SHTF School: O que a luz e a escuridão significavam para nós

light for survivalEu lembro quando tudo tinha acabado e a eletricidade havia voltado nas ruas. Nós conseguimos reparar algumas instalações elétricas dentro da casa e as luzes se acenderam.

Nós ficamos quietos por alguns minutos olhando para a lâmpada como uma tribo de indígenas que vê a luz pela primeira vez. E então um dos caras mais velhos da família quebrou o silêncio e disse “Ah meu Deus, nós vivemos em um chiqueiro por um ano”.

A tinta das paredes tinham caído, haviam buracos em todo lugar, nos cantos haviam todo tipo de sujeira acumulada e tudo tinha uma cor escura por causa das lâmpadas de óleo improvisadas… tudo estava grudento.

Eu acho que nós não víamos o lugar nunca pois mesmo durante o dia com as janelas cobertas você não consegue ver muitos detalhes… Sem mencionar que as pequenas lamparinas durante a noite não davam luz suficiente para ver tudo. Nós também não nos importávamos com algumas coisas, nós não tínhamos tempo pra isso.

Nós também não estávamos preparados para todo aquele inferno, quando tudo começou a maioria das pessoas tinham apenas algumas velas dentro de casa e talvez uma lanterna no carro ou garagem.

Logo nós percebemos que precisávamos “inventar” alguma nova forma de iluminação. Na verdade não uma nova forma… e novamente os mais velhos tiveram a solução a partir do passado.

Geralmente usávamos lâmpadas com óleo. Algumas vezes com óleo de cozinha, ou outras vezes uma mistura de resina de pinho e diesel, eu acho. Era uma pequena lâmpada, feita de garrafa de vidro e corda ou cadarço. Ela apagava regularmente e fedia como o inferno, soltava muita fumaça negra e densa. Mas também nos dava luz, e isso era o importante.

A importância da luz não é apenas ver onde você está indo ou o que está fazendo na casa. Eu acho que é algo que nos separa dos animais. Assim como o fogo te dá o sentimento de estar em casa. Ter uma luz em casa naqueles dias fazia com que sentássemos todos juntos para comer ou planejar alguma coisa, e isso significava muito. É uma das pequenas coisas que tomamos por garantido mas pode fazer uma grande diferença.

Mas para falar sobre a importância da luz significa que também temos que falar da importância da escuridão… Na escuridão nós saímos e fazemos coisas. Todo tipo de coisas.

Esqueça a figura de um cara com uma lanterna potente andando por aí usando a luz para ver onde está indo. Ter uma lanterna ligada no aberto durante a noite normalmente significava chamar a atenção de alguém. Você provavelmente sabe que chamar atenção de alguém era algo ruim.

Luz em forma de lanternas e baterias era algo ótimo para curtos períodos, se você está se movendo rapidamente. Quero dizer que era ótima para iluminar algo rapidamente, um segundo ou dois e só. Em áreas fechadas era diferente, mas mesmo assim nós cobríamos a luz da lanterna com a mão, usando apenas uma pequena quantidade de luz.

Você tem de se esconder, então quando se fala de luz ou fazer barulho, você tem que manter tudo no mínimo.

A melhor forma de andar em termo de iluminação era uma boa noite de lua cheia. Uma boa ideia era ir para fora de minha casa, sentar no quintal por algum tempo para que meus olhos conseguissem se adaptar à noite e ao luar.

Então assim era melhor para andar, quando você se adapta para a constante escuridão de tudo e das sombras. Até hoje quando eu vou sair do meu apartamento eu passo algum tempo no corredor escuro, antes de ir para a noite. Existe um negócio chamado de visão periférica. Você pode ver objetos na noite fora da sua visão central.

Na realidade quando nós saíamos nos movíamos muito devagar, com muitas paradas onde nós respirávamos fundo e olhávamos com os olhos bem abertos, tentando pegar algum sinal de movimento.

Tente, pratique sua visão noturna, quero dizer, sua visão natural de noite. Você descobrirá que durante a noite pode ver objetos que estão se movendo após algum tempo e também vai se acostumar com algumas sombras que podem brincar com você.

