5 dicas para se misturar na melhor na multidão

Captura de Tela 2015-04-09 às 08.31.29

Hoje vamos falar sobre as cinco dicas de como se misturar melhor na multidão e se aprofundar na disciplina do “Gray Man” ou “Homem Cinza”.

Encontrei este texto no blog GrayWolf Survival, que é escrito por um ex agente de contra inteligência. Dada a riqueza do conteúdo decidi traduzir e adaptar o mesmo para discutirmos aqui. Vamos lá.

Com o passar dos anos eu vi muitos erros comuns quando falamos de atos que podem entregar  você para alguém que está te perseguindo/procurando.

Este texto não vai lhe tornar em um agente secreto, mas pode ter informações que salvem sua vida se você se encontrar em uma crise de curta duração ou estiver viajando em um país com alto índice de sequestro, por exemplo.

1. O comportamento é seu maior aliado e inimigo

A absoluta primeira ferramenta que usei para entrar em lugares que eu não deveria estar foi pelo meu comportamento. Você aprende cedo no mundo militar, ao menos no exército dos EUA, a “andar com propósito”. Este é o ponto chave para que você realmente pareça pertencer ao lugar onde você está entrando.

Para a felicidade das pessoas da segurança e monitoramento, a maioria das pessoas fazem seus treinamentos de infiltração direto dos filmes de Hollywood – E eles são péssimos nisso.

Se você está andando em uma área e não quer ser notado, aja como se você deveria estar lá. Ajuda se você fingir estar envolvido no meio de algo importante (celular, papéis e afins) e não apenas passando pelo lugar.

Se você não está apenas passando e precisa ficar por ali por um tempo, você ainda assim precisa não se destacar. Se tudo falhar, faça o que todos estão fazendo. Se as pessoas estão em sua maioria sentadas, você também deveria sentar. Se estão estudando, você deveria encontrar algo para ler. Você não quer ser o cara estranho do lugar.

Se todo o resto falhar, existem alguns truques que você pode usar.

Se você é um cara sozinho e quer parar em uma área para dar uma boa olhada, encontre a pessoa menos ameaçadora por perto e puxe uma conversa casual enquanto cuidadosamente e naturalmente você olha o lugar como se você estivesse recuperando memórias antigas.

Encontre um casal idoso curtindo a vista ou sente-se para ver um jogo de damas ou dominó. Apenas esteja ciente de que o outro lado está familiarizado com a área, então você não pode conversar com alguém que vai lembrar de você.

Do outro lado, se você está em uma área onde pode estar em risco de ser sequestrado ou roubado, os criminosos já estarão estudando você há certo tempo – a não ser que seja algo de oportunidade. Eles vão te observar para pegar o seu “padrão de vida”. Vão ver onde você vai, quando você vai em cada lugar, quais rotas você toma e o que você faz lá e durante o caminho. Assim eles podem determinar onde você está mais vulnerável e se torna um alvo fácil.

Aqui é onde você terá de desenvolver uma visão analítica sobre o comportamento. Procure por alguém que não se encaixa no cenário onde você está. Procure pelo cara sozinho parado do lado de fora do colégio que não está estudando ou fazendo algo que tenha sentido. Procure pelo cara que está sentado sozinho tentando parecer profundamente envolvido com algo que ele não está fazendo. Sim, você está procurando por aquilo que você vê nos filmes e TV.

Quando pessoas – até as mais experientes –  ficam estressadas ou muito focadas no seu trabalho elas gastam muita energia mental. Essa energia então é colocada em observar a pessoa em vez de ter consciência do que estão fazendo com o próprio corpo. Manter uma linguagem corporal que não é congruente com suas intenções é um trabalho muito difícil.

Um bom livro iniciante para aprender sobre linguagem corporal é “O corpo fala“. Quanto mais você entender sobre comportamento não verbal, mais fácil será você identificar coisas sobre as pessoas que você não havia visto antes.

