Como escolher um cão para a minha preparação?

Independente se você é macaco velho ou se é novo nessa coisa de Sobrevivencialismo, já deve ter visto algum vídeo ensinando a escolher uma “lâmina ideal”. No final, tudo se resume a escolher ter lâminas altamente específicas para cada atividade ou ter uma faca de sobrevivência generalista que faz de tudo um pouco em níveis satisfatórios. Ter um cão na sua preparação é, de certa forma, como ter uma lâmina, sabia?

Você pode ter um cão especialista em uma atividade desejada ou pode ter um que ajuda em diversas atividades em níveis satisfatórios. Seguindo essa comparação os animais de raça pura são como as lâminas especificas, e os sem raça definida (SRD) são como as facas de sobrevivência, os generalistas.

Claro que essa comparação com facas é apenas em relação a sua aplicação, a manutenção de um animal traz consigo seus ônus e bônus. Existem diversos fatores para se analisar antes de escolher um cão para a sua preparação, e hoje vou tentar relacioná-las de uma maneira bem didática.

1 – Todos do seu lar concordam em ter um cão?

Strong relationship between members of family

Parece óbvio, mas todos tem que estar de acordo com essa decisão! Um animal trás consigo diversão, mas também responsabilidade. E esses dois devem ser divididos igualitariamente entre a família, não é justo ele obedecer apenas a você e sua mãe ou esposa ficar responsável por alimentar e juntar as fezes de um cão que ela nem queria.

2 – Qual o espaço que você tem ou terá para o seu cão?

maxresdefault

Você tem que ser bem sincero nesse momento, não pode dar espaço a fantasia. Analise se o cão a ser escolhido será de pequeno médio ou grande porte, e quantos cães você dará conta de cuidar sem atrapalhar seu plano de emergência. Mora em um apartamento? Então animais de porte grande se tornam difíceis de se adaptar a sua casa ou rotina, mas talvez dois de porte pequeno já seja algo mais viável.

3 – Qual a função que o seu cão terá na sua preparação?

not-poop-in-the-yard-3

Depois de muito ler e pensar, consegui separar as possíveis funções que um cão pode ter em uma preparação e qual o nível de precisão necessária para a sua realidade. São elas:

  1. Vigilância
  2. Combate com humano (corpo a corpo)
  3. Combate com animais (controle de predadores)
  4. Caça de pequenos mamíferos (caça e controle de pragas)
  5. Caça de médio mamíferos (farejo e rastreamento)
  6. Caça de Aves (apreensão e entrega)
  7. Apoio psicológico familiar (Companhia)

Separei algumas raças e dei notas de 0 a 5 para elas em cada umas das funções de preparação. Essas notas são para o potencial que a raça tem, mas cada indivíduo deve ser avaliado e treinado para se saber o seu resultado quando exigido. Existem indivíduos que conseguem notas melhores e/ou piores do que essas que citarei:

Raça Pinscher Lhasa-Apso Poodle Beagle
Média de Peso (kg) 3,5 – 4,0 5,0 – 8,0 2,5 9 – 11
Porte Pequeno Pequeno Pequeno Pequeno
Vigilância 5 5 3 2
Combate com humanos 0 1 0 1
Combate com animais 0 2 1 2
Caça de pequenos mamíferos 2 3 1 5
Caça de médio mamíferos 0 0 0 3
Caça de Aves 0 0 0 2
Apoio psicológico familiar 3 2 5 5
Raça Schnauzer Yorkshire Teckel Border collie
Média de Peso (kg) 5 2,5 – 3,5 7,3 12,0 – 20,0
Porte Pequeno Pequeno Pequeno Médio
Vigilância 3 3 5 5
Combate com humanos 1 0 1 2
Combate com animais 2 0 0 5
Caça de pequenos mamíferos 2 3 5 3
Caça de médio mamíferos 2 0 0 5
Caça de Aves 1 0 1 5
Apoio psicológico familiar 2 3 5 3
Raça Collie Australian Cattle Dog Golden Retriever   Labrador Retriever
Média de Peso (kg) 20,0 – 34,0 14,0 – 16,0 25,0 – 34,0 25,0 – 36,0
Porte Médio Médio Grande Grande
Vigilância 5 5 3 2
Combate com humanos 3 4 3 2
Combate com animais 4 5 2 3
Caça de pequenos mamíferos 1 0 0 0
Caça de médio mamíferos 0 3 5 5
Caça de Aves 1 2 5 5
Apoio psicológico familiar 3 3 5 5
Raça Pastor Alemão Bulldog Campeiro Fila Brasileiro Pastor Malinois
Média de Peso (kg) 22,0 – 40,0 35,0 – 45,0 57,0 – 82,0 25,0 – 34,0
Porte Grande Grande Gigante Médio
Vigilância 5 5 5 5
Combate com humanos 5 5 5 5
Combate com animais 4 5 5 5
Caça de pequenos mamíferos 1 0 0 3
Caça de médio mamíferos 2 2 3 4
Caça de Aves 4 4 0 4
Apoio psicológico familiar 5 4 3 3
Raça Boxer Rottweiler Pit Bull Bull Terrier
Média de Peso (kg) 25,0 – 32,0 35,0 – 60,0 14,0 – 30,0 20,0 – 38,0
Porte Grande Gigante Grande Grande
Vigilância 5 5 4 3
Combate com humanos 5 5 5 3
Combate com animais 4 5 5 5
Caça de pequenos mamíferos 2 0 2 2
Caça de médio mamíferos 2 3 2 1
Caça de Aves 2 0 2 1
Apoio psicológico familiar 4 3 5 4

