SHTF School: Ataque a boate de Orlando – Alguns pensamentos

Eu odeio escrever artigos depois de ataques terroristas, mas aqui estou eu novamente. Conforme as coisas estão, vou ter de começar a antecipar mais e mais artigos baseados nos “ataques terroristas mais recentes”…

Eu já escrevi sobre o terrorismo em outros momentos, então o que eu gostaria de discutir aqui é o núcleo destes eventos, o que está acontecendo dentro deles, o que fazer e como sobreviver.

Vamos passar por alguns pontos básicos aqui caso você se encontre no meio de um ataque semelhante algum dia.

Onde você está?

Um dos meus métodos favoritos para sobreviver a qualquer situação de crise é não estar no local onde ela acontece. Isso funciona para a guerra e também para um ataque terrorista em uma boate.

O terrorismo tem como objetivo mudar o nosso modo de vida, colocar medo em nós e nos deixarmos sempre em plena expectativa de que um novo ataque acontecerá a qualquer momento. Na minha visão, eles estão tendo sucesso nisso.

Me colocar desarmado em um ambiente confinado com mais um monte de pessoas desarmadas soa como uma péssima ideia para mim. A probabilidade de um terrorista atacar uma convenção de armas ou um clube de tiro no Texas é bem baixa, simplesmente porque o sucesso nesses locais seria muito limitado.

É um tempo ruim para estar desarmado junto com outras pessoas também desarmadas, simplesmente evite esta situação.

Isso nos leva para o nosso próximo ponto:

Armado ou desarmado?

Todos ataques terroristas acabam quando os caras bonzinhos vêm com armas e matam os caras maus com armas. Isso deixa uma coisa bem clara: Não se trata apenas da arma, mas quem tem ela.

“A única defesa contra pessoas violentas e más são pessoas boas que sabem usar a violência de maneira mais habilidosa.” – Rory Miller

Claro que se os outros caras bons (vítimas) tivessem armas, as chances de neutralizarem o ataque terrorista seria muito maior. Tenha uma arma, esteja protegido!

Terroristas não esperam encontrar resistência ativa por parte das vítimas, eles estão ali para atirar no maior número de pessoas possível e até mesmo um bom homem com uma pistola pode causar uma mudanças tática e inverter a situação.

Boas pessoas com armas nos levam para o próximo ponto:

Realidade

Eu vivenciei e participei de tiroteios dentro de prédios fechados com mais pessoas dentro e não tem nada a ver com estar em um clube de tiro. Você precisa estar preparado.

Disparos seguidos de um fuzil dentro de um ambiente fechado é algo que pode (e fez) as pessoas literalmente defecarem ou ficarem paralisadas pelo choque por algum tempo.

Adicione isso para o caos completo, gritos, pânico… Você verá que não é como uma cena de filme no entardecer onde você e o agressor estão sozinhos.

Você irá reagir como foi treinado, então treine para isso.

Alguns pontos para considerar:

Prédios

Conheça os prédios onde você vai entrar e ficar por certo tempo, especialmente se haverá uma multidão de pessoas. Entradas, saídas, vias de fuga, obstáculos, pense para onde a maioria das pessoas irá correr, pense de onde um possível agressor poderá vir e qual a melhor posição para você buscar por…

Cobertura e esconderijo

Entenda que há diferença entre estes dois termos. Você pode ler em vários manuais que estar abrigado – por exemplo em um arbusto grosso – pode lhe deixar fora da linha de visão, enquanto a cobertura pode ser uma parede de tijolos grossos que irá lhe oferecer proteção contra disparos de armas diretamente onde você está.

Imagine-se com este conhecimento e de repente você se encontra no meio de um ataque terrorista dentro de uma boate e descobre que não há nenhum arbusto ou parede de tijolos. Você percebe que não aprendeu o suficiente sobre as coisas importam. Existe diferença entre conhecimento e entendimento.

Eu particularmente acredito que a indústria de filmes é muito culpada pela má informação e deve gerar uma enorme quantidade de mortes. Sabe aquelas cenas onde as pessoas levam um disparo de pistola e voam dez metros para trás? Ou quando os caras usam mesas e portas para se proteger de disparos em combate?

Você sabe que isso tudo está errado, não é?

