Como evitar que saqueadores ataquem sua casa?

Nos anos recentes as manifestações tem se tornado cada vez mais comuns no mundo. As pessoas estão bravas por vários motivos, seja por esportes, economia, corrupção ou apenas alguns rebeldes adolescentes que procuram oportunidade de se aproveitar da mentalidade de multidão para causar estrago.

Como preparador e sobrevivencialista você com certeza viu isso… Carros queimando, lojas saqueadas e patrimônios destruídos em manifestações que eram à princípio pacíficas.  Em outros eventos maiores, como o Katrina, além dos desastres naturais ainda houveram as gangues que roubaram e mataram aproveitando a falta de leis.

Milhões em danos, negócios arruinados, pessoas machucadas e mortas e tudo pelo quê? Simples, para aproveitar a oportunidade de fazer o que quiserem sem medo de repercussões. Estas pessoas não estão protestando de maneira pacífica. Eles vêem que a lei não pode controlar uma multidão enorme e então decidem que as leis não se aplicam mais a eles.

A mídia também tem parcela de culpa nestas manifestações, afinal, que tipo de de bem faz anunciar que “uma multidão revoltada será esperada se X coisa não acontecer…”.

Este tipo de notícia acaba criando oportunistas criminosos que pensam “Ei, talvez nós devemos ficar bravos. Nós precisamos sair lá e deixar todos bravos”. E então, agem como pavios no meio de um mar de pólvora, incitando a violência, os saques, roubos e a punição de quem fique no caminho deles.

Então o que você pode fazer para estes saqueadores te ignorarem?

A primeira e mais sensível resposta de um sobrevivencialista é “Vou para meu abrigo secundário”. Eu prefiro assistir as manifestações se desenrolarem pela TV do que estar preso no meio dela e ter de defender minha propriedade e família de centenas de pessoas que não temem pelas consequências de seus atos.

Mas e se as coisas começarem rapidamente? Se você chegar em casa depois do trabalho e a situação já está acontecendo, não permitindo sua saída? O que você pode fazer para fazer estas pessoas passarem reto por você?

Bom, existem formas de fazer a sua casa e você parecerem menos convidativos. Vamos lá.

Escondido ou à mostra?

Cada situação irá determinar se é melhor ficar escondido ou deixar as pessoas verem que você está ali. Por exemplo, se você pode pegar sua família e amigos para ir à uma localidade específica, existe segurança em maior número. Isto lhe permitirá ficar visível, usando armas longas enquanto você se move pela sua propriedade.

Donos de lojas armados defendendo seus patrimônios de forma ostensiva durante as manifestações em St. Louis – EUA.

Mas também há o lado negativo disso, pois seus vizinhos que não são preparados para este tipo de situação verão suas luzes acessas e talvez até venham pedir ajuda, proteção, comida e etc. Então, esteja preparado para isso… Tudo tem seu lado positivo e negativo.

Manter-se escondido talvez seja a escolha mais lógica à princípio, mas lembre-se que estas pessoas estão procurando por oportunidades.

Uma casa sem luzes ou sinais de presença humana = oportunidade.

Claro, se eles estão vindo com rapidez e violência, destruindo tudo em seu caminho, você não tem outra escolha se não escapar ou atirar. Mas na vida real não é assim que acontece.

Multidões tomam tempo para se aquecer e encorajar pessoas a ficarem violentas. Isto lhe dará certo tempo para você, sua família e amigos criarem um plano de ação para deter os saqueadores.

Veículos

London RiotsTornar o acesso à sua propriedade mais difícil é um ótimo começo. Contudo, se você decidiu estar completamente visível é melhor se certificar de manter a sua visão aberta para que todos que estão passando na rua possam te ver.

Se seus vizinhos estão lhe ajudando, é conveniente ter um dos veículos deles parados e prontos para partir caso algo dê errado.

Você também pode usar seu veículo para iluminar sua casa e jardim. Os saqueadores odeiam serem vistos, eles preferem andar de maneira silenciosa pelas sombras. Usar suas luzes para deixar sua casa parecendo um estádio de futebol pode desencorajar aproximações.

A outra opção é criar uma espécie de barricada com os veículos. Criar um semi círculo na frente da casa poderá limitar os caminhos por onde eles queiram entrar. Direcionar por onde as pessoas tentarão invadir sua casa lhe dará pontos em caso de precisar realizar uma defesa de maior intensidade.

