Post do leitor: Animais de fácil criação e abate

Na minha tentativa de me tornar autossuficiente comecei a criar vários tipos de animais dentro de nosso sítio. Meu conhecimento é baseado em experiências de acertos e erros, então espero que ajude aqueles que estão buscando formas de criação que sejam simples e deem um bom retorno alimentício.

Este seria um assunto muito extenso se abordado de forma completa, então preferi trazer os três principais que tenho criado e espero que minhas orientações – mesmo que simples – possam ajudar.

Coelho

criaco-coelho-portal-agropecuario

O Coelho é um animal relativamente frágil, porém se criado em um local apropriado e higiênico pode fornecer uma boa quantidade de carne, além do couro que se bem tratado poderá servir para várias utilidades extras.

A grande vantagem do coelho é sua velocidade de reprodução. Comprando apenas um casal e os criando da maneira correta já será o suficiente para em alguns meses ter uma boa quantidade de animais.

Os seus coelhos devem receber uma quantidade suficiente de feno, uma variedade de legumes frescos e bastante água. Você pode dar ração como complemento da dieta diária, porém em pequenas quantidades, já que o feno é a principal fonte de nutrição e fibras, e, além disso, a ração pode contribuir para a obesidade.

O coelho pode ser criado em uma gaiola ou dentro de um cercado desde que o mesmo tenha sombra abundante.

Seu tempo de maturação é de aproximadamente 2 há 3 meses, onde consegue obter um peso de 1,5Kg. A fêmea demora um mês a parir e tem em média 5 a 9 crias dependendo da raça da coelha e do coelho.

Galinha

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Ao contrário do coelho, a galinha é um animal bastante resistente. Não requerendo tantos cuidados, é uma boa escolha para aqueles em zonas mais rurais. O maior problema de galinhas em centros urbanos é que produzem muito barulho, geralmente incomodando vizinhos.

A galinha come todo o tipo de sementes, legumes e frutas e necessita de água abundante. Além disso, vão precisar de um galinheiro onde elas irão passar a noite, botar ovos e se abrigar da chuva.

Aqui vale lembrar que existem diferentes tipos de galinheiro! Se você for habilidoso pode procurar um projeto na internet ou fazer o seu galinheiro desde que a criatividade não falte. O ideal é criar uma estrutura que seja segura e robusta para que as galinhas vivam bem e botem seus ovos.

Faça ninhos ou caixas para botar ovos que ofereçam conforto. A caixa deve ter um tamanho suficiente para segurar as galinhas (no mínimo 30 cm quadrados) e incluir uma pequena rampa na frente para evitar que os ovos saiam rolando e caiam. Um pouco de palha, ou folhas secas de são ótimas para os ninhos. É importante que os ninhos estejam num local escuro.

 Caso queira focar na renovação e criação de novas galinhas é interessante ter um Galo, porém enfatizo aqui o problema do barulho, que é algo importante a se pensar se você mora em local urbano.

Patos

patos

Patos são animais versáteis pois além de resistentes também produzem ovos e dão uma boa quantidade de carne, contudo precisam de um local mais estruturado para serem criados.

O pato come todo o tipo de sementes, legumes e frutas e necessita de uma banheira ou um outro recipiente onde o pato possa nadar com no mínimo 35 cm de altura. Além disso, necessitam de um ninho com cerca de 70 cm quadrados.

O abrigo deles pode ter a mesma estrutura de um galinheiro, porém terá de ser o dobro do tamanho e mais resistente. Ele deverá possuir palha ou folhas secas á semelhança do das galinhas e estar em local seco e escuro.

As patas colocam ovos grandes, sendo mais ricos em proteínas que o da galinha. Se o seu intuito é criá-los para carne, os patos demoram entre 2 a 3 meses para atingir o tamanho máximo.

Conclusão

Eu pesquisei muito em livros, na internet e também junto de pessoas na minha localidade, para adquirir os conhecimentos que tenho hoje e confesso, errei muito e continuo a errar… Mas nunca desisti de tentar criar animais aqui. No princípio tudo corria mal mas eu tentei varias vezes até que agora tenho conseguido produzir carne de galinha, de coelho e ovos suficientes para mim e para a minha família.

Não sou um técnico especialista, mas as dicas que passei aqui apesar de simples podem ajudar aqueles que estão começando dentro deste mundo e quem sabe, encurtar o caminho que você terá de percorrer nesse aprendizado.

Post escrito por Leonardo Pechim.

