Sobrecast 31 – O apocalipse zumbi começou… E agora?

Depois de anos recebendo pedidos para falarmos sobre o universo “zumbi”, finalmente decidimos conversar sobre o tema! Neste Sobrecast conversaremos sobre os diferentes tipos de zumbis, como se proteger contra eles, faremos uma simulação de como nós sobreviveríamos e também como nossas preparações podem ser úteis para esse cenário!

Vale lembrar que a ideia aqui é entreter e informar, então como diria o Chaves, “não se irrite”!

E aí, o que achou da nossa conversa? Concorda com nossas ações neste cenário simulado? O que você pensa sobre toda essa história de “zumbis”? Deixe sua opinião nos comentários!

Até.

Anúncios

14 Comentários

  • Edson Simas Filho

    Olá Júlio estou lendo o livro Apocalipse Z que vc menciono no podcast e tô achando incrível.
    Muito obrigado pela dica estou esperando entrar uma graninha de final de ano pra pode ajudar vcs no patreon e continuar com esse trabalho fantástico forte abraço , ha descobri recentemente que um amigo de infância trabalha com vcs o Aderson Machado fiquei contente pois achava que era o único na região que se interessava pelo assunto.
    Desculpe pelos erros de português, valeu muito obrigado pelos conteúdos.

    • Fala Edson!

      Fico feliz que esteja gostando, eu realmente adorei o livro. O Anderson rapidamente se tornou um membro de confiança da equipe, é um grande amigo!

      Um grande abraço!

  • Ilda Oliveira

    Para ajudar a outra pessoa que estaria com vc tb queria que saber a atirar. Mas o que vc faria com o cachorro? Ate pq ele chamaria atenção quando começasse a lati. Sempre me perguntei oque faria com minha cachorra kk. No meu acaso eu iria ficar na casa em cima da do meu pai que são 2 andares, verificaria o fluxo de zumbis se desse para sair e pegar mantimentos. como: Água, comida de preferencia procuraria enlatados e muito armamentos, no começo seria um grande problema pra mim pq ainda não sei atirar. Caso precisasse fugir; tem um carro a disposição, pegaria outro, aprendi a fazer ligação direta kkk para esse tipo de emergência, em um dos carros colocaria o máximo de água, alimentos, gasolina para os dois carros e as armas. Armas branca e tanto como a de fogo, para ter gasolina suficiente iria pegar as maiores garrafas que em contra-se pararia rapidamente em um posto, como menus fluxo de zumbi deixaria 2 pessoas de guarda em quanto a outra pegava a gasolina. Bom seria desta forma que tentaria sobreviver. Ah! e tentaria encontrar um grupo de sobreviventes e me juntaria a eles.

  • Seria interessante essa simulação do tipo “o que vc faria se” no tema zumbi, para Moni Abreu. Estou curioso pra saber o que a Moni faria!

    • …alguém me chamou? (acho que isso foi um desafio! kkk)

  • carlossilvapb

    Algumas considerações:

    Ébano, vc estaria ferrado! 😀 Colocar a seta em uma besta demora um pouco! E só com uma munição?? kkkkkkk E, depender do carro para chegar à um porto em Floripa? Imagine a quantidade de carros, ônibus e caminhões abandonados, batidos, capotados, incendiados… Vc tem um barco? Ou iria roubá-lo? Sabe dirigir um barco? kkkkkkkk

    Júlio: Vc tb estaria muito ferrado! A perda de um membro, ao contrário do que os filmes mostram, causa uma intensa anemia, por causa da perda de sangue. Mesmo que o ferimento seja cauterizado, ainda assim haveria muita perda de sangue. Além disso, a dor seria insuportável por um tempo sem anestésicos muito potentes. Então, ou vc estaria incapacitado pela dor, ou pelos anestésicos.

    O zumbi é uma impossibilidade biológica. Mas a temática zumbi serve para pensarmos sobre diversas situações com as quais podemos lidar durante possíveis cenários de crise grave. Se um apocalipse zumbi acontecesse, ficaríamos sem energia, sem comunicações, sem água corrente. Porque provavelmente as pessoas que controlam esses sistemas ou virariam zumbis, ou estariam impossibilitadas de trabalhar. Mas, imagine se uma grande cidade, como Florianópolis, sofre um apagão generalizado, que demoraria alguns dias para ser resolvido (certamente tal situação é muitíssimo mais plausível que zumbis, embora seja algo bastante improvável). Só não haveriam os zumbis. Mas o trânsito travaria, a água corrente pararia de chegar, as comunicações começariam a ser afetadas. E, como vivemos em um estado de insegurança, sem energia, muitos se aproveitariam da situação para praticar crimes. Eu, sinceramente, preferiria um apocalipse zumbi. O zumbi é fundamentalmente estúpido. O criminoso não! 😀

  • William Soares

    Muito bom o texto do link sobre como acabariam os zumbis. http://ahduvido.com.br/7-razoes-cientificas-para-que-um-surto-mundial-de-zumbis-falhe-rapidamente

  • Muito bom o Julio só com o toquinho da perna kkkkkk

  • Julio achei os extras do madrugada dos mortos no youtube: https://www.youtube.com/results?search_query=madrugada+dos+mortos+extras
    Abraço.

