Arduino: Ferramenta útil para sobrevivencialistas?

A primeira vista, alguém pode olhar para essa plaquinha azul e se perguntar: como isso pode me ajudar a estar mais preparado? Outros mais alarmistas podem pensar: por que investir nisso sendo que uma tempestade solar ou um PEM (pulso eletro magnético) pode queimar tudo?

Calma! Vamos começar do início!

O que é Arduino?

arduino-uno-board-black-glance-background-kharkov-ukraine-march-arduino-uno-board-black-glance-background-close-up-101857860

De forma simples, ele é uma placa onde se pode acoplar os mais diversos tipos de sensores (de temperatura, luz, umidade, som, rfid, ultra som…) e atuadores (relés, motores, leds, pistões, compressores…), e realizar o controle dos mesmos através de algoritmos.

Para entendermos melhor vamos a um exemplo: Uma artimanha simples usada por pessoas que viajam é deixar as luzes acesas para de alguma forma parecer que há alguém na casa, porém o que ocorre geralmente é que a luz acaba acesa durante o dia também, denunciando que a casa está vazia.

Agora imagine que exista uma forma de acender as luzes apenas a noite, e que algumas luzes de alguns cômodos acendam, e após algum tempo apague simulando o uso padrão dos cômodos, e que durante o dia as cortinas se fechem e a tarde se abram? Seria bom, não é? Pois é, um Arduino pode fazer isso!

Por meio de sensores de luz próximos as janelas ele conseguirá conseguirá saber se já está de noite e, seguindo os comandos do algoritmo (que funciona como uma receita de bolo falando o que deve ser feito em uma ordem específica), o Arduino enviará o comando para um atuador (relé) que será responsável por acender a luz, esperar um determinado tempo e mandar que a mesma seja apagada e que outra luz de outro quarto seja acesa e depois apagada. 

Esta é apenas um único exemplo, porém podemos ir muito além dessa função. Por exemplo, aqui vão outras das milhares de aplicações possíveis:

  • Impressoras 3d;
  • Sistemas de irrigação automatizados;
  • Sistema de alimentador automático de animais;
  • Sistemas de alarme;
  • Controle de robôs;
  • Automação residencial

O melhor de tudo é que por ser um projeto aberto é muito fácil encontrar tutoriais de como montar os mais variados sistemas. Com isso o Arduino se torna uma ferramenta muito flexível, permitindo a automação de  várias tarefas e a criação de uma infinidade de ferramentas.

Para quem tem interesse em aprender mais sobre Arduino recomendo o livro Arduino Básico do Michel McRoberts, ele tem um passo a passo bem didático pra quem quer começar.

No Youtube também existem vários canais especializados tanto em eletrônica quanto em Arduino, basta uma pesquisa rápida para achar bastante material. Abaixo separei alguns vídeos mostrando algumas possibilidades de projetos com arduino:

Impressora 3D

Automação de horta

Projetos variados

E abaixo dois canais especializados tanto em Arduino quanto em eletrônica, que ensinam conceitos de eletrônica básica e intermediária, bem como alguns projetos utilizando Arduino.

WR Kits

Professor Marlon Nardi

Texto escrito pelo leitor e sobrevivencialista Yuri Luiz

Anúncios

8 Comentários

  • Isaac Vitor de Jesus Santos

    O Arduíno é uma placa de prototipagem mais popular no momento desenvolvida pra aprender conceitos e desenvolver projetos, pra projetos de alto nível envolve conceitos de eletricidade, eletrônica, programação , engenharia de controle. Para projetos simples não usaria Arduíno, podem ser feitos usando circuitos baseado em eletrônica digital para comando.

