Por que a auto suficiência está ligada ao sobrevivencialismo?

Atualmente temos um grande aumento no número de pessoas interessadas na prática sobrevivencialista, muitas vezes estimuladas pelos programas de TV sobre o tema. Mas será que a mentalidade que estão se baseando é a correta?

survival

O sobrevivencialismo é estocagem e aquisição de equipamentos de sobrevivência somente? Não. 

Ter a capacidade de prover os recursos de sua sobrevivência é a parte mais importante e deve ser o objetivo final de todo sobrevivencialista. Não estou dizendo que você deve saber como fazer fogo sem fósforos e pegar pássaros em arapuca, estou dizendo que você deverá aprender como VIVER por si só, pois ninguém aguenta SOBREVIVER durante longos períodos. Esse viver “fora da rede” como chamam os gringos é a parte mais complexa de toda a prática, pois requere boa dedicação e coragem para se desvencilhar desse nosso sistema tão confortável.

Antes de prosseguir, gostaria de compartilhar alguns motivos que encontrei no blog “The Survival Mom” explicando os oito mitos sobrevivencialistas mais mortais:

  1. É como acampar. Não tem nada a ver como acampar. Quando você vai acampar, se você não tomar banho por alguns dias, não há problemas, você toma um quando chegar em casa. Esta será sua casa, e você terá que descobrir como manter seu corpo ( e roupas ) limpas durante todo ano, no frio ou calor. Numa viagem de camping você pode viver sem alguma coisa por alguns dias, até semanas, mas basta subir no carro e ir até a conveniência mais próxima para pegar o que você precisa. E se não houvessem mais conveniências? Como você vai se sentir quando seus hábitos diários são interrompidos, não apenas por alguns dias de viagem, mas até onde você enxerga o futuro?
  2. Você pode comprar comida e suprimentos o suficiente para sempre. Não, algum dia o que você tem vai acabar. Você terá que aprender a criar/coletar novas fontes de alimentos e aprender a usar o que você tem, mesmo que isso signifique fazer panquecas sem farinha. Algum dia você terá que se limpar com um pano reutilizável em vez de papel higiênico. Algum dia não haverá gasolina para chegar até a loja e a loja não terá nada nas prateleiras de qualquer maneira.
  3. Seus vizinhos vão se unir e ajudar uns aos outros. Pense que seus vizinhos nunca pensaram ou não conseguem aguentar o pensamento de terem suas vidas suburbanas confortáveis mudando quando a realidade os atingi-los bem na cabeça. E se seus vizinhos não puderem ter suas doses diárias de cigarro, cerveja, viagra, coca cola e afins? Eles serão pessoas que você poderá depender? Por quanto tempo?
  4. Se eu comprar equipamentos suficientes (lava roupas portátil, gerador, gps) eu ficarei bem. Se você realmente acredita que a sociedade vai passar por uma balançada forte, você vai perceber que não é o momento de gastar dinheiro de forma desnecessária, mas sim gastar cada centavo no que é prático. Equipamentos vão quebrar e então você terá de aprender como viver sem eles de qualquer forma. Então por que não aprender agora?
  5. Eu posso chegar até meu abrigo de fuga quando a crise acontecer. Este é o mais falado e o plano mais popular, pensar que quando as portas do inferno abrirem, você saberá disso com antecedência o suficiente para viajar centenas de quilômetros para seu abrigo. Quando a porta fecha, as rodovias estarão bloqueadas, as ruas urbanas serão bloqueadas e patrulhadas e ninguém irá a lugar nenhum! Mesmo se a localização do seu abrigo for alguns quilômetros de distância, você provavelmente não chegará lá. Se você realmente entende a necessidade de ter uma “mente de sobrevivência”, porquê não mudar seu estilo de vida para o auto suficiente AGORA? Aprenda o que realmente significa viver “fora da rede” AGORA, não quando o caos estiver ao seu redor. Você pode descobrir que é um estilo de vida muito melhor do que o que está vivendo agora.
  6. Eu posso convencer meus entes queridos que este é o caminho certo. Não, você não pode e não deve. Tudo o que pode fazer é dar informações a eles e permitir que eles decidam o que fazer. As pessoas ou entendem, ou não. Não é para todos. Isso funciona inclusive para TODOS seus familiares, não estou dizendo para você ir com ou sem eles… essa é uma decisão e ação individual e circunstancial. Se todos os membros da sua família não estão na “mesma página”, você deve determinar sua decisão. Ficar onde você está pode ser sua escolha, mas decida de forma informada.
  7. Eu não preciso preparar um lugar. Eu vou pegar minha mochila de fuga (BoB) e achar uma caverna em algum lugar. Quantos outros você acha que tem o mesmo plano? Especialmente aqueles que vivem perto de cavernas, já sabem onde estão e você acha que eles não vão ocupá-las? E sua mochila pode oferecer tudo o que você precisa por um período de tempo extenso?
  8. Minhas crianças vão ficar entediadas. Suas crianças vão estar aprendendo tantas novas formas de viver, novas atividades diárias, se conectando com a natureza de tantas formas que eles não terão tempo para se entediar. Deixe-os descobrirem coisas novas como que insetos vivem em volta da casa, quais plantas são legais de criar, que tipo de animais é abundante na localidade. Se sua atitude é de otimismo e felicidade, também será a deles. Ajude-os a ver isso como uma aventura, não um fardo.

Pois bem, se você realmente é um sobrevivencialista e pensa como tal, tem dentro de si o ímpeto de ser livre e independente. Como ser livre e independente se você ainda está ligado ao sistema de todas as formas possíveis? É importante que você compreenda que para viver fora da rede você deve começar a mudar seu estilo de vida desde hoje, não somente em caso de desastre.

Não estou dizendo para dar uma de louco, vender tudo e ir morar em uma casa de madeira no mato! Admiro quem faça isso, mas não é nada fácil.  O que eu lhe digo é para aos poucos desenvolver habilidades que vão lhe dar algo em troca… Faça uma pequena hortinha em casa, tente fazer um painel solar, um forno solar, construa uma pequena cisterna para armazenar água… E por aí vai.

Você como adulto crescido ou jovem em busca de sua autonomia deverá ter consciência de que NINGUÉM é responsável pela sua sobrevivência, apenas você. Se você não sabe por onde começar, tenho um pequeno exercício que funciona muito bem.

Vá até o padrão de luz da tua casa e o desligue, depois, vá ao registro de água e desligue o que fornece água da rua. Agora passe um dia sem energia elétrica e água da rua para sentir quais suas dificuldades. Feito? Agora imagine como sanar os problemas que enfrentou de forma independente e parta para a ação.

Até.