SHTF School: Sobrevivendo à volta da seleção natural

Nós vivemos em uma sociedade que mantém as pessoas vivas. Corporações e governos exploram o capital humano e o mantém vivo “o suficiente”. Apenas nos alimentam com comida porcaria e nos entretém para que nós vivamos em um mundo dos sonhos e de bons sentimentos, assim podemos trabalhar e fazer o que os poderosos querem.

Eu não consigo parar de pensar sobre o fato de que tudo está andando em círculos e que os eventos na história estão se repetindo o tempo todo. Outra coisa que têm se repetido e mantido constância é: A maioria das pessoas são idiotas sem cérebros.

Você acha que o sistema, governo, infraestrutura e tudo ao redor de você está em ordem para fazer sua vida se tornar melhor? Você acha que o político, partido, presidente que você escolhe/vota está ali para representar sua vontade e a vontade de outras pessoas que o escolhem? Se a resposta é sim, então você está vivendo em um conto de fadas e não em um mundo real.

Se você acha que eu estou sendo muito duro, pense novamente sobre o fato de que uma vez eu vivi neste mundo irreal também. Eu vivia minha vida com a certeza de que “eles” (governo, sistema, leis…) tomavam conta de todos meus grandes problemas e que a minha única preocupação era de viver uma vida decente, ter um trabalho, filhos, pagar impostos e acreditar no sistema…

Eu não precisava pensar sobre aquele sentimento estranho de que o governo estava perdendo habilidade de controlar tudo e que algo terrível estava por acontecer.

Eu tive este sentimento vinte anos antes da crise, mas eu me forcei a pensar que “Ah, eles vão resolver isso…”. Eles não resolveram. A crise estourou e eu estava sozinho sem mercados, bombeiros, trabalho, tomar banho, comendo grama no café da manhã e levando tiros.

Os caras do governo fogem ou se tornam senhores da guerra.

Eu acreditei naquele sistema, na lei e na força policial. Eu tive o sentimento de que talvez, somente talvez, eu tivesse que me armar naquele tempo. Mas como eu disse, era um sistema lindo, o governo e a TV anunciavam isso, que eles “iam cuidar de tudo”.

De repente eu me encontrei no meio de uma guerra civil vendo as pessoas morrerem, algumas vezes somente por diversão.

Agora, mais de vinte anos depois desses momentos, quando eu tenho este sentimento estranho de que algo ruim pode acontecer de novo eu vejo como as pessoas voltaram a ser idiotas, confiando completamente que alguém “vai tomar conta de tudo e tudo ficará bem”.

Eu estou feliz de que muitos não precisam passar por uma guerra civil como eu passei mas isso não é desculpa para não aprender com as experiências de quem passou por isso. Quando alguém continua repetindo o mesmo erro, é estupidez. Parece que a maioria das pessoas prefere ser estúpida em vez de ouvir e aprender.

A ideia de sobreviver é quase que extraterrestre para pessoas normais atualmente. A morte é um conceito que é empurrado bem longe da vida cotidiana e a maioria das pessoas confia no sistema para tudo.

Se você crescer como uma pessoa doente no hospital e está conectada aos equipamentos de suporte de vida, você faria esforços para tentar sobreviver sozinho? A maioria das pessoas não faz e continua conectada ao sistema. É mais confortável, mesmo que as condições deste hospital vagarosamente se transformem em um inferno. Eles não querem que você desista desse conforto.

Pensar que um dia o sistema não estará ali e só serve para deixar as pessoas sobre controle é muito inconfortável. Para evitar este pensamento as pessoas transformam o sistema em algo como um deus, algo que eles defendem pois são dependentes dele.

Os governos e o sistema moderno matou a seleção natural

Alguns dizem que humanos estão mais estúpidos agora do que há dois mil anos atrás pois todos sobrevivem e a parte menos esperta dos humanos se reproduz rapidamente. Todos precisam ter uma chance, mas isso não é natural.

O progresso médico é bom, compartilhar este progresso é uma boa coisa. Eu dou e faço o melhor que posso pelas MINHAS pessoas. Minha tribo, minha família. Pessoas que eu acredito que devam ser beneficiadas pelo meu trabalho, meu conhecimento e o que eu quiser compartilhar.

Algumas vezes o governo vêm e força todos a compartilhar. Isso pode ter benefícios para todos e eu não digo que isso é errado ou certo, mas acredito que as pessoas devam entender que isso é diferente da real motivação e liberdade de você escolher com quem quer compartilhar o que sabe ou têm.

E se o governo se intromete e me força a compartilhar a minha parte para deixar todos vivos, apenas para que eles se mantenham no poder? Eu tenho de ajudar todos a serem boas pessoas?

Se eu sou forçado a compartilhar, por que não posso decidir quem eu ajudo? Ou será que nós somos forçados para fazer o necessário para manter a ovelha humana tão pacífica que as corporações e governo mantenham o controle sobre ela?

