SHTF School: Encontrando o abrigo “perfeito”

 

Eu tenho lido muitos artigos com temas relacionados a como ter um “abrigo perfeito”, incluindo detalhes de como defendê-lo, opções e exemplos de armadilhas, filosofias de defesa e semelhantes. É uma discussão fascinante e com muitos pontos interessantes, então tive a ideia de compartilhar alguns de meus pensamentos sobre o assunto.

Abrigo, casa, seu lugar

Sobreviver trata-se em grande parte – se não apenas isso – de se manter seguro, então, um dos primeiros pensamentos que vêm a minha mente é ter um abrigo bem construído.

Geralmente quando as pessoas pensam sobre isso facilmente chegam à conclusão que quanto melhor seu abrigo, melhor a chance de você sobreviver.

Esta ideia está correta, mas somente até certo ponto. Os problemas começam quando você fica preso em uma única forma de pensar (e agir), achando que a sua melhor opção é ter uma parede grossa e segura em seu abrigo fortificado e chegando na conclusão de que isso significa uma “segurança completa” ou uma solução que vai resolver todos seus problemas.

Pensando assim, seu foco se volta para construir uma grande fortaleza com grandes paredes, alarmes, armas e todo o resto. Todo seu tempo, esforço e energia são gastos neste objetivo. Não há nada de errado com isso à primeira vista, mas se você não considerar outras coisas você pode tornar-se desagradavelmente surpreso cedo ou tarde.

Manter-se seguro é na verdade ter mais que uma opção. Aliás, vou escrever melhor:

Maior segurança surge quando você tem mais opções.

Então por exemplo, se você tem sua casa perfeitamente organizada e defendida em uma cidade isso é ótimo! Melhor ainda seria ter um abrigo temporário próximo da sua casa se você se ver forçado a evacuar sem aviso prévio.

Estar e manter-se seguro é basicamente ter várias opções para resolver o mesmo problema, e sobrevivência não é morrer enquanto você defende seu abrigo, é encontrar um novo abrigo e continuar em frente. Sempre que alguém me mostra bons planos de defesa e sobrevivência eu fico feliz por eles, mas a minha questão seguinte (ou pensamento) é sempre este: Onde estão suas saídas? Para onde você está pensando em ir caso tenha de deixar esta região temporariamente ou para sempre?

Como sempre, o problema real é que sempre haverão um bando de sobrevivencialistas que vão morrer apenas por que não consideraram a opção de que talvez sejam forçados a deixar suas casas “perfeitas”, então morrerão (sem necessidade) ficando e defendendo elas.

É assustador, na verdade. Ser forçado a evacuar o seu abrigo de sobrevivência perfeito que você passou muito tempo – anos talvez – construindo, equipando e preparando.

Quando eu ouço as palavras “abrigo perfeito” ou “esconderijo perfeito” meu primeiro pensamento é um abrigo temporário no meio de ruínas ou na selva. Por que? Pois é o mais adequado para uma grande variedade de circunstâncias. Eu não estou dizendo que este seja sempre o caso, mas se você pesquisar os números de desastres e catástrofes verá essa comprovação várias vezes.

Claro, vocês todos sabem, eu tenho meu local onde planejo estar quando uma crise acontecer, mas este é MEU plano. As circunstâncias muitas vezes impedem que planos sejam conduzidos, então talvez depois de apenas três dias eu terei apenas uma sacola de lixo como minha mochila de fuga, mas estarei vivo. Novamente, tenha um plano, mas tenha opções e alternativas além dele.

Defendendo seu abrigo

No mesmo artigo que eu li existem vários conselhos de como matar alguém enquanto você está defendendo seu abrigo, o que é bom, pois você precisará deste tipo de consciência e metodologia. Mas…

O problema é achar que matando outros você irá solucionar todos seus problemas. Na realidade você pode encontrar-se surpreso pois você poderá morrer também, do mesmo jeito. E isso não é sobrevivência.

Quando se tratar de ter um abrigo seguro, você precisa pensar em camadas. Haverão tempos e situações onde você terá de lidar com ameaças de maneira imediata, definitiva e drástica, mas para isso você precisará pensar em como criar defesas em camadas para ganhar “mais tempo”.

Abrigo seguro é um abrigo seguro para você. Em cenários urbanos isso geralmente significa que você está escondido e abrigado de outras pessoas, então a solução para o problema não é matar ninguém, é manter-se escondido e fora de vista.

A primeira linha de defesa é que somente VOCÊ escolha aquele abrigo, mais ninguém vai disputar ele com você, assim você não precisa “eliminar” ninguém.

Escolha um lugar que ninguém mais vai escolher (enquanto você está lá).

Use seu conhecimento e habilidades (e alguma imaginação também). Pode ser simplesmente escolher um lugar que todo mundo vê como muito perigoso. Nós já mencionamos em outros momentos, mas você pode usar sinais avisando que há “minas” ou “atiradores” para assustar as pessoas, ou uma área que tem cheiro ruim ou semelhante.

Lembre-se que em cenários de crise as pessoas geralmente vão para os lugares fáceis, que precisam de menos esforço. Se você faz o local parecer desinteressante e inacessível para outras pessoas, você já fez grande parte do trabalho.

A segunda linha de defesa começa na necessidade de um alarme ou aviso de que alguém está se aproximando para que você tenha tempo de reagir. Este tempo de reação pode ser gasto tomando a decisão de usar força letal, criar distrações ou simplesmente correr para o lado contrário.

A sua terceira e última linha de defesa poderiam ser armadilhas. Contudo pense aqui comigo, por que você quer usar elas? Você quer matar, machucar ou assustar alguém? Você quer pegar as coisas deles ou apenas ama construir armadilhas? Mesmo elas sendo simples em funcionamento é preciso pensar muito porque e como estamos usando elas. Agora convenhamos, armadilhas são um tópico gigantesco e vou escrever mais sobre elas depois.

Entenda, cada ação definitiva durante a crise poderá trazer um alto risco para você também, então escolha suas ações de maneira muito consciente. Claro que haverá momentos onde você terá de tomar decisões de alto risco – na verdade muitas vezes – mas tudo é uma questão de saber julgar a situação onde você está. Quanto mais opções você dá para si, mais decisões você terá disponíveis.

Lembre-se, a frase “viva para lutar outro dia” tem de ser muito mais importante em sua mente como estratégia do que “só por cima do meu cadáver”, que é muitas vezes usada como jargão por pessoas que tem pouca experiência com violência.

EVITAR conflito é a melhor estratégia de sobrevivência que podemos ter. Ter opções quando entramos em conflito é o próximo estágio. Construir camadas defensivas para “comprar tempo” e ajudar você a tomar decisões é uma solução muito mais inteligente do que tentar construir e abastecer uma fortaleza.

Se você planeja ficar na sua casa, já pensou em opções alternativas e rotas de fuga? Já pensou em como vai lidar com alguém que está tentando invadir seu abrigo? Nos conte nos comentários.

Traduzido e adaptado do blog SHTF School.