Dica rápida: Como carregar livros ao acampar

Por mais que você estude e seja um grande especialista em sobrevivência, é impossível lembrar de tudo. Até mesmo os grandes especialistas que aparecem em programas de TV estudam com afinco o cenário para onde vão ser enviados antes de começar as gravações.

Pensando nisso, ter com você alguns manuais de sobrevivência dentro da mochila pode ser uma ideia muito bem vinda… Porém livros são grandes e pesados. Hoje lhe apresento uma forma alternativa para solucionar esse problema:

Se você se interessou pelo Lev, basta clicar aqui para ver o site da loja e analisar os preços. Além do Lev também pude manusear o Kindle Paper White e gostei bastante, porém senti que o Lev é melhor em adequar PDF’s a tela do que os outros e-readers.

Para baixar livros você tem a opção de comprá-los ou baixá-los da internet, para isso basta pesquisar por livros no formato .epud. Hoje grande parte dos livros mais populares está disponível para download em diversos sites na internet, principalmente os que são focados em histórias de ficção e afins.

Como você carrega informações ao acampar? Tem costume levar livros para se entreter ou estudar técnicas de sobrevivência?

Até.

Anúncios

21 Comentários

  • Boa postagem….Me identifiquei bastante

  • No fim de 2014 comprei um celular tendo esse tema em mente.
    Comprei um LG G3, pq tem um chip de 2 TERAbites e uma capa aprova dagua e aprova de choques. O visor de 5,5″ da p ler na boa (não é um livro mas vai na boa). Ainda não comprei o chip de 2TB pq tá caro…. mas esse será meu celular de ir p o mato por vários anos (mesmo q eu compre outro). Já baixei dois manuais de sobrevivencia completos em pdf. Vou lotar de vídeos e sons. A bateria desse modelo é removível o q tmb acho uma grande vantagem quando c vai p o mato ou em caso de crise. Recomendo fortemente o LG G3. Só comprar um case (http://www.amazon.com/s/ref=nb_sb_ss_c_0_11?url=search-alias%3Daps&field-keywords=lg%20g3%20waterproof%20case&sprefix=lg+g3+water%2Csporting%2C375), um chip de 2TB e umas duas baterias extras (hoje não tá muito barato mas em 6 meses está quase d graça).

  • yogueimortal

    Obrigado, pelo estímulo… Estou muito agradecido mesmo! Todavia me referia ao conflito na Ucrânia e à polarização militar internacional que está ocorrendo.

    Toda a NATO e mais a Ucrânia, Japão, Brasil, Chile, Arábia Saudita, Austrália, Índia e outros;
    Contra toda a OTSC e mais a China, Irã, Paquistão, Vietnã, Argentina, Venezuela, Bolívia, Nicarágua, Angola e outros.

    Assistam a este canal: https://www.youtube.com/channel/UC2mtXUpAYLYJIZ2deSPhlqw
    É fácil perceber a sua influência pró-Rússia, porém da uma ideia do que pode acontecer: ou Guerra Nuclear (o que eu duvido) ou Estado Marcial e Guerra Fria.

    Tudo isso ocorre como vocês devem saber afim do controle das reservas minerais (incluindo a água), das posições estratégicas e principalmente pelo domínio da expansão espacial – sendo científico e desconsiderando fatores espirituais, posto que a maioria aqui é cética. O país Brasil pode ser um alvo de invasões, devido a sua grande quantidade de nióbio, um material escasso e imprescindível, tanto para a para a indústria bélica como para a espacial; bem como o Urânio e o Tório, utilizados na geração de energia nuclear. Esta invasão tenderia a se consolidar especialmente nas regiões com maior tendência comunista-socialista, norte, nordeste e centro-oeste.

    Ainda estou aprendendo a ler minhas mãos – é difícil sem um mestre; mataram todos – mas analisando: Uma linha oriunda do Monte Marte ascende cruzando a linha da vida aproximadamente daqui a 4 anos, que provavelmente significa o momento em que o local onde moro entra em guerra; e continuando a ascender atinge um pico e após o pico forma uma estrela e começa a descender em direção ao Monte Netuno, o que provavelmente significa a minha morte, ou o fim da guerra ou algum outro evento que me faça mudar de objetivo, e isso ocorre aproximadamente daqui a 15 anos.

    Deve estar muito mal escrito, mas agora não tenho tempo de corrigir os erros ou reformular o texto, me desculpem.

