Aprenda sobre calibres e munições com um especialista em balística! – Momento Crítico Ep.09

Não é novidade que as grandes mídias falem as mais grotescas bobeiras quando o assunto é armas de fogo. Essas notícias infelizmente acabam causando uma desinformação enorme em nós brasileiros e consolidando visões completamente erradas sobre o tema.

Visando ajudar a trazer mais esclarecimento para o cenário nacional decidimos conversar com o Delegado João Neto, especialista em balística e instrutor da ACADEPOL de Santa Catarina para entender mais sobre os diversos tipos de munições e suas diferenças. Segue a matéria:

Seja você especialista ou novato, aposto que esse vídeo vai contribuir para o seu conhecimento sobre esse assunto tão cheio de mitos! Caso não tenha ouvido o nosso podcast com o Delegado João, clique aqui, vale a pena.

Até.

Anúncios

um comentário

  • Lucas Valverde

    Já vi alguns hang outs do Tony junto com um especialista de balística, assim como alguns outros vídeos com outros estudiosos, como o delegado João Neto, tratando sobre os mitos do stopping power e a anemicidade dos calibres de armas curtas. Inclusive conteúdos com ponderáveis críticas sobre o uso das carabinas em emprego policial ( “os pistolões).
    No entanto, eu tenho muita curiosidade e vontade de aprender sobre comportamento balístico em canos de diferentes tamanhos e tudo o que envolve essa situação : pólvora de queima rápida ou lenta, peso das pontas, tamanho do cano.

    Atentando-me a uma pergunta central, vi uma tabela do calibre .357 mag, num site da americano, expondo os diferentes resultados de energia encontrados no disparo de .357 num cano de 2” ao encontrado no de 18”; ressalto que o disparo do cano de 18” chegou a pouco mais que dobrar a energia encontrada no de 2”, encontrando números similares ao do 5.56 .NATO. Gostaria que pudesse comentar, quem sabe em algum vídeo, as relações envolvidas em um disparo de .357 que possua a energia de cerca de 2000 joules com um disparo de 5.56 NATO, que além de possuir uma ponta mais leve, possui uma anatomia diferente.

    Seria legal também expor mais tecnicamente a balística envolvida nas carabinas que usam munições típicas de pistola : o propelente usado é muito diferente do de revólveres, inviabilizando assim um melhor aproveitamento enérgico? Ou existe algo que possa deixar mais interessante o uso de calibre de pistola em armas longas ( mudança de propelente, ponta)?

    Gostaria que me indicassem livros , se possível em português, e algum conteúdo introdutório em inglês – que apesar de não ser fluente dá para quebrar algum galho – para poder estudar e aprender mais sobre a fascinante ciência balística.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s