Airsoft: Conhecendo o esporte

Eu particularmente sempre gostei de esportes que simulam combates. Pensando nisso, hoje lhes apresento uma modalidade que vêm crescendo bastante no Brasil, o Airsoft.

Tendo chego no Brasil em 2003, o esporte tem cativado um número cada vez maior de pessoas interessadas visto o baixo custo e também grande amplitude de diversão que a modalidade oferece. Atualmente existem movimentos bastante expressivos no Rio de Janeiro, São Paulo e muitos outros estados.

Para não me tornar repetitivo, segue o vídeo onde apresento algumas características básicas do esporte:

Apesar de ter um caráter bastante introdutório, agora vocês já tem uma melhor noção do que o Airsoft se trata.  Agora, após assistí-lo, vamos fazer uma análise de tudo que nós, sobrevivencialistas, podemos tirar da prática dele.

  • Regras de segurança: Apesar das armas dispararem bolas de plástico, a conduta de manejo dos equipamentos é idêntico ao de armas de fogo, então ao praticar o esporte você terá de atentar-se ás normas de segurança o tempo todo, fato que reforçará uma conduta segura ao estar com uma arma verdadeira;
  • Honestidade e cooperação: Visto que as bolinhas não deixam a pessoa marcada, o jogo depende da honestidade de cada um. Jogar esta modalidade lhe fortalecerá o senso de “Fairplay”  e também a compreensão de que o jogo depende da cooperação de todos os colegas neste quesito.
  • Condicionamento físico: Pode até ser que não pareça, mas jogar Airsoft cansa! Dar corridas rápidas, esgueirar-se pelo mato e fazer tudo isso sob tiro inimigo e sol quente forçam seu corpo e com certeza lhe ajudará a criar maior resistência;
  • Dinamismo de combate: Apesar de ser simulado e com distâncias inferiores, o combate do Airsoft segue padrão semelhante aos combates reais. Vivenciar isso lhe dá maior percepção de como combates ocorrem e também lhe mostra que o processo é bastante dinâmico e repleto de variáveis;
  • Pessoas que pensam de forma semelhante: Geralmente os que jogam Airsoft possuem os mesmos gostos por artigos militares, sobrevivência e semelhantes. Jogar com esse pessoal vai poder lhe aproximar de possíveis aliados em caso de necessidade, ou quem sabe, de um preparador que esteja por ali também;
  • Pensamento estratégico: Sendo o combate bastante dinâmico, o Airsoft lhe força a criar estratégias de avanço/defesa e formas diferentes de conquistar os objetivos de cada partida. Isso lhe ajuda a desenvolver melhor o seu senso de planejamento e também de controle de danos (quando a estratégia falha).

Poderia citar muitos outros benefícios aqui, porém creio que vocês já entenderam a mensagem. No final das contas, a maior vantagem é poder se divertir entre amigos nos finais de semana e ao mesmo tempo treinar diversas habilidades diferentes.

E então, você já conhecia este esporte? O que acha da prática dele?

Anúncios

18 comentários

  • Bom dia,
    Meu nome é Fábio, estou entrando nesse mundo do airsoft, comprei uma P226 da SIG sauer spring, mas estou “louco” pra comprar aquela G18 glock elétrica a pilha da Tokyo Maruí por causa do efeito blowback.
    Gostaria da sua opinião.
    Vale a pena?
    Qual o peso dela?
    E aí?
    Desde já agradeço.
    Abraços.

    • Fábio,te aconselho a registrar no portal Airsoft Brasil (www.airsoftbrasil.com) pois lá voce acha vários reviews e dicas de equipamentos relacionados com o hobby airsoft.

  • darci darci

    Caramba, como eu não soube dessa operação Fenix IV DO LADO DA MINHA CASA?! Alguém sabe se terá outros? Alguém de Curitiba para praticar nem que seja com aquelas air soft de 10 reais?

  • Paulo Selva

    e ae Julio,
    é meio difícil tirar o CR, jé entrei em contato com
    http://www.eb.mil.br/produtos-controlados e me enviaram vários links de acesso que fiquei perdido. Sem o CR,não é possível comprar uma arma,

    • rogerio cordeiro

      paulo selva,nao é necessário CR para comprar armas de airsoft elétricas.o CR só é necessário para compra de airsoft a gás.basta chegar nas lojas com seu RG,CPF e comprovante de residencia.pra quem nao sabe,legalmente,o airsoft é equiparado às armas de pressao de chumbinho.

  • PARABÉNS, Júlio.
    Sugestão: usar as técnicas de Air Soft para testar as defesas dos abrigos, da residência, treinar os familiares…
    Continue animado e preparado.
    FORÇA e HONRA!
    CAVEIRA!!!
    PS: desta vez consegui dar um “gostei”, mas direto no Youtube. Não sei se adiantou, mas no Blog dá zica toda vez que tento clicar.

  • Só fixando para questões de segurança, o óculos de acrílico (ou material parecido) ideal é o que atende a norma ANSI Z87+, normalmente isso vem detalhado na embalagem ou na armação.

  • Sou praticamente do Real Action ou simulação militar (Português) no começo da prática usávamos equipamentos de paintball voltados para o RA os equipamentos de air soft são muito mais realistas com certeza, hoje os usamos e da uma diferença, nossa equipe leva as simulações ao extremos e não para apenas na compra do equipamentos, temos que investir em rádios, navegação, equipamentos pessoais, condicionamento físico, etc é muito mais complexo do que se pensa.