    Felicidade a todos.

  • yogueimortal

    Não me entendam mal, eu sei que não sou muito bem quisto aqui, mas isso é normal quando se quer incomodar. Isso mesmo, pois afinal, sair da tal “zona de conforto” é muito mais do que simplesmente aprender a fazer fogo e coisas práticas, inclui também pensar por si próprio, ser capaz de minuciosamente, entender e transformar os seus hábitos e sentimentos. Vocês sabem: Mudar aquilo que não ameaça o seu orgulho é brincadeira… Mude pra valer!

    Enquanto estamos aqui lendo e escrevendo sobre o apetrecho “revolucionário” da última semana, o mundo se arma para uma possível 3ª Guerra Mundial. Até agora não li ninguém falando disso nem aqui nem no blog do batata, mas é… acreditem ou não, o “doidão sequela” que vos fala há 4 anos já dizia que de 5 à 10 anos ocorreria uma grande guerra. Huahuauahahu! Apesar de considerar a possibilidade de estar errado eu dizia com a propriedade de uma inevitável certeza duvidosa – eu sei e testemunhas sabem o que eu dizia, estou dizendo isso para que vocês adimitam seus orgulhos ignorantes – não por soberba, mas porque considero cada um de vocês importante – e afim de que quem sabe, se aprimorem um pouco além do fator conta bancária e conhecimentos técnicos e práticos. Estou dizendo isso para que vocês questionem se o dizer da maioria necessariamente é o adequado – e se – os costumes errados e aceitos não precisam ser sanados?

    É mais normal acreditar num gordo ignorante de terno falando de um cara que transformaria água em suco de uva; E numa TV e organizações políticas científicas e midiáticas diversas (Incluindo a que fabricou esse aparelhinho), ou em evidências, provas e fatos devidamente comprovados e comprováveis de que estamos todos dormindo acordados enquanto trabalhamos para nossas próprias mortes, enquanto rimos com tablets nas mãos?

    Eles convencem vocês muito fácil com vãs seduções e hipnoses e adestramentos sentimentais… enquanto eu… que canseira… preciso arrancar o couro das suas consciências para que vocês consigam ter uma mínima chance de perceber que estão errados! Errados, sim, errados! Eu também já estive. E pelo amor de deus ou da matemática… fechem os olhos e fiquem parados – simplesmente economizem energia, para que sobre energia para as funções mais vitais, porque o seu organismo está operando em crise, isso é meditar.

    Negativem, eu sei que vão negativar… contanto que um entenda já terá valido…

    Saúde…

    • Welthon Cunha

      Concordo yougueimortal, nossa situação com a iminência de uma crise hídrica e energética no Brasil, a violência a níveis alarmantes ( ao ponto da polícia estar com medo, imagine o cidadão comum !!), possível recessão econômica e desabastecimento ( devido a falta de água na agricultura), planejamento de movimentos civis para derrubar a presidência ( para colocar quem no poder depois, ninguém fala \!!), tudo isto mostra a gravíssima situação que estamos prestes a viver…

      • Concordo… O status quo não permanece igual? Eles podem até mudar o governo, mas o sistema continuará… Porque o sistema se mantem das vossas fraquezas – e das nossas também – se vocês querem sobreviver e viver em liberdade a primeira coisa que precisam mudar é a si próprios.

  • Eu uso e aprovo o Kindle. É prático, leve e tem uma excelente autonomia de bateria. Armazeno nele livros comuns, manuais para o meu ofício textos variado e também os manuais de sobrevivência. Quanto a polêmica de sermos dependentes da tecnologia isso é muito relativo, exemplo: todos nós aqui usamos as calculadoras, mas nem por isso “desaprendemos” a fazer contas no lápis, temos relógios digitais mas ainda sabemos consultar os de “ponteiro”. Então fica assim, “não é o melhor martelo que vai fazer bom o carpinteiro”, devemos somar ao que sabemos a tecnologia moderna pois ela está aí para isso.

