5 dicas de sobrevivência urbana que podem salvar a sua vida

Captura de Tela 2015-07-09 às 23.45.08

Quando falamos de cenários de desastre em ambiente urbano, cada passo seu deve ser calculado e um simples erro pode colocar a sua vida em risco. Aprenda hoje algumas dicas rápidas para você ter mais chances caso precise fugir de sua cidade para ir a um lugar mais seguro.

1. Mova-se rapidamente antes que as saídas estejam fechadas ou intransitáveis

Existe uma vantagem clara em ser o primeiro a se mover quando falamos em fugir de uma área urbana muito povoada. Uma vez que todos ao seu redor tem a mesma ideia, passar pelas saídas – túneis, pontes, estradas ou trilhos pode se tornar impossível. Para garantir sua saída rápida, vamos às dicas:

  • Tenha certeza de ter sua mochila de fuga pronta, acessível e pronta para ir;
  • Tenha certeza que todos que vão sair com você estão na mesma página, você não quer estar pronto e ver sua mulher ou marido perdidos e sem ideia do que fazer;
  • Quando em dúvida, VÁ! Não espere para todos ao seu redor entrarem em consenso. Seja um sobrevivente, não uma estatística.

2. Prepare-se para perigos ambientais

A paisagem moderna é cheia de perigos que podem ser expostos quando um desastre acontece. Prédios danificados colocam todo tipo de detritos no ar, desde fumaça tóxica até pó de concreto.

Nós precisamos ter certeza que as nossas mochilas de fuga têm algum equipamento de proteção para nos permitir ir em frente mesmo com estes perigos. Você nunca sabe o que terá de enfrentar no seu caminho para segurança.

Calçados resistentes, calças bem feitas e uma camisa de manga longa será o padrão para uma roupa de fuga mesmo que no verão para te proteger contra arranhões ou sujeira potencialmente tóxica. Você também deve considerar ter alguns elementos extras para proteger o resto do seu corpo como:

  • Proteção para os olhos;
  • Proteção para os ouvidos;
  • Proteção para o seus pulmões;
  • Proteção para as mãos.

3. Seja um homem ou mulher cinza

A ideia de ser um homem (ou mulher) cinza é baseada em estar completamente preparado mas sem demonstrar isso para ninguém e logo, evitar chamar atenção. Isso serve para dois propósitos:

1. Ser um homem cinza lhe ajudará a se misturar na multidão se você está sendo perseguido por alguém mal intencionado;
2. Ser um homem cinza lhe fará parecer uma pessoa normal em vez de um alvo de oportunidade para pessoas agressivas que estão menos preparadas que você.

Existem muitas formas de ser um homem cinza e muitas delas estão relacionadas a ter bom senso e não avisar os outros sobre sua presença:

  • Use roupas normais, sem camuflagem ou equipamentos que pareçam táticos;
  • Remova quaisquer símbolos militares ou de referência a armas e afins;
  • Não abra sua mochila de fuga em áreas públicas onde outros podem ver o que há dentro dela, mesmo que de relance;
  • Evite olhar para as pessoas ou manter contato visual;
  • Esconda qualquer ferramenta de sobrevivência óbvia.

4. É melhor parecer uma ameaça do que um alvo

Em um cenário urbano você com certeza encontrará outras pessoas. Algumas delas podem ser agressivas, desesperadas ou talvez estejam tentando tirar vantagem de outros no meio do caos. É melhor deter estes avanços antes mesmo que eles comecem! Você pode fazer isso mostrando a eles que você pode dar mais trabalho do que alguma recompensa.

  • Viaje em um grupo se você puder, pessoas solitárias são alvos mais “suculentos” do que duas ou mais pessoas andando juntas;
  • Tenha algum equipamento de defesa pronto para ser sacado se alguém tentar te abordar. Mostrar que você está armado e pronto para se defender mostra que você não é um bom alvo de oportunidade;
  • Esteja ciente dos seus arredores – se você está sendo seguido ou possivelmente entrando em uma área perigosa, mantenha seus olhos abertos e esteja pronto para mudar de curso imediatamente;
  • Mantenha em mente as dicas de como manter o perfil cinza que falamos acima para ficar abaixo do radar dos curiosos.

5. Siga seus instintos, não a multidão

Quando um desastre acontece, 99% das pessoas estão completamente despreparadas. Se você está lendo este artigo então você obviamente tem a mentalidade de se preparar para o pior ANTES que ele aconteça. Mantenha-se com o seu plano de fuga e improvise se necessário.

Se uma multidão de pessoas está indo para um lado isso não significa que você deve ir junto. Você não precisa ir para o lado oposto de todo mundo, mas para o caminho que pareça mais seguro para VOCÊ chegar no seu destino.

