2012 – Uma Opinião

O legal de quando já se tem uma certa idade é que posso falar “quando eu era criança…..”…então….quando eu era criança, perdi muitas noites de sono graças ao programa “Fantástico”, da Rede Globo. Naquela época, lá pelos anos 70, eram comuns reportagens sobre o “fim do mundo”, o que ocorreria no ano 2000. Eu ficava apavorado, e fazia as contas para saber com quantos anos iria morrer…hehe

Entrevistavam-se “especialistas” que garantiam que o apocalipse estava ali na esquina, e logo chegaria. Pois bem, o ano 2000 chegou, passou, e o maior risco que corremos foi com o tal “bug do milênio, em boa medida por culpa de um tal de Bill Gates e da IBM, que, frise-se, não se parecem em nada com os cavaleiros do apocalipse.

Passada a data fatídica, começou-se a falar em 2012, pois supostamente um dos calendários maias (e eles tinham 3!) terminaria em 21/12/2012. Por curiosidade, tenho acompanhado atentamente todas as discussões sobre esse tema, e gostaria de falar um pouco sobre isso. O tempo é curto, pois estou preparando outras postagens, mas acho que posso expor a vista do meu ponto.

O tema 2012 foi popularizado por filme homônimo, onde, sem razão aparente, os continentes começam a cair na cabeça das pessoas. Provavelmente estou simplificando a trama, mas vocês entenderam o espírito da coisa. Poucos sobrevivem, e a superfície do mundo é alterada para sempre.

Temos considerar alguns aspectos, em especial a dicotomia entre ciência e fé. A ciência nega que algo irá ocorrer, que não há qualquer alinhamento celestial previsto para a data. A fé, aqui consideradas as pseudociências, o misticismo e a religião, sem qualquer demérito, diz que a data representa o fim de um dos 13 ciclos maias, e o mundo sofrerá profundas transformações.

Como analisar ciência e fé? Há convivência possível? Aos que se preparam para situações de sobrevivência, seja por higiene mental, esporte, conhecimento, toda a celeuma criada é útil para que as pessoas preparem-se, o que pode ser benéfico em situações muito mais mundanas, como desabamentos, enchentes, falhas em sistemas de abastecimento de água, falhas nos sistemas de energia.

O mais importante, entretanto, é o bom senso. Analise as coisas com isenção, independente da sua visão, pela fé ou pela ciência. Será que se algo realmente grave fosse ocorrer, e nada pudesse ser feito para salvar a grande maioria da população, as autoridades nos revelariam? Hmm……boa pergunta, sujeita a muitas respostas. Pessoalmente, creio que sempre haveriam tentativas de reduzir os danos, que não seriam ignoradas por todos. Mas, sendo os governos em geral como são, não dá para garantir.

Por outro lado, quando vejo um “especialista” na TV, dizendo que nosso Sol vai se alinhar com o sol central da galáxia, o sol da chama violeta mágica, fazendo nosso mundo colapsar, e que fontes secretas dele na Nasa garantiram que é tudo verdade, não posso deixar de me preocupar com as consequências disso. Primeiro, quem como eu estuda profundamente questões militares e de defesa sabe que essa história de “fonte secreta” é, em 99,9% das vezes, uma tentativa de se adquirir alguma credibilidade, ainda mais para quem não é um técnico reconhecido na área.

Não quero discutir fé. Minha visão do universo é que ele é maravilhoso por si só, e independe de magia para isso. A mecânica celeste explica como seus intrincados mecanismos são mais maravilhosos que qualquer magia.

Depois, estamos falando de energia. Não uma energia violeta mágica, mas das brutais quantidades de energia geradas pelos vários eventos no universo, e das mesmas brutais quantidades necessárias para alterações de grande porte no nosso pálido ponto azul pendurado no espaço.

Em sua obra “O Mundo Assombrado Pelos Demônios”, Carl Sagan (sentimos sua falta, Carl) traz vários exemplos de discussões que abandonam a ciência, e derruba todas elas. Não quero ser radical, mas é um bom exemplo. Quando se fala por exemplo de naves vindo pelo espaço para salvar a Terra, que nos contatam através de “médiuns canalizadores”, pergunte-se porque com tanta tecnologia esses caras simplesmente não nos telefonam, ou usam o rádio, ou mandam um e-mail. Não estou duvidando da existência de médiuns, quero deixar isso claro, mas apenas analisando um caso concreto.

