Mulheres, tornem-se sobrevivencialistas!

      O Sobrevivencialismo deixou de ser somente uma prática e se tornou uma filosofia de vida, composto por muitas etapas. Seus adeptos buscam se preparar de forma competente por meio de técnicas e táticas para viverem uma vida mais consciente e harmoniosa com o ambiente em que estão, buscando o objetivo final de se tornarem o mais responsáveis possíveis por si mesmos.

    Existe um número cada vez mais expressivo de pessoas aderindo esse estilo de vida, dentre elas, homens, mulheres e até mesmo famílias inteiras ao redor do mundo. A participação crescente de mulheres no ambiente sobrevivencialista demonstra que elas estão cada vez mais preocupadas com uma vida prudente e cautelosa. Há muito se acreditava que o preparador era uma pessoa que desbravava a selva, ou tinha um bunker e era paranóico, mas essa visão já está sendo desmistificada, pois, sobrevivencialista é aquele busca uma vida previdente, organizada e de preparação para toda e qualquer situação que ameace a sua própria segurança ou a de seus familiares.

      Por isso escrevo esse texto para que você pai, esposo, irmão e etc, encoraje a mulher que esta aí sempre ao seu lado a participar dos planos de preparação juntos, ou até mesmo você mulher que está lendo esse texto, que tal dar o primeiro passo?

Vantagens:

      Os estereótipos sociais dizem que mulher é o sexo frágil e obviamente apesar de algumas terem certas limitações, já se provou que isso é uma grande balela. A mulher pode sim fazer atividades que o homem faz e inclusive de forma melhor. Por isso, ser uma sobrevivencialista só vai ampliar suas capacidades! Aqui vão alguns pontos que com certeza vão melhorar em sua vida:

  • Independência;
  • Conscientização do seu modo de vida e atitudes a serem tomadas;
  • Viver aventuras que jamais faria se estivesse somente vendo televisão;
  • Aumento da sua rede de contatos, conhecendo pessoas que vivem o mesmo estilo de vida;
  • Segurança em vários aspectos, devido aos novos hábitos;
  • Aumento do conhecimento em novas áreas;
  • Aperfeiçoamento e aquisição de habilidades;
  • Melhor gestão das emoções e as questões psicológicas que surgem devido as experiências vivenciadas;
  • Gestão e planejamento da economia doméstica familiar, com preparação de provisões tanto para casos de emergência como para outras atividades futuramente realizadas.

Conclusão

A premissa básica e principal do Sobrevivencialismo é: Tornar-se mais responsável pela sua própria vida. O primeiro passo já foi dado, este texto pode ser o seu marco inicial, agora é se aprofundar cada vez mais e mais e começar a pôr o conhecimento em prática e colocar a mão na massa.

Recomendamos logo de cara este podcast que lhe dará um resumo bem completo sobre a prática e o que exatamente ela aborda:

Nos conte nos comentários como foi a sua primeira interação com o Sobrevivencialismo, ou quem sabe daqui a um ano, volte nessa publicação e relate como esse novo estilo de vida mudou a sua percepção sobre o mundo e como vão as suas preparações!

Escrito por Welthon Tavares, com colaboração de Eliane Cavalcante.