Siga os seus instintos quando encontrar escolhas difíceis, não o caminho que oferece menos resistência.

Aliar estas cinco dicas com um plano de fuga inteligente pode aumentar enormemente suas chances de sobreviver ao próximo desastre urbano. O que você pensa sobre elas? Concorda com todos os pontos ou tem alguma visão diferente?

Traduzido e adaptado do blog The Bug Out Bag Guide.

Anúncios

21 Comentários

  • Henrique José

    Bom dia ,

    Artigo muito bom!

  • Gostaria de uma dica, qual é o melhor veículo para uma distância de uns 40km, carro ou moto?

    • Até 40km eu diria que a moto é melhor. Acima disso já fica muito desconfortável. Pernas doem, braços cansam. Principalmente se tiver um passageiro.
      O problema do carro é que é mais chamativo. E como 40km ainda é perto, nada impede de um grupo mais determinado seguir até o abrigo.

  • Fabio L A Braga

    Moro em uma cidade sujeita a tornados e furacões, portanto minha preparação tem que ser muito bem feita. O que tenho reparado é que todos falam em equipamento mas igualmente importante é a preocupação com água e comida. Falam que é possível ficar 3 semanas sem comer, eu consigo ficar umas 3 horas, bom quem sabe uns dois dias, depois disso complica. Água pode ser mais fácil de conseguir, mesmo assim quem garante? Mesmo existindo planos oficiais para crises, nem sempre as necessidades básicas chegam em tempo e temos que ter consciência disso. Pelas informações que recolhi com os antigos, em muitas ocasiões o mais importante é a comida, ficando na cidade ou evadindo.
    Muito bom seu artigo e muito real para mim.
    Obrigado.

  • Um comentário sobre sobrevivência urbana, sobre uma situação atual, tanto que ainda esta ocorrendo.
    Moro no sul do pais, em Esteio, e para quem acompanha o noticiário umas das cidades mais castigadas pelas enchentes.
    Tenho uma “semi” Go out bag, digo semi, pois estava em processo de montagem e finalização, até pq sempre queremos melhora-la.
    Mas moro em um apartamento, no 5 andar, pra chegar agua até la, teria que ter muita chuva, mas as ruas em torno estavam completamente alagadas, com agua quase batendo no peito e com correnteza
    Como ainda é para chover ainda mais e sem perspectiva que a situação melhorasse, resolvi colocar mais algumas coisas e partir para a casa da minha mãe que mora em uma cidade próxima e é mais seca, a minha mochila e pequena e verde oliva, discreta, mas aqui no sul, nessa época e inverno e muito rigoroso, então fica praticamente impossível montar uma mochila discreta pois qualquer peça de roupa para o nosso frio, ainda mais para 3 dias cria um volume considerável, então tive que pegar outra um pouco maior, ai adeus o GMD.
    Mas acredito que coloquei o essencial, claro que nada como uma boa simulação ou uma situação real para que avaliemos o que realmente é necessário ou achamos que seja, com certeza farei uma boa reavaliação.
    Somente tive que deixar meu cachorro sozinho, mas antes que me crucifiquem, foi uma decisão bem critica e analítica, pois se o levasse, como passaria por lugares com agua quase no peito, correnteza forte, corria um serio risco do meu companheiro cair na agua e morrer, ficando sozinho, estava seco, abrigado, com agua e comida para pelo menos 4 dias, se fosse uma situação que eu soubesse que levaria semanas a voltar com certeza daria um jeito, mas no momento foi o certo, e pq não tinha condições de sair com o carro, e não é permitido transportar animais em ônibus ou metro.
    Então coloquei uma bermuda, sandália, pois chinelo poderia ser levado pela agua, optei por não colocar tênis, pois levaria muito tempo para secar, e a sandália e bem mais fácil de lavar e secar.
    Tive que caminhar cerca de 3 km ate o metro,e vir para meu trabalho que tem chuveiros para poder me lavar daquela agua podre.
    Muitas pessoas acham que estar preparado é para catástrofes enormes, acidentes, crises, guerras, claro que tudo isso é possível acontecer, mas acredito que a maior parte das situações acontecem no dia a dia, se não tivesse alguns equipamentos, alias, aprendidos através do blog e muita leitura, com certeza a minha dificuldade teria sido bem maior.
    Portanto como diz o Julio, estejam preparados.

    • So para esclarecer, hoje mesmo ja resgatei meu cachorro.