Os governos estão aí por muitas razões. Deixo claro que eu não acredito em anarquia pois sempre algum sistema deverá existir, mas por favor, isso não significa que devemos confiar nestes sistemas cegamente. Eles não estão ali para mim ou para você, estão ali para manter as pessoas vivas o suficiente para funcionar e servir a eles.

Hoje, toda vez que ouço que “o governo está fazendo isso, está fazendo aquilo” para deixar nossa vida melhor, trazer mais trabalhos ou coisa do gênero meus primeiros pensamentos são:

“!#$!@, eu preciso armazenar mais munição/combustível/água…”

Com grandes manchetes eles fazem um novo desenho para você. É quase como um reality show sem final feliz à vista e o ganhador é sempre o que está no poder.

Não me entenda de forma errada, eu não estou dizendo que você precisa colocar seu capacete e se esconder no abrigo. O ponto não é se esconder, é entender as coisas ao nosso redor e nos preparamos enquanto tempos tempo.

Fale com sua família, escolha seus amigos de forma sábia e se prepare. Grupos são mais importantes do que ferramentas chiques. No melhor caso você terá as pessoas certas, habilidades certas e ferramentas certas.

Não importa de qual lado você fica quando o governo entra em crise, o fato é que o governo não é confiável e mesmo as ovelhas podem ter chance de ver a luz se você explicar a eles que devem se tornar independentes e começarem a se preparar.

Eu não posso dizer exatamente porquê as coisas estão ficando piores e piores em diferentes áreas da vida. Eu só posso fazer um palpite educado e fingir entender todos os “ótimos” detalhes sobre a política, partidos, governos e afins.

Eu não quero saber tudo pois não há importância nisso. Em um mundo de governos em decadência temos de manter algumas coisas básicas em nossa mente:

  • Não importa quem está no comando, porquê e onde. A verdade é que não estão ali para te ajudar, eles tem os próprios planos;
  • É sim semelhante ao local onde você vive, então esqueça as “diferenças” ou o pensamento de que isso aconteceu em um país distante e que você está seguro. Nós ainda somos os mesmos animais e a ganância por poder é uma parte universal das pessoas;
  • Tudo irá entrar em colapso mais cedo ou mais tarde, nós temos de estar preparados para isso, é a única coisa que importa;
  • Esqueça sobre aprender quais são as razões de coisas como “o fim da classe média” ou “colapso econômico”, em vez disso aprenda a enlatar comida, construir abrigos, reparar coisas, tratar pessoas doentes e etc. Faça dinheiro para comprar sua pequena casinha em um local afastado do centro da cidade.

Essa lista pode continuar durante um bom tempo.

O ponto principal é que você tem de entender que não pode mudar nada nesta “grande figura”, o sistema continuará correndo em alta velocidade em direção ao abismo, sem nem pensar em reduzir. Mas ainda assim é muito importante perceber que você pode mudar muito em seu “pequeno círculo”. Sua família, grupo, BoL, etc. Não se distraia olhando “muito de perto” pois você poderá ficar cego e esquecer das reais prioridades.

Algumas pessoas dizem que eu falo de forma muito obscura sobre o futuro. Me desculpem, este não é o lugar que ensina as últimas 15 dicas garantidas para sobrevivência. A missão aqui é tentar afastar o maior número de pessoas possível do perigo e fazê-las prontas para lidar com a vida mais dura e natural, assim, quando tudo tiver terminado as pessoas restantes poderão construir uma sociedade melhor e mais livre.

Muitos preparadores vão morrer, eu vi muitos lutadores espertos caírem mortos. Não existem garantias. Então na próxima vez que você checar as notícias sobre a última “grande manchete” faça isso por menos tempo e depois vá praticar suas habilidades ou pegar aquele livro sobre primeiros socorros que você queria ler fazia muito tempo.

Nota do tradutor: Eu vejo que as posturas do Selco são bastante extremistas e algumas vezes bastante polêmicas. Peço que observem que este posicionamento deriva de uma experiência muito pesada em tempos de guerra civil. Por outro lado, mesmo que nos incomodando profundamente, é fácil perceber que ele possui razão em seus argumentos. Sempre há lições a serem aprendidas de pessoas como ele.

Fonte: SHTF School

Anúncios

35 Comentários

  • pelo que vejo, no fundo, todo sobrevivencialista é um libertário.
    pelo menos o autor do texto é.
    isso é bom, este é mais um espaço que vou começar a visitar com mais frequência.

