Surto de Ebola sem precedentes se espalha: Autoridades da saúde mundial preocupam-se com possível pandemia

Um recente surto do vírus Ebola deixou os oficiais de saúde desconcertados e em busca de soluções para como contê-lo. A epidemia têm chance de se espalhar pelo mundo e muitos especialistas já levantaram a bandeira dizendo que esse evento tem capacidade de se tornar a pandemia mais mortal que o mundo já viu.

O que começou mês passado na Guiné já foi agora confirmado em mais dois países, Libéria e Serra Leoa. Ebola, que apareceu inicialmente em 1976 é um dos vírus mais mortais com uma taxa de mortalidade de 90% (Para comparação, o Anthrax possui apenas 50%). Enquanto surtos passados foram relativamente confinados por ocorrerem em áreas remotas na África, estas novas incidências estão surgindo em locais que deixam as autoridades muito preocupadas.

O que é mais preocupante para as autoridades mundiais de saúde é o fato de que estas incidências estão ocorrendo em locais onde a doença nunca foi vista anteriormente. O que antes era confinado a vilas remotas na África agora se espalha até as bordas da capital Conakry, onde cerca de dois milhões de pessoas vivem. Para aumentar a preocupação, a doença já conseguiu se espalhar para fora dessa área, possuindo casos confirmados na Libéria e na Serra Leoa.

Antes da chegada do vírus nas bordas da capital as autoridades já estavam avisando que se o Ebola tomasse a cidade de Conakry o desastre seria consumado, já que a cidade é a casa de um aeroporto internacional onde turistas do mundo inteiro rotineiramente passam. Isso deixou as autoridades em estado de emergência visto que o aeroporto dá a oportunidade de uma linha pandêmica se espalhar para o mundo inteiro.

Por que o Ebola é tão preocupante?

Esse vírus é provavelmente o mais assustador lá fora, com uma taxa incrivelmente alta de morte e sintomas que fazem o doente parecer alguém saído de um filme de horror.

O vírus Ebola é transmitido para as pessoas por meio de animais selvagens e pode se espalhar pela população humana por meio do contato direto. A incubação pode durar até 21 dias, logo, seu índice de contágio é enorme já que o indivíduo com o vírus incubado pode espalhar o vírus para muitos outros antes de começar a ter os sintomas.

Os contaminados sofrem de febre hemorrágica severa e na maioria dos casos acabam com mortes horrendas – surtos intensos de dor e alucinações – enquanto lentamente sangram até a morte interna e externamente. Seus sintomas iniciais – febre alta, dor de cabeça e fraqueza – podem parecer com malária, enganando diagnósticos iniciais. A deterioração da vítima é muito rápida, indo da infecção inicial para a morte em média em cinco dias. O vírus fica ativo por longos períodos no corpo do falecido, exigindo extremo cuidado com os corpos, que se tornam fontes de contaminação.

Não há tratamento específico ou vacina disponível, muito menos cura para a doença. Mesmo com os avanços na medicina, este surto está sendo enfrentado da mesma forma que a gripe de 1918, com sabão, água limpa, equipamentos de proteção e quarentena.

As epidemias anteriores, como a de 1918 que matou um número estimado de cinquenta milhões de pessoas levou meses para se espalhar. Um surto pandêmico no mundo atual provavelmente viajaria muito mais rápido e poderia causar muito mais mortes do que as pandemias passadas – especialmente com um vírus do porte do Ebola.

Com o mundo mais conectado do que em qualquer outro momento da história da humanidade a oportunidade para uma veia pandêmica se espalhar é maior do que em qualquer outro período.

Fontes: OffGridSurvival e Journal of Virology

Anúncios

23 Comentários

  • João Alfredo

    Olá pessoal, fico um pouco desconfiado do alarde e tudo isso me lembra os anos 1960/1970, não que eu seja tão velho assim, mas vou tentar explicar minha analogia. Naquele período, por causa da Guerra Fria, as pessoas ficavam apavoradas com a iminência de uma Guerra Nuclear, prepararam-se, construíram abrigos, treinaram a população, estocaram alimentos, formaram milícias e nada ocorreu. Que bom!!! Mas quero chegar exatamente nesse ponto: será que não estão alardeando demais a coisa toda? Sei do risco das pandemias, a humanidade acompanha isso desde o início e não foi exterminada, isso em um período em que não existiam vacinas (tudo bem, o contágio era mais lento devido às distâncias e normalmente as pessoas infectadas morriam antes do vírus ter chance de se disseminar) e as pessoas não eram tão imunes. Temo a histeria, o pânico e as milícias armadas que, depois de formadas são difíceis de se desmantelar.
    Fui escoteiro, assim como meus três filhos, adoro a floresta, acampamento e aventuras… mas tento fazer disso meu lazer e evitar supervalorizar essas informações que inundam a web. Tem muita coisa boa, inteligente e educativa, mas também tem um monte de maluco jogando lenha na fogueira.
    SELVA!!!

