Post do leitor: Aircooled BOV – 10 motivos para você ter um!

Quem tem o pensamento sobrevivencialista sempre procura de uma forma ou de outra se precaver e estudar saídas para eventos diversos, de tempestades tropicais a crises econômicas e sociais.

Sabemos que o nosso mundo não anda lá essas coisas e a instabilidade nos ronda a cada esquina, vide os últimos acontecimentos climáticos, por exemplo. Pensando em como poderíamos nos deslocar diante de uma situação difícil, onde ainda seja possível pegar uma estrada e ir pra longe, qual seria a primeira coisa que uma pessoa pensaria para veículo de fuga? Muitos vão dizer: uma caminhonete de última geração, tração nas quatro rodas, freios ABS, injeção eletrônica, etc…

Então, eu gostaria de lhe dizer o seguinte: há momentos em que o menos é mais e toda a tecnologia pode não ser suficiente para nos ajudar. Eu por exemplo, escolheria um Fusca. É isso mesmo que você ouviu, um carro de tecnologia antiga como um Fusca ou veículo de mecânica similar!

O Fusca, por exemplo, foi adaptado para a guerra em um tempo em que as coisas eram feitas para durar, ele está aí firme e forte até os dias de hoje! Nós vamos morrer e os Fuscas bem cuidados permanecerão. Muitos o criticam e muitos o amam!

A facilidade de manutenção também se faz presente, pois é um carro minimalista. O funcionamento dos carros mais antigos foi usado como base para o desenvolvimento das centrais automotivas mais modernas. Então, entender o funcionamento de um Fusca ou similar é estar no controle dos principais problemas que o mesmo possa apresentar. Acredite, nas piores horas, controle é tudo o que precisamos.

Ele vai aonde qualquer carro vai. Se você acha que velocidade é tudo, pense melhor. Com uma média de 80 a 100 km/h, limite das principais rodovias do país, você chega bem e chega seguro.

Por ser um carro forte, no caminho você pode até dar uma força para aquele motorista que se aventurou off Road com a sua 4×4 e ficou num atoleiro ou caiu num buraco.

Se você apresentasse a um general alemão da segunda guerra um Fusca e um utilitário moderno 4×4, certamente ele escolheria o Fusca. Eis as dez boas razões:military_kommandeurwagen

Motor resfriado a ar (aircooled). No mais tenebroso dos desertos ou em situação de seca extrema isso faz toda a diferença, além do que, sobra água pra nós bebermos.

Propulsão traseira e força – não é um 4×4, mas o motor alocado na traseira faz com que o carro seja valente e tenha força suficiente para vencer obstáculos e subir morros.

Em altas altitudes, onde o ar é rarefeito, ele também não deixa feio. Além de não ter a preocupação com o congelamento da água em seu sistema, lá ele é um dos poucos que pode trafegar.

Em alagamentos, onde muitos carros modernos com centrais eletrônicas e última geração não são páreos, lá está o Fusca como um tanque, com a sua aerodinâmica cortando a água, empurrado por seu motor na traseira.

Um Fusca pode ser tão eficiente quanto um carro moderno, se respeitadas as devidas manutenções. Ainda com a vantagem de que esse custo de manutenção, comparado ao de carros mais modernos, é extremamente reduzido.

Em uma situação extrema, seria um dos carros mais confiáveis para se ter a mão devido a sua robustez e simplicidade de funcionamento. Dizem que com um alicate e um arame você conserta um Fusca e eu digo o seguinte: um alicate, um arame, peças acessórias, mais algumas ferramentas básicas e conhecimento sobre o que você está fazendo.

As peças de reposição são fáceis de serem encontradas em qualquer auto peças a um bom preço, já que se tratam de tecnologia antiga.

Numa tempestade eletromagnética de grandes proporções serão atingidos os principais circuitos de transmissão elétrica, rádio e satélites. Imagine um carro moderno funcionando a base de chips e circuitos eletrônicos? A objetividade do Fusca te surpreenderá nesse momento, pois ele não tem nenhum chip, nem circuito eletrônico que deixará de funcionar para deixá-lo inoperante. Enquanto isso, um carro moderno com toda a sua tecnologia não servirá pra nada…

Um carro acima de qualquer suspeita. Um Fusca, por ser um carro popular e por isso, com menor apelo comercial, não será motivo de cobiça de ninguém. Você passa despercebido. Isso, claro, até o momento que as pessoas perceberem a sua versatilidade.

10ª – Por seu valor de mercado em média ser bem mais baixo do que um carro novo é possível você ter mais de um Fusca bem preparado e guardado te esperando em um ponto estratégico, caso seja necessário uma viajem longa ou uma rota de fuga alternativa.

