SHTF School: Quebrando mitos sobre ataques com facas [18+]

isis-knife-attack

Antes de mais nada devo dizer que este artigo é baseado na minha experiência, vendo e lidando com ataques e feridas de facas durante a crise e também em meu trabalho na área médica. Não há nada de científico aqui, este texto será sobre o que eu vi, fiz e vivenciei.

Em muitos momentos nós encontramos assuntos que são vistos de formas diferentes dependendo de cada pessoa e isso é muito bom, mas quando falamos de mortes e ferimentos de faca, no final uma ferida é uma ferida e sangue é sangue.

Atenção, este texto foi escrito por um sobrevivente de guerra que enfrentou situações extremas onde não haviam leis ou autoridades para ajudá-lo. Estamos traduzindo este texto para que você compreenda a realidade cruel por trás do combate com facas e para que possa ficar mais atento e prevenido em seu cotidiano. O texto pode ser forte para alguns leitores.

A faca

Existe algo primitivo (podemos dizer até mítico?) em uma faca e eu acho que isso vem do fato de que foi o instrumento de morte usado por muitos séculos e, para ser honesto, para mim é o tipo de luta mais assustador – ser forçado a lutar com uma faca.

Ter uma faca na sua mão e “empurrar” ela no corpo de alguém é um pensamento assustador e é muito pessoal, em muitos níveis diferentes.

Como sempre, graças à indústria do cinema, as pessoas acham, que lutas de facas acontecem com dois caras fazendo movimentos chiques. Na realidade trata-se de quem enfiou a faca no outro primeiro (antes que o outro tenha conseguido puxar sua faca também).

Luta com facas e bom senso

Eu sei que existem especialistas em facas por aí, mas eu nunca passei por algum treinamento específico então não sei qual o impacto deles. O que eu sei é que se você for forçado a lutar com uma faca contra alguém durante uma crise e tiver uma pistola com você, puxe a arma e atire no cara… Esqueça sobre “honra” e “filmes”.

A luta de facas (em igualdade) significa que você (com certeza) irá se machucar ou pelo menos ganhar alguns cortes do seu oponente. Lembre-se que até um pequeno corte pode te matar em uma crise.

Aceitando a possibilidade de que as pessoas na internet me chamem de idiota, eu preciso dizer que escolher a sua faca APENAS como uma arma é um ENORME gasto inútil de recursos.

Uma boa faca significa uma boa ferramenta de trabalho e uma arma.

Aceite também que existem muitas outras ferramentas e armas disponíveis por aí, como um machado por exemplo, em termo de usos múltiplos. A faca é apenas mais uma parte de um todo muito maior.

O que eu estou tentando dizer é: não fique romantizando demais um tipo específico de faca quando se trata de furar e cortar (em brigas), a maioria delas vai fazer esse trabalho – com exceção de uma bem barata e porcaria.

Quando se trata de ferramentas, você tem sempre que tentar pegar as que são de maior qualidade e possuem vários propósitos.

Em um período da crise que vivi, a maioria das lutas de faca que eu vi foram feitas com simples facas de cozinha, e eu te garanto que elas fizeram um excelente e sangrento trabalho.

O ponto aqui é ter a intenção e sim, ter os “colhões” para isso. O tipo e estilo de faca é muito menos importante que estes dois primeiros…

O que você sempre precisa ter é bom senso e adaptabilidade. Por exemplo, se você se encontrar em uma situação onde a faca é a sua única arma, talvez faça sentido transformar ela em uma lança para ter maior distância e força. Você não pode simplesmente assumir que só existe “um jeito”.

Facas, sangramentos e estatísticas

Existem números e informações de anos de pesquisas sobre sangramento e mortes relacionados à ferimentos de faca e realmente é um assunto que vale a pena ser pesquisado, assim você saberá o que esperar.

Por outro lado, existem experiências reais e exceções para tudo e você precisa entender isso também.

Você pode ter visto em algum filme a cena de um cara andando silenciosamente por trás de outro cara, tampar a boca dele e enfiar uma faca pelas costas na região dos rins e então o “inimigo” cair em dois segundos… Boa sorte com isso.

Esfaquear alguém é um trabalho bastante “barulhento” e existem diversas variáveis como: Você acertou o lugar certo? Você furou ou cortou? O quão longa e afiada é a faca? Etc.