Você tem uma espécie de visão em túnel quando usa a lanterna. Os olhos humanos precisam de muito tempo para se adaptar da luz para a noite. E claro, esse “muito tempo” é quando falamos de uma situação real de sobrevivência.

A escuridão pode ser sua amiga, assim como a luz também pode. Mas eles também podem ser seus inimigos.

Usar sua lanterna demais fará com que seus olhos precisem de tempo para se ajustar a escuridão novamente e isso pode significar a diferença entre a vida e a morte.

Não estou dizendo que lanternas são estúpidas, ou que você não precisa de uma se uma crise ocorrer. Eu tenho cerca de 60 lanternas e lâmpadas de diferentes tipos, desde pequenas luminárias LED até tochas poderosas. Eu estou levando isso como parte séria de minhas preparações. Só que simplesmente não é como uma viagem de camping onde você sai e aponta luz para tudo.

Uma vez eu estava fora de casa à noite com dois amigos procurando por coisas úteis como sempre, quando encontramos outro grupo. Um cara do meu grupo ligou a luz na direção deles e vimos que eles tinham armas. Nós nos viramos e corremos como o inferno e conseguimos fugir. Aquela “apontada” de luz na face deles podem ter salvo nossas vidas. Eles apenas gritaram alguns palavrões mas parece que a luz deve ter os deixado cegos e eles não pareciam ter nenhuma lanterna com eles, logo, não podiam nos seguir até que os olhos deles se ajustassem à escuridão novamente.

Como tudo que eu escrevo, eu sugiro que você saia durante a noite e teste. Imagino que seja difícil para você achar uma cidade destruída, sem eletricidade e com tiroteios como som de fundo, mas não se preocupe.

Pratique sua visão noturna

Por exemplo, vá à floresta ou um parque grande perto de sua casa, leve uma lanterna contigo. Tenha um plano antes disso, quero dizer, tenha um trajeto estabelecido do ponto A ao ponto B. Primeiro vá pelo parque com a lâmpada, durante todo o caminho. Você verá claramente parte do chão onde você está iluminando naquele determinado momento, mas para todo o resto você está cego, sem contar que está completamente visível com sua lanterna na escuridão.

Então passe algum tempo, de trinta à quarenta minutos no escuro, adaptando seus olhos, e então volte sem a lâmpada, durante todo o caminho. Dependendo do terreno, você verá que algumas vezes é muito mais fácil andar sem a lanterna, usando apenas seus olhos depois deles se adaptarem à escuridão. Você talvez veja apenas silhuetas e sombras, mas você está vendo tudo de maneira mais panorâmica. Até algumas árvores que você pode lembrar como “marcos”.

Eu sugiro que você vá em uma noite com lua, parcialmente nublado, para que você possa ver a diferença quando a lua está coberta pelas nuvens e depois quando as nuvens vão embora. Conheça sua vizinhança no escuro.

Aprenda os prós e contras de se mover das duas formas, pois haverá uma situação onde uma será melhor que a outra, você nunca saberá. E é claro, como em tudo na vida use o bom senso, nunca olhe diretamente para a luz da lanterna, vela ou qualquer outra fonte de luz.

Quando se trata de lanternas, lamparinas e todas fontes de luz, não há uma resposta perfeita para cada situação. Você pode se encontrar em uma situação onde você precise de uma pequena lanterna de pouca luz, apenas para ver silhuetas, ou apenas para ver onde você vai colocar o pé no próximo passo.

Por exemplo, se você estiver no terceiro andar das ruínas de um apartamento procurando por coisas úteis no meio da noite , você não pode ver nada, então você precisa de algum tipo de luz.

Desta figura qual tipo de lanterna será a melhor para sobrevivências em situações urbanas?

survival lights

Se você perguntar para mim eu escolheria a lanterna Pelican, ou aquela pequena “caneta lanterna”. Todas as outras na figura são fortes fontes de luz, e se você me perguntar porquê eu não as escolheria a resposta é simples: Eu quero ver as coisas para poder fazer uma ou outra função. Eu não quero uma luz tão forte que qualquer um pode ver à mim e a luz. Então entre boa visibilidade ao meu redor e perigo de ser visto, eu prefiro algo menos comprometedor, como uma pequena luz.