Conclusão

O Fusca foi um dos responsáveis pela eficiência do avanço alemão em solo inimigo devido a essas principais características. Mas voltando aos tempos atuais, é um carro que tanto quanto outros, merece a devida manutenção mecânica para que desenvolva todo o seu potencial. Com sua força e resistência, aliada aos conhecimentos básicos do usuário, ele pode se tornar um grande aliado no momento que mais podemos precisar.

Então, você sobrevivencialista, lembre-se que em um momento emergencial ser objetivo e simples é tudo o que se precisa. Deixe seus preconceitos de lado e perceba que um carro com mecânicas simples, como a do Fusca e similares, pode lhe trazer muitas vantagens!

Texto de Arnaldo Fafiães, Cientista Social e Fuscólogo do Ateliê do Fusca

Anúncios

48 Comentários

  • O fusca sim é uma das melhores escolhas para um BOV.
    Melhor somente um veículo que queimasse como combustível qualquer tipo de óleo. De comestível usado a lubrificante queimado. O exército dos EUA monta veículos com essa característica.
    Gosto de cinema. Nos mostra várias situações fictícias ou reais para pensar.
    No filme”guerra dos mundos” ví a cena perfeita pro que foi falado aqui por alguns. Quando o único carro rodando esbarra numa multidão que caminhava desesperada pela estrada, apenas um revólver impede que uma criança fosse morta durante a briga pela posse do carro.
    Numa situação assim, qualquer carro é motivo pra disputas de vida ou morte.

  • Paulista novato

    Garimpando o blog encontrei mais este excelente post e que veio ao encontro com algo que eu pensei a pouco tempo atrás: um veiculo de fuga para MINHA realidade. Pra começar não existe “carro perfeito” ou “carro ruim”, existe na verdade o veiculo mais adequado à sua condição, de acordo com seu planejamento (tipo de ameaças/cenário que você imagina enfrentar), de sua região geográfica e do quanto $$$ se pretende investir, com isso as características de determinado veiculo pode não ser adequado para sua realidade.

    Para mim, que pretendo em caso de crise generalizada onde moro (periferia de São Paulo) fugir para uma cidade com menor e com menos habitantes, o veiculo que melhor me atenderia nesses 3 aspectos (tipo de ameaça/região/preço) seria uma Kombi, de preferencia furgão! Como já citado anteriormente ela possui todas as vantagens (e desvantagens) de um fusca, porém, sua simplicidade mecânica, o fato de ser refrigerado a ar, ter tração traseira e seu grande espaço interno, além de seu custoXbenefício se faz um veiculo ideal para MINHA condição.

    O bacana deste post é nos fazer refletir que se não podemos ter um grande SUV blindado, uma caminhonete diesel ou um jipe 4X4 (que talvez não nos atenda completamente em um cenário de crise com a necessidade de fuga) temos entre os carros “normais” opções que podem ser bem interessantes e viáveis para iniciar a preparação de um BOV. O mais importante é que independente da escolha, esse veiculo esteja com a manutenção em dia, revisado e tanque cheio, pronto para ser utilizado não só em caso de necessidade mas também no dia-a-dia.

    Desculpe a extensão do texto, por ser um assunto que gosto muito acabei me empolgando um pouco. Parabéns pelo ótimo post!!! Um forte abraço!

  • eu já iria dar preferencia a um kübelwagen (vw thing) Gurgel x12 que são versões off road do besouro ou até mesmo uma Kombi que tem a manutenção extremamente versátil pois já tirei motor de uma com equipamentos de borracharia.
    vamos fazer uma previa de defeitos:a bateria arriou?com uma corda e um cabo de madeira tu consegue dar partida manualmente assim como o Gordini tinha uma manivela no porta malas
    não tem correia dentada pois o motor é ohv um item a menos para arrebentar
    Ar não ferve,propaganda da época
    únicos problemas que vejo são cabo de acelerador e embreagem que costumavam dar pau

    mas resumindo a mecânica boxer da vw deve ser a mais indicada no meio sobrevivencialista brasileiro pois temos uma gama enorme de veículos que podem usar dessa versatilidade

