Bicicleta como veículo de fuga? Um teste inicial

Captura de Tela 2015-06-02 às 15.26.47Dentre as diversas alternativas para se deslocar em um ambiente de crise já ouvi muitos colegas recomendarem a bicicleta como um meio sustentável, ágil e silencioso para se deslocar em um cenário perigoso. Coloquei isso à prova em um teste básico.

Antes de continuar já aviso que pretendo refazer este teste de forma mais criteriosa e sentir como me comporto colocando a bicicleta em cenários de lama, terrenos inadequados e afins. Este teste foi um “improviso” de última hora mas que adicionou percepções interessantes à ideia de criar uma “bicicleta sobrevivencialista”.

Para quem quiser assistir o vídeo do relato da experiência, segue abaixo:

http://www.youtube.com/watch?v=wdU9e6-LtCU Vamos colocar aqui os pontos positivos e negativos de forma bem didática. Vamos primeiro aos negativos:

  • Vulnerabilidade: Convenhamos, qualquer um com uma pedra consegue derrubar um ciclista. Infelizmente este ponto tende a ser o que mais me desmotiva para utilizar este veículo como o meio para fugir de uma cidade em crise. Geralmente cenários de crise envolvem uma população violenta, logo, é um grande ponto negativo;
  • Exige grande preparo prévio: Não adianta pegar a bike do nada e achar que vai conseguir pedalar mais do que 20km sem ficar cansado. Para conseguir manter uma boa velocidade e alcançar uma boa distância carregando equipamentos você precisa treinar durante muitos meses antes da situação aparecer;
  • Desgaste físico: Mesmo preparado pedalar causa queima de calorias e, em uma situação de sobrevivência, toda energia deve ser gasta com muito cuidado. De nada adianta fugir do local e chegar esgotado em seu abrigo somente para ser derrotado pela própria natureza;
  • Tempo de deslocamento: Bicicletas são lentas, não tem jeito. Em comparação a um carro ou moto a diferença é absurda. Em um processo de fuga o tempo é fator primordial para o sucesso.

Agora, pontos positivos!

  • Equipamento sustentável: Enquanto você estiver em condições físicas, a bicicleta rodará. A não dependência de combustíveis que podem acabar rapidamente é um grande bônus para este equipamento;
  • Baixíssima manutenção: Se você estiver com um bom equipamento, dificilmente irá se deparar com problemas. Diferentemente de um carro ou moto, a bicicleta precisará no máximo de reparos em seus pneus (fato que pode ser resolvido sem problemas ao carregar um kit de reparos);
  • Evidência histórica: Em todas as grandes guerras as pessoas abandonaram os carros por falta de recursos e começaram a se deslocar de bicicleta. Grande parte sobreviveu e a bicicleta garantiu que continuassem capazes de trabalhar e buscar por recursos em uma cidade destruída. Observar a história é uma ótima forma de entender a validade de um plano e, neste ponto, a bicicleta está bem ancorada;
  • Equipamento silencioso: Diferente de um carro ou moto que pode ser ouvido a grandes distâncias, uma bicicleta quase não emite ruído. Se você estiver em um cenário rural que permita o deslocamento por bicicleta, talvez esta alternativa seja muito mais conveniente.

Enfim, são inúmeros os debates onde as pessoas avaliam a validade deste equipamento para as preparações. Até onde pude experimentar e entender, a bicicleta serve como um ótimo equipamento pós-crise, contudo não contaria com ela para o momento onde o caos está em alta. E você, o que acha da bicicleta como item de preparação? Até.