A lanterna Ultrafire é muito boa para ver claramente e a longas distâncias, ou para “cegar” os olhos de alguém. A primeira é legal se você quiser pendurá-la para iluminar seu quarto, você pode fazê-la durar muito com três baterias AA e ela também é muito barata (cerca de 2,50 Euros aqui).

O que eu quero dizer é que não há muito senso em usar uma lanterna Ultrafire para iluminar seu quarto enquanto janta com  sua família, é algo muito caro e nada prático.

Estes são apenas alguns exemplos, sem mencionar os lampiões à gás ou óleo, então a melhor ideia é ter várias coisas para que você possa escolher.

Como você se prepara quando o tema é luz?

Fonte: SHTF School

Anúncios

14 Comentários

  • lembrei do trecho de uma música da banda “Matanza”.”..Quem precisa lutar pra estar vivo.Enxerga melhor no escuro..”

  • O tapa olho, comum em fantasias de pirata, servia justamente para rápida adaptação dos olhos no escuro. Eles mantinham um dos olhos tapados e ao descer no convés o trocavam de olho para não precisar desse tempo de adaptação. É genial!!
    Sobre iluminação sem fonte de luz, aqui no sul nos chamamos de candeeiro.

  • Saudações! eu já havia postado aqui no passado sobre a importância de andar no escuro para calejar a visão, sempre faço isso em toda minha residência, nos acampamentos a céu aberto sempre prefiro andar sem o auxílio de lanterna, mesmo sem ajuda da lua.

    sobre iluminação hoje tenho uma lanterna de cabeça de marca considerável e está chegando dos states uma onlight m20, uma clareia e a outra ilumina e céga.

    vamos ficar atentos a questão de marcas, se não tem como adquira a que puder, mas se conseguir, compre marcas consideráveis e testadas. Obrigado!

  • çaterna dínamo,lamparina e comb. sólido,algodão parafinado, claro velas…

  • Na linha do que o Selco escreveu, já passei por uma situação uma lanternar Surefire potente praticamente imobilizou três pessoas. Iluminando diretamente no rosto, basta apagar a lanterna para que o opositor fique completamente desorientado. Realmente funciona.

  • Julio, acho que seria interessante fazer um post sobre geradores magnéticos, onde não depende do Sol, vento e etc…

    Abraço.

    • Olá Leandro!

      Interessante tua proposta, vou primeiramente ter de estudar o assunto!

      Abraços.

  • Paulo Gomez

    Valeu por traduzir, eu tava tentando ler o blog dele, mas tava sem saco. A tradução me animou a ler o resto. Muito bom.

  • Bem , lanterna , lanterna de dinamo , e sim , algumas Lamparinas Mariposa. Além de uma roda d’agua no sitio

  • Muito bm material, sou espeleologo apesar de afastado a tempos e a difereça e grande.
    hwidger qual a marca e onde encontrou os HTs a manivelA?

    • Wind,n Go, comprados via Amazon. Você pode vê-los nessa postagem minha: https://sobrevivencialismo.com/2011/12/04/obtendo-informacoes-introducao-aos-transmissores/

  • Tenho várias, com acionamento via manivela. E um par de HTs a manivela, que também possuem lanternas.

  • Lucas Florencio

    Realmente estamos em uma epoca muito estranha, e esse texto caiu como uma luva. Governo mandando o povo se preparar, guardar alimento etc… Mas a questao é se formos atingidos por uma CME vinda do sol oque seria dos despreparados e os preparados sobreviveria sem energia… minha perpectiva para o futuro nesse mundo sera o nome do blog Sobrevivencialismo no caos que vira!

  • Marcos Ronald Roman Gonçalves

    Os textos do Selco são objetivos e propositivos. Dão sempre o que pensar.
    Li o original, mas a tradução juliana ajuda. Agradeço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s