Barulho

Já viu uma briga começar na rua? Já percebeu o que acontece assim que os indivíduos ouvem a polícia chegando? Todo mundo tende a correr e sair rapidamente da cena. Mesmo aqueles não envolvidos vão correr. Mas o que os faz fazer isso?

Bom, existe uma razão pela qual eles possuem sirenes altas e luzes piscando. Estes itens tendem a assustar as pessoas! Barulhos altos, luzes piscando e… Um megafone.

Um megafone é um item que você poderia ter para deter os saqueadores. Eles são muito altos e possuem o impacto desejado… Assustar ou chamar atenção. Eles também possuem várias outras utilidades para procurar crianças ou membros da família perdidos e também para avisar os marginais com um simples “Pare ou vou atirar”.

Clima

Sabe o que impediu várias multidões? Não foi a pacificação realizada pela polícia, foi a temperatura. Saques e manifestações geralmente acontecem no verão quando o clima está quente, não no meio do inverno onde você sente sua face queimar. Quando a temperatura cai, assim também cai o entusiasmo e a violência.

Aqui vai um trecho do NY Times de 2013:

“Nós descobrimos que altas temperaturas e chuvas fortes aumentam radicalmente os conflitos: para cada desvio no clima em sentido a temperaturas quentes e chuvas fortes, houve um aumento de 14% nos conflitos dos grupos e 4% no conflito entre indivíduos.”

Dê uma pesquisada no Google e você verá que muitos estudos apresentam que o clima tem papel importante nestes encontros violentos.

Atividade
Riot Police

Não ache que os saqueadores não vão te machucar, mas eles estão procurando por alvos fáceis. Então é importante fazer a sua casa ou vizinhança um lugar de alta atividade, com muitas pessoas prontas para defender.

Ter pessoas andando na propriedade com tochas em mãos, veículos subindo e descendo pela rua e um vigia em cada esquina ou telhado pode inibir grande parte dos oportunistas.

Muitas vezes apenas música ou uma TV ligada em alto volume pode ser o suficiente para assustar as ameaças potenciais.

Essencialmente, quanto mais pessoas você agrupar na sua comunidade, melhor será.

Já saqueado?

Este artigo tem mostrado a defesa da “força em números” para parar os saqueadores, porém existe outra opção que iria requerer decisões difíceis e sacrifícios.

Aqui estou falando sobre fazer sua propriedade parecer já saqueada. Vamos pensar em algumas opções:

Lixo e coisas quebradas Greece Riots

Eu tenho alguns amigos que mantém suas TV quebradas na garagem para usar neste tipo de evento. Eles vão quebrá-la completamente e colocar na frente do gramado para dar a impressão de que o lugar já foi saqueado e aquilo foi o que sobrou.

Além disso, você também pode derrubar lixo em toda a sua propriedade, as pessoas odeiam cheiros e nojeira, especialmente se o seu lixo já estiver fermentando por alguns dias.

Possui animais? Fezes de gatos e cachorro são bem malcheirosas e servem perfeitamente. Por mais nojento que pareça, passe as fezes nas maçanetas da sua porta e outros lugares que as pessoas tocariam para tentar abrir. Se um saqueador tocar ele vai ter um susto desagradável e a reação instintual será não tentar tocar mais naquele local.

E claro, também há excremento humano. Pegar suas fezes em um saco e jogá-la ao redor de sua propriedade vai com certeza afastar as pessoas, cheiro de fezes humanas é sempre relacionado a doença.

Esconda seus itens valiosos

Se você prefere manter-se escondido, é mais interessante esconder todos seus bens mais caros em um lugar que não vão achar com facilidade. Um buraco no chão, uma caixa enterrada ou até mesmo uma parede falsa onde você consiga acessar um cômodo ou espaço para colocar itens.

Evite manter itens valorosos em você. Coisas como jóias ou tudo aquilo que tem valor sentimental. A perda ou quebra deles pode ter um efeito devastador na sua consciência e moral.

FogoBurning Tyres

Se há algo em abundância em uma manifestação esse item é o fogo. Que tal criar um fogo grande na frente da sua propriedade? Queimar pneus criará uma grande fumaça e fedor, além de demonstrar que a propriedade já foi “atacada”.

Também irá mascará o cheio de qualquer comida que você esteja preparando, o que é importante em eventos de grande duração.