  • Pois é pessoal, não precisamos olhar pra Síria, Egito ou qualquer outro país em crise pra perceber que os governos não dão a mínima para seu povo. O nosso país é um exemplo gritante disso!
    Fico muito incomodado quando chego na faculdade e vejo que colegas meus, que tem um bom nível educacional, com uma família equilibrada (economica/financeira/educacionalmente), com acesso a todo tipo de informação e cérebro suficiente para entender as mesmas simplesmente “cagando e andando” pra o que acontece a seu redor.
    Exigir que uma população negligenciada por anos tenha algum senso crítico é estupidez, porém, a parcela mais “educada” da sociedade deveria ter uma visão menos “mágica” do nosso país.
    E essa minha sensação de nojo só aumenta cada vez mais quando penso que o Circo Maximo está se aproximando. Sim, é assim que vejo esse espetáculo da Copa do Mundo.
    Mas o que esperar de um país onde uma bola, uma bunda, uma roda de samba e uma loira gelada são mais importantes do que as decisões tomadas nos grandes círculos?
    Como eu já disse em outro post, nos já vivemos na crise, mesmo que ela ainda seja um bichinho silencioso, não um monstro gigante. Por isso vou correr e tentar me preparar pro pior, pois assim como o Selco, não vejo muitas “moedas de ouro” no final desse “arco-iris” em que estamos vivendo.

    • O povo só vai acordar depois que passar a copa! Se ganharmos, muita gente ainda estará anestesiada e quase nada será feito, se perdermos, aí vão aparecer os rombos, trapaças, desvios!! Aí eu quero ver o tamanho da conta..

    • devemos sempre nos preparar para o pior, eu e meu marido, estamos iniciando nossas “incursões” no mato, pondo em prática toda técnica que conhecemos e que aprendemos por aqui (no face, blog, youtube) para estarmos prontos para o que der e vier. compartilho do mesmo sentimento que você. “E essa minha sensação de nojo só aumenta cada vez mais quando penso que o Circo Maximo está se aproximando. Sim, é assim que vejo esse espetáculo da Copa do Mundo.
      Mas o que esperar de um país onde uma bola, uma bunda, uma roda de samba e uma loira gelada são mais importantes do que as decisões tomadas nos grandes círculos?” nesse trecho do seu texto, me achei nas suas idéias, é exatamente isso, com uma pitada de revolta. nos vemos por ai, sobrevivendo.

    • Pois é amigos, como eu disse no texto, só vejo que as coisas tendem a desandar no futuro. Tento me preparar, e nesse novo ano tenho alguns projetos, mas por enquanto to sozinho na minha família. Pelo menos minha família já tem conhecimento de longa data em viver no campo, plantando e criando animais, se virando, então, já é alguma coisa.

      • Pois é Caio, também moro no campo, tenha uma coisa em mente, muita, mas muita gente irá nos procurar para ter comida e fugir da violência que se instalará! Uns vão pedir comida na boa, já outros vão “querer” o que temos na força, afinal, a fome faz você perder a razão, senso e princípios..
        Então, procure se “defender” bem!!!
        Abraço!

  • Não quero discutir politica aqui, mas cautela e ganja de galinha não faz mal á ninguém. Golpe em 2014, seja militar ou comunista, acho que tudo é possivel no país dos deputados presidiários, não duvido de nada e ando desconfiando de tudo. Muitos têm saudade da didatura militar, e se revoltam com o abandono das forças armadas, e não se iludam com alguns poucos jatos franceses ou um submarino nuclear, basta olharem os jipes Willians mil novecentos e lá vai pedra que deviam ser peça de museu, mas ainda em uso até como ambulância. Outros ainda sonham com comunismo, apoiam verdadeiros ataques terroristas do MST, entrega de terras e posterior abandono dos indigenas, liberação da maconha e outras barbaridades. Mas independende de ideais mantenham-se atentos, mesmo que nada aconteça e melhor estar preparado.

  • que o sistema acelera para ao abismo, é certo, é fato que devemos nos preparar, acumular experiência e conhecimento, mas é triste ver que não poderemos ajudar/salvar pessoas que amamos, pois as mesmas não entendem essa verdade, e nos taxam de loucos por defendermos esse ponto de vista!

  • Thays Ribeiro

    Venho acompanhando esse blog há alguns meses e de todos os posts que li, este foi o mais esclarecedor para mim.
    Sei que talvez minha opinião seja irrelevante, mas diante do exposto, a Anarquia está deixando de ser uma utopia para se tornar algo mais concreto e praticável… Esse post só veio a acrescentar nesse sentido. Mas sei que ainda tenho que me aprofundar mais nesse assunto.
    Meu objetivo para 2014 é sair da minha “zona de conforto” e resgatar o que tenho de mais natural, o instinto de sobrevivência.
    Sempre fui muito pacifista, acredito que só o amor é capaz de transformar o ser. Como meu amor pela vida é grande demais, estou sentindo uma grande necessidade de aprender a manusear uma arma de fogo.
    Gostaria de saber, se há algum grupo/comunidade nesse país que esteja disposto a me ajudar (e claro, que não sejam machistas! rs).
    Fico grata pela atenção e no aguardo de respostas.

    • Fala Thaís!
      Pode perguntar, aqui não tem essa de machismo, minha mulher atira, todos precisam estar preparados, homens e mulheres!!