  • Interessante ponto de vista. Gostaria de relatar uma triste experiência que talvez não se encaixe bem aqui neste post, mas como os outros são mais antigos…
    Cerca de 7 anos atrás estávamos eu e minha esposa voltando do interior do estado (PR), por volta das 23:00. Infelizmente numa curva “atropelei” um recape de pneu de caminhão e a alimentação do veículo foi pro espaço. Entendam por ” arrebentou a mangueira toda”. Passei por maus bocados que talvez coloque em outro post. Independente do carro são várias situações que podem piorar as coisas.
    Sou fã do mito chamado função, mas jamais teria um com este propósito. Creio que a tecnologia evoluiu no sentido de proporcionar mais segurança e não apenas conforto.
    O duro é que falando disso mexemos com uma paixão nacional, então é normal que pessoas o defendam de forma ferrenha, e aí muita coisa fica impraticável. Fusca fazer até 15 km/l pra mim é lenda. E o mais crítico, Fusca chama muita atenção sim Júlio, afinal reveja os comentários aqui mesmo de quem não o usaria em caso de shtf, como eu, param para admirar um Fusca em bom estado. Como já citado,o Fusca não é mais o carro ” velho” que já foi. Hoje em dia ele é vintage, pop ( e outras coisas que minha mulher está dizendo) ou seja, é um colecionável que interessa para muita gente. E Arnaldo…Não se ofenda, se tem experiência com mecânica, ótimo…mas eu não. Aí tanto faz estar num fácil ou difícil,vou precisar de auxílio. Claro que se eu pudesse me dedicar a aprender eu de pronto o faria, mas está ainda não é a minha realidade, portanto preciso avaliar a minha condição prática.
    O Fusca seria uma ótima opção caso eu tivesse que abandonar o veículo.
    Mesmo com ponto de vista diferente neste caso, excelente material no site. Parabéns.

  • Pingback: O incêndio no Canadá: Lições para sobrevivencialistas – Religiao Pura

  • Pingback: O incêndio no Canadá: Lições para sobrevivencialistas | Sobrevivencialismo

  • Luiz Falcão

    Todo mundo fala bem da economia e reclama só de duas coisas: motor e bagagem. Vou responder isso com uma pergunta: vocês conhecem os bajas? São Fuscas off road. Geralmente trocam o motor (já vi ate com motor V8), colocam rodas feitas pra terreno acidentado e (em certos modelos) colocam um equipamento na parte de cima do carro que permite carregar bagagem lá. Eu mesmo não trocaria o motor, afinal ele é bem econômico e o fato de ser aircoller é uma grande vantagem.

  • Como nosso amigo sempre deixa claro não exite certo ou errado apenas formas diferentes de analisar o mesmo tema. Reforço essa afirmação ainda adiciono que depende o caso. Ex simples. Depende o quanto esta disposto a investir e qual finalidade. Pra deslocamento de grande distancia? Curta? ruas e estradas? terreno irregular?Capacidade de pessoas?Litros de Bagagem?Custo Manutenção? tudo isso deve ser levado em consideração. No meu caso como sera um carro de uso da família, trabalho e situação de emergência com boa autonomia km/Litro. A maioria do trajeto serão de ruas asfaltadas, calçamento, e as vezes rua de chão batido, passo as vezes por alguns alagamentos e preciso de espaço no porta malas. E vou comprar dentro das minhas possibilidades. A dica fica para que o veiculo sempre esteja em perfeitas condições de uso e um kit de emergência no porta mala. Evitar deixar o tanque para baixo do meio tanque para algum deslocamento urgente e sempre estaciono o carro de ré para hora de algum apuro já sair de frente mais rapidamente possível. Só uma resalva. Em um senário ficticio. O governo anuncia que dentro de 12 horas vira um tsunami na sua direçao ou caira um meteoro e precisam sair o mais rapido possivel de sua localidade o que acotecera? transito caotico e trancado como em um feriadao quando todo mundo vai pra praia e nao vai importar se vc estara com um fusca ou uma mercedes porque vc perdera muito tempo no transito. nessa situaçao de deslocamento rapido em meio a multidão a moto é a melhor solução.

  • Bom na minha humilde opinião qualquer meio de transporte em uma crise é melhor que nenhum, vocês não concordam?

  • Toda ideia é bem-vinda! Mas eu não adotaria o fusca como meio de fuga (planejada). Nunca tive um, sequer dirigi um! Mas quem tem diz que é “bebedor” e é notória a falta de espaço tanto para ocupantes como para carga.
    Ao menos por aqui, o fusca há muito tempo é considerado carro de colecionador, o que encarece os exemplares em boas condições.
    Quanto à parnafenália elétrica dos carros modernos, com certeza o risco de pane a médio prazo é alto ou em certas situações (como a Sandy que ficou presa dentro do carro em uma enchente).
    Contudo, ainda desconfio de meios de fuga, em caso de crise, através de rodovias federais ou estaduais (basta observar o retorno de um feriadão). Escolher vias rurais exige muito conhecimento da área, além do que, alguns trechos são intransponíveis a não ser com trator!

  • Texto bacana. Adoro Fuscas, mas minha praia são os motores diesel.

