Como escolher e proteger seu abrigo secundário?

 A maioria dos especialistas concordam que o lugar mais seguro para você estar em uma situação de emergência é a sua casa, ao menos até o perigo passar e a ajuda chegar. Mas sempre existirão situações onde ficar no seu querido lar pode significar morte certa. No caso de uma enchente, incêndio florestal ou erupção vulcânica por exemplo, você não tem outra opção a não ser fugir.

Nós sabemos que abandonar seu abrigo principal é arriscado e as chances de você sofrer complicações durante a fuga também são enormes, mas… Se você conseguir, como você pode transformar seu abrigo secundário em um lugar seguro para você e sua família?

Localização, localização e localização

v1200.jpg

Não importa qual a região você escolheu para seu abrigo secundário, mas ela precisa ser acessível no mínimo a pé em caso de necessidade. Sim, todos sonhamos em ter um carro preparado para nos levar, mas é importante planejar para o pior cenário possível.

O local não terá utilidade nenhuma se a sua família não conseguir chegar lá por conta de estradas bloqueadas ou em mal estado. Vale lembrar também que enchentes podem levar pontes embora ou inviabilizar travessias de riachos que cruzem a estrada. Além disso, o seu terreno precisa estar ao alcance de no máximo 3 dias de caminhada da sua propriedade principal.

Recursos naturais

tla-o-qui-aht38-e1564154671177.jpg

Quando você está escolhendo um terreno rural é importante considerar quais recursos estarão disponíveis em uma crise. Fontes renováveis de água fresca como um poço, um riacho, lago ou nascente são extremamente importantes para garantir o acesso a água potável, irrigação da horta e para a criação de animais.

Presença prevalente de vida selvagem para caça e pesca também são importantes para que você não dependa só das suas produções para alimentar a família. Atualmente a caça é restrita aos javalis no Brasil, porém em caso de crise de ampla duração, toda garantia extra é válida.

Outro ponto importante é a presença de barreiras naturais para deter a entrada fácil para a sua propriedade. Terrenos com muitas rochas e penhascos, aclives agudos, vegetação muito fechada e semelhantes podem ajudar a desencorajar intrusos e fazê-los escolherem outro alvo.

O clima da região onde seu abrigo secundário está localizado também será muito importante para a ajudar você a manter todos seguros. Priorize regiões com temperaturas que favoreçam a agricultura e que não tenham condições extremas de clima tais como neve, calor intenso e outros.

Escolher um ambiente com clima moderado e com uma longa janela de tempo para plantio vai garantir que você consiga produzir comida suficiente para manter sua família mesmo sem mercados disponíveis. Algumas pessoas preferem escolher exatamente o oposto, comprando terrenos que estão expostos ao frio ou calor extremo apenas para evitar a chegada de pessoas no local, mas essa estratégia é perigosa e deve ser adotada apenas pelos preparadores e sobrevivencialistas mais experientes.

Defesa fácil

36341045165_78c460f447_b.jpg

As melhores localidades são aquelas que são facilmente defensáveis caso intrusos chegarem. Procure por um terreno mais alto do que a região em volta ou que possui parte da propriedade com colinas. Isso lhe dará um ponto de vantagem para propósitos defensivos visto que é mais fácil ver e engajar sua visada nos intrusos se aproximando.

Evite lugares baixos como vales que podem ser inundados ou cobertos de neve e também facilitar a invasão de terceiros.

Quando possível, escolha um terreno em uma área que pode ser isolada do tráfego externo. Uma propriedade no final da estrada seria ideal.

Ameaças mínimas

21803567386_2479cc5034_b

Quando planejando os detalhes do seu abrigo secundário você precisa analisar as potenciais ameaças na área ao redor do local. Escolher um ambiente que está o mais longe possível de ameaças sérias pode fazer com que os riscos caiam dramaticamente. Alguns pontos sobre isso:

  • Área isolada, com pelo menos 50 a 150km de distância de áreas densamente populadas;
  • Distante de prisões, indústrias químicas, bases militares ou estações elétricas;
  • Evite áreas próximas a lojas, postos de gasolina, farmácias e lugares que são alvos prováveis para saques;
  • Ao menos de 10 a 15km de distância das estradas principais para reduzir as chances de motoristas presos conseguirem chegar andando no seu local;
  • Longe de áreas de funil de tráfego como pontes e túneis, visto que estas podem ficar travadas e forçar pessoas a procurar regiões próximas para alcançar à pé;
  • A propriedade não deve ser vista a partir da estrada principal;

Segurança pré emergências

mp-fb-opsec2

Um método importante para fazer o seu abrigo secundário se tornar mais seguro é utilizar-se de técnicas de segurança para pré emergências. Isso significa que a sua rotina diária tem que ser sempre adaptada para garantir a segurança e anonimato do local, além de seu exato endereço.

Intrusos ou saqueadores não podem atacar aquilo que eles não sabem que existe. Abaixo você terá algumas dicas de como pode manter o local seguro até mesmo antes de algo acontecer:

  • Não fale sobre o local ou os recursos que você tem para pessoas fora do seu grupo local de ajuda mútua (GLAM);
  • Carregue e descarregue suprimentos de maneira discreta mesmo se você acha que ninguém está vendo;
  • Use dinheiro vivo para não deixar traços quando for comprar preparações;
  • Tenha certeza de que antenas, painéis solares e outros itens sejam instalados em locais discretos;
  • Designe um quarto do pânico e o faça com paredes reforçadas para servir de recuo de último caso se a propriedade for invadida;
  • Desenhe sua propriedade para incluir várias saídas e entradas ocultas para que você consiga mobilidade e dinamismo em caso de necessidade de defesa ou fuga.