Agora, não pense que pessoas treinadas não cometem erros. Monitoramento e contra-monitoramento são habilidades e, mesmo que você tenha tido muito treinamento, você não vai todos os dias fazer isso na rua. É difícil de fazer certo.

Um dos maiores problemas que eu vi eram pessoas ficando com a visão de túnel em cima do que estavam fazendo. Eu já vi agentes parados no meio de uma calçada, tão fixados em não perder o alvo que eles nem sequer se tocavam que eram os únicos não se movendo – e todos estavam olhando para eles enquanto passavam.

Eu vi inclusive um ser quase preso pois sentou em um banco para observar um cara e não percebeu que no caminho do seu alvo havia também um parquinho de crianças cheio de meninas. Claro, se ele não se tocou o quão estranho era um cara de trinta anos sentar sozinho para observar meninas no parquinho, ele não estava focado no próprio comportamento.

Se você tomar tempo e aprender a ter atenção no que você está fazendo – e o que todo mundo está fazendo – você pode ter uma ótima chance até contra pessoas experientes.

2. Se vestir de forma tática não significa estar disfarçado

Aqui vai outra coisa que entrega muitas pessoas – a vestimenta. Muitas pessoas acham que para não ser notado você deveria usar algo assim:

Captura de Tela 2015-04-09 às 07.53.46

Não faça isso. Se você está tentando não ser escolhido no meio da multidão o seu objetivo não é parecer diferente, é não ser notado ou lembrado.

Seu objetivo seja se você quer passar por um local de acesso restrito, seja se você não quer ser escolhido no meio da multidão para ser a próxima vítima, não é parecer com outra pessoa – é não ser notado.

Também é não parecer o burguês de carteira gorda e relógio caro. Você não quer que o seu relógio brilhe no meio da multidão e chame a atenção dos criminosos.

Essencialmente aqui estamos falando do mesmo ponto que dissemos sobre comportamento. Na maioria dos casos você deverá se vestir como as outras pessoas. Se todos estão vestidos de camisa e bermuda, você não quer estar de camisa de manga comprida e calça cargo cáqui. Da mesma forma, se você está em uma zona pobre da cidade não é interessante vestir terno e gravata.

O que você DEVERIA usar, se a situação permitir, são as roupas certas para te deixar mais desinteressante. Pode parecer clichê, mas o cinza é uma ótima cor para se usar quando você não quer ser notado. Algo como um casaco ou jaqueta cinza funciona muito bem e pode ser usado por cima de outras roupas que possam parecer mais óbvias. Encontre um bom casaco sem estampas ou logos que possam chamar atenção.

3. Não deixe sua guarda baixa quando estiver em casa

Eu passei muitos anos como consultor de segurança de embaixadas e agências ao redor do mundo. Isso significa que eu tinha de providenciar conselhos e relatórios de todos os PTT’s (Procedimentos, técnicas e táticas) de quaisquer ameaças e observar quaisquer vulnerabilidades da equipe da embaixada ou governo em que eu estava atuando.

Uma das coisas que percebi é que assim que as pessoas chegavam em suas casa ou hotéis, eles abaixavam a guarda. É claro, ficar vigilante 100% do tempo não é possível, mas existem algumas coisas que você pode fazer para evitar que sua casa se destaque das outras e se torne um alvo.

Assim como o comportamento e a roupa, o ponto é não se destacar.

Se os seus vizinhos param o carro na rua, você também. Se eles têm um jardim limpo e aparado, você também. Se você estiver morando em um país diferente do seu, não seja o cara com a bandeira do país de origem pendurada na sala ou varanda. Não mostre nada que possa indicar que você não é daquele local.

Não esqueça dos aspectos gerais da segurança de sua casa que podem permitir alguém a dar uma olhada mais fácil em você.

Não deixe arbustos grandes perto de sua casa onde alguém possa se esconder e espiar pelas suas janelas. Principalmente, lembre-se que as pessoas podem te ver pela janela de noite, mesmo quando você não vê nada lá fora.