  • Bom,vou concordo que o carro é uma ótima opção,mas fui mecânico e tenho um fusca,gostaria de pontuar algumas coisas.
    Primeiro a manutenção não é tão barata,apesar de se necessitar menos de manutenção que carros comuns onde sensores queimam e tudo que é eletrônico buga, achar determinadas peças para fusca não é fácil pelo menos não na minha região.Eu levei o fusca para manutenção 2 vzs em todo o tempo que estou com ele mas quando levei me deparei com falta de peças.
    Segundo o escapamento baixo deixa ele inútil contra alagamentos
    Terceiro um PEM,o fusca tem muito pouco de elétrica mas sim ele tem partes elétrica e eu acho que bugaria tudo tbm caso ocorresse um PEM.
    EMbora esteja “criticando” acredito que seja um ótimo carro para evasão e não para fuga já que não vai muito além de 100km,ele tem muitos pontos positivos.Já citados no texto

  • Ando em um Fusca a vinte e poucos anos, comprei ele porque era o que meu Dinheiro podia comprar e não me arrependo em nada, me leva, me traz e me leva denovo sem problemas, a primeira retifica do motor foi com 300000Km e o gasto de manutenção é bem baixo. Seja simples ande de Fusca. Quanto custa para manter um carro do ano na garagem?

  • Vejam que legal encontrei: http://www.fuscacride.com.br/imagens/ManualFusca.pdf

  • Pingback: Ateliê do Fusca no site “Sobrevivencialismo.com” – Ateliê do Fusca

  • Andrew Reis Torhacs

    Não gostei do texto achei superficial e um pouco desleixado se você quer ter qualquer veiculo principalmente para BOV deve realmente entender as limitações dele como contraponho :

    1-Motor resfriado a ar no mais tenebroso deserto!? Nem pensar, pode até funcionar mas no limite, e não pode parar de se movimentar para ventilar o coitado senão funde né:)

    2- Não tem tanta força assim, imagine muito carregado, e no deserto e carregado então, ainda bem que é um carrinho difícil de atolar,mas não impossível, senão esse boxer ai vai fundir pra sair desse buraco;)

    3 – Na altitude carros carburados sofrem mais que injetados, pois a quantidade de ar aspirado pelo motor é menor requerendo ajuste(manual) no seu carburador para funcionar um pouco melhor, sendo injetado eletronicamente ele se adapta, até certo ponto é claro. O ideal seria um carro turbo que mantem a melhor a taxa de compressão nestas condições.

    4 e 8- Carro alto ou esnórquel são seguranças maiores porque apesar do seu fuscar ser “analógico” como você diz que eu saiba ele tem bateria, alternador, velas,bobinas, “distribuidor”,fios , conectores entre outros e isso é elétrico e sem entrar em maiores detalhes elas podem ser danificadas por “tempestades eletromagnéticas” e aguá como qualquer carro “moderno”.

    5 – Manutenção fácil porem como os colegas mencionaram os amigos do alheio também não tem grandes dificuldades com ele, e bem ele é durável mas a chapas da lataria oxidam com certa facilidade em relação aos carros “modernos”.

    No mais um carro com uma proposta interessante no quesito BOV é o FIAT panda Cross 4×4 e apesar de não estar disponível aqui no Brasil é um carro bem barato(para os europeus) e valente, com manutenção simples e barata também lá. Deem uma olhada neste vídeo(em ingles) dele versus um Land Rover Defender:

    • Arnaldo Fafi

      Andrew, a proposta aqui não é dizer que o Fusca é o melhor carro, apesar de ser um carro atemporal. O Fusca, ao lado de seus irmãos da família VW a ar, são como “curingas”. Topam qualquer parada e vão em qualquer lugar, desde que claro, bem revisados e respeitados os seus limites. A grande proposta desse texto é que devemos colocar a simplicidade e a independência acima de qualquer coisa. Se você é independente, está no controle. Na hora do aperto, até o seu 4×4 mais bem equipado pode te deixar na mão ou simplesmente ser tirado de você por alguém que pensa ter mais “direitos”. Nessa hora é bom ter um plano B, pois ficará a pé e sem seu BOV 4×4 que se foi cheio de comida e apetrechos pessoais. Pense nisso.

  • Não sou especialista no assunto. Mas acho que não precisa ter um fusca para ter simplicidade, um gol quadrado a carburador é tão simples como o guerreiro ai descrito. Acho pouco provável um carro com manutenção em dia, deixe seu usuário na mão.

    • Arnaldo Fafi

      Alessandro, perfeito! O Gol quadrado tb é da família!

  • Murilo Almeida

    Já “tive” 02 fuscas (na verdade eram da minha mãe)… Um 1980 e outro 1993 (apelidado popularmente de Fusca do Itamar com motorização 1.6)… NUNCA tive problemas de mecânica com o fusca mas dava manutenção preventiva … Rodei bastante com eles… Problema maior era em relação ao conforto pois ficava batendo o meu joelho na direção mesmo com a regulagem do banco bem para trás… Carro era valente aguentando varias viagens… Quanto a segurança, usava uma trava MULTLOCK neste ultimo de 1993… Ambos os fuscas eram originais, mas concordo que se transformado em um baja, com faróis de milha, um bagageiro de teto e pneus AT, seria um bom BOV…

  • Gostei do seu artigo mas vou argumentar contra o Fusca!
    Já tive um e sei do que estou falando.

