Você está preparado para se comunicar em um cenário de emergência?

Como se comunicar em situações de emergência é o assunto provavelmente menos falado em aspectos de preparação, mas em minha opinião, possui uma importância vital em assegurar sua sobrevivência durante qualquer tipo de desastre e é algo que você não quer deixar passar batido.

Desastres após desastres nós vemos o quão crucial é a comunicação durante tempo de crise. Desde enviar os primeiros socorros às áreas afetadas até coordenar o encontro com os entes queridos, nossa infraestrutura em comunicações é vitalmente importante a nossa segurança.

Infelizmente, enquanto fizemos grandes avanços tecnológicos, nossa infraestrutura está incrivelmente vulnerável para até mesmo eventos de pequenas escalas (Ex.: Tempestades). Tempo após tempo nós vemos nossas redes de telefonia falhar, nossos aparelhos modernos pararem de funcionar e até mesmo as linhas de emergência congestionarem em tempo de crise.

Você está preparado para fazer contato durante um desastre?

Assim como qualquer área da sobrevivência, o primeiro passo em comunicação de emergência é preparação. Isso significa desenvolver um plano de comunicação e ter certeza de que todos da sua família sabem qual é  como fazê-lo funcionar em caso de desastre.

  1. Faça uma lista daqueles que você entrará em contato durante um desastre. Todos da sua família ou seu grupo deverão ter a mesma lista;
  2. Sua lista de emergência deverá conter números de telefone, e-mails e até mesmo perfis de redes sociais;
  3. É interessante possuir contatos intermediários, fora do estado que possam servir de backup se caso os outros falharem (peça a permissão antes);
  4. Assim que o desastre acontecer e você saiu dos riscos mais iminentes, a sua maior prioridade será fazer contato com sua lista de contatos de emergência. Todos planos, informações, horários e atualizações deverão então ser repassados para todos desta lista. Contate os indivíduos de maior prioridade primeiro (família ou outros) e em seguida os outros;

Equipamentos de comunicação para emergências

Durante um desastre é bem provável que os canais de comunicação vão cair. Esperamos que seja temporário, mas de qualquer maneira você terá de se preparar para o cenário pior e ter múltiplas opções disponíveis.

iPhoneCelulares

Vamos começar com celulares pois quase todo mundo tem um. Mesmo que as redes de telefonia geralmente fiquem sobrecarregadas durante a crise você ainda pode conseguir um contato por sorte.

Se suas tentativas iniciais falharem, tente usar texto. Como vimos em eventos passados, mensagens e até aplicativos de mídia social podem funcionar, enquanto ligações por voz não funcionam. Isso acontece pois a mensagem de texto tomam muito menos banda de informações que uma ligação, então talvez seja a melhor forma de conseguir contato.

Social NetworksMídias Sociais

Apesar de você precisar um meio de acessá-las, redes sociais podem ser uma ótima forma de se comunicar em cenário de crise. Se você conseguir chegar a um abrigo ou acessar as redes pelo celular, você pode ser capaz de mandar notificações.

Claro, ninguém deverá confiar nesta opção como a primária, porém não deixa de ser uma ótima forma de avisar a família e amigos que você está bem ou avisá-los o que você está planejando fazer em seguida.

SPOT Satellite PhoneTelefones via satélite

Apesar de serem muito caros, durante um desastre natural ou crise ter um telefone por satélite pode simplesmente salvar sua vida.

Estes telefones oferecem várias vantagens durante crise. Primeiro, eles não dependem de redes de telefonia local, então eles provavelmente não serão afetados pelo aumento de chamadas. Segundo, mesmo que toda a rede caia, seu telefone por satélite ainda estará operacional.

Cobra CB RADIORádio amador – VHF/UHF

Eu sei, você provavelmente está pensando em caminhões enormes cheios de aparelhos, mas fato é que os rádios amadores podem ser uma importante parte do seu arsenal de comunicação de emergência. Eu recomendo ter um em seu veículo, ter um portátil em sua mochila e uma estação base em casa.