Um disparo de um rifle AK 47 (e outros de calibre semelhante) pode passar por muitas camadas de portas, paredes, prateleiras, mesas e matar mais de uma pessoa. Até mesmo munições de pistola podem atravessar muita coisa e ainda te matar.

Hoje na internet existem vários vídeos de testes de perfuração de diversos calibres em diversos materiais, então faça sua pesquisa. Idealmente, vá ao clube de tiro e leve materiais para fazer o teste e ver com seus próprios olhos.

Depois de fazer esse teste e pesquisa, sempre que você for aos seus lugares favoritos (shoppings, boates e outros) tente avaliar não somente as vias de fuga, saídas e entradas, mas também procure por locais que lhe forneçam cobertura (Será que aquela parede de madeira pode aguentar um tiro? E aquele Freezer?).

Quem sobrevive?

A maioria dos sobreviventes contam a história de maneira semelhante onde usaram a oportunidade para fugir no momento certo, então eu não tenho nenhum pensamento ou análise sobre isso. Se você tem a chance de sair correndo, corra e sobreviva.

Se você está lá no local, armado, e tem a chance de mudar a situação para se salvar, elimine a ameaça!

Mas lembre-se que aqui há uma pegadinha, não será como no clube de tiro, onde você mira em garrafas vazias ou plaquinhas de metal. O agressor estará atirando também e provavelmente com uma arma mais mortal que a sua…

A vantagem neste tipo de caso – como falei acima – é que o agressor não está esperando resistência na forma de uma arma de fogo. Novamente, algumas sugestões. Esqueça qualquer pensamento de “combate honrável” – grite quando todos estiverem gritando e quando ele virar para o outro lado para atirar, mate o desgraçado pelas costas. Também exercite seu pensamento tático de posição, ângulos de movimento, tipo de arma que ele está usando (e tempo que leva para recarregar) e use cada oportunidade para ganhar.

Conclusão

Esta conclusão é bem simples, visto que acredito fortemente que mesmo quando você estiver entrando em um grande shopping você precise pensar em saídas, o quão grosso é o vidro da frente, quais são as possíveis coberturas e movimentos táticos caso haja um ataque. Pode parecer repetitivo, mas não estamos falando de agricultura aqui, estamos falando de sobrevivência.

Lembre-se que ataques estão acontecendo em lugares onde ninguém espera este tipo de situação, e é por isso que muitas pessoas viram vítimas.

Esteja preparado!

Eventos como estes mudam seus planos de preparação ou afetam seu treinamento? O que você faria em uma situação como a deste ataque? Deixe seu comentário abaixo.

Traduzido e adaptado do blog SHTF School.

Anúncios

35 comentários

  • Acho que sim, a arma é uma ferramenta poderosa, mas por outro lado depositar nela toda nossa defesa pode ser um estratégia ineficiente. Pode pensar: “Deixe de ser tolo, é claro que não é minha única defesa”, mas tomando por experiência própria armas são um pouco supervalorizadas. Muito aqui têm o pensamento fixo de possuir uma arma de fogo, como se fosse o cálice sagrado.
    Eg.: tenho um colega que se vangloria de ter uma 357. De que adianta se tem restrição para conseguir munição e nunca conseguirá treinamento adequado? E de que adianta ter a arma e o treinamento se tem obesidade grave e não consegue correr mais do que 500 metros? Assim como outros conhecidos do clube de tiro tem coleções extraordinárias e condições físicas deploráveis.
    Escolheria mil vezes treinamento mental, comportamental e físico a uma pistola 9 mm.
    Fato é que comprar um revólver é fácil, basta ter paciência, um pouco de dinheiro, e não ter antecedentes.
    Agora… qual o preço de correr 8 km algumas vezes por semana? Ou estudar o comportamento de bandidos, psicopatas e extremistas? Ou praticar meditação e controlar seu sistema simpático? Preço é disciplina e esforço. Vc que está lendo pode ter, mas diria que a maioria não tem.
    Como se proteger de situações como esta? Oras. Basta não frequentar esses locais sabidamente vulneráveis.
    Por exemplo, Júlio, qual a função para vc de consumir álcool senão sua socialização? Comparativamente está mais exposto do que alguém mais eremita, que tende à solidão e não vai a boates, shoppings, festinhas da faculdade.
    Enfim, f*-se a sociedade, seus conceitos e seus valores.

