Sair ou não sair de casa: Você se preparou para as duas opções?

Guy Bugging Out

Uma das perguntas mais frequentes que recebemos tem haver com o tema de “fugir em uma crise”. Enquanto alguns de nossos leitores conseguiram escapar das armadilhas de uma cidade grande, a grande maioria ainda vive em áreas urbanas densamente povoada. Estas pessoas geralmente querem saber como “fugir para o mato” se uma grande crise acontecer.

Segura as pontas, você quer fazer o quê? 

Tendo em mente que fugir de casa pode ser uma possibilidade que um dia você enfrentará, eu nunca aconselharia alguém a simplesmente “fugir para o mato”. Até para o homem do campo mais forte, viver no mato em período integral é algo que a maioria de nós nunca aconselhariamos em fazer. Na minha opinião, você está se preparando para um possível desastre, então esta não é uma opção realista de sobrevivência que você deve ter em mente.

WildernessFugir de casa sem um lugar para ir não é um plano, é uma sentença de morte!

Se durante o evento você tiver que sair de sua casa, você deve ter um plano de ação. Já ouvi muitas pessoas dizendo que irão “se enfiar no mundo selvagem” quando uma crise ocorrer; Infelizmente a maioria destas pessoas nunca passaram uma noite no campo e provavelmente não durariam mais do que 24 horas em uma situação de sobrevivência neste ambiente.

Você está dizendo que não existe uma razão boa o suficiente para deixar nossa casa?

Nada disso, na verdade eu acho que as pessoas que juram manter “seu abrigo em pé não importa o que vier” são tolos tanto quanto os que vão viver como um episódio extendido de Survivorman.

Os prós e contras de deixar o abrigo ou ficar nele

Frequentemente vejo pessoas se prenderem à ideia de fugir. Muitos ainda tolamente se colocam em apenas uma das duas categorias, aqueles que acreditam que fugir é a única resposta e aqueles que dizem que ficar no abrigo é a única forma de viver.

Na minha opinião, você deve estar preparado e com entendimento sobre os prós e contras das duas opções.

Fugindo de casa: Quando esta é a única opção.

O momento em que você decide fugir, você deve entender que se coloca em risco imediato. Sua segurança, sua capacidade de se sustentar e sua habilidade de proteger você contra os elementos estão imediatamente comprometidos.

Na minha opinião, deixar seu abrigo é algo que será feito na pior situação possível. Para fazer isso direito, você deve ter:

  • Um plano detalhado de evacuação e você deve conhecê-lo como a palma de sua mão. Isso significa constantemente revisar sua rota, praticar sua fuga e conhecer quais coisas devem acontecer antes de você tomar a decisão de sair;
  • Uma BOL (Abrigo secundário): Sair de casa sem ter um lugar para ir não é um plano. Se você realmente planeja fugir, você precisa ter uma localização predeterminada de emergência já preparada. Planejar em viver na selva, a não ser que você seja um mateiro experiente, é uma receita para o desastre. A selva só poderá ser considerada se você tem um abrigo adequado na região;
  • Uma BoB (Mochila de fuga) cheia com tudo o que você precisa para chegar até sua BOL;
  • Você deve conhecer suas rotas e deverá ter um plano B, C, D, etc.. E se a sua rota for bloqueada ou intransponível? Você sabe como achar comida e água ao longo da rota? Estas são coisas que você deve considerar e planejar daqui para frente.

Segurando o abrigo: Mantendo a segurança ficando em casa:

Se possível, ficar no seu abrigo é a opção mais segura. Primeiro, a maioria de seus suprimentos estarão provavelmente na sua residência primária. Segundo, na maioria dos casos você terá um maior nível de segurança dentro de sua casa do que quando andando pela rua.

Enquanto se abrigar em casa é a melhor aposta, existem algumas considerações que você deve ter em mente:

  • Você deve estar sempre preparado para fugir. Não importa o quanto você queira ficar, haverá momentos e situações onde será impossível isto acontecer. Se um furacão de categoria cinco está indo para sua localidade, a última coisa que você pode fazer é ficar em casa.
  • Segurança domiciliar deverá ser a prioridade. A habilidade de defender sua casa daqueles que querem te machucar é uma das considerações mais importantes para você se preparar. Desde prática de algum treinamento de auto defesa até a fortificação de sua casa, isto deve ser uma prioridade.
  • Vizinhos podem bater na porta. Durante uma crise, seus vizinhos não preparados estarão em modo de pânico. Enquanto a maioria das pessoas não será uma ameaça imediata, se as coisas ficarem ruins o suficiente os vizinhos legais poderão se tornar imprevisíveis. Você deve ter um plano para lidar com os que falharam ao se preparar.
  • Se você vive em uma área urbana densamente povoada, você imediatamente estará em perigo e fará suas chances de sobreviver ficarem menores do que se vivesse em uma área rural. Eu não estou dizendo que fugir em um ambiente urbano não funcionaria, mas seria muito mais difícil conforme a gravidade do desastre aumenta.  Se você vive em uma dessas áreas urbanas, você deve acessar sua situação seriamente e entender os perigos associados à ela.

Traduzido e adaptado de: Off Grid Survival

Anúncios

13 Comentários

  • Marco Aurélio de Souza Santos

    É também viável ao invés se se tornar alvo dos vizinhos desesperados por não terem se preparado de forma adequada é se unir á eles na busca por recursos, assim tiraria a atenção deles de você, como diria “se infiltrar no inimigo em potencial”, isso garantirá tempo para agir com mais segurança e se livrar do perigo.