Durante um desastre localizado, você poderá fazer contato em uma zona de até 20km. Isso transforma o rádio amador em uma ótima ferramenta para coordenar ações com amigos e famílias durante a situação toda.

Motorola MS350R Talkabout

Rádios PX Talk About

Estes rádios da faixa cidadão são feitos para comunicações a curta distância. Eles são geralmente usados em zonas de no máximo 2km em cenário urbano. Os da marca Motorola parecem ser os mais robustos e com maior qualidade.

Fato é que, dificilmente as coisas acontecerão quando você estiver em casa com toda sua família. Sendo assim, está na hora de pensar em formas de entrar em contato com eles quando tudo começar a falhar. E você, tem alguma ideia de meio de comunicação eficiente?

Até.

Traduzido e adaptado do blog Off Grid Survival.

Anúncios

49 Comentários

  • milton peruna

    De tudo que foi dito,o mais interessante mesmo é o rádio.Porém alguém comentou que pode ser interceptado.Mas tenho um par de ht DMR Digital e analógico.E na modalidade digital é quase impossivel ser interceptado.pois é por grupo fechado. modelo do ht MD-398 TYT. visitem o grupo no face VENDA DE RÁDIO HT BAOFENG.tem muita coisas lá que postei daqui.

  • Importante ressaltar em qualquer cenário de crise seja elá de qualquer magnitude a suma necessidade de se estabelecer comunicação, mantenho um grupo de “preparadores” no RS reg metrop. Não tenho grandes recursos mas TDs estao orientados e sabem o que fazer em determinadas situações, fato é que alem de recursos básicos alimentares e primeiros socorros a comunicação é prioridade, temos hts e baterias reservas carregadas o suficiente para falarmos por 3 dias regrando o uso do equipamento é claro, mas minha obs é quanto a garantir o carregamento solar desses equipamentos com carregadores específicos, não sou rico tao quanto bem de vida mas venho me preparando a tempos e TDs do grupo sabem o que fazer em cada situacao pois realizamos reuniões mensais para alinhar detalhes e duvidas!
    Um homem preparado vale por dois, fica a dica de um camarada q observou para ficarem atentos as noticias e principalmente o cenário polido “quase bolivariano em que vivemos!

    • Correção: cenário “POLÍTICO”

  • Mario Sergio

    Julio. Parabéns pelo post! Bom dia! Pretende fazer algum video desse assunto no canal do youtube? Ficaria bem legal. Sou inscrito nos seus 2 canais.

  • Mario Sergio

    Julio. Parabéns pelo poste! Bom dia! Pretende fazer algum video desse assunto no canal do youtube? Ficaria bem legal. Sou inscrito nos seus 2 canais.

  • Em relação aos rádios HT UHF/VHF como o popular Baofeng UV-5R, um dos melhores do mercado, é importante ressaltar que eles conseguem comunicação com os TalkAbout. Existe uma tabela com a frequencia dos canais. Ou seja, todos podem se comunicar em caso de emergência

    • Bem observado!!!

  • Pingback: Religiao Pura - Como se preparar para um desastre como o de Mariana?

  • Pingback: Como se preparar contra um desastre como o de Mariana? |

  • Patrick Henrique

    Alguem aqui posui um Baofeng uv 5r vhf/uhf gostaria de saber mais sobre esse radio ja vi todas as espesificacoes mais queria saber a opiniao de quem tem um ou conhece alguem que tenha

    • charles soares ventura

      Bom dia patrick
      Eu tenho um
      Acho ele otimo
      Qualquer duvida, me procure no Facebook

  • Júlio;

    Sou fã do seu canal. Acompanho todas as matérias no site sobrevivencialismo e todos os canais do Youtube. Agora, tb acompanho o canal Covil do Lobo.

    Está postagem é um pouco antiga (08/10/2013), mas vou fazer um comentário. Não sei se vc irá ler.