Calma, estou tentando manter-me imparcial nessa história. O que quero dizer com tudo isso é que você deve sim, estar preparado. Sempre. Mas parte da preparação é saber julgar adequadamente as ameaças, e tomar as diversas precauções. Não se deixe levar por histerias ou fenômenos culturais. Abandone uma posição ou outra, em nome de uma análise sistematizada e objetiva dos riscos. Nosso planeta tem mais ou menos 14 bilhões de anos, e por sua história percebe-se que grandes fenômenos planetários não são cíclicos, mas lineares, mesmo porque cada evento de g rande porte consome parte da energia disponível, transformado-a em modificações na geologia ou clima. Portanto, siga sua vida, pague seus impostos, estude, lute. Preparado, sempre, mas sem qualquer medo ou histeria.

O risco porém, de algo acontecer em 2012, é significativo. Histeria coletiva, suicídios de pequenos grupos fanatizados, e outros distúrbios pontuais. E só. E, claro, muita, muita gente ganhando dinheiro com isso. Por fim, para relaxar, segue a melhor teoria que vi até agora sobre os maias e o motivo do calendário acabar em 2012. Para mim, faz muito sentido… clique aqui para ver.

E você, tem opinião sobre isso?

Anúncios

14 Comentários

  • Sobre o tema “fim do mundo em 2012” que é motivo de sátira pra alguns e preocupação pra outros, na verdade não me preocupo. Primeiro, se realmente o mundo fosse acabar apocalipticamente como falam não adiantaria nada se preparar, seria uma sequencia de desastres naturais tão intensos em toda a parte que não haveria aonde ficar a salvo
    Segundo, os maias não terminaram o calendário, não significa que eles disseram com isso que o mundo acabará. Sabe se lá o motivo deles não terminarem o calendário deles, o que sabemos é que a civilização maia estava em colapso naquela época e supõe-se que algo aconteceu que não deixou tempo pra terminarem o calendário, supõe-se que os maias restantes fugiram ou foram mortos por algum conflito entre eles ou com outros povos.
    Foi mostrado num programa sério a esse respeito, no Discovery, que um hipie lá pelos anos 70 foi ao México, criou uma seita, conheceu um arqueólogo e antropólogo que estudava a civilização maia e esse hipie se aproveitou do que aprendeu com o arqueólogo e fundamentou sua seita no fim do mundo baseado no fim do calendário maia em 2012. Após isso esse hipie que não lembro o nome, escreveu diversos livros, cada um mais nóia que o outro com coisas sem sentido até! Acho que ele escrevia drogado rsrsrs, Esses livros fizeram muito sucesso nos USA e Europa e muitos “cabeça fraca” de lá resolveram aderir a isso e se prepararem prum “fim do mundo em 2012”. Hollywood percebendo o sucesso $$$ que isso poderia trazer não perdeu tempo e fez 2 filmes sobre o assunto. Alguns canais em busca de audiência (como o próprio Discovery) fizeram e ainda fazem documentários sem noção sobre isso, documentários que instigam a pessoa a acreditar nisso, eles não estão nem aí pra responsabilidade deles afinal o que eles mostram na tv pode influenciar muitas pessoas.
    Se vc é daqueles que acredita em Deus, assim com eu acredito, então tem mais motivos ainda pra não acreditar numa bobagem dessa, sabemos na Biblia que só Ele sabe a hora e como acontecerá, mas podemos deduzir que não será uma mega catástrofe como descrito no filme 2012 e nem como acreditam alguns adeptos da “profecia maia” que nem temos certeza se é real.
    Desastres naturais sempre ocorrerão, temos que aprender a lidar com isso e nos preparar como disse o colega no texto.
    Como citaram acima, eu também acredito numa situação de crise política e econômica que possa surgir em breve afinal os rumos tomados por nós nos levam a isso, isso sim é a real preocupação, a 20 anos atrás não podíamos imaginar o futuro como viveríamos hoje, tudo evolui muito rápido. Não podemos imaginar como será a política e a economia da humanidade daqui a uns 10 ou 20 anos.
    As chances reais são de acontecerem conflitos internos em vários países e o Brasil não está livre disso. Há chances reais de conflitos mundiais tambem, e esses afetariam economicamente todos os países, até os que não se envolvessem diretamente nele
    Parabéns ao pessoal daqui pela matéria, e por tambem ajudar a esclarecer esse assunto que impressiona muita gente
    Obrigado pelo espaço pro comentário, que acabei abusando até, rsrsrs

  • Pingback: 2012….de novo, mais uma opinião. |

  • Fry vc devia lavar a boca para falar mal de qualquer policial no Brasil, ainda lutando por melhores salários e dar um vida digna as suas família, não é uma luta por mais dinheiro. Quanto aos “policiais” assassinoss esses não são policiais de verdade, mas a mairoria está ali lutando por um pouco mais dignidade em suas vidas. Infelizmente pessoas como vc favorecem para sociedade odiar policias, até mesmo os bons.

