Quatro erros que sobrevivencialistas podem cometer

Se uma crise de grande escala acontecer a maioria dos sobrevivencialistas acreditam que estarão prontos para fazer tudo o que é necessário para sobreviver. Mas será que você não está cometendo alguns erros comuns que podem colocar em risco sua chance de manter-se vivo?

O desespero é a consequência dos que cometem os erros abaixo!

Então vamos aos erros….

1. Se tornar dependente de equipamentos

Muitas pessoas que vemos na internet tendem a focar tempo e esforço demais em comprar equipamentos. Enquanto ter coisas como uma Mochila de Fuga, facas de sobrevivência, preparações de emergência e equipamentos para o mato fazem sua vida ficar muito mais fácil em uma situação de sobrevivência, todos esses equipamentos vão eventualmente falhar. A única coisa que você sempre terá com você, que você sempre poderá contar é seu conhecimento.

Ao contrário de equipamentos que podem quebrar, se perderem ou falharem no momento errado, conhecimento é algo que sempre estará contigo. A chave para a sobrevivência é ele, afinal, você pode ter o melhor equipamento do mundo, mas sem conhecimento esse material todo é inútil.

2. Pensar que você já entende de tudo

Esse é um dos que apareceram recentemente. Existe um número crescente de sobrevivencialistas que falsamente acreditam que ficarão bem pois nas palavras deles “eles sabem mais do que os vizinhos e o resto do país…”. Eles acreditam que todo o resto estará tão despreparado, que eles terão uma chance e vantagem maior já garantida.

Enquanto eu não tenho dúvidas de que 99% do mundo não está nem perto de estar preparado para ao menos um desastre em pequena escala, esse motivo não pode fazê-lo relaxar. Na verdade, acho que é uma boa razão para se preparar ainda mais. Se uma crise massiva se inicia, todos esses que estão despreparados tendem a se tornar selvagens fora de controle. Você vai precisar de cada pedacinho de treinamento e conhecimento que você tiver para triunfar.

Seu estudo sobre sobrevivencialismo deve ser um processo em andamento. No minuto que você pensa que sabe de tudo é quando você coloca-se como provável vítima. Nunca se torne complacente, tire vantagem de qualquer oportunidade para aprender e praticar suas habilidades.

3. Não estudar e praticar o básico

Na maioria das situações de sobrevivência os conhecimentos e habilidades básicas são o que separam aqueles que sobrevivem daqueles que morrem. Sim, existem habilidades que vão além do básico, mas trabalhe na fundação para todo o resto que você aprender também ser sólido. De nada adianta saber como fazer um forno de pedra e argila se você não souber fazer uma fogueira.

4. Não praticar o que você prega

Aprender as habilidades necessárias para sobreviver em uma variedade de situações pode ser uma tarefa difícil. Enquanto ler e estudar a arte da sobrevivência é um bom começo, você deve realmente se dedicar a praticar essas habilidades regularmente. Sabemos que no ritmo atual de vida são poucos que podem dedicar um tempo para isso, mas 20 minutos de estudo ou prática diária não vai te matar.

Não se torne um sobrevivencialista de sofá, para realmente poder contar com seu conhecimento quando uma crise ocorrer você precisa testar sua habilidade em um número grande de cenários e ambientes. Simplesmente ler sobre eles não é o suficiente para assegurar sua segurança.

Desafie seus conhecimentos, vá para o mato e tente não utilizar seus equipamentos! Se caso o único local que você tem acesso é o ambiente urbano, desligue o registro de água e o padrão de energia durante um dia para ver como você reagiria! Ouse agora para não se desesperar depois.

Nada ganha do conhecimento que você adquire praticando suas habilidades em situações reais. Ler sobre algo é uma coisa, ser capaz de fazer essa coisa em uma situação de sobrevivência é algo que requere prática.

A regra é: conhecimento + prática = experiência. É isso que você deve buscar.