    A questão do Radio Px ou Amador para o sobrevivencialismo é muito importante. Talvez seja o meio de comunicação que realmente irá funcionar, se a energia não acabar.

    Mas o “mundo” do Rádio PX e do Rádio Amador é muito complicado e difícil para o cidadão que somente quer se comunicar. Mesmo estando em situação regular com a Anatel. Excluindo os caminhoneiros, os demais usuários são quase como uma confraria. Os caras são fechados, chacotam os iniciantes, são pedantes (só querem falar de questões técnicas)… enfim, o rádio somente fará alguma diferença quando a água bater no queixo nosso e deles, aí haverá algum resultado. Mas daí a ter o rádio… será somente para ficar na escuta. Usar será complicado, pois há um bullying enorme na atividade. Vlw.

    • Prezado Felício: Sou radioamador licenciado pela Anatel (PU4LGS) e CONCORDO com todo o pedantismo e confraria que citou. Sou um dos que brigo pela “democratização” do processo, mas sei que sou andorinha quase sozinha…rs. MESMO ASSIM, após tais ponderações, acho que deveria ter um rádio VHF/UHF ainda que para escuta, mas que num momento de urgência poderá fazer toda a diferença na sua orientação e proteção dos seus. Existe um bullying enorme, mas essa galera vai morrendo aos poucos e o pensamento vai se modificando. Abs

  • Sergio Ricardo

    Todos aqui falando em rádio mas ninguém comentou uma frequencia fixa para uma emergência nesses dias … sugiro que o dono do blog crie uma frequência fixa para todos os sobrevivencialistas entrarem em contacto em caso de emergência ok ? abraço a todos !

    • Exatamante. Vc tem um talkabout ou outro portátil. Tem um problema e vai chamar quem e em qual frequencia? pesquisei pacas e até agora nada de resposta. Imagine que vc entra em um parque e vai fazer uma trilha. Aí vc precisa se comunicar com a guarda do parque para relatar uma emergência. Como faz isso? Que rádio possibilita tal comunicação? Impressionante como não se acha isso na internet.

    • Prezado Sérgio Ricardo,

      Existe um “combinado” de comunicações diretas ocorrerem na frequencia de 146.520/VHF, chamado de Frequencia Nacional de Chamadas. Embora seja uma frequencia de uso restrito a radioamadores licenciados, em SITUAÇÕES DE EMERGÊNCIA QUALQUER cidadão pode dela se utilizar sem qualquer restrição. Lembre-se que existem outras frequencias de emergência reconhecidas internacionalmente, que podem ser vistas aqui: http://www.radioamador.com/?page_id=2372.

      73s

  • Sugiro a leitura do livro – gratuíto – de minha autoria: “Macetes e Gambiarras para o PX”. Embora não tenha sito escrito para sobrevivencialistas, pode ajudar e muito. Ensina alguns cálculos simples para se fazer antenas e até mesmo como melhorar o alcance dos baratos HT que usam antenas “rabinho de porco” (de borracha medindo alguns centímetros). Em tempos de paz (por quanto tempo?) é bom ter cautela em relação às exigências legais para não perder seu aparelho para uma fiscalização da ANATEL/Polícia e ficar com processo federal nas costas.

    • Onde podemos achar esse livro?

      • http://www.mediafire.com/view/?us7zhkk93e5jwe1
        Nesse link tem o PDF do livro que ele disse

    • Mto obrigado João!

  • Estar preparado no lugar onde vive é uma coisa, mas fico na dúvida no que fazer quando ocorre uma situação de crise fora do seu domicilio, com você em outra cidade ou ainda em outro pais. Por exemplo, o que fazer se você está em outro local e a crise chega, por exemplo, nas Filipinas quando o furacão chegou ? E quem não se lembra do maremoto no tahiti ? Alguma dica ? Você está de ferias, sem armas.. como se preparar ? Ou se não estiver preparado… como remediar a situação ?