    8 Motivos para não depender de um Fusca!

    1 – Te deixa na mão quando você precisa: Se você for comprar um fusca, aproveite e faça um curso básico de manutenção automotiva, pois acredite em mim, quando você mais precisar que ele funcione, ele pode te deixar na mão. Não ter conhecimento da mecânica dele em um local onde não é possível pedir ajuda vão te complicar muito mais em uma situação de crise.

    2 – Segurança Mínima: Por ser um carro antigo, o Fusca não conta com freios ABS, Airbags e controle de estabilidade, então as chances de você perder o controle são muito maiores do que um carro que possua tais recursos.

    3 – Maior risco de vida: Mesmo não estando em altas velocidades, o risco de morte por acidente em um Fusca é bastante superior, visto que ele não é feito para deformar a absorver o impacto como carros modernos. Somado ao fato de não haver airbag e originalmente nem encosto para a cabeça nos bancos, o risco de morte por fratura cervical é maior.

    4 – Sem bagageiro: O “balaio virado” não tem espaço algum para você levar seus equipamentos e tralhas, sendo necessário apelar para um carretão ou fixar as bagagens em cima do teto, o que vai chamar muito mais a atenção em um cenário de crise.

    5 – Consumo de gasolina: O Fusca não é um carro econômico quando se trata de consumo de combustíveis.

    6 – Desconfortável: Conforto é uma coisa que não existe no fusca. Se você vai dirigir vários kilometros, programe algumas paradas para se esticar, pois essa “casinha de joão de barro” é apertada e desconfortável.

    7 – Barulhento: Se sua ideia e sair da cidade na calada da noite, sem chamar a atenção, esqueça! O Fusca vai sair berrando seu nome por onde passar, todo mundo reconhece um fusca apenas pelo som.

    8 – Fácil de ser furtado: O Fusca é muito fácil de ser roubado ou furtado. Assim como você arruma ele com um alicate e um arrame, um ladrão leva ele com as mesmas ferramentas. E nem precisa ser “o ladrão”.

    Concordo que o Fusca tem suas vantagens, as quais foram devidamente citadas no artigo, porém, para mim o Fusca serve como um carro secundário e nunca como o principal.

    • Ricardo Lourenço

      Olá Ismael,

      Entendi seu comentário, mas como contraponto gostaria de comentar o oposto, com oito motivos para depender de um fusca:

      1- qualquer bem ou artefato feito pelo homem pode te deixar na mão, porém pressupondo que qualquer sobrevivencialista deverá ter as minimas condições para usar, saber usar e saber consertar seu “bem”, é de se prever que ele também saiba o básico para manter o carro em uso (lembrei do padre voador que não sabia usar o rádio, o GPS e nem possuia baterias de reserva ou roupas adequadas ao voar em balões de gás);
      2- possuir este monte de recursos no carro não garantem que ele não vai se acidentar (vejo isto todos os dias nos acidentes de transito, onde muitas pessoas acreditando que o carro vai evitar acidentes, abusam na direção ou dirigem bebadas e acidentes acontecem. Quem tem um carro sem recursos tem que saber ficar esperto(a) e dirigir com mais cuidado. Conheci pessoas que dirigiram fusca por décadas sem se envolver em acidente, respeitando os limites do veículo.
      3- nem sempre carros modernos garantem sobreviver ou atenuar um acidentes, sim, hoje em dia pode ser melhor para evitar danos maiores, mas não fazem milagres. Novamente respeitando os limites do carro e usando os equipamentos como cinto de segurança e um banco com encosto de cabeça podem reduzir as causas de um acidente. São os recursos permitidos à época.
      4- não é de se esperar que um sobrevivencialista queira levar a casa nas costas, as vezes o menos é mais, e um monte de tralha além de dar trabalho vai chamar a atenção das demais pessoas que não ligam para isto na fartura mas matarão passa conseguir estas tralhas na crise. Devido ao pouco espaço, as tralhas deverão ser racionadas.
      5- não é tão economico como um carro moderno, mas e “digere” muita tranqueira, coisa que carros comuns não fazem. E em situação de crise combustível vai faltar com certeza. Para quem conhece é fácil fazer a limpeza de um carburador, já um injetor ou seus sensores de um carro moderno…..
      6 – em situações de crise conforto é algo prá lá de secundário quando se precisa sobreviver. Fora que é um item de disputa entre pessoas. Há artigo do blog sobre isto. É melhor estar vivo em um lugar desconfortável, ou que pareça desconfortável do que dispender energia e recursos para manter a segurança de um local confortável;
      7- todos os moteres são barulhentos por natureza, e dependendo do escapamento vai fazer barulho mesmo, mesmo um carro moderno se o escapamento estiver com problemas. Um fusca com escapamento original produz aquele zunido caracteristico e nem chama tanto a atenção. Com certeza meliantes estarão mais interessando em carrões no inicio, pois pressupõe que seu dono possua mais recursos (veja que nos assaltos de hoje em dia os “malacos” visam carros mais novos e seus motoristas, agem como predadores). Carros velhos nem são abordados. Mas se a coisa piorar, TODOS serão abordados.
      8 – Conheço gente com carros modernos e com alarmes que tiveram os veiculos furtados ou roubados a mão armada. No início de crise os meliantes vão querer carros mais novos e velozes, e se a crise piorar vão querer qualquer veículo. Sim, é verdade que é mais fácil fazer um fusca “pegar”. Mas daí será necessário usar a criatividade para dar trabalho ao “ladrão”, até você ter uma arma apontada para sua cabeça ou de alguém que você goste.