  • Os EUA ainda são o país de primeiro mundo mais liberal para compra e posse de armas por civis, e são frequentes esses ataques por lá sendo que, até agora, não fiquei sabendo de nenhum ataque que tenha sido frustrado por um “civil armado”.
    Talvez seja muita ilusão achar que a população civil armada possa impedir significativamente esses atentados, até porque esses atiradores geralmente são suicídas e portam armas automáticas, dessa forma, matar e ferir uma centena de pessoas não demorará 2 minutos, isso quando naõ recorrem a artefatos explosivos.

    • Demóstenes Jr.

      Pois é, a recíproca é verdadeira, se nenhum civil armado jamais evitou um ataque também nunca vi nenhum civil armado ser morto por um desses.

      • Bem, como saber se entre as milhares de vítimas dos vários atentados ocorridos mundo afora, algumas delas não estavam mortas com suas armas ainda no coldre? Estatisticamente, é bem provável que entre milhares de pessoas hajam policiais de folga, civis com porte autorizado ou mesmo que seja ilegalmente, andando pelas ruas.

    • Demóstenes Jr.

      Sua pergunta enseja uma reação anti armamentista, mas perceba o seguinte: atentados são planejados, não são realizados sem estudo nem mapeamento cuidadoso do local e hábitos da população, os lobos solitários são raros nesses casos, por isto é mais fácil ter um atentado em área livre de armas que num stand de tiros ou área onde andar armado é imperioso, como no Alasca, não são aleatórios nem enfrentam população como a da Áustria, onde todos tem rifles de assalto em seus armários.

      • Não sou anti-armamentista, visto que possuo arma (legalmente) e, em algumas ocasiões como pescarias ou acampamentos em lugares ermos, sinto falta de levá-la.
        Apenas não quero ceder à ilusões, como muitos tem, que civis armados resolveriam ou amenizariam substancialmente a criminalidade que sofremos.
        Antes é urgente uma legislação que:
        a) mantenha o assassino 30 anos efetivamente dentro da cadeia (o ideal seria uma pena perpétua ou de morte), e
        b) dar ao cidadão garantias legais de defender seu patrimônio, principalmente quando invadir propriedade privada.
        Assim, o assassino não terá chance de ter liberdade e repetir outro crime grave e, os ladroezinhos vão sendo abatidos nos quintais das residências alheias por aí.
        Hoje em dia, de que adianta ter uma arma legal, mas não haver segurança jurídica de reação quando algum elemento invade nossa propriedade, por exemplo?

      • Demóstenes Jr.

        Estou plenamente de acordo, creio que ninguém concorde numa situação de cowboys andando com armas penduradas nos coldres a todo momento, só acrescento que de 30 a pena fosse de 50 anos, mas do jeito que as coisas estão indo a própria polícia, que representa o Estado e seu monopólio do uso da força, está respondendo a processos e investigações após os confrontos, parece que as perspectivas para os civis estão cada vez mais exíguas e estamos sem saída, o único direito que nos restara é o descanso eterno, pelo visto.

        A legislação atual não está em causa da população e estou com sérias dúvidas quanto ao processo eleitoral, a prova é que nos tornaram inermes e cada vez mais dependentes da proteção do Estado, acho que esse é o cerne de toda a questão do artigo, poder tratar com um pouco de preparo situações onde o Estado tem se apresentado ineficiente, a lei anti desarmamento, por ex. não me parece ter diminuído as mortes, mas seguramente aumentou o medo.

        Eu encaro isso como um terrorismo da parte do Estado brasileiro, saber que a população está a mercê de criminosos violentos e tirar a chance de defesa do cidadão, no mínimo ela é inconstitucional e se não for, é um atentado ao bom senso.

      • Demóstenes Jr.

        Ato falho, quis dizer “lei do desarmamento” e escrevi “anti desarmamento”, só para constar que sou contra essa lei esdrúxula que nos priva do direito inalienável de proteger a vida e o patrimônio.

    • matutoselvagem

      Todos os tiroteios em massa ocorreram em locais chamados “Gun Free Zone”, ou em bom português “Zonas Livre de Armas”. Neste locais mesmo que o cidadão possua um porte de arma válido, ele não poderá entrar armado. Por isso atiradores escolhem esses lugares. Exemplos: Escolas, Igrejas, Casas Noturnas, Cinemas, Etc. Logo, o atacante tem a certeza de que não irá encontrar ninguém armado.