  • Caros, o que gostaria de observar é que o arduino está para os equipamentos eletrônicos primitivos da mesma forma que o windows está para o DOS, o windows foi feito para facilitar o acesso a informática pelos mais toscos, analfabites (hoje existem os analfabytes), e com uma emulação de orientação a objeto, garantiu que acéfalos tivessem acesso ao facebook, e claro, a fazerem seus indefectiveis selfies!!
    Puxa como é legal permitir ao tosco a tecnologia!!! 😆
    O arduino é isso, é apenas um “algoritmo” eletrônico, uma rotina já compartimentada!
    Saber brincar com arduino não faz das pessoas tecnicos em eletrônica, da mesma forma que usar windows não faz das pessoas programadores ou usuários avançados!
    É fundamental o estudo de eletrônica e eletrica!
    Sabendo montar o “lego” eletromecatrônico podemos até fazer um esquema de acender e apagar lâmpadas, mas não faz com que o usuário saiba o que está em jogo.
    Antes tinhamos que fazer os interruptores crepusculares (é o personagem que liga e desliga lâmpadas), do trimpot até a célula foto elétrica, passando pelo circuito impresso que tinha que ser desenhado por nós mesmos, tinhamos que saber otimizar a arquitetura dos caminhos da placa para garanti-la pequena!
    Hoje, se compra um arduino específico e achamos que já sabemos o que está em jogo!
    Arduino são apenas sensores compartimentados, o que antes n[ós fazíamos, hoje a arduino faz para nós!
    O preço?
    É que hoje não precisamos mais usar o cérebro para fazer os arduinos, da mesma forma que o smartfone não nos faz smarts, o arduino não nos faz inventores de gadgets eletrônicos!
    Resumo da ópera, é uma tremenda mão na roda para quem entende do assunto é uma tremenda pretensão para quem não sabe nada de eletrônica mas sabe tudo de arduino!
    Vale a pena saber?
    Sem dúvida que sim, mas vale mais ainda saber como é que se faz os “algoritmos” arduínicos!
    Sabendo fazer arduinisses sabemos também usar os arduinos inclusive para fazer o que ainda nem sabem que pode ser feito.
    É evidente que por aqui paro, pois invento é como arma, se sabem que vc os tem, eles acabam perdendo a serventia!
    Estudem, estudem, pois o que nos faz sobrevivencialista não é usar ferramentas, mas sobretudo é saber que a principal ferramenta somos nós mesmos e sem essa ferramenta completamente “sharp” as outras só nos fazem como gorduchos do outfit, que sabem o preço até do toba, mas não sabem sequer como são feitos seus pertences, mas sabem perfeitamente que até o toba é sim órgão sexual! E o alvorecer do homo fecalis se exponencia!
    Daqui a pouco até dedo para enfiar no rabo, em prol da próstata, vai ser ferramenta fundamental e aí, dedos arduinicos surgirão!
    Meu conselho, para se abster de dedadas vale cancelar o alcool, cancelar o defunto, e fazer contração esfincteriana pelo menos vinte vezes ao acordar, suas virilidades agradecerão, e o melhor de tudo, suas mulheres agradecerão, pois malhar o isquiocavernoso é o que faz o cara mais duro em vez de maduro!
    Pessoalmente prefiro ser mais duro que ser maduro! 😆

    E mais duro sem amadurecer consigo ter a curiosidade fundamental para o engrandecimento sem a arrogância dos que acham que maturidade é algo a se orgulhar! Não é, o orgulho vem da realização e não da crença.
    Aos crentes sobra rezar até para arduinos, aos realizadores sobra o sonho de um mundo melhor e mais inteligente sobretudo!
    Agradeço a atenção
    Obrigado

    • * FacePalm *

      • Caro Arcanjo, não entendi seu desapontamento!
        Aliás, nem o seu e nem o dos indignados!
        Não tenho como satisfaze-lo, pois se não entendeu a fundamentalidade do estudo de elétrica e eletrônica, não há formas de se satisfazer com minha retórica, ela é para quem quer aprender mas não serve para os que se deixam levar pela preguiça, pelo hedonismo ou pela arrogância!
        Repito, saber brincar com arduino é coisa para quem usa smartfone e só tem de smart o smartfone!
        Já saber eletrônica e eletricidade (não confunda as duas, o abismo entre elas é abismal) garante que saibamos usar o arduino em uma esfera que aos simplórios só pode ser sonhada!
        As possibilidades mecatrônicas para quem entende do assunto garante inclusive desenvolvimento de armas, drones, e toda sorte de handcap que só a elite tem acesso de forma fácil! E até equipamentos que as elites nunca terão, pois a inteligencia NÃO É PASSÍVEL DE SER COMPRADA! Não existe upgrade de inteligência de forma intrínseca! Ou seja, quem tem dinheiro pode até comprar o smartfone, mas não pode ficar mais smart só porque quer! Não é questão de querer, mas sim de poder!