      Concordo que no dia a dia um carro “NORMAL” pode ser de uso principal, mas te garanto que durante uma crise ele vai se tornar o carro principal. Já estive em fins de mundo pelo Brasil, e o que me chamou a atenção foi ver carros modernos parados por falta de peças, scanner e quem soubesse conserta-los, mas estavam lá os fuscas, chevettes, opalas, kombis e outras “tranqueiras” prestando serviços, do jeito deles, mas eram os únicos veículos que aceitavam “gambiarras” para andar (eu mesmo já utiizei “ramo” de arbusto para fazer um distribuidor funcionar por quilômetros, e troca-los diversas vezes).

      Em caso se crise alguns farão coisas que nunca imaginaram para sobreviver e outros por se recusarem perecerão.

      Abraços.

      Ricardo

      • Meu amigo, depender de um Fusca? Tens certeza?

        Acho o Fusca um carro fantástico para a época em que foi concebido e não nego as vantagens do mesmo em cenário de PÓS CRISE mas durante a turbulência de um colapso, nos momentos decisivos, onde a minha vida depende da execução de um plano, não confiaria em Fusca jamais.

        Na minha opinião o melhor carro para uma eventual necessidade de crise, é o carro que eu uso no dia a dia. Já conheço bem, sei dos limites e mantenho a manutenção sempre em dia.

      • Arnaldo Fafi

        Ricardo Lourenço, excelentes apontamentos! Realmente, menos é sempre mais e no momento que mais precisarmos o que vai determinar se vivemos o se morremos é o quanto temos de bagagem de conhecimento da vida prática e da utilização das adversidades a nosso favor.

      • Eu tenho considerado um BOV já há bastante tempo. Quanto mais eu penso, mais chego na dupla Fusca/Uno. Como meu veículo de uso já é uma Blazer das antigas, o BOV seria uma opção para caso tudo o mais falhe. Neste caso, a simplicidade mecânica e elétrica do fusca leva vantagem.

    • Arnaldo Fafi

      Entendo que você tenha escrito com o seu conhecimento de causa circunstancial, uma vez que já possuiu um Fusca, mas vamos lá:
      O texto parte do princípio de que você possui um Fusca ou similar em ótimas condições pra quando você precisar dele (freios revisados, parte elétrica em dia, terminas sem folga, pneus e amortecedores novos, motor regulado). É uma delícia você ligar um carro assim (e ele pega de primeira!). Não estamos falando de uma tranqueira jogada no fundo do quintal parada há dois anos, que está lá só porque foi herança do seu avô. Quem conhece um pouco de mecânica sabe que a genialidade da concepção do Fusca, não o deixa dever nada a um carro moderno (sejamos pragmáticos). Tudo bem, vai que você numa situação extrema precise fazer o carro pegar no tranco. Um Fusca vai, mas tem carro moderno que você jamais pode fazer isso, sabia? Geralmente quem critica o Fusca é porque não o compreende.
      O objetivo aqui é poder demonstrar para as pessoas que o mais simples é muito importante quando você tem urgência. Que mal haveria em uma pessoa entender de mecânica pra poder consertar seu próprio carro? Nos dias atuais isso é impensável, não é? Você paga alguém pra fazer o serviço pra você.
      As pessoas perderam a importância da independência. Você pode escolher entre ficar na mão de um mecânico aproveitador em um momento difícil (para o seu carro moderno ou o seu Fusca) ou ser capaz de resolver o seu próprio problema mecânico! Isso é estar no controle. E sim, num momento de catástrofe seu carro confortável vai quebrar tb e vc vai ficar a pé como ficaria num Fusca, a menos que você saiba como meter a mão na massa! Tudo é uma questão de independência. Pensemos nisso!

  • Acredito que qualquer carro com revisão em dia e que vc tenha conhecimento e as peças da próxima revisão vai lhe propiciar um veículo para no mínimo 10mil km pra se rodar. Acredito que não irá rodar mais que isso em um crise ou guerra.