    • vc está bem errado em sua premissa. primeiro que há mais números de ataques que foram frustrados que de ataques bem sucedidos, entre no site do movimento viva brasil, lá vc poderá encontrar muito material. não tenha preguiça de pesquisar, e ainda, vc acha mesmo que a imprensa desarmamentista veicula com tanta ênfase notícias onde pessoas armadas frustram ataques, roubos e etc???? muito inocente de sua parte. outro ponto, tentativas de violência que são frustradas por cidadãos armados não entram em estatísticas já que não viram boletim de ocorrência. entenda logo que civis preparados e armados são a única maneira de se frear estes tipos de atentados, ou vc já viu algum deles no Texas???? recomendo todos os artigos, entrevistas e ainda o livro mentiram para mim sobre o desarmamento do Bene Barbosa.

      • Me referi, exclusivamente, a pouca eficiência de civis armados em atentados. Pois atentados são cometidos por pessoas potencialmente suicídas,inteligentes, bem armadas e que planejaram o ataque com requinte e detalhamento obsessivo.
        Em relação a evitar um assalto, os agentes agressores são ignorantes, oportunistas e, sobretudo, covardes. Ante a uma reação, geralmente fogem! Eu mesmo frustei uma invasão a minha residência, um assalto a um rapaz e outro contra mim, apenas com disparo de advertência no primeiro caso e saque da arma nos outros casos.
        Como disse um delegado fazem muitos anos já: “o vagabundo é, antes de tudo, um covarde”. Por isso preferem atacar mulheres, idosos ou quem demonstre menos capacidade de reação.

  • Eu vi meio por cima sobre esse ataque mais me fiz algumas perguntas. Nos EUA não existe segurança nas boates? Ou não é feito nenhuma revista simples?

    • Caro Geronimo. O estado da Califórnia possui lei que proíbe o porte de armas em um estabelecimento que serve bebidas alcoólicas, e ainda proíbe o estabelecimento de ter seguranças privados armados. Está tudo errado, concorda.

      • matutoselvagem

        Orlando fica na Flórida

  • Enquanto isso, aqui no Brasil, aguardamos ir a Plenário o Estatuto de Controle de Armas de Fogo, que flexibiliza a obtenção de PORTE de arma de fogo. Mas só vai a Plenário aquilo que o presidente da Câmara decide (muitas vezes consultando sua Base de apoio ou os Líderes de Bancadas e partidos). Ou seja, está tudo pronto, só depende de ir a plenário, o que pode ocorrer amanhã ou mesmo só daqui 30 anos….
    De qualquer forma, isso não resolverá o problema da violência, porém, acredito que trará ao cidadão de bem (que paga seus impostos, trabalha, tem família etc) a capacidade de auto-defesa. E só pra constar, não acredito que teremos uma “debandada às lojas de armas”, acredito muito mais que uma parcela, uma faixa da população sim fará maior uso deste direito, que é a classe média brasileira (A Classe média baixa, média e alta). E acredito que seja falacioso o argumento de que haverão muitas mortes pelo uso indevido por parte daqueles que possuirão porte de arma, pelo simples fato de que seu uso estará se destinando à auto-defesa.

  • E ainda tem quem fale que no Brasil não tem terrorismo…

    Se troca de tiros entre marginais em plena luz do dia às 12:45 da tarde não é terrorismo não sei mais o que é.

    Presenciei isso hoje, e me vi em uma das situações que descreve o texto, tendo que buscar abrigo dentro do meu local de trabalho.

  • Eu tentaria se misturar na multidão, já que meu grande tamanho me faria um alvo fácil.

  • Estas medidas entram na diretiva do homem cinza, que eu garanto é 1% desse assunto de Grayman.

  • Eduardo Carvalho

    De certa forma a histeria em massa pode te atrapalhar mais que o próprio agressor. na hora de fugir ou se abrigar.

  • Como sempre, um belo texto do Selco e uma ótima tradução do Júlio!
    Hoje em dia, a única proteção que temos é de uma arma, e quanto mais treinado você for, mais chances de sair ileso você tem.

