Revólver Taurus 838: Sequência rápida de disparos

Captura de Tela 2015-10-31 às 10.04.48

Estamos aprimorando a produção de conteúdo para o Portal, mas antes de abordarmos conteúdos novos precisamos “amarrar as pontas soltas” que ficaram para trás. Para fecharmos estes capítulos passados, hoje vamos trazer o teste que vocês pediram na Review do Taurus 838.

Segue o vídeo:

Talvez com munições diferentes e com testes mais amplos conseguiríamos detectar algum problema, mas nossos recursos não permitiam tais condições. O que você acha, será que o Taurus 838 realmente tem tendência a travar em sequências rápidas? Conhece alguém que se deparou com esta falha?

Até.

Anúncios

15 Comentários

  • carlos Alberto Bastos Moreira

    Trava sim. A minha travou com uns 100 tiros. Levei num armeiro e não me lembro mais bem o que foi que ele fez, mas mexeu em peça interna e não foi na alavanca que impulsiona o tambor. Desde então o problema não voltou mais.

  • Nossa, e eu que inocentemente achei que esse tipo de defeito em revolveres só acontecia com os de espoleta, o defeito é exatamente o descrito.
    A alavanca que gira a cremalheira do tambor não o faz e acaba comprimindo o tambor.

  • Ministrei aulas de Tiro e Armamento por mais de 10 anos na PM e uns cinco em escola de segurança privada.
    Nesta última, adquirimos e usamos um 838 (lançamento, à época) e com menos de 2.000 tiros o defeito, a princípio intermitente, se tornou quase uma constante.
    Várias idas à manutenção autorizada e a arma foi relegada a peça de exercício em sêco ou para quando queríamos submeter o aluno a panes, para simular strees real.
    É, certamente, erro de projeto: a taurus (em minúscula, mesmo) tentou aproveitar componentes de outros revólveres e , como sempre, deu merda.
    Me admira que uma porcaria dessas ainda esteja à venda e pior: QUE ALGUÉM A COMPRE !!
    Nota 1: nos EUA, que ainda é um País sério (apesar dos esforços do Obama), a taurus está em pré falência, após uma multa de 340 milhões devido a defeitos em armas. As indenizações a vítimas devem ser dez vezes maior, já que lá quem deve paga.

    Nota 2: nenhum Atirador considera uma Arma sequer amaciada com menos de 1000 disparos reais e uns 5000 acionamentos em sêco. portanto, Júlio, valeu a intenção, mas não resolveu. Até pela aparência, esse exemplar não deve ter chegado nem aos primeiros 100 tiros.

    PS: gostei do “look”.

    Força e Honra !
    CAVEIRA!!

    • Costa Telles, sábias palavras. Você é primeira pessoa que vejo tratar desse assunto abertamente. Isso parece tabu. Quando liguei para a assistência da Taurus parecia que estava falando em grego. O sujeito repetiu várias vezes que nunca tinha visto isso acontecer em revólveres.

    • Somente para acrescentar, o meu começou a apresentar esse problema por volta dos 500 disparos. E como o Costa Telles falou, isso é intermitente. Por isso me neguei a mandar para a fábrica.Seria como quando mandamos nosso computador defeituoso para a assistência e ao chegar lá ele liga perfeitamente e ficamos com aquela cara de idiota e falamos: “mas lá em casa ele não funcionava”..kkk

    • Mauro Pissutti Junior

      Bom dia pessoal, acho que em virtude desse problema acontecer de forma frequente com o modelo, seria o caso se possível, de os donos dessas armas que tem acesso a clube de tiro, gravarem vídeos durante os disparos para tentar “fraglar” o travamento. Com dois ou 3 vídeos de armas diferentes travando poderíamos ingressar com um pedido de solução a Taurus, não sendo atendido, iniciar um processo contra a mesma. Comprei um exemplar deste e estou aguardando chegar, vou testar e tentar gravar a falha.