    No tocante a ter tração traseira e ter carburador ajuda muito. Com a tração traseira e colocar umas correntes em volta do pneu o cara vai q é uma beleza em locais que carros médios não passam. Com o carburador da pra se colocar um “equipamento” no qual o carro funcionária a partir da queima da lenha, há relatos de tal existência na 2ª Guerra Mundial, procurando no google você acha sobre o mesmo.

    O ruim é que é pequeno, tem que colocar a bagagem em cima do carro ou puxando reboque.

    O ideal é ter uma camionete 4×4, com revisão em dia, ter as peças e saber fazer a próxima revisão. Agora o custo disso que é complicado e o fusca ganha de lavada.

    Os motivos 1 3 e 8, acho besteira. Não ter água pra colocar no carro é desleixo demais, pode colocar e a próxima vez é somente na próxima revisão. Na questão 3, como não pensaria de ir para lugares altos, até pq acredito q só nos Andes no Chile, q o bagulho vai começar a dificultar, e eu não iria para lá. Já no tocante ao 8, pô é muito azar vc estiver andando no carro é fazerem isso, probabilidade muito pequena, e quando parado é só fazer uma gaiola de faraday que já protege.

    Agora que é uma belezura de carro é, ainda mais bem cuidado.

    E tem a questão da autonomia, acredito que não seja grande com o tanque cheio, o que uma camionete a diesel vai bem longe.

    Em resumo eu diria o seguinte:

    Ta estribado de dinheiro: vai de camionete 4×4 na condição de ter as peças e conhecimento técnico para a próxima revisão.
    Ta apertado ou não quer gastar: vai de fusca e tenha condição de ter as peças e conhecimento técnico para a próxima revisão.

    Lembrando que depende do seu plano de crise, se for pra ficar enfurnado em um bunker na cidade e ter q sair já depois de algum tempo para fora dela, não espera sair ileso com qq carro.

    No mais, curti seu depoimento e sua paixão pelo fusca, carro é um monstrinho!

    Ah sabe me dizer qual é a autonomia dele com o tanque cheio? quanto cabe no tanque? Vi que faz uns 8 a 9 km/l, procede?

    • Tenho um fusca 1973 viajo para vários encontros com os amigos, na estrada faz 12 km/ litro (0\!/0)

    • Arnaldo Fafi

      Markozi, gostei do seu ponto de vista em relação a questão da independência. Um Fusca bem regulado e revisado, dependendo da sua cilindrada, se é carburador simples ou duplo, pode fazer uma média de 15km/l em estrada. Seu tanque tem 41 litros.

      • Carburador duplo eu tenho quase certeza que foi inventado pelo Cão em pessoa…..pensa num treco maldito de regular…..

      • Arnaldo Fafi

        O uso do carburador duplo foi inventado para dar mais potência e ao contrário do que pensam, diminuir o consumo. Esse é um dos pontos controversos do Fusca e similares, mas com uma boa regulagem não há quem troque a dupla pelo carburador simples. Tudo é uma questão de compreensão e técnica.

  • Parabéns Júlio Lobo é gratificante ser um seguidor do canal do sobrevivencialismo como sempre mais um ótimo post com fundamentos reais e verdadeiros. Abraçao

    • Arnaldo Fafi

      Joel Stanciola, que bom que gostou!

  • Marcello Acerbi

    Concordo com tudo o que disse porém eu iria além, escolheria uma Kombi! que tem as mesmas características e ainda bom espaço interno!

    • Marcello, eu já dirigi uns 500 mil km em kombis, desde as mais antigas até as modernas (logo que mudaram para a porta corrediça). Simplesmente uma delícia e andam bem, por incrível que pareça. O único ponto negativo é que você fica meio exposto….

      • Ah, e já existiram no Brasil algumas kombis 4×4 ORIGINAIS DE FÁBRICA. Um lote foi feito para o antigo IBC – Instituto Brasileiro do Café. Meu pai usava para ir em sítios e fazendas de café levar pessoal. Infelizmente perderam-se no tempo, nunca consegui encontrar.

    • Murilo Almeida

      KOMBI é um carro muito visado pra roubo tanto como repositor de pecas bem como para uso mesmo…

    • Arnaldo Fafi

      Marcello Acerbi, a Kombi, assim como os outros similares da família VW a ar fazem parte dessa tese. Junte a Brasília e a Variant, pra quem reclama de espaço.