Além de tudo isso você precisa entender que precisará aplicar muita força independente do método que utilizar, não é nem um pouco parecido com os filmes. As pessoas vão lutar por suas vidas – literalmente.

Dependendo da situação você poderia acertar o lugar certo (a artéria carótida por exemplo) mas o cara ainda teria tempo suficiente para te estrangular. Eu vi isso acontecer. Sim, ele vai morrer rapidamente por conta do sangramento enorme – mas o ponto é que ele ainda poderá te matar antes de isso acontecer.

Você tem sim a opção de se aproximar silenciosamente e matar o cara, mas pense… Você vai usar a sua faca chique para cortar a artéria dele? Talvez faça mais sentido (e melhore suas chances de sucesso) usar uma pedra grande e esmagar o crânio dele com uma porrada forte do que ter a chance de errar seu movimento com a faca e ter de enfrentar um inimigo alerta.

Se você não tem nenhum treinamento excelente sobre como usar uma faca corretamente, não é fácil de conseguir uma neutralização rápida e efetiva.

Além disso, para matar alguém existe uma demanda enorme de “trabalho” com a sua faca. Por exemplo, uma simples estocada ou até mesmo múltiplas perfurações no abdome poderão matar um homem, mas não rapidamente. Você terá que perfurar e mover a faca dentro do indivíduo, cavar, torcer e cortar… Um trabalho sujo, mas é assim que as coisas funcionam.

Se você realmente tiver que matar alguém com uma faca e tiver a chance de perfurá-lo tenha em mente que você terá que fazer isso várias vezes. Apenas um único golpe raramente funciona a não ser que você saiba o que está fazendo.

A verdade triste no final é que, durante esta briga de facas, quando você tiver a chance de perfurar o oponente ele terá as mesmas chances de fazer o mesmo contigo, então as probabilidades de que você irá se machucar são altíssimas.

Tenha certa de que você não está “super simplificando” suas opções e treinamentos. Vejo muitos preparadores dizendo que carregam “x” coisa para se defender e até mesmo matar agressores, mas você precisa entender que existem diversas opções. Treine com suas ferramentas e com a compreensão da realidade, não da fantasia.

Imagino que alguns dos leitores devem ter experiências e lições sobre este assunto para compartilhar, por favor, envolvam-se na discussão deixando um comentário abaixo.

Texto traduzido e adaptado do blog SHTF School.

29 comentários

  • O texto expõe mais do que o uso efetivo de uma faca. Abre um questionamento forte de tirar a vida do outro.Mas em uma situação de crise, a preparação física e portar armas não são mais importantes que preparação psicológica.

  • Vinicius Nunes

    #Júlioresponde Meu nome é Vinicius tenho 12 anos, então você imagina, é bem difícil eu participar de esportes devo simulação ( mais ou menos isso) tipo Paint Boll ou Airsoft, você sabe mim dizer se eu ( nessa idade )posso participar desses esportes e se você me aconselha a participar, pois isso pode mudar a personalidade ou algo do tipo?

  • Só pra descontrair:

  • alexandre nascimento

    ola julio tudo bom?, gostaria de deixar aqui minha “não tão breve” historia de defesa com facas
    Estava com alguns amigos em um bar aqui em Curitiba/PR, e eu nem estava tao bêbado, (mas pretendia ficar…kkkk)
    então uma amiga minha me mandou uma mensagem, me chamando para ir a casa dela tomar uma cerveja e etç, eu topei na hora (sabe como são os homens não?), deixei meus amigos no bar, e fui de encontro a ela no local que tínhamos combinado (ps* O LUGAR ERA UM PONTO BEM BARRA-PESADA DA CIDADE), chegando la ela diz que queria passar num loja de bebidas pegar um vinho, concordei e fomos, a umas 3 quadras do lugar, estávamos andando por uma rua pouco iluminada e eu vi 2 caras de atitude (e aparência) suspeita vindo em nossa direção, e eu me toquei que ia dar merda (o efeito da bebida passou na hora), e quando eles estavam a uns 2-3 metros na nossa frente o cara do meu lado esquerdo, coloca a mão na cintura e simula uma arma (só que eu vi que ele estava desarmado), e anuncia o “assalto”, eu vi que a garota que estava comigo congelou, então eu dei dois passos na direção deles e num movimento rápido saquei minha faca (no dia eu carregava um canivete estilo karambit), o simples fato de sacar a faca fez o “assaltante” da minha direita correr feito um louco, mas o do lado esquerdo ficou, dai EU gelei, eu pensei: “porra caralho, o maluco não saiu correndo, agora fúdeu! vou ter que entrar em combate com esse maluco, mas eu estou com faca faca que foi feita mais para cortar e rasgar do que perfurar”, eu sabe o que eu fiz?, dei um golpe no ar (pra abrir distancia, então dei uma rápida meia volta e falei “CORRE” para a guria…. e nos corremos pra caralho.
    alguns dias mais tarde eu ouvi que ela contou a historia e disse como eu reagi com um “HERÓI”….”herói???… sqn..mal ela sabe que quase MATEI A NOS DOIS