    []s Daniel

    • Daniel!!
      Já pensei a mesma coisa e como viajo muito, me senti totalmente a mercê dessa situação..
      Água, isqueiro, alguma comida ainda da pra ter numa viagem, tipo num quarto de hotel vc compra alguma comida e deixa la..
      Mas isso não é quase nada se comparar com sua casa onde vc já tem quase tudo preparado, ou pelo menos a maioria das coisas..!
      Não podemos levar armas em viagem, já pensou num aeroporto vc ser pego com um estilingue..??
      Difícil situação, longe de casa!!

    • Nessas horas seus conhecimentos e experiências vão fazer a diferença.

  • CacoCuritiba

    Eu pensei em alguma coisa que não dependa de tecnologia, nem energia, mas nada tão eficiente quanto um celular, nem rádio amador… Um plano prévio que estabeleça momentos para se escutar e momentos para se emitir sons, por exemplo, quando o sol apontar o meio do dia o pais devem aguçar sua audição para ouvir seus filhos que devem emitir um som de um apito, assobio ou outro qualquer familiar ao grupo; no amanhecer e final de tarde os filhos é que devem aguçar sua audição para ouvir o chamado dos pais.

  • feliperoccoba

    Um rádio escuta bem legal também, parece até um rádio militar é o TECSUN GREEN-88 – http://migre.me/gkMyH – 30 dólares.

  • Sinal de fumaça hehe, só brincando viu!

  • Olá Julio, muito interessante o post.
    Estive pensando em adquirir um TalkAbout, mas estou em dúvida sobre qual o modelo mais adequado. Até então selecionei dois modelos: O “Motorola Mj270 Mr” e o “Motorola Mr350 ou 352”. Pelo que me consta o diferencial entre eles está na resistência à água e impacto e abrangência das frequências sintonizadas.
    Não tenho muita experiência prática no assunto, então talvez possa me apontar um norte. O que acha?

    • Gustavo, o principal diferencial entre o MJ270 e o MR350 é a distância da comunicação em distâncias ideais. O primeiro alcance cerca de 43 km (em condições ideais, dificilmente conseguirá tal marca) e o MR350 alcança 56km (em condições ideais..). Na cidade geralmente se alcança uns 2km com ambos, a depender da topografia da lugar, construções etc. Olha, no mercado livre achei o MR 350 mais barato que o MJ270…rsrsrs Pelo preço e recursos eu restringiria as opções entre o MR350 e o MT352. Entre esses últimos as distâncias de comunicação em condições ideais são as mesmas (56Km)…o que vai diferenciá-los é que o MT352 é RESISTENTE a água, ou seja, aguenta pingos, respingos d’água, chuvinhas e poeira numa boa. Mas atenção, ele não pode ser submerso pois não é a prova d’água. Há ainda modelos que são totalmente a prova d’água como o MS 350..mas isso vai depender do quanto pretende gastar e da proteção que vc procura quanto a intempéries..com qualquer um desses modelos, a julgar pela proposta desse tipo de rádio, acredito que vc estará bem servido.

      • Muito obrigado pelo esclarecimento, é difícil encontrar conteúdo apropriado sobre esse tipo de recurso. Tudo o que achei até agora foram comentários isolados em blogs e fóruns. Nada que me forneça uma perspectiva prática clara sobre o assunto.
        Costumo viajar para o interior de Alegrete, onde a cobertura de sinal telefônico geralmente é péssima. Este tipo de recurso faz bastante falta nestas sitiações.

    • Perdoe-me pelos erros de português..rsrs
      Como costumo comprar alguns itens eletrônicos a prova d’água (gps etc) para usar em qualquer situação acabei comprando um par do MS350. Moro numa cidade montanhosa a 1.140m acima do nível no mar, na Serra da Mantiqueira e aqui não consegui comunicação a mais de 2 km. Se a distância não for muito grande, pode-se também manter a comunicação em viagens de carro/comboio numa boa..

