As 5 formas básicas de camuflagem

É estranho falarmos sobre camuflagem pois algumas pessoas podem achar que este é um processo simples e normal, mas a camuflagem é muito mais que usar uma estampa de roupa enquanto andamos no mato. Sendo uma habilidade tão importante para Sobrevivencialistas, nada melhor do que conhecer as cinco formas de camuflagem adotadas pelas nossas Forças Armadas.

1 – Esconder

Em operações militares, esconder é a técnica de proteger um alvo do sensor inimigo. O combatente esconde-se atrás de uma “barreira”, algum obstáculo natural ou feito pelo homem, com objetivo de ficar fora do alcance do sensor inimigo. Ex.: Esconder-se atrás de uma formação rochosa para não ser visto.
Então lembre-se: Em uma situação de necessidade devemos analisar o terreno e procurar pontos para limitar a visibilidade do inimigo. Aqui você pode utilizar o cenário à sua volta ou até mesmo elementos como bombas de fumaça e afins.

 2 – Camuflar

3d-premium-font-b-ghillie-b-font-font-b-suit-b-font-white-font-b-camouflage

Camuflar-se consiste na técnica de alterar a aparência de algo para que ele se misture com o ambiente ao seu redor. O mais óbvio de camuflagem são os uniformes estampados, que usam de diferentes cores e padrões para “mesclar” o combatente ao ambiente. Essas estampas funcionam em diversos tipos de campos de combate, desde florestas densas até desertos, gelo e regiões rochosas.
Quando pensamos em camuflagem devemos levar em conta a cor, textura, tamanho do alvo e desenho do fundo do terreno. Todos estes pontos precisam estar em sincronia para que a sua camuflagem seja efetiva.

 3 – Disfarçar

resources-sonichalftrack-thumb-570x458-122294
WWII: Anfíbio com alto falantes emitindo sons de tanques de guerra se deslocando

O disfarce nada mais é do que a utilização de alguns materiais em um determinado alvo com intenção de iludir o inimigo. A aparência do possível alvo pode ser modificada para que cause a impressão de que é outra coisa, de maior ou menor importância. Por exemplo, pode-se disfarçar um pequeno armazém de comida para que pareça um banheiro.

Nós devemos utilizar essa técnica dentro das possibilidades tanto em estruturas menores como também em maiores e, apesar de parecer algo difícil de ser feito, muitos atos de guerra na história já usaram este recurso com sucesso em escalas gigantescas.

 4 – Alterar

parisnormandymachinegunnest2004w
Pode parecer apenas um buraco, mas é uma casamata com grandes metralhadoras.
A alteração consiste em uma tática de combate que tem intenção de erradicar ou distorcer os formatos originais de um alvo, assim oferecendo proteção ao mesmo. Como por exemplo, podemos envolver uma barricada com troncos e folhas para criar um formato diferente, para mudar suas cores e estampas originais.
A diferença básica entre alterar e disfarçar é que aqui estamos apenas mudando formas, sem tentar criar a percepção de que o nosso objeto/combatente é outra coisa.

 5 – Distrair

en_0530_axelrod4
Tanques infláveis usados para gerar distrações no inimigo, fazendo-o focar em alvos inexistentes
Distração é uma tática que tem a função de empregar um chamariz para criar outro ponto de atenção que não seja o que está sendo protegido. A principal finalidade aqui é fazer com que o inimigo acredite que o alvo foi localizado e empregue esforços para atacá-lo.
Caso a técnica der certo, os pontos reais serão ignorados e essas distrações são atacadas pelo inimigo, que usará recursos e se colocará em posição vulnerável. Quanto mais bem planejada sua distração maior sua chance de sobrevivência.
Existem outras técnicas que você conhece e não foram citadas aqui? Coloque nos comentários!
Texto escrito pelo sobrevivencialista Devicari.