4. Não entregue suas capacidades

Se você se encontrar em um cenário de desastre como o furacão Katrina ou durante algum apagão, muito cuidado ao ligar aquele gerador barulhento que você possa ter. Se alguém ouvir seu gerador rodando durante a noite, saberão que sua casa está preparada para emergência e vão assumir que você também tem comida e dinheiro.

Falando de luzes, se você for usar eletricidade a noite em uma área que não está com acesso a ela por alguma razão, você deveria tampar suas janelas para que a luz não apareça. Pendure um cobertor no umbral da porta para que eles não possam ver quando você abrir-la. Se uma área estiver sem energia elétrica por um tempo eles com certeza verão um brilho forte da sua luz no meio da noite.

Cuide o que você joga no lixo também. Se alguém vai te marcar para uma atividade criminosa ou semelhante, uma das coisas que eles geralmente farão é explorar seu lixo para ver o que podem achar. Você joga no lixo notas ou comprovantes de compras caras? Você tem papéis do trabalho que eles não deveriam ver?

Uma das coisas que eu fazia para descobrir sobre pessoas quando era investigador era ver o lixo da casa delas e procurar por comprovantes. Se eu visse mais de um comprovante de um local como mercado ou padaria, eu sabia que havia uma chance decente de que eles passariam por aquele local de novo, afinal, somos criaturas de hábito.

Se eu visse alguns indícios de que eles estiveram em uma mesma vizinhança do outro lado da cidade em dias diferentes, eu começava a procurar o que esta pessoa estava fazendo por lá. Você ficaria surpreso com o quanto se pode aprender das pessoas ao mexer no lixo delas. Compre um triturador de papéis ou os queime.

5. Se você parece vulnerável, você parece um bom alvo

Este aqui está correlacionado com o resto e já foi falado, mas merece sua própria sessão.

Se você está preocupado de se tornar alvo de uma atividade criminosa, você deve considerar que algumas vezes não será possível se misturar por completo no ambiente onde você está, mas você ainda pode tentar não se destacar. Eu nunca conseguiria me misturar se estivesse nas selvas da África, por exemplo.

O exemplo óbvio é não usar jóias caras ou aquele relógio bonito que falei acima, mas também é mais que isso. Algumas coisas que você faz ou veste podem te tornar mais convidativo a um inimigo que poderia ter passado reto por você.

Sabia que usar aqueles casacos com capuz pode te fazer um ótimo alvo? Estes capuzes bloqueiam sua visão periférica e não só dificultam sua visão como também deixam PARECENDO que você não consegue ver ao seu redor. De maneira inconsciente você está muito mais vulnerável e sequer percebe.

O mesmo vai para fones de ouvidos. Quando pessoas usam fones geralmente estão distraídas. Aqueles que buscam por alvos vão assumir que você não está prestando atenção e logo, está mais vulnerável.  Quantas vezes você foi interrompido por alguém quando estava lendo ou digitando enquanto usava fones de ouvido e nem viu a pessoa chegar?

Se você parece estar perdido no próprio mundo, parece não estar prestando atenção ao mundo externo – provavelmente você não está mesmo.

Aqui vai uma das maiores coisas que podem te colocar como um alvo ambulante para aqueles que buscam uma nova vítima – ESCREVER NO CELULAR. Assim como pessoas de fone de ouvido, aqueles que ficam olhado para o telefone e trocando mensagens sem prestar atenção ao mundo em volta são vítimas fáceis – especialmente aqueles que fazem isso andando.

Aos olhos de um ladrão? Alvo fácil.

A não ser que seja absolutamente importante, deixe a troca de mensagens de lado se você está tentando não chamar atenção e se manter seguro. O único truque que eu sei que realmente funciona é andar como alguém que parece estar vigilante (mas não em excesso).

Traduzido e adaptado do blog GrayWolf Survival.