SHTF School: Selvageria estratégica – Como usar o terror

survival weapon gun control

Parece que não há sentido ou organização no que os caras da ISIS estão fazendo enquanto aterrorizam as pessoas e as queimam vivas, apedrejam elas até a morte, matam soldados capturados ou até mesmo mulheres e crianças. Contudo, espalhar terror e medo faz muito sentido em termos estratégicos, especialmente quando você já está em tempos “caóticos” onde os territórios e políticas estão instáveis.

O terror é uma forma de jogo psicológico.

O sentimento “Eles estão vindo me pegar”

Eu senti mais de uma vez este sentimento de “eles estão vindo me pegar”. Esse é aquele momento onde você está armado e pronto junto com outros parceiros que também estão alertas e todos estão esperando pelo ataque, porém, o ataque que você está esperando será feito por caras que são famosos pelo fato de não pegarem prisioneiros ou que são uns doentes que estão coletando orelhas das pessoas capturadas enquanto elas ainda estão vivas.

Não importa o quão bem armado e preparado para a batalha você está, se você ouvir sobre as atrocidades deles por semanas e então em uma manhã você é forçado a lutar contra eles isso vai te impactar. Você vai enfrentar o estresse da batalha e também terá de lidar com o seu próprio medo.

Claro que as pessoas reagem de maneiras diferentes, então alguns caras vão quebrar ou desistir até mesmo antes da batalha, sem nenhuma bala ter voado pelo ar.

Outros vão até mesmo se render sem lutar e implorar por piedade, mesmo que tenham ouvido histórias de “sem prisioneiros” por semanas. Normalmente estas são as pessoas que não conseguem imaginar o quão más as pessoas podem ser. Eles pensam que só porque eles não conseguem matar ou torturar outras pessoas mais ninguém conseguiria, mas é exatamente assim que o terror funciona. Faz as pessoas agirem sem sentido, cometer atos estúpidos, ficarem confusas e sem lógica.

O terror é a forma avançada dos palavrões usados nos esportes, onde um oponente tenta deixar o outro bravo para que ele perca o foco. Quando falamos de terror a diferença é que em vez da raiva, é o medo que é usado como arma.

Eu já vi acontecer certa vez de apenas o rumor de que um grupo brutal está vindo atacar ser o suficiente para que um grupo muito bem organizado se desmonte por completo.

Se você ouve que uma unidade está vindo e eles vão torturar e matar todos que ficarem no caminho incluindo seus filhos e mulher você possui duas alternativas: Lutar até o fim ou correr.

Nos filmes os caras ficam e lutam até o fim, mas na realidade a grande maioria vai simplesmente correr. A diferença é como é que no filme sempre a história acaba bem e sem consequências, é como andar no meio fio e andar na borda de um prédio, nos dois casos você está fazendo a mesma coisa, com a diferença que no prédio um passo errado pode causar consequências muito piores.

Algumas vezes eu perguntei a mim mesmo porque o ISIS tem tanto sucesso no Iraque e na Síria. Uma das respostas é o terror. Nada se espalha tão rápido como o terror.

Eu também penso que a ideia de você ter poder sobre a vida e morte de outras pessoas faz muitos desejarem lutar com eles, por isso vemos tantas pessoas participando desses grupos. As pessoas se drogam com poder e com a sensação de que eles podem decidir quem vive ou morre. Se isso acontece em um grupo você normalmente vai ver alguns tentando ser mais brutais que os outros para ser o mais respeitado e temido.

Ser temido assim significa finalmente poder mandar nas pessoas, julgar e ter o controle. Isso não tem a ver com religião, é apenas a natureza humana de algumas pessoas.

Alguns meses atrás eu vi em um fórum de armas dos EUA um dos membros mostrando seu rifle dizendo que pagou muito barato e que ele provavelmente foi usado nas guerras Balcãs. Na coronha do rifle ainda havia um pequeno símbolo de unidade esculpido. Estranhamente, eu reconheci a que unidade ele se referia.

Essa unidade era famosa na guerra porque eles (assim como muitos outros) fizeram muitas coisas ruins, estupraram, mataram pessoas e tinham até prisões privadas. Mas no final a maioria deles morreu, assassinados da mesma forma que eles fizeram com os outros.

A grande reviravolta acontece quando  as pessoas percebem que tiros podem matar você não importa o quão famoso ou cruel você seja, aí, tudo fica mais fácil.

As pessoas lidaram com eles e hoje são apenas como uma memória bizarra de guerra que deixou um símbolo na coronha de um rifle. Esta é a lição que você precisa manter na mente em situações onde você enfrentará inimigos que causam medo e terror em você.

Primeiro você precisa aceitar que está com medo ou aterrorizado. Algumas pessoas não aceitam e tentam fingir que ele não está lá até o momento que ele explode e deixa o indivíduo incapaz de funcionar. Geralmente isso acontece nos piores momentos possíveis.

Esteja ciente do seu medo e terror mas também esteja confiante nas suas habilidades para encarar este inimigo. Esta é a atitude que você deve mostrar para todos os membros do seu grupo. Em grupos as emoções sempre são amplificadas.

O terror precisa ser eliminado com força bruta antes que se espalhe demais para ser contido. É como uma doença. Você pode ficar doente de terror, assim como a pneumonia, por exemplo. Os sintomas são medo, pânico, fazer coisas ilógicas, ter vontade de correr antes mesmo de conhecer seu inimigo e como pode derrotá-lo.

É por isso que nos preparamos, praticamos e aprendemos a focar no que realmente importa para atingir nossos objetivos. O terror só funciona se você der força a ele.

Traduzido e adaptado do blog SHTF School.