A importância dos jogos e passatempos em cenários de crise

Por Eremita Urbano1

Quero iniciar o post de hoje com uma pequena história, um comentário de um jovem de aproximadamente 10 anos sobre um dia em que ele e sua família ficaram sem eletricidade.

“Ontem ficamos sem energia elétrica, então não dava pra mexer no computador ou assistir televisão. Meu pai acendeu umas velas e pegou um jogo de tabuleiro que estava guardado, achei estranho no início, nunca tinha brincado com um jogo que não tivesse que usar energia pra funcionar… Nossa! Foi muito legal, brincamos ele, minha mãe e minha irmã mais nova, todos juntos. Também brincamos com um outro jogo chamado de baralho e antes de dormir, meu pai nos contou uma história escrita em um livro feito de papel. Nunca vou esquecer! Aquele foi o dia mais legal da minha vida!”

Com essa pequena história, amigo leitor, quero tocar em um ponto muitas vezes negligenciado por alguns preparadores, que é o fato de não levarem em consideração nas suas preparações jogos e passatempos.

Além de ter água e comida é interessante manter também distrações que não dependam de energia. Imagine você em seu bunker, ou mesmo dentro de sua casa sem energia por três dias sem ter nada para fazer com esposa, filhos e talvez outros agregados. Seria no mínimo muito tedioso.

Como na maioria dos meus posts, esse também não tem a pretensão de esgotar o assunto. O que desejo é que se pense sobre o tema, é muito importante você manter na sua mochila pelo menos um baralho, um dominó, um jogo de damas ou xadrez pequeno. Existem tabuleiros para viajem de 10 X 10 cm que cabem facilmente na mochila! Esses jogos podem ser úteis para ajudar a quebrar a monotonia.

2

Em guerras o baralho é muito utilizado para descontração

Em casa você pode manter tabuleiros maiores e inclusive jogos que podem ser disputados por toda a sua família ao mesmo tempo, gerando integração e até melhorando o relacionamento entre vocês. O melhor é que não tem que esperar uma crise para jogar, brinquem juntos pelo menos uma vez ao mês, pode ser uma experiência muito boa.

Alguns exemplos: Detetive, Banco imobiliário, War… Mas existem muitos outros e caso não tenha muito dinheiro para investir, com um baralho você pode jogar dezenas de jogos e você aprende sobre eles facilmente pela internet. Com papel e caneta também dá pra jogar muita coisa, liga pontos, jogo da velha, adedonha, jogo da forca… Existem muitos jogos simples, divertidos e alguns não dependem de nenhum material, como os jogos de adivinhação, mímica, entre outros.

3

E você amigo leitor? Tem jogos e passatempos em suas preparações? Eles são ótimos para fazer algo diferente em grupo, são formas interessantes para unir a família, se divertirem e distraírem juntos. Sem dúvida, são boas alternativas em cenários de crise para ajudar a manter a saúde mental.

Anúncios

22 Comentários

  • Já que a principal característica do sobrevivencialista é a adaptação, seria interessante discorrer sobre jogos antigos e simples como o do palito, forca, das pedras, jogos de mímicas que entretêm muitos ao mesmo tempo, jogos como o velho “STOP”. Todos muito simples e que dispensam tabuleiros, dados e peças específicas para o divertimento e podem ser jogados no cenário mais miserável possível. Adorei a abordagem da distração para os momentos de crise. Forte abraço a todos!

  • Chris S. S.

    Muito bom o seu texto. Tenho 18 anos e leio o blog há algum tempo, tem informaçoes bastante uteis. Posso dizer que estou na fase só de leirura e pequenas práticas como a composteira na garrafa pet e um pequeno horta, mas a maioria dos projetos meus pais barram. Quanto ao post, tenho comigo dois dominos, um tabuleiro de dama, um baralho e um conjunto de livros. E tudo isso me custou dez reais, os livros eu ganhei na biblioteca. Continuem o ótimo trabalho.

    • Eremita Urbano

      Valeu mesmo, obrigado pelo comentário!

  • Ótimo post, Eremita!
    É um ponto não tão falado no sobrevivencialismo, às vezes esquecido.
    A vida fica monótona sem pequenas distrações para os humanos.
    Nós, por natureza, não conseguimos ficar sem fazer nada.

    • Eremita Urbano

      Realmente, ficar sem fazer nada é terrível, obrigado pelo comentário.