  • Obrigado pelo texto, tinha feito uma pergunta parecida lá no Youtube.

    Estou sentindo falta dos podcasts.

    Abraços!!!

  • Demóstenes Jr.

    Uma coisa clara para mim é que armas são ferramentas com o propósito de neutralizar presenças hostis, não servem para outra coisa ao contrário de uma faca, armas de fogo só possuem 3 propósitos (ameaça/defesa/ataque) e dependem exclusivamente da intenção de quem usa. Lembro-me que foi um médico que inventou várias coisas (Richard Gatling) quem criou a Gatling e ficou conhecido apenas por ela, uma das mais destrutivas e intimidantes armas já criadas.

    Apesar das campanhas anti desarmamento nos EUA a procura por armas aumentou depois desse ataque, lá todos sabem a diferença entre estar desarmado ou não diante de uma ameaça e isso deveria ser senso comum em toda parte, mas aqui cruelmente os desarmamentistas nos deixaram vulneráveis de uma forma nunca antes vista, onde você tem que estar psicologicamente preparado para cooperar com os criminosos no seu intento de nos privar de tudo, inclusive da própria vida se assim eles decidirem, apelando para a compaixão de quem lhe ataca, coisa incoerente e contraditória numa situação de ameaça clara e direta. Vi uma palestrante dizer aos PMs que eles deveriam esperar ser alvejados para poder reagir, isso me soa como loucura ou um desejo explícito de que os bandidos vençam, uma síndrome de Estocolmo desses “intelectuais”, geralmente da esquerda.

    Ter quase 50 indivíduos abatidos em local confinado onde não é permitido portar armas, por que lá era zona livre de armas, me faz pensar em um país inteiro refém da política de desarmamento e concluir que estamos em situação muito pior, lembrem-se da Noruega onde um sujeito sozinho abateu mais de 100 em um ilha, local perfeito para o abate sem rota de fuga para as vítimas e da França, Bélgica e mais virão, aqui nem precisamos disso, nossos compatriotas criminosos já fazem esse serviço diariamente. Parabéns ao Júlio por ter traduzido o texto e ao Selco por estar sempre ajudando as pessoas a refletirem sobre um panorama de frequentes crises e ameaças.

    • Perfeito. Exprimiu bem meu sentimento e sensação ao ler o texto e comparar com nossa situação. Senso urgente de buscar por auto-defesa.

    • Vc pecou em um ponto cara, armas também podem ser objetos de lazer e esporte!

      • Demóstenes Jr.

        Meu foco foi analisar o design de combate ou alguém que porte arma junto ao corpo de forma velada ou ostensiva, isso exclui o uso esportivo, que a meu ver se adéqua mais para o uso de carabinas de pressão, TAs ou armas longas de caça, diferentes das do ataque (fuzil de assalto). O sr está certo, como esporte são muito utilizadas, mas o público leigo não aprecia o uso esportivo de armas de fogo nem faz essa associação.

    • O que mata não são as armas, mas a ideologia (nesse caso religiosa e homofóbica). Já a bandidagem nacional é motivada pela impunidade mesmo.

      • Demóstenes Jr.

        E não foi o que eu disse?! “dependem exclusivamente da intenção de quem usa”? As ideologias não matam, são as ações dos ideólogos ou de seus seguidores, a ação é quem causa danos. Se uma ideologia me diz para matar e eu não o faço qual o poder dela? Não se esqueça do livre arbítrio, se um sujeito fez isso foi por que o maldito quis, simples.

    • Discordo: as ideologias matam! O tal livre-arbítrio e\ou capacidade de discernimento não é uma faculdade possível a todos. Um esquizofrênico, por exemplo, não a teria em algumas ocasiões.
      Qualquer ideologia que pregue o ódio ao “diferente” é uma sentença de morte em suspensão. O “Estado Islâmico”, em nome da sua visão religiosa, degola cristãos e homossexuais. Porém, é a finalização de um preconceito repetido como um mantra. Toda vez que alguém fala que gays são uma ofensa a deus; que contaminam a terra; que merecem morrer, etc. é como um incentivo para que alguém, com transtorno obssessivo venha a cometer ato igual a esse.
      Milhóes de brasileiros acham justificáveis a tortura e morte praticada no regime militar; outros acham que essa matança foi merecida, até um recado dos céus…. milhões que apoiem algum preconceito ajudam algum psicopata a apertar o gatilho.