    • Olá.
      Minha sugestão é que entre para um Clube de Tiro Esportivo, comece por clubes de carabinas de pressão ou mesmo airsoft. Mas tenha em mente que: “ARMAS NÃO SÃO BRINQUEDOS. NÃO SE ILUDA PELO “GLAMOUR” DOS FILMES. VOCÊ DEVE TRATAR UMA ARMA COM EXTREMO ZELO E RESPONSABILIDADE, EXTREMO CUIDADO, E ESTUDAR MUITO BEM, POIS APESAR DO QUE ACHAM, SABER PUXAR O GATILHO NÃO SIGNIFICA SABER ATIRAR.”

      Sou a favor das pessoas saberem manejar uma arma. Sou contra a nossa legislação atual que proíbe de forma descarada o acesso do homem de bem as armas de fogo,mas os bandidos continuam aí, armados até os dentes. Mas, as vezes me pergunto se o povo brasileiro realmente está preparado para ter o comércio de armas livre? Será que de uma forma geral o povo está preparado? E infelizmente, de todos os ângulos eu vejo que NÃO. É duro admitir, mas nosso povo ainda tem de se educar muito para poder realmente exigir um país de comércio de armas de fogo livre.

      • O nosso povo não sabe nem escrever (vejo cada absurdo na net), quanto mais atirar!
        Muita leitura e prática pra quem está começando na área do tiro!
        Tirar carteira de motorista muitos conseguem, mas dirigir certo e com responsabilidade….

  • O artigo é crítico ao “sistema” e, entendo eu, ao sistema capitalista. Confesso que já tive meus sonhos comunistas ou socialistas, embalados nas aventuras de Che Guevara. Mas comunismo ou capitalismo servem ao mesmo propósito: manter uma ínfima porção de pessoas com grandes privilégios, posses e poder em detrimento da maioria da população. A mídia por sua vez, ou serve ao Estado e\ou grandes corporações empresariais – sendo ela mesma nada mais que uma empresa também. Então, confiar nela como buscadora idônea para o bem comum, sendo contra interesses da elite é ingenuidade.
    Um novo sistema em nível nacional é impossível, dado os enormes atritos no campo político e que é, francamente, intrinsíco à corrupção!
    Porém, grupos humanos se formaram e se formam sob um ideal comum. Um exemplo são os Amish, uma comunidade religiosa que somam milhares de pessoas, sobretudo nos EUA. Fora suas crenças religiosas, os Amish tem uma vida baseada na simplicidade, basicamente agricultores e sem água encanada e energia da rede elétrica, usam charretes e cavalos como tração nas plantações. Dizem que são reticentes quanto à tecnologia, mas usam geradores quando querem usar algum equipamento elétrico, por isso acho que querem mesmo é não depender de nada do dito “sistema”, buscando auto-suficiência e não se deixarem levar pelo consumismo obrigatório a que somos submetidos.
    Obviamente, não basta somente o ideal “sobrevivencialista” para formar comunidades, mas para quem quer um novo modelo de convivência social é possível planejar e executar projetos semelhantes.
    Existem os famosos kibutzs israelenses como modelo também.
    A desvantagem é que comunidades assim, ainda mais armadas, podem atrair a desconfiança das autoridades.

    • Oi, Max. Segundo uns amigos israelenses, os Kibutz vão bem até que conseguem “ganhar dinheiro”. Ai começam as brigas por posição das casas, menos sol ou mais sol, vantagens. Gregários por natureza, creio que o surgimento de lideranças também. É algo que nos é inerente. Assim como os problemas que dai decorrem. Mas crises graves não ocorrem do dia para a noite. Mesmo no caso do Selco ele ignorou as tensões separatistas e raciais de um território formado artificialmente. Por isso afirmo sem medo que ainda temos margem para melhorar o que temos. Levaremos gerações, mas podemos mudar nossa realidade. Quanto ao comunismo e capitalismo, um antigo professor dizia que “Todo “ismo” é histerismo”….hehe…A ilusão do socialismo desmonta com uma simples leitura de “A Ilusão do Sufrágio Universal”. Um abração.

      • Olá, hwidger . Parece mesmo que a maioria dos kibutz desapareceram ou muitos agora se comportam como empresas, inclusive contratando trabalhadores de fora. Quanto aos conflitos, acredito que o ideal de uma organização vai se dissipando conforme as gerações vão se sucedendo, ainda mais com um mundo planejado para ser tão atrativo do lado de fora. Até mesmo entre os Amish, dissidências são comuns, mas eles podem tentar viver no mundo e se quiserem voltar, algo que alguns jovens experimentam. Admiro também a história de Robert Owen, com seu projeto, embora falido de formar novo tipo de comunidade. Seu socialismo utópico pode ser considerado assim até hoje, porém ele defendia a igualdade dos sexos, crianças fora do trabalho industrial e redução das jornadas de trabalho – ideias muito iberais para época, mas hoje imprescindíveis.
        Então, tentar vencer o sistema, mesmo com o grande risco de falir, sempre deixará alguma herança positiva. Abraço.

