COMO IDENTIFICAR UMA PESSOA EM CHOQUE?

Uma pessoa que sofreu ferimentos graves corre o risco de desenvolver choque – uma condição de piora constante que pode ser descrita como uma “diminuição das forças vitais”.

Os primeiros socorros podem minimizar o desenvolvimento de choque se a possibilidade for reconhecida a tempo. No choque totalmente desenvolvido, os primeiros socorros mínimos são possíveis, mas ainda são importantes até que a vítima possa ser levada a um centro médico.

Na terminologia médica, “choque” não se refere a uma perturbação emocional, mas a uma condição física – uma falha do coração em fornecer circulação adequada a todas as partes do corpo. É causada por perda de fluido sanguíneo, geralmente após lesão grave.

Quando há sangramento intenso, o volume reduzido de sangue no corpo resulta em batimentos cardíacos enfraquecidos e fornecimento inadequado de oxigênio e outros nutrientes aos tecidos.

Em particular, os centros cerebrais que regulam a respiração, a ação do coração e a pressão arterial não funcionam mais de maneira adequada. Um círculo vicioso é, portanto, posto em movimento.

Tipos de choque

Abaixo estão as situações que podem causar diferentes tipos de choque:

Choque Hemorrágico

Esta é a forma mais comum de choque grave, é resultante da perda de sangue, como em queimaduras ou lesões por esmagamento. O sangramento pode ser interno ou externo. Se a pessoa estiver em um estado de desidratação ou suando em profusão, isso pode acelerar o início do choque. Normalmente, isso pode acontecer se ocorrer uma lesão grave em um local de trabalho com alta temperatura.

Choque cardiogênico

Também chamado de “choque cardíaco”. Resulta de uma falha do coração em bombear o sangue adequadamente para todas as partes do corpo. As causas típicas são choque elétrico, ataques cardíacos e lesões cardíacas. Doenças como pressão arterial baixa e edema dos tornozelos, se não tratadas, podem causar danos suficientes para causar choque cardiogênico.

Choque neurogênico

Também chamado de “choque nervoso”. Resulta da falha do sistema nervoso em controlar o diâmetro dos vasos sanguíneos. Os vasos sanguíneos se dilatam além do ponto onde o sangue disponível pode preencher o novo volume. O sangue não preenche mais o sistema adequadamente, mas se acumula nos vasos sanguíneos de certas áreas do corpo.

Normalmente, esse tipo de choque é devido à paralisia nervosa causada pela medula espinhal ou lesão cerebral. Golpes fortes no abdômen também podem perturbar os nervos, causando choque neurogênico.

Choque Respiratório

Também chamado de “choque pulmonar”. Isso resulta de uma falha dos pulmões em fornecer oxigênio suficiente para a circulação nos tecidos. Fique atento em casos de fratura de costelas ou esterno, feridas profundas no peito, lesão no pescoço / medula espinhal ou obstrução das vias aéreas.

Choque Metabólico

Também chamado de “choque de fluidos corporais”. Pode ocorrer em casos de diarreia intensa, vômitos ou poliúria (micção excessiva). Essas condições causam a perda de fluidos da corrente sanguínea.

Choque anafilático

Também chamado de “choque alérgico”. Esta é uma reação do corpo a um alérgeno com risco de vida (algo ao qual a pessoa é extremamente alérgica).

Sintomas e sinais

O sintoma mais significativo de choque é:

  • Fraqueza

Outros sintomas podem incluir:

  • Náusea
  • Sede
  • Tontura
  • Frieza
  • Inquietação e medo

Os sinais a serem observados são:

  • Sangramento profuso (externo)
  • Vômito
  • Desmaio / falta de capacidade de resposta
  • Pulso rápido e fraco
  • Respiração rápida e superficial
  • Uma queda acentuada na pressão arterial (tão baixo quanto 90/60, ou menos)
  • Pele pálida, úmida e fria. Transpiração abundante frequentemente
  • Olhos sem brilho pupilas dilatadas
  • Inquietação geral

É importante lembrar que, imediatamente após uma lesão grave (por exemplo), a vítima pode parecer dura e resistente, mas que, dentro dela, a “máquina” de choque pode ter sido acionada.

Pode demorar alguns minutos até que ele mostre os sinais típicos, ou pode demorar várias horas.

Ao identificar os sinais e sintomas descritos acima busque ajuda e chame os serviços de emêrgencia.

OBS: NÃO REALIZE PROCEDIMENTOS DE PRIMEIROS SOCORROS SEM CONHECIMENTO PARA TAIS. EM CASO DE AGRAVAMENTO DA VITIMA, VOCÊ PODERÁ RESPONDER JUDICIALMENTE.

Texto traduzido e adaptado do site Survival life.

4 Comentários

  • Odete Marquês

    Obrigada pelos ensinamentos, gostaria que pubicassem o que podemos fazer e em que casos devemos atuar. Obrigada

  • Parabéns 👏 ótimo texto de ajuda vlw. VCS ajudam muito na vivência do dia a dia.

  • Thiago Husu

    Nice text!
    Top, sempre fico pensando as possibilidades de riscos que podem aparecer e que eu não consiga fazer nada pela pessoa que esta sofrendo em minha frente.
    Parabéns pelo texto, Obrigado!

  • Nice text!
    Top, sempre fico pensando as possibilidades de riscos que podem aparecer e que eu não consiga fazer nada pela pessoa que esta sofrendo em minha frente.
    Parabéns pelo texto, Obrigado!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s