enormes movimentos ambientalistas no sentido de diminuir a pegada de carbono de uma pessoa, cultivar sua própria comida e produzir sua própria eletricidade. Claro, o raciocínio dado é diferente, proteger o meio ambiente, diminuir o impacto do aquecimento global, ao invés de ser capaz de sobreviver a um desastre. No entanto, o resultado é notavelmente semelhante. Pode incluir a habilidade de viver de forma autossuficiente e fora da grade e a prática de habilidades de sobrevivência, como conservas, produção de alimento e fazer seus próprios itens vitais.

Fale com os ambientalistas sobre os cenários de crise, como condições climáticas extremas induzidas pelo aquecimento global e a falta de recursos finitos, como petróleo e carvão. Fale sobre como se preparar para isso em termos de ser capaz de se sustentar a longo prazo e ter as habilidades e o conhecimento para reagir a eventos como este.

Em termos de habilidades de sobrevivência e autodefesa, é provável que os ambientalistas se interessem pelas habilidades tradicionais de sobrevivência que envolvem viver da terra. Se eles são extremamente contra as amas, incentive-os a aprender autodefesa corpo a corpo.

Crianças

Com crianças, especialmente as pequenas, você deve ter cuidado ao abordar a conversa sobre preparação e o que ela acarreta.

Você não quer fazer o Sobrevivencialismo parecer muito sombrio ou preocupante. Não fale muito com as crianças sobre as maneiras pelas quais você acha que o desastre vai ocorrer.

No entanto, concentre-se nos conceitos gerais de aventura e preparação. Pense nos princípios que tornam os escoteiros tão bem-sucedidos, um senso de aventura e de aprender novas habilidades. Ensine as crianças a estarem preparadas em qualquer situação e trate a preparação como uma aventura emocionante, até mesmo um jogo. Mostre a eles ferramentas divertidas e dispositivos de sobrevivência.

Mais importante ainda, ensine às crianças o que fazer em situações de emergência comuns, como um incêndio ou inundação. Certifique-se de que eles sabem como entrar em contato com adultos de confiança a qualquer momento.

Então, como faço para usar essas informações?

Incentivar os outros a se preparar nem sempre é fácil, mas é muito importante. Esperançosamente, esses perfis ajudarão você a descobrir a melhor forma de enquadrar a preparação e a sobrevivência ao contar aos outros sobre isso.

Boa sorte!

Texto traduzido e adaptado do site Sensible Survival.

um comentário

  • Felipe Cordeiro Barbosa Gonçalves

    Sensacional pessoal. Realmente temos grupos diversos e acabamos por enfrentar dificuldades em passar esse assunto tão importante, que só tem a agregar a vida delas. Sempre tem algum tipo de resistência, mas o artigo ajudou demais. Obrigado pelo conteúdo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s