Janelas tampadas

Quando as massas de pessoas arrombam as lojas eles só conseguem entrar pelo espaço da porta, então muitas vezes os saqueadores quebram as janelas para também entrar com mais facilidade.

Ter janelas com grades vai inviabilizar este plano. Caso suas janelas sejam abertas, você pode ter em seu quintal algumas madeiras pré cortadas para encaixarem na sua janela e fazer sua propriedade ficar mais resistente e parecer abandonada ou vazia.

Se parece que ninguém vive ali, então não há nada para roubar.

Aí em cima discutimos diferentes opções, para ficar e proteger o que é seu, se esconder ou se mostrar ou até fugir para viver outro dia e ver sua propriedade sucumbir a vândalos e saqueadores.

Todas as escolhas são difíceis e tomam muito planejamento, pessoas, habilidade e determinação. Não existe um jeito certo ou errado, existe a resposta certa para você e para a situação onde você está.

Começar a refletir sobre este tema pode lhe poupar dores de cabeça no futuro. Que outras estratégias você acha que podem funcionar?

Traduzido e adaptado do blog Prepperzine.

Anúncios

16 Comentários

  • Gustavo Lanes

    Com todo respeito, o texto está mal elaborado. Seria necessário esclarecer melhor os fatos. A forma como está retratado é contraditória e passa a impressão de que o que está sendo dito são apenas ideias de alguém inexperiente no assunto. Penso que não seja o caso, mas entre o que é de fato e o que as pessoas entendem existe um abismo perigoso.
    Em uma situação de dissimulação de seu potencial ofensivo/defensivo há básicamente três formas de ação que lhe ofereçam vantagens táticas:
    – Tentar aparentar estar mais preparado do que de fato está e se manter preparado para fugir caso alguém mais forte o ataque. O que mantém a maior parte dos oponentes despreparados à distância porém atrai os mais organizados e bem armados.
    – Parecer despreparado ou vulnerável, o que chama atenção de oponentes medíocres, mas mantém os mais organizados à distância por determinados períodos (em princípio até que um real criminoso lhe ataque de forma direta, pois após este evento sua anonimidade é comprometida).
    – Ou simplesmente parecer como todos parecem estando mais preparado. O que nivela as possibilidades de ser atacado, mas mantém elevada sua capacidade de fuga ou defesa efetiva.
    Caso não seja possível manter-se anônimo. A forma como você lida com a situação depende de suas pretensões, do local e das condições sociais em que se encontra e do tempo que pretende ficar. É preciso saber que se você manter suas instalações aparentando estar abandonadas isso atrairá flagelados, baderneiros e até mesmo fugitivos. É preciso compreender que estabelecimentos bem fortificados também aparentam estar bem equipados e supridos. Os problemas pontuais que ocorrem em determinadas situações e os potenciais riscos específicos de cada tática são mais importantes do que as vantagens oferecidas, pois é com estes que você deve estar mais preparado para lidar. É a partir destes riscos que você escolhe como agir dependendo do que se é capaz de enfrentar.

  • Patrick Henrique

    Boa publicaçao a maioria se prepara com tudo faz abrigos secundarios e etx mais em situaçao de crise esa pesoa pode nao querer abandonar sua casa devido a sensaçao de proteçao q nosso lar ofereçe por mais decidido que esteja a sair de casa numa crise é melhor pensar na posibilidade de nao conseguir sair de la por algum motivo tenho meus planos e vou começar minha casa esse ano ja vou fazer partes dela com adaptaçoes pra supostos imprevistos

  • carlossilvapb

    Sinceramente, este foi um dos textos que menos gostei até agora nesse blog. Muito contraditório. Hora, enfatiza que a presença humana pode afastar os saqueadores. Hora, defende um perfil baixo. Hora defende um enfrentamento com armas. Hora, defende usar métodos pouco ortodoxos para defender a propriedade, visando a invisibilidade. Até mesmo a definição do que é propriedade é muito restrita. É como se as pessoas só morassem em casas com quintal.
    Seria uma boa dividir este texto em situações específicas, quando temos que lidar com saqueadores. Um exemplo.