    • Anderson Mendes

      Policial são pode fazer greve, principalmente o militar, até porque incorre em dois crimes graves: Insubordinação e Motim! Não podemos ter grupo armado pelo Estado que se vira contra a sociedade! A base de qualquer tropa esta apoiada en dois princípios fundamentais: Hierarquia e Disciplina! Sem esses dois princípios deixa de ser tropa para ser bando armado e em caso de cometimento de crimes previstos no Código Penal passa a ser Quadrilha!
      Apesar de não ser simpático, concordo com a posição de um General há anos atrás dizendo que esta situação era devido em parte pelo fim da subordinação direta da Polícia Militar às Forças Armadas, que deixou de existir após a nova constituição vigente! Apenas lembremos que os Sargentos controladores da FAB que fizeram greve há anos atrás, foram presos e denunciados por Insubordinação, Motim ou Incitamento ao Motim, que são piníeveis por vários anos de prisão!
      Como o Estado tem culpa por manter a tropa mal remunerada, faz-se composição e releva-se muita coisa! Apesar de me solidarizar com os grevistas, compreendo-os, mas não apoio! Não é para qualquer um ser policial! Apesar de achar que a missão deles é primordial para a democracia e estado de direito, creio que o melhor caminho para os insatisfeitos é a Exoneração da corporação! Afinal ninguém é obrigado a ser o que não quer!
      Se os policiais estão impedidos de fazer certas coisas suas esposas não estão! Movimentos encabeçados por esposas não quebram a Hierarquia e Disciplina! Seria uma forma de fazer com que a população esteja sempre ao lado do policial! A maioria da população acredita que se deve pagar melhor ao policial e apoiaria movimento pacífico de esposas de militares!
      Escrevendo isso, lembro de Mahatma Gandhi, que conseguiu a independência da India pela prática de dois princípios interessantes: 1- Princípio da Não Violência; 2- Princípio da Desobediência Civil. Pelo último, o indivíduo nega-se a obedecer a qualquer ordem por não reconhecer a autoridade constituída a legitimidade para exerce-la!
      Se puderam conseguir a independência de uma Nação, o povo pode tudo! Pena que a maior carência humana seja de bons líderes como foi Ghandi!
      Até!

    • Rodrigo,

      Cada um tem seu ponto te vista e muitas vezes eles podem parecer bastante errados para outra pessoa. Vale lembrar que o respeito é válido para se manter uma conversa construtiva, como sempre em todos os movimentos humanos temos as separações entre o bem/mal. Por um lado temos policiais que lutam por um aumento para poder sustentar sua própria família, por outro temos assassinos que querem apostar no caos da sociedade…. é assim que as coisas funcionam, infelizmente.

  • Boa noite. É, hoje em dia até um priveilégio poder-se fala de coisas da época de criança, tendo em vista que muitos não conquistam esta vitória, que é envelhecer. Aliás das duas opções que temos envelhecer é a melhor, pois a outra é morrer. Então lembro-me de um episódio ocorrido aqui no Rio de Janeiro quando eu era bem pequeno. Foi o caso da explosão do Paiol de Munições do Exército, tal fato até hoje não ficou bem esclarecido, acidental foi a causa, mas conta-se que alguém presenciou uma aeronave voando por perto segundos antes da explosão. Não foi dado crédito a aparição da tal aeronave, até porque a II Guerra a muito tinha cessado. Residiamos em uma Vila Militar em um bairro próximo e fomos despertados pelos esplosões e com o holofotes da Base Aérea próxima dali varrendo os ceus à caça dos inimigos. Vivíamos a época da Guerra Fria, do anticomunismo e o temor éra de estarmos sendo bombardeados pela União Soviética. Meu pai, juntamente com outros militares, recolhiam suas mulheres e filhos. Fomos colocados na carroceria de um caminhão civil e rumamos para o litoral, onde ficamos alojados. Para nossos pais aquilo era uma situação de combate, mas para muitos era o esperado fim do mundo. Para alguns realmente foi o fim, para os que pereceram na explosão e para os que morreram em acidentes ou de mal súbito. Mas depois de tudo esclarecido quase tudo voltou ao normal. E fica então uma reflexão em uma frase de nossos avós, ” O mundo só acaba para quem morre”, as coisa acabam, as pessoas morrem e o mundo apenas se modifica. Os que se adaptam a essas mudanças são os que vão sobreviver e isso já fazemos automaticamente, pois é o nosso instinto natural. Debater sobre o assunto, trocar conhecimentos e informações é uma forma se estarmos preparados e em prontidão constante e parafraseando e até ousando modificar a máxima, eu diria que: “O preço da sobrevivência é a eterna vigilância”.
    Abraços fraternos.
    Vaniel Bittencourt.