Anúncios

27 Comentários

  • Batata, Lobo e outros grandes preparadores já sinalizavam a viabilidade da cunicultura. Porém muitos comentam as dificuldades quanto a fragilidade dos mesmos. Alguém saberia me responder se Porquinhos-da-Índia seriam uma boa alternativa aos coelhos?

  • Meus pais tem um sitio e pretendo criar vários animais lá, como porcos,cabras,galinhas,coelhos, cavalos(para se locomover para deixar claro rsrs) etc… como fica em uma área de fácil acesso pode complicar no quesito invasores, mas nada que eu não possa lidar, construir muros altos, e treinar uns cães de guarda para ataque e defesa da propriedade dentre outras coisas para deixar a área segura, vai ser mais fácil proteger pois não é uma área muito grande, mas dá para criar bastante animais e fazer uma boa plantação, para mim esse é o tamanho ideal para um local de fuga não muito grande nem muito pequeno e com fonte de água abundante, além de ficar não muito longe da minha casa e de todos da minha família e ter sítios de tios e família próximo e alguns policiais, e uma irmã enfermeira dá família por perto foi a melhor opção de abrigo que eu pensei para as possíveis crises que possam atingir minha região e o país, pois minha maior preocupação é uma crise econômica daquelas de deixar de falta de comida e a utilização da policia com agressividade nas ruas, como ocorreu ou ocorre na Venezuela.

    • Olá Antonio,

      Parece-me uma boa iniciativa. Vale lembrar que zonas rurais estão menos propensas à crimes, porém quando estes acontecem a tendência é que sejam mais violentos justamente pelo isolamento das vítimas. Nada que um bom par de cachorros treinados e algumas defesas extras não dêem conta.

      Boa sorte no seu projeto. Abração.

  • As ideias são básicas e bem interessantes. Já tive experiência com todas, seja através das criações dos meus avós, tios e até minhas experiências também(inclusive porcos e bovinos). Tive problemas com franguinhos picados por mosquitos que os cegavam. Coelhos criei por recreação até que perdi o controle da reprodução, mas foram experiências no meu tempo de adolescente.
    Mas como o Will postou, não devemos ter preconceitos e tenho lido muito sobre criação de insetos para alimentação. Já vi alguma coisa na internet e reportagens sobre o tema. A criação de larvas de tenébrio parece bem simples e, mesmo que o criador não tenha coragem de comê-los, pode utilizá-los para alimentar sua criação principal (galinhas ou rãs).
    Vi também criações de tilápias no fundo do quintal em caixas d´água no youtube, que é interessante também.

    • Realmente são nojentas essas larvas.. só para animais msm.

  • Overlevende

    Pensando nos diferentes ambientes que vivemos, lembrei-me das cabras… são uma fonte substancial de alimento, visto que também produzem leite com um alto grau nutritivo, além de ser “bem” aceito até por pessoas intolerantes a lactose (se comparado ao bovino). Não ocupam tanto tipo de espaço e são extremamente resistentes e fáceis de lidar. No nordeste brasileiro, por exemplo, nas situações mais difíceis de acesso a água e nutrientes, onde o gado e outros tipos de produção animal sofrem muito devido a não regularidade das chuvas, as cabras e seus semelhantes permanecem e resistem frente a quase todo tipo de adversidade. Na cidade onde moro (100% urbana segundo o IBGE) é comum encontrarmos tais espécimes em feiras livres, e corriqueiramente as pessoas criam no quintal de casa, em pequena quantidade mas já é uma outra opção. Se falar que sua pele pode servir para inúmeros trabalhos e possuem um valor bem interessante.

  • carlossilvapb

    Bem interessante o artigo! Simples e direto. Ao contrário de alguns aqui, a minha experiência com criação de coelhos é bem tranquila. Os que criamos não deram problemas. As galinhas também são bem tranquilas de se criar. Agora, sugiro aos amigos aqui que experimentem matar e preparar um animal para consumo. Não é das experiências mais agradáveis… Mas, na hora da fome, certas barreiras acabam caindo!

  • Leonardo você esqueceu as abelhas. Uma caixa de ‘apis melifera’ rende em média 10 à 15 kg de mel/ano, mas somente se você mora na zona rural. Na zona urbana você pode optar por criar Mandaçaias, abelhas nativas sem ferrão, que podem produzir até uns 3 litros de mel/ano, por colméia. O manejo delas é simples e esporádico, mas em todo caso um curso técnico é necessário.