  • Tiago Ávila

    Leituras juvenis fracas são como drogas leves que podem te levar ás drogas mais pesadas. Livros clássicos são como o próprio nome diz…. e a literatura brasileira é maravilhosa. Basta encontrar o estilo que tu gosta.

  • Eu também sou grande fã do tema e é justamente isso que vocês disseram que eu considero. Por mais que eu goste de me imaginar sobrevivendo a um apocalipse zumbi (óbvio que na minha mente eu sou badass – imortal) eu sei que esse é um tema quase ou senão surreal, algo que nunca irá acontecer. Porém, apesar disso eu continuo me fantasiando desse tema para continuar me preparando, como uma espécie de combustível para a preparação. Claro que eu considero o maior número de situações possíveis na hora de planejar e investir, ou seja, não direciono toda a minha preparação para o cenário em específico (por exemplo, não invisto em bastão de baseball só porque tem no filme x, mas eu sei que um facão seria tão interessante quanto e é util para outras situações que por sua vez são bem mais plausíveis – logo, ópto pelo facão). Resumindo, eu uso a temática em si como uma forma “imediata” de justificação dos gastos, já que estou fazendo disso um hobby, porém no fundo eu sei que na verdade eu estou me preparando pra qualquer coisa menos para um apocalipse zumbi… existe SIM planejamentos reais para situações reais, eu apenas acho mais legal aproveitar para dar uma fantasiada afim de tornar a preparação algo mais divertido. Afinal, convenhamos que até mesmo as possíveis situações reais não são prováveis – possíveis sim pois não se trata de ficção, mas não prováveis até que se prove o contrário. O que quero dizer é que independente do motivo para se preparar, ninguém está se preparando para uma guerra já declarada, não se trata de um risco iminente. Logo, se preparar para um possível cenário de crise ou caos “real” ou se preparar para um apocalipse zumbi é essencialmente a mesma coisa, pois ambas são preparações feitas sem intenção ou iminência de utilizar e ambas servirão em uma situação real, seja qual for a situação. Eu acredito que é praticamente impossível alguém estar 100% preparado para alguma situação assim, pois nos preparamos para um inimigo invisível, que não sabemos qual é e/ou se ele irá despertar do estado de adormecimento, então de qualquer forma o importante é se preparar um pouquinho mais diariamente, tanto materialmente quando psicologicamente. Se seus esforços servirão para uma situação de crise, um desastre, uma guerra ou até mesmo um apocalipse zumbi… só o tempo dirá. TALVEZ VOCÊ NUNCA PRECISE DISSO, TALVEZ VOCÊ PRECISE MAS POR UMA SITUAÇÃO “BOBA” QUE PODERIA SER RESOLVIDA SEM A PREPARAÇÃO. TALVEZ. MAS UMA COISA EU GARANTO: SE UM DIA VOCÊ REALMENTE PRECISAR ESTAR PREPARADO DE VERDADE… É MELHOR QUE VOCÊ ESTEJA!

  • Muito bom o sobrecast. Bom terem falado do tema pois talvez assim a galera mais exaltada deixe de paranoia à cerca do assunto e pare de ficar delirando.

    Também gosto do tema, mas vejo como entretenimento.

    Oque eu faria no caso de um apocalipse zumbi…

    Trancaria bem a casa, subiria para a laje e ficaria assistindo o banquete.
    Atiraria na perna das pessoas que não gosto para facilitar para a zumbizada e depois que os zumbis estivessem pesados e ainda mais lentos, de tanto comer, e a concorrência tivesse diminuído sairia em busca de recursos! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk… “C NUM VALE É NADAAAAAAA!”

  • cultura lega, Rio Grande do Sul! não falo de cultura de livro, mas de forma geral da vida… pelo menos de todos os lugares que viajei e estudei, lá é mto diferente… pra se ter uma idéia, no mes se setembro, eles levantam bandeira da cidade, estado, e brazil, até nas igrejas, pela cultura… acho mto interessante o valor q eles dão nisso

  • Leonardo Cardozo

    Depois disso quero ver o Júlio jogar Project Zomboid, só um aviso: esse jogo é muito mais difícil que the long dark, muito mais.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s