  • Hoje um visitante do blog afirmou que sou um “um pseudo-socialista inocente ou é um correligionário de algum partido infiltrado aqui para anestesiar o sendo de realidade dos sobrevivencialistas que freqüentam este Blog para se informar”. Vamos lá. Primeiro, não creio que alguém, de nenhum partido, se preocupe com este modesto blog. Paranóia pura. Me lembra uns colegas que militavam na UJS e me consideravam “agente do imperialismo’…. Afinal, preciso decidir se sou agente do imperialismo ou do comunismo. Vou esperar os contracheques e ver quem está pagando melhor….

    Quando comecei a colaborar com este blog, vi nele uma oportunidade de afiar antigas habilidades já há muito dormentes, e de compartilhar algumas lições. Naqueles tempos, a história do apocalipse maia estava bombando, e imaginei que pudesse ajudar a acalmar essas pessoas que se apavoravam com esse conversa.

    Paralelamente, pude retomar certas práticas e preparações, retomar parte da antiga forma (ainda em progresso. Menos 20 Kg até agora), além de conhecer grandes figuras, como o Julio, o Batata, e tantos outros.
    Pude notar nesse tempo que, como em qualquer grupo, existem aqueles que temem mais o desconhecido que outros. Tememos aquilo que desconhecemos (https://sobrevivencialismo.com/2011/12/18/nao-tema-a-noite-na-mata/).

    Existem também aqueles que possuem uma postura mais radical, algo incerta, baseados em teorias de conspiração, planos de dominação global e assemelhados.

    Vejam bem, considero toda preparação válida. Mesmo a FEMA usa zumbis para incentivar a preparação da população. Mas daí a começar a se preparar para a “queda do governo” ou assemelhado já é um pouco demais. Mesmo porque a história mostra que a radicalização acaba levando ao desejo de ver a “queda do governo”, e, em extremos, a lutar por ela. Oras, esse não é o objetivo aqui. Evidente que quando pensamos em preparação e sobrevivência toda hipótese deve ser considerada. Mas daí a se imaginar vigiado, vítima de um complô mundial que o vigia já é um pouco demais.

    O que quero dizer com isso? Prepare-se. Para tudo, inclusive para uma situação com a que o Selco viveu. Mas com uma boa dose de bom senso. Usando toda oportunidade para aprender, inclusive com as opiniões divergentes. E com o principal em mente: Sobrevivencialismo não se trata de sociopatia ou anti-governismo. Não se trata da formação de grupos armados ou milícias. Isso é coisa de americano doido.

    Digo isso com o máximo de respeito ao colega que se manifestou anteriormente, mas creio ser importante firmar uma posição neste sentido: Este blog não é e não incentiva extremismos de nenhuma forma.

  • Precisamos de um novo “RENASCIMENTO” só que voltado para o sistema, temos a maior ferramenta de todas (por enquanto) a “internet livre” onde pessoas podem aprender, associar-se a articular-se. Só não se sabe até quando, o governo permitirá tal liberdade. E no fundo acredito, que essa “Liberdade digital” nada mais seja que uma forma dos governos conhecer melhor o povo, e assim controla-la e extrair mais dela.

  • Não é que o Selco estava certo? Até a natureza anda sacaneando a região dele….

    http://noticias.uol.com.br/album/2013/11/26/lago-desaparece-na-bosnia.htm?abrefoto=6

  • Tirando algumas partes do texto que achei um pouco exageradas, mas no todo é coerente. E uma das coisas que pode ser até um pouco difícil, mas acredito ser fundamental num momento de crise, emergência ou necessidade. Ter um grupo seleto em que possa confiar e com habilidades que somem. Por isso que acresito que o projeto dos SGE serão fundamentais para este tipo de network.

  • Ótimo texto! Adorei!
    Vou reencaminhar para alguns amigos!
    Gostaria de ler em praça pública com um megafone pra ver se alguém acorda desse sono anestésico!!!
    Abraço!

  • carlossilvapb

    Como sobrevivencialista, tenho duas filosofias de vida:

    1) Sou como as formigas da Fábula das Formigas e da Cigarra.
    2) Com o barco lotado, vou remar para longe, mesmo que haja mais gente se afogando.
    Eu e meu núcleo estamos em constante preparação. E, sentimos muito, mas se a crise vier, não teremos lugares vagos.
    Soa egoísta? Quem tem família, filhos, sabe que você faz qualquer coisa para garantir a sobrevivência deles em primeiro lugar.
    Agora, podemos nos dar ao luxo de ajudar os mais necessitados. Nosso núcleo tem essa preocupação. Fazemos muitas doações, praticamente todos os meses. Mas, num cenário de crise, sentimos muito.
    Pode ser radical, mas temos que nos preparar para sermos radicais. Temos a consciência de que vai ser doloroso, pois, ao contrário de muitos, nós nos importamos com o próximo. Mas, se formos escolher entre alguém do nosso núcleo e um estranho, a escolha é óbvia.
    Sinceramente, espero nunca ter que passar por uma SHTF. Mas se acontecer, só vai sobreviver quem entender que o mundo mudou, e que certas atitudes consideradas altruístas antes de crise, podem liquidar você e seu grupo.
    Selco sabe bem como é isso. Uma guerra é um dos piores cenários de crise que podem existir. Ele parece sempre esperar o pior de tudo e todos. E pelo que temos visto por aí, ele não está errado.