  • Ricardo Lourenço

    Concordo sob todos os aspectos. Já vi muito fusca indo e vindo de fim de mundo onde os outros nem chegam perto. Muita gente torce o nariz para o fusca, ou para todas as outras simples como um fusca (isto de refere a facas, machados,roupas, etc) porque de fato NUNCA precisaram passar por situações catastróficas, ou estiveram de fato em situação tão drásticas que provam que o menos e mais. Muita gente mesmo não está acostumada, ou no máximo, possuem só teoria de como fazer as coisas (inclusive consertar um fusca, ou costurar uma roupa ou lona, ou fazer uma fogueira ou matar uma ave para comer) que poderá ser lamentável no momento que precisar. Se queres um veículos de fuga, o Fusca é de fato a melhor opção, principalmente pelo custo de aquisição e de suas peças, além de não chamar a atenção. mesmo para uso no dia a dia tem se mostrado um bom veículo (a menos para pessoas exigentes, que acham que um smartphone fara toda a diferença para um sobrevivencialista. Julio Lobo, você acerteu bonito neste artigo. Só quem entende e compreende a extensão do tem vai entender a importância dele. Parabéns.

    • Arnaldo Fafi

      Ricardo Lourenço, parabéns por ter captado tão bem o espírito desse texto! Ser sobrevivencialista é saber usar e abusar da simplicidade!

  • Demóstenes Jr.

    Que excelente aconselhamento e a 8ª razão sempre me inquietou, todos sabem que um evento PEM (pulso eletromagnético) nos levaria para o começo da revolução industrial e na melhor hipótese para o início do séc. XX, onde só funcionariam motores elétricos simples, a vapor e a manivela, todo o resto queimaria ou ficaria magnetizado imediatamente perdendo sua função, só se pensa em bomba atômica nessa questão, mas o Sol faz isso a toda hora, teoricamente basta uma emissão de vento solar forte o suficiente para romper a magnetosfera e já era. Ao lado do Fusca temos o Jeep Willis, o Toyota Bandeirante e a VW Kombi (dá pára morar nela!) meus sonhos de consumo desde a infância, mas o Fusca vence de longe em popularidade, simplicidade, discrição e acesso além de permitir inúmeras modificações.

    • Murilo Almeida

      Vou listar os meus BOV favoritos…

      Veiculos 4×2 “antigos”:
      – Fusca;
      – Uno;
      – Gol;

      Veiculos 4×2 modernos:
      – Spin;
      – Freemont;
      – Dublo;

      Veiculos 4×4 antigos:
      – Troller 2.8;
      – Marrua;
      – JPX;
      – Defender;
      – Bandeirantes;
      – Willys;
      – F75;
      – Rural;
      – Camper;
      – Cherokee a gás;
      – Vitara;
      – Tracker;

      Veiculos 4×4 modernos:
      – Hillux;
      – Pajero Dakar;
      – Sorrento;
      – Sportage
      – Caminhonetes;

      “Caminhoes”:
      – dodge ram;
      – F250;

      Todos requerem manutenção e preparação mínima…

      • Demóstenes Jr.

        Poxa mestre, que listão! Um comentador aqui citou o aparelho que se usava na 2ª WW que se acoplava aos carros, mas ele não citou o nome, na verdade é o GASOGÊNIO, que converte matérias primas sólidas em gás (https://pt.wikipedia.org/wiki/Gasog%C3%AAnio), uma genial mistura chamada gás de síntese (https://pt.wikipedia.org/wiki/G%C3%A1s_de_s%C3%ADntese), ou seja, você joga lenha/carvão no tambor e acende a chama, o resto é com o aparelho que mistura os gases e dispõe para queima no motor, se desse para testar uma máquina dessas nesses modelos listados seria uma oportunidade sem precedentes, pois para mim é mais evoluído que os kits gás atuais, pois foi concebido para uma grave crise de combustíveis e sem eles não há como carro, tanque, barco ou avião se mexer nem se faz derivados de petróleo em casa. O Globo Rural fez um especial sobre ele, vale a pena ver. Grato.

    • Arnaldo Fafi

      Boa observação sobre a nossa querida Kombinha! Junto com o Fusca e similares e os Jeeps, são carros de manutenção simples e que uma vez respeitados os seus limites nos servem muito bem.

    • Arnaldo Fafi

      Demóstenes Jr., você tem bom gosto! E sim, um evento de desordem eletromagnética nos faria ver somente Fusquinhas e similares rodando por aí.

  • Fuscão baja….

  • Já havia comentado sobre o nosso bravo e valente Fusca como um BOV ideal para as condições brasileiras… complementando no meio rural, onde agricultores familiares (com baixa renda e estradas ruins) o fusca é o carro mais utilizado, seguido pelo UNO….Também existem muitas modificações que podem ser feitas em um fusquinha para adaptá-lo melhor a função BOV, como bateria de maior capacidade, faróis extras, bagageiro de teto, pneus lameiros, etc…

    • Arnaldo Fafi

      Welthon, a proposta é exatamente falar do Fusca como um carro de uso diário e que pode sim, ser muito eficiente, ainda mais com alguns upgrades!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s