    • Leonardo Pechim

      Eu não posso ter abelhas porque meu pai é alérgico e aqui em Portugal não conheço abelhas sem ferrão por isso como não tenho abelhas não posso falar daquilo que não sei

    • Olá Welthon,

      Eu sempre tive interesse pela apicultura porém ainda não tenho conhecimento prático sobre o assunto. Você sabe me dizer onde estes cursos são ministrados?

      Abraços.

      • Olá Julio,

        legal a matéria! Se tiver um tempinho pesquise sobre meliponicultura, é a “apicultura” com abelhas sem ferrão nativas do Brasil. Além de produzirem mel, cera, própolis é tudo que vem junto elas são,excelentes polinizadoras, muito,importantes para a preservação da diversidade da flora nacional.

        A produção de mel é inferior ao volume produzido pelas abelhas europeias e africanas, porém é suficiente para uma consumação familiar e não tem todo o inconveniente das abelhas com ferrão!

  • Se não me engano, também se pode procurar informações em institutos e universidades, como a Embrapa e a Esalq. Algumas produzem excelentes cartilhas para pequenos e médios produtores. Essas cartilhas são frequente divulgadas no Globo Rural (tanto a revista quanto o programa) e ensinam tanto a criar e plantar quanto a produzir conservas.

    • Fala Francisco!

      Agradeço pelo apoio e sugestão!

      Abraços.

  • Ué, ninguém falou da codorna? Achei que fosse uma boa opção para uma porção de carne individual que não necessitaria de refrigeração como uma carne de coelho(que certamente deixará sobras após a janta)

    • Overlevende

      Ótima ideia… Codornas são bem viáveis. Outra vertente também poderia ser tanques de Tilapias… Tem alguns adaptados naquelas caixas d’agua que dão bastante certo. Sem falar que se tivermos mais de uma opção, pode-se fazer algo cíclico… Tem certas “rejeitos” que podem se tornar alimento para outros tipos de animais.
      Ótimo post!

    • Fala Daniel!

      Concordo plenamente! As codornas são fantásticas para criação em espaços confinados e urbanos. Obrigado pela complementação tão necessária!

      Abraços.

  • Eu até tenho vontade de ter animais assim e ser mais sustentável… porém o problema maior é que eu não tenho coragem de matar :\ Dicas?

    • Overlevende

      Nada como alguns dias de fome (de verdade) para resolver isso rapidamente. Rsrsrs… Falando sério, você pode pedir a alguém próximo para fazer isso por você, e aos poucos ir acompanhando e se familiarizando com a situação. Mas uma hora ou outra terás que por a “mão na massa”. Ao meu ver, pode ser um passo de cada vez.

    • Leonardo Pechim

      Quando está para matar um animal pense na refeição que ele lhe dará

    • Olá Rodrigo,

      Você também tem a alternativa de escolher uma espécie que produza um subproduto! Você pode criar galinhas ou codornas para coletar seus ovos, depois pode vendê-las (ou doá-las) para outra pessoa que realize o abate. Ainda assim, recomendo que você converse com alguém que tem prática no abate destes animais para que ele lhe ensine como fazer isso da forma mais rápida e humana possível.

      Não será fácil nas primeiras vezes, mas depois você acaba “se acostumando”.

      Abraços.

    • Vira homem! pronto.

  • Leonardo Pechim

    Obrigado pelo apoio Fernando em relação á criação de porcos e á criação de coelhos eu vivo no centro de Portugal e aqui os coelhos se dão bem e a minha cunicultura tem corrido bem, os porcos para mim a única desvantagem que tem é o tempo de criação em minha casa com ração e legumes (mais legumes que ração) o porco demora entre 5 a 6 meses e como está num espaço confinado e necessário limpar por mais palha e isso é muito trabalhoso.