  • sair ou nao sair de casa es a quetao pesando os dois lados se fosse no caso de um furacao duvido que um visinho batece na porta e pessoas tentasem entra na sua casa emtao minha opiniao simcera e fugir mais antes se prepara pegue gasolina dependendo da situassao uma arma e leve tambem suprimentos e uma barraca e porfavo acorden sedo porque se voe durmi muito pode se da mal e issogente tchal ate a proxima pergunta

  • Gosto muito das postagens, sempre acompanho. Concordo que depende da situação. infelizmente minha casa é alugada e tem espaço limitado, não dá pra fazer muita coisa, armazeno alguns mantimentos e produtos de limpeza e higiene, armazeno água em alguns tambores plásticos de 200L, estou construindo uma horta urbana com plantas alimenticias e medicinais em vasos e garrafas pets, tenho estudado bem isso dando enfase pras plantas comestiveis não convencionais, nativas do Brasil. Mas não posso fazer muito devido as limitações da casa, apesar dela ser segura, fica escondida e passa bem despercebida, acesso fácil a rodovia federal, nascente a menos de 1Km, lenha por perto, dá pra se manter por um tempo. Penso em sair só caso a segurança em casa seja ameaçada, tenho tudo pronto pra fuga, aproveitei que minha cidade é cortada por duas rodovias federais. Acampo só em matas e pesco a muitos anos, fiz amizade com alguns proprietários rurais nesses anos e em 4 eu sempre apareço pra acampar ou fazer uma visita, tenho permissão pra acampar garantida nesses locais, se quiser me dão até trabalho na lida com a roça, cada um fica pra uma saída da cidade sendo um com uma boa caverna com nascente. É sempre bom ter contatos com pessoal da roça, fugir pro meio do nada no mato é fria, tem que ter uma propriedade rural como apoio, plantações, animais, isso ajuda muito em caso de crise, em troca voce oferece seu trabalho.
    Minha dica é passear pela roça, encontrar lugares propícios, fazer amizade com os proprietários, pedir permisão pra caminhar no lugar, pra acampar com a familia, vai fazendo amizade, lembre de levar um agrado quando for, tipo uma muda de fruta que ele não tem, uma ferramenta que ele precisa trocar, mas nada de arroz e coisas do tipo pois fica parecendo que vc pensa que ele é miserável. São pessoas simples, se você for honesto e agradável certamente serão amigos e darão abrigo.

    • Maguim,

      O importante é estar ciente de suas deficiências e continuar exercitando contatos e habilidades, pode ter certeza que você é um dos mais preparados da sua região. Obrigado pela complementação de conteúdo.

      Abraços.

  • Tão importante quanto ter os planos e os BOL’s prontos, é a frieza e o dicernimento para saber qual o melhor momento para ir ou ficar. E isso não da para treinar.

  • Texto perfeito.

  • eulerbrandao1969

    Mais uma materia excelente, no meu caso ficando em casa eu teria em media 40 mil litros de agua estocado contando caixa de agua e piscina sempre temos estoque de alimentpos em casa pra 4 meses e estoque de lenha pois minha mae a]dora cozinhar no fogao a lenha, ainda bem que ela aceitou fazer o gofao que nao da fumaça, caso se interessem tenho o projeto aqui isso ajuda muito a nos manter escondidos, atualm ente tenho 2 rotas de fugar para o mato mas tenho que pensar em algo mais facil pq tem pessoa idosa na minha casa isso ja dificulta uma pouco a evacuaçao da residencia no nosso caso, caso alguem tenho uma soluçao de evacuaçao com idodo agradeço se me derem ideias

    • Eu gostaria de receber esse projeto do fogão sem fumaça, se possível disponibilize o download para o pessoal.
      Não acho interessante levar idosos para a mata se eles não estiverem habituados.
      Melhor é manter junto no abrigo, caso seja necessário “fugir” sugiro que tenha uma área mais “limpa” preparada para acampamento.

    • Bruno | Duriam

      Deve-se sempre manter go bags com os remédios de idosos e crianças, sem falar no básico anti-inflamatórios / térmicos, analgésicos, suporte para transporte de pessoas com deficiência de locomoção, estou bolando um como a bolsa canguru e aquelas alças que ficam em coletes do exercito/BOPE para arrastar/levantar terceiros. Idosos e crianças cansam rápido e sentem muitas dores, analgésicos e anti-inflamatórios podem salvar uma fuga! Observar que a maioria desses remédios se usados por muito tempo provocam graves efeitos colaterais, É sempre interessante ter substancias diferentes, uma média de 4 a 6 dias seguidos depois deve-se mudar.
      http://oaprendizdefarmaceutico.blogspot.com.br/2011/11/antiinflamatorios-aines-mais-utilizados.html

    • Euler vc ainda tem o projeto?

      hcitalian@gmail.com

    • Se puderes me passar o projeto do fogão sem fumaça eu ficarei muito grato
      aroeiraluiz@yahoo.com.br

  • Ótima tradução e explicação!
    Valeu!!

  • Realmente fica aquela famosa reposta… depende da situação… pois se o abrigo ficar comprometido, devemos pensar em evacuar; mas se for o mundo lá fora que está com problemas aí devemos pensar na proteção e dominio territorial… rs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s