      • Demóstenes Jr.

        Max, não confunda alhos com bugalhos. Estamos procurando uma exposição de pessoas razoavelmente equilibradas, então exemplos como os seus não se coadunam com o que foi exposto. Se um sujeito desequilibrado age movido por um sistema de crenças ou interesse pessoal então não é causa para debate, é para tratamento ou isolamento, existem pessoas que ao invés de procurar psiquiatras procuram pastores, curandeiros, etc. Temos que nos precaver desses seus exemplos e nos preparar, não me preocupo com os energúmenos, esquizofrênicos ou fanáticos que agem ao pé da letra quanto à religião ou outros sistemas de crença, esses são fáceis de se identificar, é para os dissimulados e “normais” que volto minha atenção. PS: o regime militar brasileiro já está em debate e muito se descobriu que foi propaganda o que dizem e escrevem sobre ele, quanto ao pensamento do homem vulgar sobre a lei de talião eles são apenas ovelhas, massa de manobra. Presumo que sua atenção ao tema é midiática, falta a leitura crítica dos fatos, releia o que escrevi e faça a leitura dos termos aplicados, pois opiniões todos temos. O debate sobre ideologias parece muito com o de quem nasceu primeiro, o ovo ou a galinha, as únicas ideias que matam são que que são postas em prática, é disso que eu falei.

    • Cada um tem seu ponto de vista: ideologias matam, embora dependam de bons “manipuladores” de massas. O Nazismo é mais um exemplo que ultrapassou a contaminação de mentes psicopatas e levou milhóes de alemãos a acreditarem que eram superiores a algumas raças.

      • Demóstenes Jr.

        O sr é um homem preocupado com os assuntos atuais, mas perceba que se o sr afirma que “armas não matam” não pode usar o oposto dizendo que “ideologias matam”, é uma inversão lógica, pois ambos não são seres conscientes para agirem, um é uma máquina simples e o outro um sistema, o que proponho é o mesmo entendimento para duas coisas que parecem não ter relação, mas tem, já que armas são o instrumento para a ação baseada em ideologias que causam danos, eu falo com base na “teoria da ação social” e seus desdobramentos (a fonte não é boa, mas é um começo: ), eu não estou simplesmente opinando sobre o assunto, as armas, bem como as ideologias precisam dos agentes, é isto, um fato que não necessita que as pessoas estejam de acordo ou não, ele continua existindo mesmo que alguns discordem, é um dado concreto, sem os agentes (ou atores sociais), nada feito.

        O nazismo é outra coisa, pois não quero dizer que ninguém siga ideologias, todos seguimos, ou que nenhuma seja má, só que aqui temos uma possibilidade de escolher, lá na Alemanha nazista a escolha era fugir do país ou morrer executado por traição, e quem não iria querer aderir a uma ideologia que dava sentido, propósito e estímulo às almas de um povo fragilizado e humilhado pela guerra anterior (a 1º de 1914/1918)? Os alemães subestimaram Hitler, pois não o engoliram de cara, ele foi baleado, preso, processado, mas o subestimaram, a ele e a força de sua ideologia doentia. O que não é o caso dos norte americanos nem o nosso. Terrorismo atual e principalmente o islâmico só pode ser comparado ao nazismo e afins no seu objetivo de mudar nosso modo de vida, esse é o propósito dos atos terroristas, mudar o cotidiano das pessoas através do terror e obter ganhos políticos, econômicos e sociais com isto.

    • Acabamos por entrar em um debate filosófico que certamente não estou em condições de acompanhar! kkk
      Vejamos: esse atentado exegiu Ideologia>agente>armas. No seu ponto de vista, o agente é o único fator realmente responsável pela chacina, pois sem o dedo deste a arma não dispararia. O atenuante seria a falta de clareza mental, do atirador, no trato com a ideologia religiosa homofóbica que tinha.
      Porém,a maioria dos atentados contam com uma rede de “agentes” que selecionam e incultem a ideia do atentado. De certo, o terrorista que pratica o ato (e morre nele por suicídio ou enfrentando a polícia abertamente) certamente sofre de algum transtorno mental, o que a rede de cooptação terrorista antecipadamente a dectectou e usou para seus propósitos.
      Acredito que, para combater uma ideologia, é preciso outra ideologia: se uma religião prega a intolerância, que governo e mídia promova outra que exalte a paz e o entendimento. A contra-propaganda matou o comunismo, por que não combater essas ideologias nefastas do mesmo modo?

