Os 9 primeiros passos para tomar se uma crise ocorrer

A maioria das pessoas no mundo é reativa quando se trata de situações de emergência. Ter o treinamento e equipamento necessário não é o suficiente, você deve ter um plano e saber como utilizá-lo.

Obviamente, se você está diretamente envolvido em um desastre estas dicas não vão mais funcionar. Este artigo é para explicar o que você pode fazer em meio a um evento regional que aconteceu mas ainda não lhe afetou – porém em breve irá afetar.

O mundo espera até algo acontecer, só então eles decidem o que farão. Os preparadores são tipicamente diferentes, mas até eles podem cair em problemas semelhantes. Eles compram um monte de coisas, aprendem e treinam o máximo que podem. Alguns até fazem planos. O que eles falham em perceber é que geralmente os recursos para lidar com uma situação não estão sempre à disposição.

No mundo militar, especialmente das forças especiais, há uma maneira muito interessante de definir o plano de ação das missões. Eles são muito bons em cumprir seus planos, pois sabem planejar, treinam várias e várias vezes e entendem o processo de planejamento militar. Eles simulam o que poderia acontecer, desenvolvem CDA (Cursos de ação), passam pelos mais diversos exercícios para testar as variáveis e então fazem a ADA (Análise depois da ação) para redefinir os parâmetros que estavam mal organizados como equipamentos, treinamentos adicionais ou estratégias diferentes.

A ação deles pode ser reativa depois que tudo está acontecendo, mas eles são proativos o suficiente para já saber como lidar com grande parte dos possíveis problemas que aparecerem. Quanto mais você planeja, pratica o plano e ajusta ele, mais fácil será você lidar com situações de emergência.

O outro problema é que sem uma análise de curso você pode não reconhecer QUANDO você precisa entrar em ação, e você definitivamente não saberá o que as outras pessoas do seu time ou da sua família estarão fazendo. Essencialmente, todo mundo deve não apenas saber o que fazer, eles precisam entender sob quais circunstâncias eles devem precisam começar a agir.

Pois bem, vamos começar:

1. Colete informações sobre a situação

Não há como agir corretamente se você não souber o que está acontecendo à sua volta. Antes de sair desvairado colocando coisas no seu carro, entenda o que está havendo e busque o máximo de informações possíveis. Para tal, é importante lembrar que meios convencionais como internet, televisão e semelhantes provavelmente não estarão disponíveis.

Você pode falar com seus vizinhos ou tentar ligar pelo telefone fixo para outras pessoas, mas a maneira mais ideal é tendo um bom rádio VHF/UHF para que você possa acompanhar o que está acontecendo de maneira mais imediata e com maior alcance.

2. Reuna os equipamentos e pessoas de importância

O plano aqui não é pegar as coisas e pessoas e ir embora. Este é o momento onde você deve reagrupar todos os membros da sua família e/ou equipe para então se prepararem para tomar ações. Se você não pretende sair de casa, este seria o momento onde você também enche garrafas, panelas e outros itens  com água potável para garantir os seus suprimentos.

Contudo, provavelmente você não terá todos em casa quando o desastre acontecer, logo, o próximo passo é estabelecer comunicação.

3. Entre em contato com seu time/família

Esperançosamente você já tem um plano para se comunicar com seus familiares em caso de emergência e que não envolve celulares. Se não tem, já passou da hora de ter um.

Novamente, aqui não podemos confiar em celulares. Sendo realista, nem todos podem gastar para comprar equipamentos de rádio para toda a família, mas uma alternativa é recorrer aos orelhões ou telefones fixos que tendem a ser mais estáveis que as redes de celular (mas é claro, não são garantidos).

Caso você não consiga entrar em contato, uma boa forma é deixar um local pré estabelecido para colocar mensagens (em casa ou em algum ponto de fácil acesso). Você pode deixar uma nota com instruções para onde a pessoa pode seguir caso você não possa esperá-la. Apesar de não ser ideal, é melhor do que simplesmente não conseguir entrar em contato.

4. Vá para o ponto de encontro primário

Todos devem saber que se algo acontecer e colocar a região sob forte ameaça o primeiro e mais urgente passo é se deslocar até este ponto primário. Na maioria dos casos o ponto de encontro primário será na casa de alguém, mas como nada é garantido, a casa pode não estar mais ali quando você chegar.