  • Caro Júlio,
    Os rádios que operam na “Faixa Cidadão”, também conhecidos como PX ou 11 metros, operam tanto em curtas distâncias como a longíssimas distâncias, em razão de sua propagação.
    Abraços,

  • Carlos Hermógenes

    Também podemos voltar na história e usar um recurso que atualmente é pouco popular, o pombo correio. Claro que conseguir e treinar um é complicado, e que alguém pode dar u tiro ou uma estilingada neles, mais o fato é que eles são bastante eficientes para mandarem mensagens do ponto A ao ponto B. Outro problema é que eles só aprendem uma rota, então você deverá antecipadamente marcar pontos para se comunicar com sua família. Mais você pode se surpreender com a quantidade de informação que eles conseguem transferir.

  • Radios tanto amador como faixa do cidadão são boas alternativas, respeitando as limitações, ou seja, UHF (talk About) transmissão e recepção quase que visuais, uma antena tem que ver a outra, PX faixa cidadão HF 27,000,00 local até uns 20 km sem muitas barreiras fisicas e com a propagação favoravel, zona de silencio de 1,000 km após isso alcance ilimitado, VHF 2metros 146.000 a 148.000 civil e maritmo 156.000 , muito efeciente até 100 km com poucas barreiras fisicas, fora isto temos muitas opções de hts multibandas, claro que respeitando as limitações do sistema irradiante e potencia em wats, existem equipamentos bem em conta e outros com valores salgados, tudo depende da disponibilidade pecuniaria de cada um, para maiores e mais detalhadas explicações, procure uma LABRE em sua região, e na falta desta, um radioamador que possa lhe orientar……. em hf temos um leque muitissimo grande de frequencias para comunicação global (mundial)…. abraço.

  • carlossilvapb

    Num cenário de crise, não podemos depender de telefones ou internet para comunicação de emergência. Primeiro, porque, durante uma crise, estes meios de comunicação ficariam sobrecarregados. Depois, se a crise for séria mesmo, provavelmente teremos problemas com energia. Sem energia, a internet logo para de funcionar. E se a falha elétrica persistir por algumas horas, logo os geradores de energia elétrica das torres de celular param de funcionar. Os rádios portáteis podem ser uma solução. Mas não tem um alcance muito grande. O melhor mesmo é ter a sensibilidade de perceber o momento de crise e já ter um plano pré-definido, que possa ser executado por todos os membros da família sem contar com comunicações. É sempre bom ter preparações em casa ou no refúgio. É sempre bom manter combustível no tanque do seu veículo. E é sempre bom ter algum dinheiro em espécie guardado, pois possibilita a compra de itens emergenciais sem depender de internet ou cartões. E, acima de tudo, observe o desenrolar dos acontecimentos. De nada adianta se preparar se você não perceber que a crise começou.

  • paulo americo

    Se vc vive no brasil, tenha sempre contato com alguem do jogo-do-bicho. Eles tem uma das redes mais eficientes de comunicação do planeta! Essa, aliás, a razão de continuarem na clandestinidade, como me explicou um general recentemente. Se as comunicações forem cortadas por um PEM, voltamos à etapa anterior: saiba usar os correios. E os pombos idem!

    • Carlos Hermógenes

      O problema também e que nosso sistema de correios também podem passar problemas, direta ou indiretamente. Imaginemos uma greve geral dos correios juntamente com as dos bancários que impeçam as contas de chegar nos devedores e estagnem a economia nacional. Logo também iria faltar água, luz, alimento e começaria uma crise. Quanto aos pombos correios, o problema consiste em treinar um para fazer a transferência de mensagens: já tentei fazer isso, você tem que ter conhecimento especifico, senão ele assustado sai voando, foge e nunca mais volta.

    • Em tempos normais o correio já da trabalho, imagina na crise…

  • Ah, quanto o telefone via satélite… Tudo que necessitar de infraestrutura terrestre, caso dos satélites, deve ser despriorizado. Pense: num colapso energético nada disso funciona.

  • Das apresentadas, a única relativamente funcional é o rádio. Internet e telefonia celular esqueça: vai colapsar ou desaparecer no segundo imediatamente posterior. Rádios PX/PY são boas alternativas, pois as duas garantem comunicação a curta, média e longa distâncias.