    • acho que pra OMS temer algo, não significa um monte de maluco jogando lenha na fogueira. http://www.bbc.co.uk/portuguese/noticias/2014/06/140627_oms_ebola_africa_jg_kb.shtml

      • ainda bem que temos sobrevivencialistas sérios não subestimando os acontecimentos a seu redor, ainda mais com esse potencial de morte.

  • Me lembra esse jogo. Muito bom.
    https://play.google.com/store/apps/details?id=com.miniclip.plagueinc&hl=pt_BR

  • Zona Quente de Riachard Preston relata fielmente como age o ebola, quem tiver um tempinho, vale a pena!!

  • Anderson Oliveira

    Galera o Ebola é algo extremamente preocupante e todos devem ficar atentos, contudo um novo medicamento AINDA EM FASE DE TESTES PODE (e com muita necessidade de melhorar) quem sabe pode dar uma esperança. Segue o Link do resumo do artigo cientifico que apresenta esse tratamento para Ebola. http://stm.sciencemag.org/content/5/199/199ra113

  • E como se proteger a uma ameaça dessas? Qual seria o plano de ação caso o vírus se espalhe rapidamente? Se o vírus eh transmitido por animais até a fuga para o mato seria ineficiente?

    • Yoseph Makabi

      É fácil. Enche uma mochila de bugigangas, um saco impermeável, um relógio com GPS, pula de uma cachoeira e localiza o local exato onde vai bater a caçuleta….kkkkkkkkkkkk… Sem brincadeira, irmão, Evite lugares com grandes aglomerações humanas, evite contato com animais silvestres, use máscara (pode ser essas simples, de cirurgia) e lave as mãos toda vez que pegar em alguém, ou algo, estranho. O surto maior será nas grandes cidades, portanto ir para o mato minimiza o risco. O resto é rezar, ou orar, preparar-se e aguardar, porque a coisa vai feder.
      SELVA!!!

      • Braulina Pereira dos Santos

        olá Yoseph Makabi, adoro este senso de humor. Dei uma boa gargalhada com o que escreveste sobre ebola. No meio de um panorama de pânico, é sempre bom ter alguém espirituoso. Um abraço.
        pedacodaluz

      • Matheus Covolan

        A melhor forma de se proteger no caso de uma catástrofe dessas é se mudar para um lugar muito frio com pouca aglomeração humana. Nem todos os vírus e bactérias são resistentes a temperaturas muito baixas. Na América do Sul tem muitos lugares frios e isolados com temperatura média relativamente baixa, no sul da Argentina tem uma cidadezinha por exemplo com temperatura média anual de 4°C, o lugar é tão frio que há registros de grandes precipitações de neve em pleno verão. Claro é só um exemplo mais existem lugares no Brasil que são ótimos também.

  • Yoseph Makabi

    Olá rapaziada! A Copa do Mundo está chegando e com ela milhares de pessoas de todos os países do mundo. É bem provável que algumas dessas pessoas tragam o ebola pra cá. Aliás o nome é bem sugestivo para o evento. Sem humor negro.
    SELVA!!!

  • João Alfredo

    Olá Julio, essa matéria remete diretamente ao comentário que te enviei dia 04/04 através do e mail de contato. É de se repensar realmente.

  • vamo ver o tempo que nossa midia atual demora pra dar essa informacao

  • Creio que este virus, criado em laboratório, deverá ser uma ferramenta para a dizimação de 90% da humanidade. Prepare-se pra próxima pois essa já era.
    ohsenhorjesusamem@hotmail.com

  • Preocupante, será que existem formas de evitar eficientes?

  • Excelente postagem!!!
    Obrigada por compartilhar e nos prevenir.
    Abs.

    • Dá uma pesquisada em sites como esses:
      anovaordemmundial.com
      danizudo.blogspot.com.br
      E tem também o notícias naturais, que fala de muitas coisas interessantes. Esse site de sobrevivencialismo completa a minha lista de conhecimentos semanais em relação à “mídia alternativa”, como chama a elite da informação.
      Parabéns pelo site, parabéns pela postagem.
      É torcer para que não aconteça conosco o que está acontecendo lá fora.

  • roque Brayer

    isso vai dar Merda, creio eu que isso Se espalha atraves Do ar, ou contato Do ar da pessoa com a outra, ja estou preparado com Mascaras de gás etc. mais mesmo assim acho que isso não vai adianta, a coisa ta seria

    • Imagina aqui, em um país maravilhosamente tropical, quente, com muita água, ônibus lotado todo dia, chuvas fortes que transbordam o esgoto, e um monte de gente subnutrida.
      A tendência é piorar.

  • Essa é a notícia mais preocupante dos últimos tempos, não sei nem o que fazer numa situação como essas, sou agente de segurança na minha cidade, se uma pandemia chega até aqui qual o procedimento a ser tomado? se isolar completamente do mundo parece ser uma ótima solução, alguém tem dicas pra isso?

  • Fruta que partiu cara… Ebola!!! Agora fiquei assustado, pois é bem como disse o texto é altamente mortal, não tem cura, se espalha rápido e com o mundo de hoje conectado como está esta doença pode se espalhar para os 4 cantos do mundo em pouco tempo.

  • nao vai ter como correr pro meio do mato…

  • VIsh vish 😦

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s