    • Rock Shooter

      Carlos, infelizmente você está corretíssimo, em um eventual SHTF o importante é sobreviver, tanto você quanto os seus entes queridos, sejam parentes ou amigos. Mesmo assim, apenas aqueles que estejam empenhados em sobreviver e cooperar para esse fim, não adianta tentar salvar um amigo ou irmão que sempre foi relápso e no momento do SHFT despeja toda a responsabilidade de protejer a vida dele sobre os seus ombros, quem acompanha um sobrevivencialista tem que aceitar e abraçar o espírito de equipe e estar disposto a trabalhar por todos, quem não pensa assim merece se afogar na tormenta da ignorância voluntária… e isso não é egoísmo é sobrevivencialismo!!

      • “quem acompanha um sobrevivencialista tem que aceitar e abraçar o espírito de equipe e estar disposto a trabalhar por todos” isso é conversa de comunista.

  • O Selco tem suas experiências, e por isso seus textos não podem ser dissociados delas, mas certo cuidado é necessário. Nosso sistema político não é bom? Certamente tem muitas falhas, mas é melhor que nenhum, que voltarmos à barbárie ou que uma ditadura. Filosoficamente falando, aprecio a Anarquia, enquanto ideia de organização voluntária. Porém, tenho a felicidade de saber que é utópica, e portanto, me defino como politicamente “de centro”. Apenas aperfeiçoando nosso sistema político, com a participação efetiva de cada um, é que poderemos evoluir enquanto sociedade. Há que se separar a fantasia e a ficção do que desejamos para nosso futuro. Um ponto que sempre gosto de destacar é que não existem políticos ruins enquanto entes autônomos. Se são desonestos e inconsequentes isso é um reflexo de nós mesmos. Políticos são avatares que nos representam, e se nos representam as falhas são nossas. É nisso que devemos trabalhar. Fazer sempre um pouco mais. Nos dedicarmos um pouco mais. Nos prepararmos sob todos os aspectos, inclusive o acadêmico. Só assim atingiremos um ponto estável e confortável enquanto sociedade, sem temer o futuro. Mas sempre preparados.

    • Rock Shooter

      hwidger, respeitosamente discordo de você quanto seu ponto de vista político, que nitidamente ou você é um pseudo-socialista inocente ou é um correligionário de algum partido infiltrado aqui para anestesiar o senso de realidade dos sobrevivencialistas que frequentam este Blog para se informar.
      http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1730

      Assim sendo eu afirmo:
      – Nosso sistema político não é bom… é péssimo… a ditadura militar tirou os comunistas (Jango) do poder e a volta da democracia (em 85) permitiu que os comunistas retomassem o poder político no Brasil através do PSDB e PT.
      http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1287

      – Nosso sistema político não possui muitas falhas, ele é a personificação da falha e enquanto ele existir, pessoas sem caráter continuaram a controlar as massas no intuito de degradar o País para que consigam enriquecer rápido ao custo da desgraça alheia… E certamente está comprovado que NENHUM sistema político é melhor que o outro, pois todos eles levam ao controle totalitário do Estado sobre os cidadãos, cada vez mais roubando dinheiro através de impostos e tirando direitos básicos através de leis bárbaras que não representam a vontade do povo.
      http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=985

      Camarada, se você não percebeu (ou sabe e finge que não vê), você já vive uma ditadura democrática-socialista, não interessa o que você queira, deseja ou pense, pois você deve querer, desejar e pensar o que o Estado lhe impõe, se duvida escreva alguma coisa contra aborto, “direito de se manifestar”, “direito de possuir arma”, tente processar algum político do PT (e muitos outros temas), assim você descobrirá que o bandido somos nós pagadores de impostos… em breve até a sua casa não será mais sua propriedade, pois a “função social” dela será servir ao Estado (para quem não sabe já é, basta pesquisar “função social” na constituição… pois é, a nossa constituição foi feita através de ideologias comunistas).
      http://matrixpolitica.blogspot.com.br/2013/08/a-mentalidade-da-esquerda-e-seus.html

      – Você diz ter a felicidade de saber que a Anarquia é uma utopia, então ignora que alguns países se desenvolveram muito em função dessa política, os EUA e Suíça são países desenvolvidos graças a esse sistema econômico que adotaram logo no início de suas existências, e como consequência de ter abandonado esse sistema os EUA estão quase falidos e a Suíça está caminhando para o mesmo destino ao aceitar políticas socialistas no seu governo.
      http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1745

      – Para quem não sabe, Anarquia é o mesmo que “livre mercado” e Libertarianismo que são sistemas econômicos que visam devolver o poder político e econômico a TODOS os cidadãos comuns, onde cada pessoa é responsável por si mesmo e ninguém depende de ajuda do governo (nem pessoas nem empresas), por ele você possui o que você consegue por seu próprio trabalho e não pelo trabalho de outras pessoas.