Se você já tem um animal ou vai escolher um SRD, pode analisar durante o seu desenvolvimento, quais habilidades ele desenvolve e qual o nível de sua precisão para aí encaixá-lo na sua preparação.

4 – Planeje as necessidade de seu cão antes de tê-lo

brittany-l

Depois de todos da família apoiarem a ideia de ter um novo integrante da família e estarem todos eufóricos, depois de escolher qual a raça e qual porte a sua estrutura residencial suporta, chegou a hora de planejar as necessidades e os cuidados básicos com o seu cão antes mesmo tê-lo.

Os cuidados mais básicos de todo animal podem ser resumidos a 5 liberdades. Costumo pensar que o ser humano pode ser incluído nessa teoria também. Entrei nesse estilo de vida sobrevivencialista para garantir e prover essas 5 liberdades para todas as pessoas que eu amo sem ter que esperar que o governo ou que bons corações façam isso por elas. Vamos lá:

  1. Liberdade de fome e de sede: Todo indivíduo deveria ter como saciar sua sede ou fome para garantir sua perpetuação e longevidade;
  2. Liberdade do desconforto: Ter como se abrigar e repousar com o mínimo de conforto é importante para a dignidade de um indivíduo;
  3. Liberdade da dor, dos ferimentos e das doenças: Ter como evitar doenças e como tratá-las quando necessário é fundamental para a saúde;
  4. Liberdade para expressar o seu comportamento natural: Todo indivíduo tem que ter essa liberdade, sem infringir as regras para de uma sociedade e sem ferir sua própria natureza;
  5. Liberdade do medo, da angústia e do estresse: Os indivíduos devem ser mantidos e tratados de modo a evitar que sofram emocionalmente, garantir-lhes as outras 4 liberdades já garantem a quinta e última.

Claro que essas liberdades são altamente complexas e destrinchá-las pode ser um tema por si só, mas conhecer o básico é fundamental.

Espero que essa explanação contribua e colabore para o suas preparações. Se realmente você for ter um cão, assuma responsabilidade pela vida dele e faça de tudo para transformá-lo em um recurso, não em mais um dependente. 

Texto escrito por Fagner de Moraes de Oliveira, formado em Medicina Veterinária pela PUCPR, Mestre pela PUCPR, Responsável Técnico da Clínica Veterinária Vet&Clin.

Anúncios

8 Comentários

  • Filipe Reclitski

    Muito bom o conteúdo. Sou adestração de cães e apesar de não considerar a raça um fator único de escolha do cão, concordo que ela tem total influencia em sua própria boa convivência com a família, afinal, uma família pouco ativa com um cão com alto nível de energia seria uma experiencia frustrante, bem como o inverso também seria frustrante. Aos outros leitores que citaram alguns colegas de profissão, sugiro que busquem por conteúdos mais técnicos e embasado, infelizmente os nomes citados trabalham com metodologia ultrapassada e sem base cientifica, por favor, vejam isso como uma critica positiva. Uma leitura muito esclarecedora e embasada é o livro “Cão Senso” totalmente baseado em estudos cienticísticos com evidencia datadas de milhares de anos A.C

    • Filipe Reclitski

      SOU ADESTRADOR, NÃO ADESTRAÇÃO!