Traduzido e adaptado do blog Offgrid Survival

Anúncios

12 Comentários

  • Muito praticam tiros e táticas de guerra e acham que estão super preparados. Mas a verdade que quando se defende a família o buraco é mais em baixo. O nervosismo toma conta e treino de tiro ao alvo pode ser relevante, mas não torna ninguém perito. Veja bem, pode-se treinar em alvos móveis, praticar paintball e situações reais. E quando a bala é de verdade? E quando o inimigo também for preparado? E quanto ao cerco?
    Falo isso porquê vejo muitos achando que com uma bazuca resolvem tudo. O maior inimigo em uma situação de defesa é a arrogância. Por isso digo, não existe preparação suficiente. Treine cada vez mais e nunca pense estar pronto, nós nunca estaremos.

  • bem eu acho 7 minutos muito tempo pra acender um fogo

  • Valiosa informação!
    Principalmente para quem está começando agora como eu!

  • Reblogged this on paintboxtalks.

  • Excelente testo!
    A verdade é que por mais que estejamos preparados não teremos 100% de garantia de que vá correr tudo bem e como o planejado, temos que estra alertas para os imprevistos.
    Guardem sempre essa frase:
    “NENHUMA SITUAÇÃO É TÃO RUIM QUE NÃO POSSA PIORAR.”

  • Eu só gostaria de acrescentar uma informação. Em Administração existe um termo: gerente do incêncido. É o administrador convocado para lidar com uma crise, enquanto ela está acontecendo. Esse termo surgiu das práticas de combate a incêndio e carrega um tom de piada, pois um incêndio (catástrofe, etc) não é gerenciável. A primeira regra de prevenção à incêndio é estar preparado. Você não gerencia um incêndio, não controla os danos, você apenas está preparado para sobreviver, ou não. Por isso eu não acredito em decidir o que fazer quando o alarme soar, você nunca sabe a proporção que o incêncio vai tomar, apenas se prepara e segue a risca.

  • Concordo plenamente que a prática te deixa mais confortavel numa situação de sobrevivencia, mas um dos meus grandes medos é não saber o momento certo de abandonar minha casa quando a MBNV( tradução para SHTF) seja para buscar mantimentos ou para fugir. Se saio muito cedo posso ter que enfrentar a turba nervosa, receosa com o que está acontecendo e arrasando com tudo e com todos que passarem por eles e se saio muito tarde, posso ter que enfrentar grupos ja organizados que veem todos como inimigos. O que vocês tem a dizer sobre isso? Abraços!

    • Eu acredito não ser possível determinar isso racional e genericamente. Intuitiva e especificamente, talvez. Boa-sorte, se acontecer.

    • Cara difícil determinar a hora certa de deixar sua residência…
      Seria bom se pudéssemos antever os acontecimentos para sair antes que a situação se instale, mas é complicado prever, mesmo assim fique atento à sua volta, procure se manter o mais informado possível.
      Na minha opinião vc deve ter 100% de certeza que vc estará seguro em sua casa, depois deve ter capacidade de defender sua residência, repelindo qualquer ataque e tentativa de invasão, garanta também que vc tenha suprimentos para se manter em sua casa por o máximo de tempo possível. Quando for deixar sua casa tenha rotas de fuga já traçadas. Boa sorte!

  • Muito bem. Produziu mais um texto oportuno. Agradeço.
    Apenas, se me permite, adicionaria um quinto erro, que colocaria como o primeiro, o mais catastrófico de cometer durante uma situação adversa.
    1º – Acreditar que pode resolver tudo sozinho.

    • Exemplo básico para o que argumento acima.

  • É isso aí Julio. É a velha dobradinha teoria x pratica. No sobrevivencialismo não poderia ser diferente. Mesmo que o cara tenha um superbunker luxo 2.0 se não estudar o manual de instruções e praticá-lo, mesmo que esporadicamente, vai tansformá-lo tão somente num túmulo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s