  • Gostei bastante deste post,pois realmente é uma ferramenta negligenciada e “seres humanos” com tempo sobrando dá merda. rsrsrs
    gosto de aproveitar o tempo livre para fazer abdominais e outros exercícios..acho que aumenta bastante a moral

    • Eremita Urbano

      Exercitar é uma boa mesmo e quanto a ficar sem fazer nada, a revista Science publicou na última quinta-feira (17) o resultado de onze experimentos, em que os participantes deveriam ficar sem fazer nada, por um período de 6 a 15 minutos e o resultado foi surpreendente.
      Durante a pesquisa pelo menos dois terços dos homens e um quarto das mulheres, que participaram do experimento, afirmaram que o exercício era insuportável. De tal maneira, que ambos preferiram levar choque para se distrair a ficar parados sem nada para fazer.
      Fonte: http://www.dm.com.br/texto/184533-estudo-mostra-que-ser-humano-nao-gosta-de-ficar-sem-nada-para-fazer

  • Ótimo post!
    Com papel, caneta e um (ou alguns) dados de 6 (ou de mais lados) dá pra passar anos jogando aventuras de RPG hehe.
    Conheço também um cara que tem mais de 10 mil reais em jogos de tabuleiro, dos mais diversos que se pode imaginar. Acho que ele é um sobrevivencialista e não sabe hehe

    • Eremita Urbano

      Tá ai Igor… eu não citei os RPG’s de mesa, bem lembrado! Com certeza são excelentes opções, obrigado pelo comentário.

  • D.A.Marinho

    Perfeito
    Parabéns pelo post.

    • Eremita Urbano

      Valeu obrigado!

  • Boa postagem eremita! Parabéns!
    Realmente, em um cenário de crise, passatempos podem ajudar a manter o equilíbrio, aliviar a pressão e distrair as crianças.
    Também há um outro aspecto a considerar: jogos de preparação. Os antigos guerreiros ninjas proporcionavam as crianças jogos que na verdade, a par de serem divertidos, preparavam o corpo e a mente para o futuro treinamento de campo. O mesmo faziam os espartanos.
    O livro “Escotismo para rapazes”, de Baden Powel, dá muitas idéias de jogos e brincadeiras de campo que podem nos inspirar. É possível elaborar atividades de corrida, obstáculos, identificar flora e fauna, pesca, etc, tudo muito divertido e prepara a família para situações adversas. Divida a turma em equipes e incentive o trabalho em grupo, a estratégia, a estratégia, o desenvolvimento de atributos da área afetiva, como coragem, camaradagem, resistência emocional, etc.
    Para além desse aspecto de preparação, nossos filhos vão agradecer no futuro as belas recordações de uma infância feliz, no campo. em tempos de internet, tablets e smartfones, é importante proporcionar às novas gerações essa interação com a natureza, algo que está se perdendo e era tão comum até os anos 80. Um abraço.

    • Eremita Urbano

      Ok… boas dicas Montonero, obrigado pelos comentários… Abraços.

  • Bons jogos são sempre bons para passar o tempo…mas o que levar para tais fins? De tabuleiros? Talvez alguns muito grandes e ocupam espaço….Cartas? Bom ao meu ver os melhores…pois cabem em qualquer lugar …e digo cartas não só a tradicional mas sim alguns da fabricante Estrela tenho exemplares do tipo Jogo da Vida, Banco Imobiliário, Detetive, etc…enfim um bom e velho dominó ja é de grande valia…kkkk

    • Eremita Urbano

      Com certeza, obrigado pelo comentário!

  • Baralho é multi-uso !!! Dominó também é uma boa (pequeno, leve e peças duráveis)

    • Eremita Urbano

      Realmente Marceleza… o dominó é uma boa pedida e com o baralho se tem dezenas de opções de jogos. Valeu pelo comentário!

  • Parabéns! Em cenários de crise, em “tempos de crise” e mesmo em momentos de sobrevivência pura e simples – subir em um avião sem um EDC é como entrar nu na aeronave kkk – a moral é o que salva ou te mata.
    Ter jogos, ou cria-los para se manter em uma moral elevada é algo que sinceramente nunca me passou pela cabeça.
    Mais do que um post, um ALERTA! 😉

    • Eremita Urbano

      Ok Rodrigo, obrigado pelo comentário!

  • Muito bom o post , eu por exemplo tenho jogos em casa como xadrez , quebra-cabeça , banco imobiliario , uno e o meu preferido cubo-magico .
    ABRAÇOS para todos os SOBREVIVENCIALISTAS .

    • Eremita Urbano

      Ah sim Italo o cubo mágico também é um otima pedida, obrigado pelos comentários. Abraços.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s