      Você já parou para pensar se:
      – você quer financiar o “bolsa família”?
      – você quer pagar os salários dos políticos que não te representam?
      – você quer pagar as dívidas dos erros de bancos e empresas que estão falindo por erros deles próprios? (lembre-se da OGX e tantos outros bancos que o BNDES financiou)
      – você quer dar dinheiro para o seu Governo doar para governos estrangeiros que são governados por ditadores?
      – você quer financiar programas escolares que vão estimular o seu filho a praticar o homossexualismo?
      – você financiaria um partido que apoia a ideia que o pedófilo é uma pessoa com uma opção diferenciada, portanto ele pode estuprar o seu filho (com a proteção do Governo)?
      http://www.midiasemmascara.org/artigos/globalismo/14686-alana-cuidado-esta-ong-quer-cuidar-dos-seus-filhos.html
      O Libertarianismo permite que você tenha a liberdade de doar seu dinheiro para quem você quiser e ninguém lhe obrigará a pagar impostos para algo que não seja do seu interesse. Os socialistas usam o termo “Anarquia” para afastar aqueles que não conhecem a sua aplicação política e apenas o seu termo como “desordem”.
      http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1659

      Até o Bono Vox, que sempre defendeu que os governos criassem mais programas assistencialistas para os pobres, até ele mudou de ideia e agora defende as ideias Libertárias. Ele percebeu que alguns países africanos que adotaram sistemas libertários evoluíram, atraíram empresas e criaram muito mais empregos para as pessoas… do outro lado, os países africanos que dependiam de ajuda humanitária ficaram estagnados e seu povo passando fome. Chega a ser engraçado ele falando sobre o libertarianismo, assumindo que estava enganado nas suas opiniões anteriores e o que as pessoas pobres precisam é de emprego para terem dignidades e se empenharem em evoluir social e profissionalmente. (veja o vídeo legendado abaixo)

      Dizer que as falhas dos políticos são falhas nossas é uma grande mentira, é a inversão da mentira em verdade, todos sabem que os políticos no Brasil criaram leis que os blindam das pessoas comuns e da justiça. Como alguém vai corrigir isso se não pode usar a justiça?…. Desse modo, se não há qualquer artifício para tirar um político do poder, contando apenas com o voto então a culpa não é das pessoas, nem mesmo daqueles ignorantes que reelegem seus representantes apenas para ter uma “Bolsa Família”, pois estes são pobres de conhecimento político e mesmo tendo um mínimo de discernimento, se veem obrigados a votarem contra seus anseios para continuarem se alimentando e a seus filhos.
      http://www.liberdade.cc/posts/3834#.UpS2Ozf8LXp

      Se um político é desonesto e inconsequente isso é fruto da própria mente sociopata e pervertida e ele se aproveita do próprio sistema político pervertido para conseguir poder e dinheiro e fará de tudo para se manter ali, irá mentir e criar meios e leis para continuar no poder.
      http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1705
      http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1688
      http://www.mises.org.br/Article.aspx?id=1704
      http://www.midiasemmascara.org/artigos/cultura/14663-psicopatas.html
      http://www.midiasemmascara.org/artigos/internacional/oriente-medio/14671-criando-a-historia.html

      Aos colegas sobrevivencialistas, os pontos de vista do Selco são extremas porque ele viveu no extremo da política socialista, que aniquilou o país dele (se não me engano a Sérvia). Alguns podem pensar que é extremo demais para a realidade do Brasil, mas a realidade é que ninguém sabe o futuro do País e seria leviano pensar que jamais acontecerá um SHFT semelhante ao ocorrido em países em guerra, afinal a própria natureza do comunismo é a destruição do povo que servem a eles e a guerra entre os grupos que estão no poder.

      Caso você tenha interesse em entender o porque de ser inviável e inaplicável a política de “bem estar social” (que é o carro chefe dos socialistas), leia o artigo abaixo:
      http://www.liberdade.cc/posts/3949#.UpSyIjf8LXq

      Caso você pense que tanto eu quanto o Selco somos loucos e estamos vivendo de teoria da conspiração, escolha entre a pílula azul e a vermelha e leia o artigo abaixo (se tiver coragem de sair da Matrix):
      http://www.liberdade.cc/posts/3728#.UpSyDDf8LXp

      Se preferir ser um escravo inconsciente não leia o texto abaixo:
      http://www.liberdade.cc/posts/3970#.UpS0Qjf8LXq