    Rádio bom é YAESU, KENOWOOD, ICOM. Existem especiais para faixas marítimas, terrestes, aéreas e também que abrangem todas – recomendo o multibanda para a base e portáteis para deslocamentos curtos. Hoje todos são muito compactos; atenção especial deve ser dada para baterias e fontes alternatívas de carga (solar, dinâmica, química, etc.).

    O sobrivencialista realmente preparado deve dominar ou no mínimo conhecer/levar consigo o Código Morse e saber como fazer um transmissor rudimentar (morse e rádio) – muito fácil e descomplicado.

    • Olá, Antônio!
      Sabe onde encontro esse manual para fazer, construir um?
      Obrigado!

  • Comunicação é tudo, mesmo estando longe de tudo…
    Informação é poder!

  • A comunicação como foi dito é tudo, não tenho como montar uma base em minha casa, mas adquirir algum tempo atrás dois rádios HT, sendo que um é o Yeasu VX3 que scaneia todas as frequências, ainda tem AM e FM

  • Temos que ter um cuidado maior quando falarmos sobre nossas preparações durante um cenário de crise. Todas essas formas de comunicação podem ser interceptadas e não queremos uma multidão atras de nossas coisas.

    • Essa sua preocupação é muito real. Para solucioná-la a saída é o uso de códigos. Creio que com a evolução de uma crise tais códigos surgiriam naturalmente.
      Por exemplo:
      Para evitar ser monitorado, podería-se dar um apelido a cada canal;
      De tempos em tempos mudaríam-se esses apelidos dos canais;
      A adoção de um canal único permanentemente monitorado do qual se iniciaria uma conversa. No caso da conversa não ter relevância poderia utilizar esse canal sem problema, no caso de conversas importantes se pronunciaria o apelido do canal desejado e todos mudariam para ele;
      O uso de apelidos para ítens de extrema importancia tais como comida, água, remédios, armas/munição. Esses apelidos também deveriam mudar de tempos em tempos.
      O mais importante sobre esses códigos e apelidos seria a anotação, organização e distribuição dessas informações para as pessoas e grupos de interesse, ou seja, isso seria documentado. Devido à sua importancia, esse documento nunca poderia ser perdido ou desviado, pois nas mãos de uma pessoa mal intencionada poderia ser desastroso.

  • Muito interessante, já pensei em algumas das alternativas sugeridas. No momento tenho somente um par de TalkAbout, cuja distância de comunicação efetiva em cenário urbano é curta, mas volta e meia ando fazendo alguns testes em alguns pontos da cidade onde a probabilidade de estabelecer uma comunicação eficiente seja mais alta. Espero poder ampliar esse raio de comunicação tão cedo quanto possível..

  • Gostaria de lembrar a importância de manter disponível uma quantidade razoável de itens considerados antiquados como: envelopes e selos postais, cartões telefônicos e rádios portáteis. Aproveito para sugerir a pesquisa por rádios de emergência como o DEGEN DE13, um fenômeno: compacto, com múltiplas formas de alimentação e extremamente potente.
    Hoje utilizo um PX no carro, que já me livrou de roubadas na estrada, mas dentro de 1 ano iniciarei os estudos para o indicativo de PY para ter mais alcance e qualidade na transmissão e recepção.

    • Estou “namorando” esse DeGen De13 há tempos! Pelo preço e recursos ta valendo muito a pena ter um desses..

      • Neuton Brum

        DEGEN DE13 ótima dica.

      • Felipe Rocco

        Achei legal tambem o TECSUN GREEN-88, parece até um rádio militar
        http://www.ebay.com/itm/LCD-TECSUN-GREEN-88-Dynamo-Hand-Cranking-Radio-FM-AM-SW1-SW2-Receiver-D116-/181235319392?pt=UK_AudioVisualElectronics_PortableAudio_Radios&hash=item2a32778260

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s