  • Tenho estudado bastante sobre o conceito de grey man, mas mim é um pouco mais complicado visto que sou um cara bem grande (quase 2 metros e 104 quilos).
    Além disto tenho tatuagens que pegam os dois braços por completos, ou seja, camisa apenas de manga longa, o que chamaria muita atenção no verão.
    Alguma dica de como posso me adequar como um grey man Julio?

    Abraço.

    • Para as tatuagens, poderia usar o que o povo aqui no ceará chama de “manga de moto-taxi” (http://goo.gl/Xgokkz). Bastaria escolher um tecido que fosse da cor da sua pele.
      Digo isso pq já vi uns com o efeito contrário. O tecido da cor da pele, mas com estampas de tatuagem. De longe, quem vê jura que a pessoa tem o braço todo tatuado. Mesmo sem ter.

  • franco gonçalves

    ola amigo julio !!!! gostava que um dia se debatesse aqui , como escapar a camaras termicas . pois accho um tema interesante , visto que numa fuga façilmente se e detectado pelo calor !!!! obrigado !!!

  • Março Antônio

    Como sempre ótimas dicas e uma boa abordagem para quem, assim como eu, vive em uma grande metrópole. Além dos atuais desequilíbrios ambientais e políticos o qual estamos vivendo atualmente, quero deixar registrado aqui uma outra “preocupação”, ou melhor dizendo, um outro plano de preparação que é para uma crise financeira que acredito que o mundo passará nos próximos anos, e com isso desencadeando crises políticas também. Tenho um amigo de confiança que trabalha na bolsa de valores de SP (Bovespa), e esporadicamente faz viagens para Frankfurt à trabalho na bolsa de valores de lá, e segundo ele, estatisticamente falando, o mundo está prestes a conhecer a maior crise de todos os tempos, pior até do que a grande depressão de 1929. Então acho muito importante manter o foco nesse tipo de cenário.

    • Isso é uma das crises mais fáceis de se enfrentar e a que menos é levada em conta pelos sobrevivencialistas. Muita gente imagina um futuro pós-apocalíptico a-lá MadMax, vivendo em um mundo onde o dinheiro perdeu o valor e as pessoas lutam por comida e água.
      Enquanto a crise mais fácil de ser enfrentada é perder o emprego/renda e ter de viver na rua se virando pra conseguir o que comer no dia a dia enquanto enfrenta o preconceito dos que não estão na mesma situação.
      Eu já passei por isso e, vá por mim, enfrentar um grupo de zumbis seria mais fácil.

  • Pena que vocês pecaram feio não comentando nada sobre o tornado no sul do país ou sobre o terremoto no nepal, muita teoria e pouca aplicação.

  • MUITO BOAS ETAS DICAS !!!

  • Muito boas essas dicas, no entanto, uma mulher é sempre um alvo preferêncial…sendo assim, mais do que não chamar a atenção, o ideal é sumir na paisagem, ou dependendo da situação, até mesmo se “disfarçar” usando capas de chuva e roupas que aumentem o tamanho de uma pessoa vista de longe, dificultando assim a distinção de gênero, pois em situações de caos é muito melhor parecer um homem de estatura mediana, do que uma mulher

  • Excelente!!!

  • Gosto muito do conceito de grey man. Ainda acho que a melhor forma de evitar problemas em uma situação de crise é sendo invisível para aqueles que estão desesperados com o que esta acontecendo.

    Quanto à idéia da arma, pra não parecer vulnerável, deixar visível em si não é bacana, pois anula a “camuflagem cinza”. Como alternativa, sempre carrego meu facão por trás da mochila, com punho pra baixo. De forma que possa sacar rápido pra desencorajar alguém de chegar perto de mais.
    (idéia que, diga-se de passagem, copiei do Crocodilo Dundee xD)

    • Ou (pra galera mais nova), como o Eli faz na cena do túnel no filme O Livro de Eli.

  • SEJA CINZA! SOBREVIVA!!!

  • Artur gomes

    Muito boa a postagem. Inevitavelmente, as dicas são sempre bem vindas, mesmo que as vezes pareçam mais lembretes do que informações novas. É muito mais fácil cair no comodismo e esquecer regras básicas do que estar sempre atento para estar preparado na hora certa, por isso que sempre acompanho as postagens! Mais uma vez, ótimo conteudo!

    • Concordo plenamente! Nossa área é tão vasta em termos de conteúdo que hora ou outra é sempre importante relembrar. Agradeço pelo apoio!

  • Bernardo Nogueira

    Mais um excelente texto Julio ! Uma coisa que gostaria de acrescentar é, de preferência utilizar veículos menores quando em fuga, por exemplo, as motos, embora te deixem muito exposto com elas você consegue passar por grandes aglomerações de carros em engarrafamentos gigantescos. Abraços.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s