      • Obrigado, sua manifestação supriu a falta de exemplos no meu comentário. Quando penso em preparação e sobrevivência, não vejo como necessário se passar recibo de maluco, ou de extremista. Aliás, acho que isso apenas acaba com qualquer chance de se levar à sério o tema. Quanto aos seus comentários políticos sobre sua “verdade”, tais ideias seriam aceitáveis se “políticos” fossem alienígenas que descem dos céus, e não eleitos. Quanto ao “não há o que fazer, não há mesmo. Sem sair de casa, se culpar “azelites” e o “sistema” (ou a grande conspiração internacional, os sionistas, os anti-sionistas, os Gaviões da Fiel, os homenzinhos verdes debaixo da pia…). Procure ler, se informar. Lei especialmente sobre a mais fenomenal ferramenta que o cidadão tem a seu dispor, o voto, e a segunda melhor, a Ação Popular, ferramenta constitucional que o cidadão pode usar para enfrentar qualquer comportamento lesivo ao erário. Ferramentas existem, basta parar de fantasiar e se dedicar a isso.Bom, de minha parte, acredite no que bem entender. Aliás, diferente de você, defenderei até o fim seu direito de dizer e acreditar no que bem entender, apesar da pouca urbanidade.

      • Boa noite.
        Apesar de outros colegas dizerem que a visão do leitor Rock Shooter é extremista/radical/sem senso e seja lá mais o que for, eu discordo disso.

        A meu ver a visão dele tem fundamento sim, eu partilho de grande parte de sua ideologia e sinceramente não sou nenhum radical ou extremista.

        O que acontece é que vcs não estão vendo atrás da cortina, estão vendo só o que lhes mostram.

        Já disse isso uma vez e vou dizer de novo: O Brasil está sendo PILHADO, estão conseguindo realmente acabar com nosso País.

        Vocês não estão vendo o quadro geral da coisa… Talvez estejam absortos também pela Copa do Ano que vem, pela festança que vem por aí… Aqui é assim: é só enfiar FUTEBOL, FESTA, CACHAÇA no povo e continuar PILHANDO. O povo não vai nem perceber.

        Bom,não vou me alongar nessa discussão política. Falo de novo sobre isso em 2015! Aguardem…

  • Yoseph Makabi

    Concordo plenamente com o autor. Estou na escuta para quando aparecer a oportunidade. Tenho meu refúgio preparado. Água, alimento e abrigo. Armas e munição. Habilidades e continuo aprendendo e praticando. Atualmente somos gado povino, mas o dia da liberdade está mais próximo do que se imagina. Quando o grande dia chegar eu estou aqui, de pé e à ordem. Major conte comigo, OMBRO A OMBRO.
    SEMPRE PRONTO!
    SELVA!!!

  • Gosto muito dos textos do Selco, eles sempre somam muito. Parabéns Julio por essa tradução.

  • Excelente post, muito realista, serve bem para nos alertarmos quanto a varias situações….

  • Henrique Lima

    ouve um pequeno erro de escrita no paragrafo:

    ”Não me entenda de forma errada, eu não estou dizendo que você precisa colocar seu capacete e se esconder no abrigo. O ponto não é se esconder, é entender as coisas ao nosso redor e nos preparamos enquanto –tempos– tempo.”

  • Isso mostra o quanto estamos ficando insensíveis, o sistema está matando lentamente,só os preparados sobreviverão.

  • Acerca das situações apresentadas, lembrei do filme Idiocracy…

  • MAJOR COSTA TELLES

    Apesar de não termos oficialmente um estado de guerra civil, o BR tem vivido tal realidade estatísticas, se considerarmos os homicídios cometidos por marginais.
    A crescente onda de zumbis do crack reforça a imbecilisação do povo, que se inicia na juventude “plugada” em blogs de modinha, maquiagem e vídeos engraçados, que esgotam o tempo disponível para estudos ou aculturação e termina nos bailes funk regados a álcool e “drogas recreativas”.
    É sabido que todos os governos mundiais estão perdendo o controle da segurança pública intencionalmente para que a situação atinja um ponto em que a população de bem apoie golpes ditatoriais como forma de restabelecer a ordem perdida por suas próprias ações em prol dos “direitos humanos”, “igualdade de minorias”, cotas, etc.
    Parabéns ao autor e a quem selecionou o texto.
    Contem comigo, “mas não façam gestos bruscos”
    CAVEIRA!!!!!

    • Realmente, vivemos uma guerra onde nem crianças ou idosos são poupados. Um exemplo alarmante são os sequestros relâmpagos, onde as pessoas são encarceradas durante dias — e até semanas — até que todo seu dinheiro seja sacado do banco.
      Crianças que desaparecem sem deixar vestígio, homens e mulheres mortos por míseros trocados, idosos espancados e mortos por ladrões… O resultado é um número cada vez maior de pessoas que querem sair das grandes cidades.
      E também concordo com você quando diz que as coisas permanecem assim intencionalmente. Por que a violência em São Paulo, ou Rio de Janeiro, não diminui como em Nova Iorque, que hoje é uma cidade bem mais segura que alguns anos atrás?
      Não dá mesmo pra confiar em nossos líderes!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s