Podcast 03: Lobo solitário X Grupo Sobrevivencialista

11750985_510847112402740_1923442561_o

A dúvida entre qual escolha é a mais vantajosa  sempre esteve presente entre os sobrevivencialistas. Sozinho ou em grupo? Eis a questão.

Neste podcast eu e o Diego discutimos os pontos positivos e negativos de cada escolha e também pontuamos algumas experiências que temos para complementar a discussão. Segue:

Caso queira fazer o download do áudio, o link encontra-se na descrição do vídeo, diretamente no YouTube.

E você? Já tem um grupo organizado ou conta somente com sua família? Qual é a melhor escolha para a sua realidade?

Até.

Anúncios

7 comentários

  • Yoseph Makabi

    Quem anda em grupo é anu, boi, peixe, abelha… O homem anda é só ou, quando muito, bem acompanhado por uma mulher (na hora H vai ser um problema defendê-la dos outros lobos). Tem que ser uma loba também, que saiba atirar, pescar, caçar, roubar, mentir, enganar, se disfarçar, dar porrada, esfaquear… essas coisinhas básicas… E, claro, trepar…. kkkkk

    • Acredito que as pessoas não precisem agir como “lobos”, ou seja se aproveitando de situações extremas (ou não) para tirar algum proveito de outras* (indefesas ou menos capazes em determinadas situações), no mais achei o comentário ofensivo para com as mulheres e desnecessário o linguajar grosseiro.

      *Antes que alguém fale algo a respeito, tenho plena consciência do mundo “Real” e sei que em uma situação sem controle, sem um governo atuante, teria 10x mais abutres rondando do que se tem nas ruas hoje em dia.

  • Viva preparado para estar solo, se conseguir um bom grupo, é lucro.

    • Exatamente.

  • O grupo é sempre melhor, mas seja como for a pessoa deve sempre se preparar para ser um lobo solitário. Porque por mais que se tenha um grupo, uma hora você pode se ver sozinho.

    E se todos caírem doentes? E se todos ficarem feridos? E se todos morrerem? Pronto, agora você é um lobo solitário.

    Assim a auto suficiente individual é a meta, meta impossível, mas ainda assim a meta. Porque uma hora você pode se ver sozinho, ou pior, com outras pessoas dependendo de você e só de você. E agora? Você não planejou ser só você?

    Estar em grupo é sempre melhor, mas também é verdade que é melhor estar só do que mau acompanhado.

  • Murilo Almeida

    Encaro o sobrevivencialismo como uma forma de pensar e se comportar a fim de buscar a sobrevivência em cenários variados, principalmente em crises e/ou desastres, entretanto, pelo atual cenário do cotidiano (violência urbana sem fim aliado a falta dos órgãos públicos), muitos já passaram a praticar o sobrevivencialismo dia após dia em situações corriqueiras…

    Como são muitas variáveis, não creio haver uma fórmula mágica para isso, pois existirá momentos onde o melhor é estar sozinho ou com sua família (esposa e filhos), porem em outros momentos será necessário estar em grupo…

    Sei que o isolamento, com ou sem confinamento, por longo período não faz bem a psique do ser humano, por isso creio que um grupo seja talvez uma forma mais saudável de sobreviver a cenários de crise onde seja exigido longos períodos de resiliência…

    (talvez, Julio, seja bem interessante falar em preparação mental para superar adversidades semelhantes a que os atletas de ponta tem)

    O maior problema que encontro em um grupo de sobrevivencialismo é que, mesmo em situações especificas tipo a comunidade Amish, eles tendem a não serem coesos por muito tempo, e isso pode levar a ruína de todo o processo de resiliência…

    Mas todo problema tem solução, basta ter paciência, depois mais paciência e depois mais paciência ainda, para que nossa inteligência entenda o problema e aprenda a soluciona-lo, portanto, desistir jamais…

  • Sua idéia de condomínio é muito boa, une o útil a segurança. Já que todo mundo tem ou pretende um dia comprar um imóvel, então porque não comprar um imóvel e ao mesmo tempo montar uma tribo?

    Acho que o futuro é por aí mesmo, principalmente no campo. Porque hoje ninguém em São consciência moraria isolado no campo, do jeito que há quadrilhas e o campo está violento.

    Mas acho que o maior problema para esta sua idéia pode não ser o SHTF, mas sim a paz e a normalidade.

    Em Nova York há prédios de milionários onde por mais dinheiro que você tenha você não compra um apartamento. O condomínio tem o poder de vetar a venda. Eles fazem isto pelos mais diversos motivos, até por considerarem que o candidato a comprador excede o padrão de riqueza do grupo.

    O seu problema será que terra é algo que valoriza, uma hora o seu lugar valerá mais do que você pagou. E ai as pessoas começam a cair em inevitável tentação, e como você poderá evitar que lotes sejam vendidos? Vendidos para pessoas absolutamente comuns?

    E assim o condomínio virá um condomínio como outro qualquer, onde você passa a morar perto de pessoas que em uma crise podem ser ameaçadoras. Fica um grupo disforme, que cada vez se reduz mais e mais no número de sobrevivencialistas, até que uma hora é melhor vender mesmo e ir para outro lugar. O que não é ruim, afinal você tá ganhando dinheiro.

    Não sei se no direito há previsão de alguma forma que possa impedir que o particular venda sua terra por decisão do condomínio.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s