      • Mauro,
        Não é assim tão simples.
        Experimente buscar no YouTube: “Falhas da Taurus” “Acidentes com Taurus”, etc.
        Existem dezenas de vídeos mostrando policiais feridos, Pst travando, SMtr rajando sozinhas, e similares.
        As poucas Corporações que têm caráter de exigir resposta da fabriqueta mal conseguem “recalls” cosméticos e os policiais feridos lutam anos na justiça e acabam fazendo um mau acordo pq a coisa vai se arrastando e nunca termina.
        Nos EUA, a Taurus está pagando uma fortuna em indenizações e multas … lá a sociedade é séria.
        Mas a ideia é boa. Pelo menos demonstramos aos futuros compradores que nem revólver o bovino sabe fazer mais.
        FORÇA e HONRA !
        CAVEIRA!!

  • Eu tenho um e ele apresenta essa falha. E é exatamente como relatado por muitos na net, em sequência rápida de disparos ele simplesmente trava. Estou ainda estudando o problema, mas a conclusão inicial é que a alavanca que gira o tambor, quando este ainda não está na sua posição final, pega por cima do dente da roseta e, assim, ao invés de fazê-lo girar, comprime ele. Acredito que seja uma falha de projeto desse revólver. A roseta é muito pequena em relação ao conjunto.

  • Qual a arma que vcs indicariam para mulheres? Acho essa arma um pouco pesada, e para recarregar acho demorado.

    • Depende. Pistola, revólver, o que afinal?

      Primeiro é preciso escolher uma arma. É preciso escolher se será uma só arma ou se outras virão. Um monte de coisas.

      Se for pistola opte por cz, sig sauer, bereta. Se escolher nacional o mais recomendado é o modelo 58 ou 59 da Taurus. São as que dão menos panes. A imbel vez ou outra coloca as suas no mercado.

      Quanto a revólver mulher costuma pensar ” mas tem que ser um pequenino que caiba nas minhas mãos “. Mas o fato é que um revólver pequeno é mais difícil de controlar. Além do que o gatinho de um revólver pequeno é mais pesado do que o de um grande. Assim um revólver de porte médio será mais difícil de transportar e mais fácil de usar.

      Recomendo o 889 cano de 4 ou de 6 polegadas para mulheres. Como mulher usa bolsa o de 6 polegadas é mais viável até do que para homens.

      Talvez seja necessário apenas comprar uma empunhadura mais fina.

      Uma opção muito boa para mulheres é a puma. Com três quilos de peso disparando 38 é basicamente uma ar comprimido. Além disso a empunhadura é fina servindo para qualquer mão e a ação é simples, tocou no gatilho ela dispara.

    • Deb, por experiência própria, minha e de minha esposa, esquece tudo e compra uma G25 (Glock) e seja feliz. Tenho vários revólveres e espingardas. Todos tem sua importância, mas uma Glock carregada com um pente de 15 e mais dois de 15/17 do lado nem se compara. É uma arma simples, leve, boa de atirar e não vai deixar na mão.

      • Muito obrigada Vilhena e Daniel!
        Vou testar as armas que vcs me indicaram e ver qual a me adapto melhor! Como não conto para ninguém que sou uma sobrevivencialista, fica bem difícil conseguir essas dicas para a situação específica.

      • Bem, eu não gosto de glock porque ela não tem cão e fica o tempo todo engatilhada. Mas em geral é uma boa arma.

        De modo geral é leve, e peso é uma questão importante. Além do que se optar por uma arma longa há a questão de como transportar ela para o mato na fuga da civilização, via de regra é difícil e pouco discreto.

  • Júlio,podia fazer um Podcast falando sobre as habilidades e conhecimentos que são importantes para um sobrevivencialista e tambem podendo falar como adquiri-los.

  • Travar nunca ouvi falar.. o que já ouvi de atiradores é que este modelo têm o gatilho pesado, pelo tambor com 8 tiros, o que cansa muito o atirador e acaba diminuindo a velocidade dos disparos..

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s