    com essa historia aprendi algumas lições:
    1 – REAJA sim!, mas somente se você tiver TODA E TOTAL que o vagabundo esteja em desvantagem
    2 – quando for reagir, nunca trave, se for puxar sua arma ataque na hora, não pare pra pensar
    3 – carregue o equipamento que você SAIBA usar com eficiência!!! (mesmo recebendo treinamento de combate com facas e corpo-a-corpo no exército, eu não sei usar uma karambit mto bem
    4 – analise o cenário e não se distraia (eu não pensei na possibilidade do agressor que correu ter, ido buscar uma arma)
    5 – nunca, nunca…mas NUNCA mesmo vá a um lugar perigoso, sozinho a noite (principalmente se vc estiver embriagado)
    6 – não fique embriagado se vc não estiver em um lugar de extrema segurança
    7 – na duvida corra! ….funcionou comigo
    8 – compre uma arma de fogo, assim que for legalmente viável

    bem, essa é a MINHA experiencia….ps* julio, continue traduzindo os textos do selco, pq eles são excelentes

    • Fuja e viva para lutar outro dia. Atitude sábia.

      • Por um lado sim, mas a questão é: Nem sempre haverá tal oportunidade.

  • Faca não é coisa só para assassinos e sanguinários. É uma arma militar por excelência. Em algumas ocasiões é necessária sua utilização para não quebrar o sigilo de uma operação tipo Comandos. Para tanto, exige treinamento específico e uma escolha criteriosa de quem irá cumprir a tarefa, que estará enquadrada dentro de um contexto maior. Em outras situações, também poderá ser a arma de back up, após acabar a munição ou perda da arma de fogo. Em todas essas situações, o preparo técnico e psicológico exigido de uma pessoa civilizada é bem diferente do necessário para usar uma arma de fogo.

  • “Aceitando a possibilidade de que as pessoas na internet me chamem de idiota, eu preciso dizer que escolher a sua faca APENAS como uma arma é um ENORME gasto inútil de recursos.”
    Ás x uso uma faca artesanal gaúcha, com cabo de osso…embora desconfortável, fazer o quê? Portar uma arma de fogo legalmente é qse impossível no Brasil! A uso como arma de defesa e dissuasão em função principal (uma faca ainda é melhor que nada), mas ter algo afiado pode ser útil em diversas situações cotidianas.
    Em uma situação de crise, a opção pela faca como arma pode se dar pela discrição – um machado pesa e é difícil de ocultar, além da faca ser uma arma silenciosa, pois um estampido pode atrair atenção indesejada. Outro ponto seria a dificuldade em conseguir munição nessa ocasião. Claro, imagino um cenário de crise urbana ou entre um grande (e desconhecido) contigente.

  • Se você estiver com uma arma de fogo no coldre e um agressor com faca estiver a menos de 7 metros investir vigorosamente em sua direção não conseguirá realizar disparos eficazmente . Não estou chutando, testei pessoalmente e a Polícia Militar da Paraíba também fez a experiência várias vezes pata chegar a esse dado. Lembrem-se, com menos de 7 metros, a arma no coldre não será útil, ou tem muito pouca chance.

    • Se o cara tiver como arma de fogo um revólver .22 para se defender ante um agressor armado de faca… melhor correr e rezar kkkk

      • Rapaz….eu passei a respeitar enormemente o .22LR… Bem utilizado é uma arma terrível. Lembre-se que graças a desregulamentação dos anos 50 é o calibre que mais matou no Brasil….