    O que leva os saqueadores a agir? Temos diversos cenários. De manifestações que saem do controle, como aquelas que vimos no Rio e em São Paulo em 2013, em que vândalos saquearam lojas, bancas, veículos e chegaram a entrar em prédios públicos, até as que aconteceram num cenário de crise mais prolongado, como nos dias que se seguiram ao furacão Katrina, em Nova Orleans, em que grupos de saqueadores, depois de esgotados os recursos em supermercados, se organizaram e passaram a invadir casas sistematicamente. Há ainda aqueles que se aproveitaram de falhas na infra-estrutura, como nos blecautes na costa Leste americana, nos anos 70 e em 2003. Ou aqueles, em depósitos de comida na ONU em países da África, quando milhares de pessoas famintas os invadiram, por puro desespero.

    Quais os locais mais ou menos vulneráveis? Em que situações o enfrentamento seria recomendado? (Na minha opinião, é sempre a última coisa a ser feita)

    E, até que ponto, medidas como tentar simular um saque seriam eficientes? Eu mesmo iria desconfiar de um local que tivesse coisas quebradas no terreno e janelas inteiras e portas fechadas. Dependendo da crise e do desespero, muitas pessoas iriam à um local já saqueado, na esperança de encontrar algo. Seria o mesmo desespero de quem chega a vasculhar no lixo em busca de comida. E, em se tratando de um grupo de saqueadores organizados, eles certamente vasculhariam tudo.
    Se tais simulações funcionassem, aquelas casas em que as pessoas deixam a tv ligada e luzes acesas e saem para viajar jamais seriam roubadas…

    Talvez seja uma boa aumentar o intervalo entre os posts, a fim de estruturar melhor certos textos. Quem é fã do blog (como eu) não vai abandoná-lo se os artigos continuarem bons, mesmo com uma frequência menor. Mas, se o nível dos artigos cair, aí a coisa muda de figura…

    • As manifestações ocorridas no Brasil tiveram uma particularidade trágica, pois manifestantes e vândalos eram indistinguíveis muitas vezes! A causa era nobre, cobrando providências moralizadoras de nossos políticos, mas os métodos duvidosos ou mesmo intenção de muitos ali era bagunçar, quebrar e roubar!
      Então o cidadão atira contra dezenas de invasores a fim de proteger seu patrimônio e sua própria vida, mas na concepção do politicamento correto de algum juíz, ele será alguém que atirou contra um grupo que exercia seu pleno direito à manifestação política.

  • Gostei das dicas, algumas bem inusitadas… Mas algumas dicas bem eficientes para espantar esses bandidos “nervosos”.
    Agora, quando vejo pessoas colocando vidros em seus muros vejo como o povo é besta…
    O meu colega de trabalho fez todas as portas e janelas da casa de vidro e sem grades, resultado, quando viajou de férias o ladrão fez a festa, só quebrou e entrou. Infelizmente, estamos em um mundo em que as pessoas não tem noção nenhuma de como se proteger e proteger sua família. Até no caso de enchentes, casa com muros e portas de vidro se quebram…
    É sempre muito bom ter sempre informações de como reagir em determinadas situações.
    Se for possível Júlio, coloca dicas para desastres como enchentes, é um caso real que sempre enfrentamos em nosso país.

    • Onde não temos o direito à defesa e o pouco que nos resta legalmente custa os olhos da cara, a melhor opção é usar da criatividade. claro que somente colocar vidro nos muros não segura nem criança.

  • Meio off-topic, mas uma forma interessante de obter informação nesses momentos pode ser o bom e velho PX (Faixa do Cidadão). Fica a sugestão ao Julio para iniciar um debate sobre fixarmos um canal AM para contatos, rodadas…. A opção pelo PX é que qualquer caminhão tem um. É barato e com uma boa antena ou propagação em boas condições alcança grandes distancias.

    • Ótima idéia

  • Eu acho que a melhor opção é reforçar a sua casa (com madeiras nas janelas portas etc) juntar um grupo pequeno de pessoas e iluminar bem o local usar qualquer coisa que sirva de efeito moral como spray de pimenta fogo e água, e sabe aquelas suas fardas de rambo que você guarda e achava que nunca iria usar pois chama muita atenção? essa é a hora de usar, andar com qualquer timo de armas (arcos, balestras tacos de madeira) usar também o arame farpado coloca ele ao redor da sua casa de qualquer jeito no quintal no portão eu acho que isso reduz drasticamente a possibilidade de ser saqueado nos momento onde os nervos dos saqueadores estão a mil

  • Excelente texto, vale imprimir essas dicas, pois esse tipo de evento pode ocorrer em um futuro próximo e é bom ter essas dicas anotadas.