  • Os Brasileiros preparadores e sobrevivencialistas estão muito estagnados e atrasados quanto a isso, me desculpem a sinceridade, mais sem adentrar a questão desse post conforme o ponto de vista tanto do preparador como o do sobrevivencialista, (cada um adapte a sua realidade), esta na hora de mudar muito esses paradigmas alimentares, a logística, necessidades de viabilizar em vários cenários de colapsos, catástrofes, crises…… o mito de que só existe proteina em carne já caiu, que só tem ferro em carne tb ja caiu, quem ainda acredita nisso, é um triste infeliz manipulado pelo sistema mundial ainda, um luxo que tanto preparadores como sobrevivencialistas não devem ter, devem estar além da linha do horizonte do sistema como um todo…..
    Quer proteína de alta qualidade, ao menor custo, com todos os aminoácidos essenciais e não essenciais, sais minerais , vitaminas B, oligo elementos especiais, etc? solução barata, de alta produção, baixo custo, baixo investimento, que pode produzir em qualquer lugar, até num porão ou onde quiser, na neve ou sob clima quente…… ?? MInhoca!!!! a vermelha californiana principalmente, para se ter uma idéia, com 1 KG de farinha de minhoca vc consegue alimentar uma criança por 2,5 anos, um adulto precisa de 1 grama para cada 50 KG de peso ao dia, além de tudo ela diminui massa gorda e aumenta massa magra, é só pesquisar, na net tem muita fonte importante, a farinha vc mesmo faz é fácil de estocar e levar numa emergência para onde quiser sem precisar perder tempo caçando ou fazendo armadilhas sobrando tempo util para outras coisas, a farinha da minhoca vc mistura em qualquer farinha de mandioca, milho, arroz, adiciona uns legumes ou alimentos perenes como Ora pro Nobis, Moringa Oleífera, folha de mandioca, qualquer coisa, e estara muito nem alimentado, deixando a carne como um mimo para as hs de tempo e tranquilidade para quem precisa dela ainda……
    Moringa Oleífera: fornece alta proteina, se come a planta toda, as vagens, as folhas, e as sementes ainda funcionam para colocar em reservatorios e cisternas de agua para decantar poluentes e metais pesados tornando a água potável e limpa…

    Enfim, em tempos de crise, guerra, colapso ou o que for…. a comida tem de ser dissimulada e de fácil acesso e produção, uma area cheia de moringa, ora pro nobis, e outros vegetais perenes e uma produção de minhocas, com certeza ninguem vai ver nada demais onde vc estiver que desperte querer te assaltar ou invadir para roubar nada…… e tudo mais que implica nisso que vcs aqui estão carecas de saber… pensem nisso!!! abs!!

    • Olá Will,

      Muito interessante este seu ponto de vista, vou pesquisar mais sobre estas minhocas e ver a viabilidade de testar isso na prática. Quanto a sua crítica, é natural que as pessoas se baseiem no que conhecem (como no meu caso), então o segredo não é agredir e menosprezar – e sim educar.

      Abração!

  • Eu até tinha comentado no Facebook que eu prefiro a suinocultura principalmente pela facilidade de manejo, o texto está bom pra caramba, mas eu tenho umas discordâncias que gostaria de discutir:

    1- Minha experiência com a cunicultura não foi das melhores, vi coelhos morrerem durante a cruza com frequencia, o manejo deles é bem delicado, em tempestades, eles morriam por stress dos trovões, raças boas de carne como Gigante de Flanders eram bem problemáticos, a ração pelitizada não é das melhores principalmente numa crise, usar legume e feno é trabalhoso, qualquer coisinha eles tem diarréias até a morte. Eu só acho que valha a pena, se quem for manejar não dispor de força física e local maior para outra criação.

    2 – Galinhas são ótimas, se fizer uma boa seleção racial se consegue rusticidade e produção, um frango confinado fica pronto para o abate em 40 dias, uma galinha de boa linha como Label Rouge vai por pelo menos 15 ovos por mês. A produção de ninhos é uma atividade simples, o complemento nutricional é fácil de se arrumar, e você pode usar as árvores como puleiros. Um cachorro treinado te ajuda muito se você for fazer um extensivo com elas, um fazendeiro amigo meu treinou o dele para pegar a galinha que ele apontava, acredite em mim, ajuda pra caramba.

    3 – Patos na minha opinião são ainda mais rústicos que as galinhas, se diferem só na necessidade de ter um lago para que eles procriem (sem isso é bem difícil que haja a cruza). Num sítio antigo que eu morei, cheguei a usar um “caixão de IML” como piscina para os patos e gansos, e deu bons resultados.

    Por fim, o texto ficou realmente bom, parabéns Leonardo por abordar o assunto, é um tópico realmente importante para a questão sobrevivêncialista, pra mim faz mais sentido discutir isso do que resistência a ataques de zumbis.

    Abraço.

    • Concordo, coelhos são problemáticos. Já criei eles, além disto a alimentação deles, se você não têm uma horta, fica dependente de ração, o que é economicamente não compensa. Já galinhas, para criar soltas, são viáveis.

    • Fala Fernando!

      Não poderia concordar mais com você. Um dos meus objetivos deste semestre é começar a focar mais na área de sustentabilidade aqui no Portal por conta da importância do tema. Agradeço sua complementação de conteúdo e opinião, foram muito valiosas!

      Abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s