      • O .22 não tem poder de parada. Não duvido da letalidade, pois ouvi falar que agrava hemorragias internas pq o orifício mínimo causado pela bala não deixa o sangue sair da ferida.
        Deve haver uma tabela na internet falando da força de impacto dos diversos tipos de munição! Acho que para parar um agressor em nossa direção armado de faca, só com tiro na testa (se for o calibre em questão).

    • A primeira opção se o inimigo ainda estiver numa distância em que não pode te esfaquear, deve ser a de correr, enquanto isso saca a arma. No primeiro disparo, mesmo não acertando o alvo, aposto como o oponente irá dar meia volta e virar o papa-léguas. O problema dessa opção é se o seu algoz for um lançador de facas, aí é necessário incorporar os mocinhos americanos e pegar a faca no ar e lançar de volta.

  • Cada texto do Selco é uma tremenda aula!

    É um ponto a se pensar visto que muitos optam por lâminas como arma de defesa já que aqui no nosso país é tão difícil adquirir legalmente uma arma de fogo para defessa pessoal.

  • Ricardo Falcão

    # pergunte ao lobo: Olá Júlio , tudo bem? Gostaria do seu comentário sobre a faca corneta Wotan 3K. Vale o investimento? Valeu, excelente qualidade de trabalho!

    • Colega, deixa eu dar minha opinião, pois tenho uma faca corneta Wotan. Ela é robusta, de uso tático e militar, mas é pesada e cara demais. Se você é colecionador, vale a pena, mas se for para usar no dia a dia recomendo pesquisar outras facas de igual qualidade e de menor custo. Abraço,

  • Nunca havia pensado assim, agora lendo este texto e meditando nele começo a ver de modo diferente o que eu imaginava, valeu por compartilhar a experiência.

  • Matar = muita gritaria e sangue escorrendo. Para quem nunca viu, parece fácil. Paulada ou pedrada na cabeça pode não funcionar como você imagina. Crio animais para abate. O mais difícil, digamos assim, é o porco, gita muito se estiver acordado, respiração ofegante e muito sangue quando se acerta o coração, ás vezes a gente erra e acerta só o pulmão e aí tem que furá-lo novamente, suas mãos ficarão sujas de sangue literalmente., Muita “bagunça”, e veja bem não é um ser humano. Algumas pessoas não conseguem lidar nem com isso, que é comida. Sugiro que quem acha que pode fazer isso, mas nunca fez nada parecido, compre um animal em um sítio ou fazenda e lá mesmo o mate, com o auxilio de quem conhece. Então veja como lidar com isso. Uma pessoa é completamente diferente, acredito. Não tenho problema com animais destinados à alimentação minha e de meu grupo. Outra pessoa é outra coisa. Até hoje consegui resolver todos os conflitos sem precisar derramar sangue. Não sei responder se faria ou não, só na hora para responder. Tenho a impressão que se for para defender a mim e minha família sim. Voltando aos animais, só mato para comer ou defender minhas criações. Cada pessoa é diferente da outra e, precisamos respeitar essas diferenças. Vivemos em grupo, mas somos indivíduos.

    • Porco grita muito! Cresci vendo abates caseiros de suínos e esse abate é muito torturante para o animal. Vejo muita gente aplicando uma marretada ou mesmo um tiro na cabeça do animal, para depois proceder a sangria. Creio ser melhor assim.

  • Sinceramente não consigo imaginar um degolado contra atacando. Enfim, o ponto a ser atacado vai depender do que você tem a seu dispor. Você não vai por exemplo perfurar alguém com uma faca serrilhada e correr o risco dela ficar presa no inimigo te impossibilitado de continuar o ataque, seria mais inteligente acertar os tendões nesse caso.

    • degolar uma pessoa requer precisão e fator surpresa.. se você estiver sendo atacado, você já não tem o fator surpresa, a não ser que o atacante seja voce ou seja muito habilidoso a ponto de imobilizar o atacante para conseguir degola-lo, não existe situação ideal.

    • “degolar” alguem creio que exija precisão de quem tem treinamento para tal, alem do elemento surpresa, a não ser que você seja o atacante. se você esta se defendendo qualquer golpe é válido.