  • Cara, desanimei um pouco com o preço do equipamento. Precisa-se de uma turma animada pra valer o investimento e aqui na minha região não existe ninguém que eu conheça: é muita gente animada inicialmente mais depois desanima todo mundo e a gente fica com o equipamento caro na mão sem usar. Já joguei esse jogo em lugarem onde alugam o equipamento e cobram a hora do local, no entanto é só uma diversão mesmo: não agrega muito conhecimento, nem preparo físico, nem mesmo conhecimento do equipamento. A maioria já ia depois de tomar umas 4 ou 9, levavam namorada, irmã, mãe, zuava o bagulho todo, não era uma coisa seria, nem de longe lembrava um combate. Pra você ter uma ideia, chamei um parceiro meu (o mais animado) pra fazermos jiu-jitsu juntos e o cara não foi nem duas semanas, e eu continuei indo sozinho. Imagina se compro um equipamento desse pra “brincar” sozinho? A dica é muito boa, mais precisa de uma turma firme senão é prejuízo na certa.

    • Então não foi um evento organizado, muito menos em um campo bom, quem joga sempre sabe que existem jogos noturnos, simulação total, que as equipes treinam situações táticas e tudo mais, aqui em MG é assim.
      Ele pode não agregar preparo físico, visto que normalmente só é praticado nos finais de semana por um período curto de tempo, mas alguém com condições físicas ruins com certeza vai sentir na pele, pois há jogos em que há movimentação contínua em terreno difícil.
      Procure um pouco mais, pois normalmente a galera do interior realmente não anima disso (já ouvi casos da pessoa investir 4 mil reais para os amigos desanimarem e ele ficar sozinho), mas aqui em minas há eventos que chegam a quase (ou até mais) de 100 pessoas, ou pode olhar a Operação Fenix realizada em Curitiba/PR, que teve apoio do exército, até mesmo com blindados para transporte.

      • Pois é Moreira. Minha região é exatamente o interior de Minas Gerais. Moro em Patrocínio (onde não conheço ninguém que pratica), mais quando me divertia com isso morava em Uberaba (onde o local que treinávamos fechou, por falta de procura). É muito interessante o jogo e sei que o preparo conta muito: é um cair e levantar, correr abaixado, a arma vai pesando… Se fosse um esporte individual, com certeza eu ia aderir pra valer. O principal problema é mesmo a necessidade de um grupo maior, que esteja disposto a fazer o investimento em equipamento e dedicar um tempo pra treinarmos serio regularmente. Aqui até pra montar um jogo de futsal tem dia que é difícil, hehe. Se você conhecer algum grupo aqui na região me informe, tenho muito interesse se for coisa seria.

    • Verdade Samuel , mas você não precisa de uma turma , existem vários grupos onde voce vira sócio pra jogar com a galera , Que nem esse grupo que o cara do video mostro

  • O maior furo que vejo se repetindo nesse blog é a completa alienação quanto às situações reais que podem levar às crises aqui mencionadas… ao invés da análise da conjuntura da questão eua x russia (ucrânia) rola uma postagem sobre… airsoft. Nada contra – parece divertido – mas avaliaram o peso de cada um desses assuntos? se não começarem a fazer isso, esse blog vai ficar obsoleto.
    Se manter atualizado quanto a tensões locais, regionais, nacionais e mundiais é uma questão importante que está sendo muito negligenciada.

    • Olá amigo,

      Por essas e outras que criamos o “Sobrevivencialismo – Notícias” no Facebook, que visa trazer as notícias em tempo real para todos os colegas interessados. Apesar de severa importância o debate de tais assuntos, o blog ainda tem caráter instrucional e não noticiário, por isso preferimos separar esta questão em outra plataforma. De qualquer maneira, obrigado pela sugestão!

      Abraços.

  • Júlio,
    Simulação de combate faz parte do treinamento de qualquer soldado regular, milicianos de qualquer tipo e muitas outras formas de enfrentamento.
    Os ambientes para que se sucedam esses enfrentamentos são variados: selva, deserto, ar, mar, cidades populosas, cidades desertas, ruínas – cada um com suas características muito próprias e somando-se outros detalhes muito importantes como a densidade e características de ocupação, tipo de confronto (se a posição é preparada ou se aproveita apenas recursos existentes) mas nenhum oferece menos perigo de fatalidades.
    O único ponto convergente é a filosofia tática e então temos os melhores líderes táticos, os de mais sorte e os que unem as duas qualidades do lado dos que sobrevivem e, do outro lado, os outros.
    Ao redor do planeta, cada vez mais encontramos em um mesmo conflito várias facções com ideologias e objetivos diferentes.
    O sumamente básico e insubstituível da filosofia tática já foi filtrada e compilada em letras em “A Arte da Guerra” de Sun Tzu. Curiosamente, cada grande derrota sofrida por líderes militares conhecidos em todas as épocas, contrariam uma ou mais filosofias de Sun Tzu.
    Particularmente, penso que a maior e melhor de todas as máximas do livro é a de procurar conhecer seu oponente o mais profundamente possível e é onde queria chegar com esse “monte” escrito: a importância dessa tática para um sobrevivencialista.
    Saber o que pensam e como agem as faces envolvidas seja em um conflito urbano ou em qualquer outro ambiente pode ser a chave para seguir respirando no dia seguinte.
    Seja numa simulação de airsoft ou na dura realidade, aprender como agir tem incalculável valor no momento certo.

  • CAra, adoro seu site e seus posts. Aprendi muito com eles. Mas vai uma sugestao: troque o fundo escuro dos site! Meu, é horrivel o contraste das letras brancas com o fundo escuro. Quando acabo de ler os olhos ficam ate lacrimegando, parece que tem de fazer muita força pra ler, é serio. Deixei de ler muitos posts aqui por causa disso. Abraçao!

  • Muito bom…
    Extremamente informativo e com filmagens excelentes.

  • lucas satler

    Como sempre mais um ótimo video Júlio lobo excelente !!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s