Você e sua família deve ter uma rota de fuga planejada para chegar até o local onde precisam ir. Se já tiverem, isso torna tudo mais fácil. Contudo coisas ruins acontecem, então espere por chegar no local e descobrir que alguém está desaparecido. Tenha certeza de que você simule este cenário antes, pois os próximos passos vão depender diretamente de quem está e quem não está contigo.

Também considere a possibilidade de seu ponto de encontro estar inutilizado. A vizinhança pode estar violenta, a floresta pode estar pegando fogo ou qualquer outra coisa do tipo. Você precisa ter um ponto de encontro secundário e até mesmo terciário, assim talvez você não seja afetado e fique com o grupo completamente desorientado.

5. Estabeleça a segurança

Em muitos cenários podemos ter a ameaça humana como fator agravante. Crises sociais e semelhantes provavelmente vão colocar as pessoas em modo de ataque e você deve estar preparado para isso. Ao chegar em seu ponto de encontro a primeira coisa a ser feita é estabelecer a segurança mínima do local.

Se você puder, prepare geograficamente o ambiente antes de tudo acontecer para que você já saiba como proteger a região da melhor forma possível. Aqui entram também os alarmes de movimentação e pontos de guarda para alguns membros ficarem vigiando.

6. Colete informações sobre a situação (Sim, de novo)

Este é o momento onde você perceberia que se estivesse sozinho você se sentiria estúpido. Você precisa ter certeza de garantir o seu abrigo, comida, água, comida, fogo etc, além de colocar pessoas para vigiar a área e detectar possíveis ameaças.

A primeira coisa para ser feita depois que o básico já foi organizado é a construção de um inventário. De forma simples, você precisa anotar o que vocês têm de equipamentos  e conhecimentos (e o que vocês não tem), quais são suas necessidades imediatas (medicamentos, água, segurança), o que pode ser coletado na área onde você está que pode ser usado (ou não pode ser usado) e o que está acontecendo na região mais ampla que pode se apresentar como problema ou solução.

7. Estabeleça comunicação com os membros perdidos

Assim que você estiver na localidade que vai permanecer por um tempo, você pode perceber que nem todos estão com você. Se você já estabeleceu um plano de comunicação via rádio com todos, você provavelmente também deve estabelecer um horário do dia e uma frequência específica para transmitir e/ou monitorar.

Se todos da equipe sabem “mais ou menos” a área em que você está, como uma cidade ou uma parte da floresta, você pode combinar previamente alguns locais para deixar mensagens como no topo de uma colina ou de um prédio diferente, etc. Claro, isso só será possível com o planejamento prévio e a mensagem deve ser codificada para não poder ser lida por possíveis ameaças.

8. Hora de encontrar quem está perdido

Se por sorte ou planejamento você conseguir falar com aqueles que haviam desaparecido, você precisa pensar em como ir pegá-los. A sua primeira e mais importante missão continua sendo manter e aumentar o time, mesmo que você deixe de lado outras missões como coletar comida e água (recursos humanos são imensamente valiosos).

Se você deixar a sua localidade para ir pegar alguém, você precisa decidir quem irá e quem vai ficar. Obviamente se você tem mais pessoas perdidas lá fora pode não ser uma boa ideia mandar todos atrás de todos, caso contrário o grupo pode se fragmentar ainda mais.

9. Decida seu próximo curso de ação

Se você conseguiu juntar todos, é hora de decidir o que fazer em seguida. Você fica onde está ou deve se mover para uma região mais seguro?

Na maioria dos casos você terá de criar pontos de encontro temporários onde pode-se garantir certa segurança, mas estes são diferentes do seu destino final.

De qualquer maneira, você tem algumas grandes decisões para fazer assim que o grupo estive reunido:

  • O que fazer se o seu grupo for abordado por outras pessoas que podem ser úteis – ou ameaças?
  • Você deve preparar todos para fazer uma longa jornada a fim de sair da área imediatamente afetada?
  • Existe alguma ameaça iminente na sua localização atual que exija que você se mude?

Continue coletando informações, melhorando sua posição, analisando seu inventário e fazendo planos. Assim você estará muito à frente de quem não pensou em nada disso. Como você pode ver, a chave para tudo isso funcionar é planejamento e prática.

Você tem um plano em vigor com a sua família ou amigos? Cada um sabe seu papel ou você tem tido dificuldades para fazer isso? Compartilhe conosco.

Texto traduzido do blog GrayWolfSurvival e complementado por Julio Lobo.