Sistemas de aviso prévio

rbvavfwpjngavjikaalrnvjdddy386-e1564155592684.jpg

Se você não ver ou ouvir os intrusos, você perde inúmeras possibilidades de pará-los. A maioria das pessoas usam câmeras de segurança e alarmes de perímetro para ficarem de olho em suas propriedades durante tempos normais.

Mas se estamos falando de um cenário de crise, é mais interessante estabelecer patrulhas de perímetro onde membros da família ou do seu grupo tenham rondas esporádicas para monitorar o local.

Tenha certeza de que aqueles que estão patrulhando saibam o que fazer se ouvirem ou verem alguém e também garanta que eles tenham meios para se defender, além de equipamentos para se comunicar com o grupo.

Os sistemas de aviso prévio são feitos para alertar a presença de intrusos conforme eles avançam para dentro do seu perímetro ou até mesmo antes de entrarem em sua propriedade. Essas técnicas lhe darão mais tempo para fugir, montar sua defesa e eliminar a ameaça antes que você ou sua família sejam vitimados. Sugestões extras:

  • Alarmes de perímetro
  • Câmeras de segurança e sensores de movimento
  • Pontos de observação
  • Cães de guarda

Defesas de perímetro

post-images-security-fence1

Uma das melhores formas de evitar conflitos é simplesmente prevenir que intrusos entrem no seu terreno. Existem uma tonelada de variações para fazer isso acontecer, então aqui vão algumas sugestões (vale lembrar que algumas abaixo são ilegais em tempos normais e não nos responsabilizamos por suas ações):

  • Grades: Podem ser cercas de arame farpado ou até mesmo grades completas e de altura suficiente para impedir que invasores pulem com facilidade.
  • Pilares de concreto: Pequenas colunas de concreto podem ser instaladas para evitar que veículos cheguem até muito próximo da casa;
  • Paisagismo com rochas para criar funis veiculares: Ao utilizar-se de rochas grandes ao redor da casa para formar uma “paisagem” e deixar apenas uma abertura de tamanho razoável, você força qualquer veículo que se aproxima a usar aquele único local, produzindo um ponto de afunilamento ideal para defesa;
  • Paisagismo defensivo: O uso de pedras, muros e arbustos pode ser direcionado para favorecer os defensores a se barricarem e se ocultarem dos invasores para aumentar as chances de sucesso na defesa;
  • Armadilhas: Usada somente em tempos de crise, as variações podem ser múltiplas;
  • Estratégias de direcionamento falso: Criar pontos que gerem interesse nos invasores porém que são apenas disfarces para ganhar mais tempo para a defesa.

Armas de fogo e outros meios de defesa

guns-126a.jpg

Especialistas recomendam o mínimo de quatro tipo de armas para a defesa rural, que seriam: pelo menos uma pistola ou revólver por pessoa, uma espingarda 12 para proteger ambientes confinados, um rifle semi automático para defesa do perímetro mais amplo e um rifle de caça para a proteção da primeira linha de defesa, mais distante.

Além disso é interessante calcular pelo menos mil munições para cada uma delas, 5 carregadores a mais por pistolas e dez carregadores para cada rifle semi automático.

Plano de fuga

escape_room_prague_174.jpg

Caso suas medidas defensivas falhem, você precisa ter um plano para abandonar o ambiente e proteger sua família.

Planeje como você pode sair do seu abrigo secundário e o que você precisa levar para começar novamente em uma nova localidade. Alguns preparadores propositalmente criam postos de sobrevivência na área ao redor de seus abrigos secundários exatamente para se reorganizarem em caso de perca do abrigo principal.

Estes postos são pequenos abrigos, discretos e que servem apenas para acumular recursos e equipamentos, auxiliando o preparador apenas para um uso de curto período.

Os postos de sobrevivência podem ser criados também ao longo da sua rota de evasão. Pense neles como paradas estratégicas para reabastecer seus recursos, encontrar com outros membros de grupo e semelhantes.

Como fazer seu acampamento de evasão ficar seguro?

hvc-535-tents-e1564155892741.jpg

E se você tiver que sair da sua casa e demorar mais de um dia para chegar até o abrigo secundário? Como fazer seu acampamento ficar seguro para que você consiga descansar minimamente?

Aqui vão algumas ideias breves para você atingir este objetivo. Use-as como diretrizes para adaptar sua realidade.

  • Busque por um local alto que seja facilmente defensável se você for atacado. Áreas baixas como vales podem dar chance para invasores ganharem vantagem tática;
  • Use sistemas de aviso prévio como os alarmes de perímetro feito com latinhas ou qualquer outra coisa que alerte que há pessoas chegando perto de você.
  • Escolha uma área tenha acesso a recursos naturais como água fresca, plantas comestíveis e vida selvagem. Se você for forçado a ficar por mais tempo no local, é importante ter meios de subsistência já definidos;
  • Use barreiras naturais como árvores grossas, terreno montanhoso ou espinhoso para esconder seu acampamento da vista de intrusos.

Conclusão

Você tem um abrigo secundário em desenvolvimento? Quais recursos ou características descritas acima o local possui? Você já aplica algumas dessas técnicas de segurança? Compartilhe sua experiência e ideias abaixo!

Até.

Texto traduzido e adaptado do Survivalist Blog.