      • Demóstenes Jr.

        O sr falou bem, precisamos de uma ideologia para combater outra, sem sombra de dúvidas e defendo que os nossos valores ocidentais devem prevalecer, até por que não gosto da ideia de ter que matar alguém para continuar vivendo já que ele quer me tirar este direito e nas escrituras se diz para orar e vigiar, podemos pregar a paz e nos defender de quem ameaçá-la ao mesmo tempo.

        Perceba que nem todos os que aderem aos extremismos são desequilibrados, são psicopatas mesmo e seus líderes não se matam nunca, o ISIS recrutou rapazes e até moças da classe média europeia sem problemas, pessoas “cinzas” estão aderindo aos mov extremistas em seus quartos e mantendo as aparências de vida normal, etc. estamos em uma fase crítica da civilização, por isto aposto no sobrevivencialismo.

        O sujeito do atentado creio que não era homofóbico, era muçulmano e todo muçulmano acha que é um ato piedoso executar gays, ele fez o que a religião dele prega, parece que também era gay, então foi uma angústia grande para ele aplicar a compaixão da sua fé a si mesmo. No Afeganistão eles praticam pedofilia com os garotos (o que chocou os americanos em combate por lá) e isso é comum em quase todos os países muçulmanos, então não são “homofóbicos” já que abusam preferencialmente meninos. Numa edição da Playboy dos anos 90’s se comentou o aumento dos casos de HIV entre meninas virgens muçulmanas, como elas contraíram HIV? O velho atentado violento ao pudor (prática comum entre gays). São bárbaros e não simpatizo com eles de nenhuma corrente.

        Eu não uso o termo homofobia por que representa “medo de homens” que não representam ameaça alguma, uma contradição, já que os gays é quem matam a si mesmos por motivos passionais ou por se arriscarem levando estranhos para casa, etc. e não chegam a 15% da população, morrem em quantidade insignificante estatisticamente (cerca de 300 para 50 ou 70 mil dos demais cidadãos brasileiros), o problema é que os gays e lgbts acham que não podem morrer violentamente como qualquer pessoa, se um deles levar um tiro num assalto é crime de homofobia, até se comete suicídio é homofobia, isso tudo é uma loucura e as pessoas caem nessa, o mesmo para as feministas e outras agendas esquerdistas, se fortalecem com base em mentiras e sensacionalismo.

        A agenda esquerdista é global, o comunismo deu um passo atrás para dar dois à frente, não se engane, estamos numa ditadura esquerdista que nos desarmou, silenciou e daqui a pouco este espaço onde dialogamos estará censurado por eles, os comunistas não cometerão os mesmos erros do passado, porém os ativistas já estão dizendo que pegarão em armas para confrontar quem discorda deles (nos desarmaram agora vem com essa conversa – a História se repetindo, a Alemanha pré Hitler teve seu estatuto do desarmamento, depois disto eles tomaram o poder). Enfim, são tempos perigosos e de areia movediça onde quer que pisemos.

  • Foda é pensar que isso pode acontecer em qualquer lugar e com pessoas na maioria das vezes desarmadas.
    Como o ataque de Realengo no RJ.
    E por aqui seria pior, por que geralmente so PMs ou policiais civis, andam com suas armas.
    Ai vem outra questão, o que impediria um agente da lei, surtar e atirar contra pessoas desarmadas.
    Cada vez mais é necessário pensar essa política de armas, mais armas, menos crimes =)

  • Izuru Fit's

    Realmente é complicado você entra em um lugar desarmado onde as pessoas que estão ali para te proporcionar segurança também estão desarmadas e que caso qualquer emergência venha a acontecer esses mesmo que deveriam proporcionar sua segurança vão te obstruir e colocar sua vida em risco por mizeros R$150,00 por noite absurdo mas também não tem cabimento você dar a liberdade de um cara entrar armado, ingerir qualquer tipo de substancia que o deixe alto e ele cometa um crime tão grave quanto… :/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s