    • Uma reação pode nos dar apenas 1 segundo e fica difícil escolher um ponto fatal, mesmo com arma de fogo, imagine com uma faca! Sempre ouvi falar que o alvo preferencial, quando armado com arma de fogo, seria o tórax do agressor; com uma faca, busca-se desferir estocadas no abdômen (talvez pela menor resistência pela falta de ossos).
      Obs.: Um agressor determinado, mesmo com a traquéia cortada, ainda é capaz de lutar por longos segundos…

  • Andréa Oliveira

    Excelente texto.

  • Adoro os textos do Selco.. nada como a realidade fria e verdadeira para jogar por terra muitos mitos e fantasias… Muito interessante a afirmação dele: ” Aceitando a possibilidade de que as pessoas na internet me chamem de idiota, eu preciso dizer que escolher a sua faca APENAS como uma arma é um ENORME gasto inútil de recursos”, ou seja gente, fazer de uma faca em seus planos de preparação como instrumento de defesa é uma besteira e burrice !!! Ela é um substituto, nada além disto… o cara com a melhor e mais cara faca do mundo, com anos de treinamento com instrutores caros e qualificados vai morrer na frente de um oponente com um 38 velho e enferrujado que funcione na hora H !!!! Mas como último recurso é melhor que nada. Neste caso em combate com faca o melhor é o ataque a traição, de surpresa, ataque e corra, nada de fantasias de dois oponentes de enfrentando cara a cara, se desafiando…. é o combate de covardia e oportunidade !!!! Ameaça detectada, tomou a decisão de atacar, se aproxime silenciosamente, cabeça baixa, faca escondida, com jeito de amigo, defira o golpe e fuja !!! nada de glamor, somente a fria e dura realidade !!!!

  • Certa vez havíamos terminado um acampamento em uma localidade chamado “Passa-Vinte”, em Campo Magro, perto de Curitiba. Havia chovido pra caramba e uma parte do pessoal já havia ido embora. Esperávamos a segunda viagem do veículo que viria nos buscar. Estávamos imundos, com frio e fome. Resolvemos ir até um bar nesse local. Quando passamos em frente ao bar, alguns sujeitos começaram a rir de nós….contornamos um caminhão e entramos no dito bar. Todos portávamos grandes facas, como era moda nos anos 90….eu estava com a Indolor, uma enorme faca que me acompanha até hoje, e com a qual já cortei até vergalhão de 1/4″. Pode notar o efeito imediato das mesmas: silencio total! Rostos preocupados. Incrível o respeito que elas impuseram. Claro, logo passou o clima quando pedimos uma gasosa Cini de Gengibirra e um saco de bala de banana…rs….

  • Realmente, matar uma pessoa ao alcance de uma faca é um ato brutal, é tão brutal que chega a ser comparado por especialistas como o ato de se estuprar alguem (vide livro MATAR! Autor: Dave Grossman, TC e psicologo do Exército dos EUA) … Imaginar-se sendo perfurado pelo aço frio e sentir sua carne sendo cortada e seus orgãos sendo transfixados faz qualquer um sentir um arrepio na espinha… Quanto a matar alguem em silêncio, existem algumas tecnicas relativamente simples que se bem aplicadas matam imediatamente como descrito no Manual de Lutas e Defesa pessoal do Exército, uma estocada de menos de 2 cm na região do bulbo, na parte de tras da cabeça por exemplo, faz com que um inimigo desapercebido morra imediatamente sem nenhum tipo de reação… Abs! Se quiser te mando o livro… Abs Julio…

  • carlossilvapb

    O que eu mais gosto em boa parte dos textos do Selco é que ele é extremamente racional, frio, e crítico. É assim que teremos que ser se (quando) enfrentarmos uma situação de crise. E eu ainda adicionaria mais um ponto:

    Como você ficaria, psicologicamente, depois de matar alguém desse jeito?

    Se para alguns, já acostumados a matar, muitas vezes o abalo psicológico é imenso, imagine para a maioria de nós, que nunca matou ninguém…

    • Meu pisciscologico com certeza ficaria muito, mais muito mesmo abalado. Mas pra defender minha família quem eu amo nem pensaria

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s