    • Sim, mas em geral vocês:

      Usam calendários, mas não sabem consultar os meses pelas estrelas e a lua;
      Assistem meteorologia, mas não sabem prever o tempo;
      Sabem aritmética, mas não tem senso crítico;
      Compram em farmácias, mas não sabem fazer os seus próprios remédios;
      Comem no “Mc’Donalds” ou comem “Macarrão Adelaide” e “Salxixa do Carmo”, mas não sabem o mau que isso faz.
      Não confiam no Estado, mas confiam nas instituições extranacionais que o mantêm;
      Acham que tem um bom senso e que decidem os seus destinos, mas são induzidos e controlados por sentimentos vãos e costumes e ditados populares.
      Sim, some uma bala de festim no seu revólver.
      A tecnologia é útil sim, enquanto você não consegue viver sem ela. Você não consegue viver sem essa tecnologia? Quando ela é desnecessária, na verdade ela induz ao conforto – desnecessário.

      Você tem o direito de usar o aparelho que bem quiser e não sou eu que vou te fazer usar ou não isso aí… Mas começa assim mesmo… Daqui a pouco vai ser mais o que?

      O que é mais saudável para a sua vista e para a sua mente e outros fatores: Ler um livro ou ler um E-book?

      O que é mais saudável para o seu espírito, mente e corpo: Brincar na natureza ou jogar um jogo no PC ou vídeo game?

      O dia é limitado… tem 13 constelações – 24hrs – se você faz umas não tem tempo de fazer e exercitar outras; e mais: o conforto tende ao hábito.

      Não quero te desrespeitar, a sua noção é comum, porém entre comum e normalhá importantes diferenças!

    • Olá Vaniel,

      Não poderia concordar mais com o seu comentário. Estar “antenado” na tecnologia não implica completo esquecimento das técnicas que não dependem dela.

      Abraços.

  • Muito boa opção, quando puder$$$ vou adquirir um com certeza, mas como ainda não posso vou lendo os pdf no smartphone e no livreto mesmo. Quanto a questão de umidade numa mata acho que não seria problema porque senão os celulares e smartphones também não aguentariam, pra resistir as chuvas e a imersão tem diversos sacos estanques e até mesmo um saquinho transparente resolveria o problema, uma capinha de silicone seria ideal pra protegê-lo de quedas. Pelo que vi a bateria dele tem boa autonomia, isso é ótimo, num caso de uma atividade de uma semana ou mais poderia ligar um painel solar de 5V 500mA na entrada dele pra carregá-lo, bastaria usar o plug adequado. Como a grana tá curta tenho imprimido alguns pdf em formato livreto e guardado num saquinho estanque junto com uma lupa pra facilitar a leitura, nesse formato o livro fica bem compacto mas a letra diminui um pouco e a lupa se torna necessária as vezes, principalmente pra mim que já tô com a vista cansada.

    • Olá Magnus,

      É uma ótima alternativa recorrer aos PDF’s e colocá-los nos celulares e tablets, ainda mais imprimi-los em livretos. A vantagem de ter o material físico é que se bem guardado durará por décadas, diferente de um E-reader.

      Abraços!

  • Julio! Antes de mais nada, acompanho suas publicações e vídeos e todos são excelentes, tanto na clareza quando na objetividade, mto bom mesmo!!

    Sobre o tema do texto, um ponto importante sobre os e-Reades é que eles têm ALTA capacidade de economizar energia. Tenho um Kindle Paperwhite e a bateria dele dura por semanas com uso moderado, o meu já passou mais de 40 dias sem precisar ser conectado para recarga. Ou seja, é uma alternativa interessante. Nunca tentei utilizar um powerbank, mas pode ser que funcione com os e-Readers, e, como o Júlio comentou, a possibilidade de carregar milhares de livros em um equipamento leve é um grande benefício, não é mesmo? Até porque, numa situação de emergência, ninguém conseguiria carregar toda uma estante de livros, nem na mochila nem no carro mesmo! E um e-Reader proporciona isso.

    Ótimo tema!

    Valeu, abraços.

    Fernando

    • Valeu pelo apoio Fer! É exatamente essa a ideia que quis passar com o vídeo e texto.

      Abraços.

  • Eu uso o Kindle, mas ele realmente não é muito bom para ler PDF. A dica é converter utilizando o “calibre “. Falando no assunto, quais livros você recomenda? Estou procurando uma livros bons sobre o tema

    • Olá Theo,

      Vou fazer um post sobre os livros mais interessantes que possuo e em breve publicarei!

      Abraços.