    • Caro Filipe, entendo qualquer animal em esfera ETOLÓGICA, essa é minha base de estudo.Reforço a metodologia do César Milan que em minha opinião é muito bem fundamentada, pois ele sempre se baseia mais nas desfuncionalidades dos donos para entender a desfuncionalidade do cão.
      Pessoas medrosas geram cães medrosos e cães medrosos são SEMPRE perigosos!

      O método depende do analista, e as fragilidades, habilidades, frustrações e todo um corolário psicológico existencial do analistas é transmitido à análise. As pessoas sempre buscam os seus afins e dessa forma se amalgama o método e conclusões, todos com semelhantes características endossando um viés analítico.
      O que mais existe são FRAUDES nos métodos e conclusões analíticas, e são pouco reportadas porque quem sustenta as mídias são sempre os complexos industriais e nunca os telespectadores, dessa forma fica deveras claudicante seguir as pesquisas alheias.
      Entendo que o correto é ter todo um leque de possibilidades, e sempre com flexibilidade analítica.
      A ciência sempre foi endossada pelos lobbies dominantes e os lobbies dominantes sempre buscaram sustentar o establishment, eles são o status quo.

      Entendo que seu feeling é mais importante que as leituras que tem, elas são a base, mas seu feeling é o seu potencial de acordo com a situação.
      Crer mais em seu método inclusive dá mais segurança e confiança aos cães que adestra, e isso junto com seu cabedal científico faz a real diferença.

  • Caros Lobo, Trupe e leitores, sugiro assistirem os vídeos de César Milan, o cara é muito bom no entendimento cinófilo. Mas o que entendo mais importante nos vídeos dele é que ele mostra que todo cão desfuncinal é resultado de criação desfuncinal, ou seja, cada cão desagradável, é fruto ÚNICO de donos degenerados!
    É FUNDAMENTAL o estudo da ETOLOGIA para um melhor entendimento não só do cão, mas sobretudo de nós mesmos!
    Em meu entendimento qualquer pessoa que cria cão em apartamento é pessoa egoista, mal caráter, sem higiene, degenerada, pois cão fede (falta de higiene), cão faz barulho que incomoda os outros (egoismo), cão é invasivo fuçando ou mijando (marcando território que não é dele) o que não lhe pertence (mal carater) e cão é animal feito para andar na natureza o tempo todo (sedentarismo é DEGENERAÇÃO NA VEIA).
    Cão é animal para casas e não apês! Aliás, apartamento não é lugar nem para gente.
    E a prova do que afirmo é o experimento de John P Calhoun, quando fizeram apes para ratos eles automaticamente se degeneraram!
    Pois temos um mecanismo chamado planificação de espécies, só que esse mecanismo só funciona na horizontal ou vertical caso tenhamos aceso visual dos em volta, quando não temos, as energias começam a conflitar gerando neuroses graves, psicopatia é a primeira!
    Pessoas empilhadas em apartamentos ficam muito próximas umas das outras sem se darem conta, pois os que ficam embaixo ou em cima estão a menos de 1 metro e é sabido que temos que ter uma separação de ni MÍNIMO dois metros de raio para nos sentirmos seguros (quatro metros de raio é o mínimo adequado para uma vida saudável).
    Tanto é que existem estudos seríssimos sobre síndromes de confinamento, seja em cavernas, submarinos ou qualquer outro ambiente, é IMPOSSÍVEL juntar pessoas sem gerar conflitos extremos com inclusive homicídios mesmo entre pessoas afins, o filme iluminado fez uma certa “metáfora” da proposta. Mas até Jaques Costeau estudou essa questão, pois descer em profundidades nos coloca em risco de stress e explosão de violência extrema!
    Os canalhas que fazem cadeias as fazem exatamente para gerar esse stresse e formatarem demônios a serem usados para confinarem os cidadãos.
    Bastaria uma bola de aço inox no pé e uma enxada na mão e um campo a ser cuidado que reabilitariamos a imensa maioria dos desgraçados sociais!
    Seria uma lógica simples: O sujeito não roubou, ele adquiriu de forma equivocada, se coloca o produto do roubo junto ao infeliz, em uma cabana e diz: vc comprou de forma diferente e vai pagar de forma diferente, vai produzir nessa área de meio equitare a quantidade de qualquer hortaliça que pague a sua “compra” e depois pode ir livre cuidar de sua vida. O estado pagaria o roubado pois ele é o único culpado, por não ter gerenciado de forma eficaz o infeliz (quem veio primeiro é o estado, logo ele é culpado de TUDO) e o ladrão teria sua reabilitação e também ofício.
    Se gastaria um ultraleve por cada lote de cem prisioneiros em vez de sustentar um sistema mais criminal que os criminosos. O sujeito tentou fugir (com a bola de aço no pé é meio impossível, mas vamos dizer que aconteceu) basta uma ligação lá de cima e ele é reconduzido à sua terrinha de labuta!
    Como mostro, o sistema penal é criminoso! Pois solução sempre há, mas não é isso que o estado quer.