  • Devemos ter em mente que a vida no planeta terra a cada ano que se passa se torna mais difícil por causa do modelo social frágil em que vivemos, pelo desequilíbrio do clima causado pela intervenção negativa por parte da raça humana, pela fragilidade e problemas do sistema financeiro mundial, pela dependência da tecnologia e muitos outros fatores.
    Devemos enxergar a preparação como forma de amenizar os efeitos devastadores de qualquer uma dessas situações que venha a nos atingir, não podemos esperar que os outros façam isso por nós temos que nos preparar por nossa conta!
    Na minha opinião o que devemos esperar, não só para 2012 mas para os próximos anos que virão, São coisas como já vem acontecendo, são coisas como: Tragédias climáticas mais fortes e mais frequentes, crises mo sistema econômico mundial, falha nos abastecimentos de energia, água e alimentos, inflação descontrolada, guerras e terrorismos inclusive com uso de armas biológicas, aumento da violência e descaso das autoridades e governantes para com o povo no momento em que os cidadãos mais precisarem.
    Acho que enfrentaremos os mesmos problemas de sempre, mas algo me diz que serão intensificados por algum fator… Ou talvez não…

  • Concordo, se vamos enfrentar um “final de mundo” não há porquê preparar-se. Nos preparamos com a mentalidade de sobreviver à crises que possam nos aflingir…melhor, aumentarmos nossas chances.

    Se caso o mundo realmente acabar em 2012, não vou nem ter tempo de me arrepender por não acreditar nisso…rsrsrs.

  • Anderson Silva Mendes

    Deseje o melhor, mas prepae-se para o pior! Quem viver verá!
    Até!

  • Só pra ilustrar o que estou dizendo, o mundo acabou pra 180 pessoas nesses 11 dias de greve, enquanto esses porcos que se dizem Policiais, estavam fazendo essa algazarra por causa de dinheiro, sou da categoria porem não da instituição militar, mas sinto uma profunda vergonha muitas das vezes quando vejo isso.

    LEIAM- http://primeiraedicao.com.br/noticia/2012/02/13/pms-sao-suspeitos-de-25-homicidios-durante-greve-bahia-teve-180-ao-todo

    Quando eu digo que não se pode confiar no estado pra te dar segurança estou falando sério, e ainda tem gente querendo fazer o total desarmamento da população, como dizia o chapolin Colorado “Oh e agora quem poderá nos defender ????? ” Resposta: Sons de grilo cantando….

  • Nossos velhos como sempre são sábios e uma vez ouvi do meu avô:

    “As pessoas não conseguem nem conviver em paz no mesmo mundo, não conseguem nem encontrar muitas curas para piores doenças, não respeitam a vida alheia, e usam toda e qualquer oportunidade para ganhar dinheiro, você acha que pessoas assim podem dizer como começou a vida e quando ela vai acabar ? hahaha ”

    Estou mais preocupado com a desordem que uma pandemia, um golpe militar, um desastre natural, uma greve geral e uma quebra do sistema financeiro global, poderia causar do que realmente com o fim do mundo, na Bahia muitas pessoas estavam passando apuros com essa maldita greve onde morreram várias pessoas tudo porque ? DINHEIRO, as pessoas não estavam saindo de casa, ruas bloqueadas por manifestantes, tiro e saques pra todo lado, é isso ai minha gente, o fim do mundo visita o Brasil pelo menos umas 4 a 5 vezes por ano.

  • Preparar-se para o fim do mundo é contraditório em si. Se todos vamos morrer, de que adianta? Essas estórias não me interessam nem marginalmente. Farei o que faço sempre, que é estar minimamente preparado para o que a Vida trouxer. Ter um mínimo de controle diante da imponderabilidade do via a ser. No dia a dia. E, certamente, fé cega, faca amolada, como bem disse o Milton Nascimento. A faca, aliás, é uma Mora 511; pendurada no pescoço e por dentro da camisa, logicamente.

    • “… vir a ser.”, quero dizer. A datilógrafa boazuda não veio trabalhar.

  • Ótimo texto e charge muito bem lembrada! hahahahaha
    Lendo essas notícias que apontam o fim do mundo acada 3~4 anos, realmente dá pra sentir falta do Sagan…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s