  • Welthon Cunha

    Sinceramente eu não usaria… é um equipamento interessante, pelo tamanho e capacidade, mas do ponto de vista do sobrevivencialismo, em minha opinião, têm limitações. Primeiro ele é a energia, ou seja, necessita de uma fonte de energia externa o que nem sempre é possível. Segundo, por ser eletrônico, pode quebrar, não é a prova de água, de quedas…. imagine no meio de uma mata úmida ? É um equipamento eletrônico… Em terceiro lugar é suscetível a pulsos eletromagnéticos e também a vírus….em minha opinião reprovado !!! Prefiro o bom e velho livro de papel… não precisa recarregar, aguenta qualquer pancada, queda, não é suscetível a vírus ou pulsos eletromagnéticos e ainda, numa emergência, pode servir de combustível !!!!

    • yogueimortal

      Concordo, também não usaria e nem recomendo. Estamos todos escravos da tecnologia – Certo? Qual a razão de ser sobrevivencialista e não se livrar dela? Utilizá-la em seu proveito quando não há opção melhor é útil. Porém quando se pode aprender por livros porque utilizar essa bugiganga? Além disso, ninguém aqui é o melhor especialista do mundo, uns sabem mais em umas coisas, outros certamente em outras. “Na minha humilde opinião” esse tipo de conselho se confunde da prática e ideal sobrevivencialista.

      • Olá Yogueimortal,

        É sempre uma questão de perspectiva. Eu acredito que a tecnologia pode sim nos auxiliar em casos de necessidade, é um mito achar que podemos eliminá-la de nossa vida e ainda assim dar conta de realizar todas as atividades de sobrevivência. Seria o mesmo que considerar painéis solares inúteis por serem tecnológicos e viver somente fazendo fogueiras.

        Como mencionei no outro comentário, ter mil livros guardados em 300 gramas para mim parece uma boa ideia, mesmo que seja uma bugiganga tecnológica…rs.

        Eu já fiz várias trilhas carregando livros nas costas e me arrependo de não ter um item desses para facilitar minha aprendizagem e consulta a manuais quando estava em dúvida.

        Informação é vida.

      • É verdade! Fico feliz em ser respondido por tão ilustre pessoa! É que eu odeio essas bugigangas, e odeio mais ainda essa porcaria de touch screen e biometria, a nossa dependência está piorando e não acho bom para qualquer um esse tipo de aparelhos. Penso o mesmo sobre os jogos, principalmente os virtuais – eles fazem a cabeça funcionar errado, eles adestram um funcionamento aquém do natural. Compreendo que para cada um de nós, em um grau ou em outros, inclusive comigo, a tecnologia informática ainda é necessária, mas precisamos nos empenhar em não sermos mais dependentes disso.

        Na vida, ambiciono não ter mais que depender de nenhum bem não durável que não seja produzido por mim, principalmente itens como esse, que possuem um grau de conhecimento e complexidade tal, que é impossível o consertar, reproduzir etc.

        Carregar peso nas costas é complicado mesmo. Agora agente até aguenta, mas quando formos mais velhos, cada micro-lesão mal curada que fazemos agora, será mais um bloqueio no nosso dia-a-dia. O Ideal é ler em casa e levar um só livro pro acampamento. Pois é difícil manter a disciplina de desvencilhar-se do conforto, carregando o conforto consigo.

        Exato, informação é vida. Aliás, complexidade, entropia, é vida.

        Mas muito obrigado por me responder. Agradeço muito a sua atenção. É uma honra poder escrever a minha opinião num blog tão excelente como o que você logrou desenvolver.

    • Welthon,

      Compreendo seus argumentos, porém devemos levar em consideração que a bateria dura três semanas (isso é MUITO tempo para estar em incursão na mata) e em último caso os carregadores solares são muito acessíveis hoje em dia. Com um simples equipamento deste você poderá recarregar o e-reader e outros acessórios que precisarem de energia por tempo indeterminado.

      Quanto a resistência a água, basta comprar um pequeno saco estanque para guardá-lo junto com seus documentos pessoais e, para as quedas, basta comprar uma capa resistente (você pode comprá-las separadamente no Ebay).

      Convenhamos, por 300 gramas a mais você ter um item que armazena até mil livros… Aos meus olhos é um investimento que faz sentido. Ainda assim, entendo a sua visão, só queria clarificar a minha com este comentário.

      Abraços,

      • Julio Lobo, tem algum post no blog sobre livros que você recomenda? Procurei e não achei… Se não houver fica minha sugestão para um post futuro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s