        Acho importante que as pessoas entendam que a manifestação tácita, irônica, tem sempre um cunho covarde, pois só se manifesta de forma rasa o incapaz para o debate.
        O capacitado em vez de se manifestar com hates ou comentários vagos e medrosos, ARGUMENTA, mandando por terra o que crê ser equivocado ou até argumenta para ter outro ponto de vista e quiçá agradecer a quem lhe proporcionou isso!

        É isso, temos duas opções na vida, participar expondo sem medo nossas argumentações ou então se esconder atrás de dedos de arenas coliseicas ou comentários cínicos. Na primeira escolha conseguimos mais cabedal para nossa jornada de sobrevivencialistas, na segunda só sobrará a inveja, a frustração, e claro o cinismo que garante o néscio se achando nobre! Coisa de neymares que têm dinheiro para pagar garrafa de vinho com preço de carro mas não tem uma inteligência para conseguir mais do que atriz global ou alguma suadeira.
        Nosso caminho somos nós que o fazemos, não é culpa do estado, dos governantes degenerados e tampouco da mídia salafrária!
        Façamos a escolha de forma sábia, pois com isso ganhamos mais recursos do que um clic de mouse dizendo que não gostamos de algo sem sequer compreender o que está escrito, ou o uso de meia duzia de digitadas rasas!
        É como já disse:”Puxa como é legal permitir ao tosco a tecnologia!!!” 😆

    • Infelizmente, assim como em todos os segmentos da vida, existem os “fanático”, que não podem sequer sentir que alguém questionou a capacidade de seus ” deuses”, tenho total certeza que o pessoal do portal, concorda com seu ponto de vista, eu também concordo ( sou da época do analógico) onde se usava um LDR, um bc548 ( retirado de algum eletronico queimado) alguns resistores… pra se fazer um sensor “crepúscular” kkkk, hoje além de programar em algumas linguagens, brincar com arduino… continuo construindo os sensores de maneira predominantemente analógica, podem me chamar de “atrasado”, ou falar que estou querendo reinventar a roda, mas gosto, prefiro ver o esquema de um acionador de relé para arduino, comprar minhas próprias peças e montar o meu, no tamanho e potencia que preciso, assim como outros “gadgets”, discordo de ti em algumas partes, mas te respeito, e acredito que a base na qual suas opiniões estão formadas, são mais sólidas que simplesmente acompanhar videos, abrçs.

  • Eu acabei de usar um arduino nano para simular uma placa D/A daqui do serviço. Fiz uma giga de teste para os módulos D/A do simulador da usina nuclear de Angra 2. Funcionou muito bem. Fora outros usos em casa 🙂

  • Parabéns Yuri e Júlio! O sobrevivencialista precisa da habilidade que lhe permite adaptar as coisas e de melhorar sua condições a as condições a sua volta numa situação de sobrevivência. Nesse caso, algum nível de automação das coisas pode ajudar grandemente. Vou procurar o livro do Michael MacRoberts, colocar no meu Kindle e incluir mais esse livro na minha rotina de leitura.
    Obrigado por mais esse artigo, pessoal.

  • Wallace Alcântara

    Excelente texto Júlio, tem gente que ainda acha que sobrevivencialismo é só técnicas primitivas, fazer fogo, treinar evasão, defesa pessoal. E não imagina que vai muito além disso, já acompanho o WRkits faz algum tempo e é realmente muito bom. E tem mais o arduíno pode ser usado também para preparar bombas através de sinais de telefone ou wi-fi, vi um vídeo desses muito interessante, são muitos os usos. Um grande abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s