    Parece que mudei de assunto, mas não foi o caso, imaginemos cada personagem dessa minha proposta um cão, e veremos o grau de patologia das permissões de cães assassinos covardes que atacam crianças e como mostro, eles são os presos (cão é trotador e trota pelo menos uns vinte km por dia) que ficam bestializados porque seus degenerados donos em vez de andarem pelo menos uns dez km todo dia com eles, os prende nas coleiras (escolas, leis, trabalhos, etc.) e depois querem que eles sejam normais.
    Os cães são modelos de seres humanos e os resultados de 90% dos cães só mostra o grau deletério da proposta social!
    Cão que late é frustrado, e poderá morder e matar na hora que tiver o trigger para isso!
    Cães são os escapes dos frustrados humanos, sele ataca, foi o “umano” que atacou e esse deveria ser acusado do crime de FORMA DOLOSA, a única diferença é que o dono covarde precisa do cão para expressar sua patologia. Em minha opinião, nem todos , aliás, a minoria poderia ter um cão. pois cão é arma diluidora da culpa, pois a lei é não só leniente, mas criminosa e relativiza a culpabilidade do dono!
    Cão assassino, covarde, tem SEMPRE dono assassino, covarde, só que a covardia do dono é ser dissimulado, e lavar as patas enquanto seu cão faz o trabalho sujo.

    Tudo isso que coloco é abordado pelo César Milan, só que de forma muito mais simpática que a minha. E o mais incrível é que a imensa maioria não percebe isso, e continuam achando que seus cães é que são desfuncionais.

    Desfuncionais tal e qual o estado e suas coleiras, e o resultado é o que temos, até buraco de fezes é órgão sexual, e do jeito que vai em pouco tempo teremos leis para cães que gostam de tentar reproduzir em buracos fecais!
    Nem preciso dizer que o latido já virou método de comunicação inclusive de “umanos”, só que esses umanos ainda não aprenderam o “latin”! 😀

    • hectare é o certo, vou ter que começar a escrever mais devagar, ou pensar mais devagar, pois se não as erratas pulularão!!! 😀

  • Vou te falar que na minha região, já algum tempo não está nada seguro. Houve tempos que assaltos a residências eram mais frequentes ao longo do bairro. Mas notei que os vizinhos passaram a ter cães, inclusive eu (apesar de que na época quando ainda não estava tão perigoso assim, foi para companhia, mas se tornou muito eficaz em vigilância também)
    Claro que as pessoas passaram a ficar mais atentas, mas creio que a quantidade de cães agora deve ter afugentado bem essa bandidagem desgraçada, porque quando um cão começa a latir a maioria também late!! E eu já passei a ter o costume de sempre verificar quando eles latem, só que fico bem escondido pra não dar bandeira.

    Só achei que faltou mencionar a importância de treinar o cão adequadamente para vigilância, combate ou caça de fato. Senão não irá desempenhar todo o seu potencial para determinada situação.
    Além de sempre exercitá-los, principalmente cães de porte físico mais forte e que tem muita energia. Se toda essa energia que eles tem não for drenada através de exercícios físicos, pode acontecer desses cães adquirirem comportamento indesejável e pior ainda, se tornarem muito agressivos até contra a própria família.

    Abraços!

  • Também ia recomendar o site do Jairo (http://bandogbrasil.com.br/) que combina muito com este aqui.

  • Giovanni Brondani

    Uma pequena crítica construtiva para melhorar o conhecimento de vocês aí…. Não existe cães de raça pura, todos os cães são de origem em cruzamento industrial ou seja misturas… Para saber melhor sobre isso recomendo o canal Bandog Brasil do Jairo Teixeira (adestrador e proprietário)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s