  • Leonardo Fuchs

    Um exemplo simples aconteceu aqui no MS, “indígenas” invadiram algumas fazendas e os fazendeiros se uniram e formaram frotas de caminhonetes em direção a essas fazendas. Não precisaram pegar em armas, o numero e atitude deles expulsaram os invasores.

  • A situação do país está decaindo em todos sentidos, desemprego, inflação, falta de respeito, povo aml educado e principalmente um govergo que estimula “vagabundos”.
    Saques e arratões irão começar, há chances.
    Dentre as dicas acima, a melhor é a formação de grupos preparados para gualquer contingência, eu tenho a minha turma em Santos

  • Sinceramente é impossível prever as ações de saqueadores… Embora algumas dicas sejam aproveitáveis, creio eu que as demais tem tanto chance de dar certo e desestimular a ação dos vândalos como podem ser ignoradas por eles e em seguida eles seguirem à diante com ação, ou talvez se tronar um tiro pela culatra e se virar contra os defensores.

    Exemplo de medidas que podem funcionar: Juntar um grupo para defender a propriedade e mostrarem-se como sendo um grupo pronto para agir pode mesmo desestimular os agressores, pois eles querem machucar e não serem machucados.
    Essa de passar fezes nas maçanetas parece uma tremenda besteira nojenta mas faz todo o sentido, as fezes e o lixo fedido podem também ser usados como munição e serem jogados contra os invasores, o efeito moral disso certamente os faria pelo menos recuar!

    Fazer barricadas e forçar os indivíduos que tentarem entrar a passar por um caminho pré determinado pelo defensor é uma estratégia usada a anos e dá muito certo!!! Porem bloquear o caminho com carros poder ser uma péssima idéia… E se colocarem fogo nos carros? O incêndio poderia se tornar uma armadilha mortal para quem estiver dentro da residência.

    Essa de fazer parecer que sua casa já foi saqueada e está vazia pode funcionar porem também pode acontecer dos saqueadores pensarem: “Olha aquele local está abandonado, poderíamos aproveitar e fazer uma festinha alí!!!” ” Vamos entrar para ver se ainda tem algo lá dentro!” Aqui pode ser um bom lugar para nos escondermos da polícia, está abandonado!”

  • A estratégia de minar a propriedade com fezes foi a mais inusitada…rss.
    O texto faz referência (e fotos) dos tumultos nos EUA. Tivemos os nossos uns 2 anos atrás e que trouxe medo e depredação, não só de bens públicos (o que já é grave e inaceitável), mas de propriedade particulares, desde lojas de veículos até trailer de lanches. Ou seja, ante a turba, tudo pode ser alvo de saque e depredação: saque e depredação ou saque frustrado vingado com depredação – ou seja, o que cair no gosto dos caras está perdido!
    Ostentar uma arma ante dezenas de vândalos encorajados pelo senso de matilha, exigirá a firme determinação de atirar – ou se tornará alvo de uma chuva de pedras e coquetéis molotov. Não é possível blefar nesse caso. E todos sabemos o quanto é complicado matar ou ferir alguém sob argumento de defesa do patrimônio no Brasil!

  • Ótimas dicas para racionalizar essas possibilidades de evitar saque durante eventos de catástrofe/caos. Ainda acho que armamento é a melhor opção na maioria dos casos (ou pelo menos um auxílio extremamente bem vindo). Rezo para que o acesso às armas seja facilitado no nosso país!

    • Salve Artur!!!

      Não quero ser contrário a sua opinião nem pagar de certo sobre vc.

      Porem acredito que armamentos devem ser explorados sempre como último recurso, primeiro vem prevenção, depois medidas de segurança com objetivo de desestimular e minar a vontade dos agressores.

      Sugiro que vc pense em armamentos não apenas sendo as armas de fogo mas tudo que possa ser usado contra os agressores e lhe dê vantagem.

      Ter armamentos não será garantia, sem estratégia, imaginação, planejamento e a habilidade de usa-los efetivamente se mostrarão falhos. quando falo de usar efetivamente não me refiro a apenas disparar e atingir o alvo…

      No Reino Unido as lei sobre armas de vogo são bem mais severas que as nossas, em outros países também, porem os preparadores/ sobrevivencialistas de lá não se abatem por conta disso, eles fazem o que todo preparador/sobrevivencialista deve fazer, se adaptam!!!

      Dê uma conferida no programa “PREPARADOS PARA O FIM REINO UNIDO” para vc vre do que estou falando!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s