Impressões Finais da Faca de “Sobrevivência” Nautika Platoon – Review de uso.

Bem, como já devem ter percebido, essa é a continuação das minhas impressões sobre a faca Platoon, caso não tenha visto a parte um é só clicar aqui embaixo:

Primeiras Impressões da Faca de Sobrevivência Nautika Platoon – Review de mesa

Agora que você já viu e leu um pouco do que foram as minhas impressões iniciais, podemos concluir essa análise, que diga-se de passagem considerei uma das maiores decepções que tive com um equipamento vendido aqui no Brasil.

Sendo assim, vamos começar por uma observação geral e depois passaremos para partes específicas, sendo assim vamos tratar da tão questionada resistência desse conjunto.

Aos amigos que esperavam que a faca quebrasse, sinto muito, isso não acontece, até porque ela desmonta antes disso, isso mesmo, o conjunto desmonta, estava derrubando um bambu, relativamente grosso e com apenas 3 minutos de uso a lâmina simplesmente saiu voando, isso mesmo, fui obrigado a parar por quê a lâmina decidiu que seria uma boa ideia parar depois de 3 minutos de trabalho.

Não fosse o bastante, o cabo dela que não é nada anti-derrapante como alegado pela importadora, não permite precisão nos golpes, pois como é roliço ele começa a girar na mão, e não para por ai, logo após ter apertado o parafuso Alley, com uma chave que conveniente coloquei junto à bainha da faca, voltei ao martírio de derrubar o bambu usando aquela barra de ferro desmontável que para não causar confusão na cabeça dos leitores dessa análise chamaremos de Platoon, e um minuto depois que recomecei senti uma folga no conjunto, parei, conferi a lâmina e vi que estava apertada, comecei a sacudi-la segurando pelo cabo e continuava sentindo o chacoalhar, tirei os itens que estavam no interior do cabo pois seria a opção mais óbvia para parar aquilo, bem, engano meu.

O que aconteceu foi o seguinte, descobri que a faca não se divide em 3 partes – ou seja, lâmina, guarda com cabo e a tampa do cabo – o que acontece é que ela se divide em 4 partes, sendo elas, a lâmina, a guarda, o cabo e a tampa do cabo, ou seja, descobri um conjunto que só está unido pela pretensão de se chamar faca, no mais, a lâmina continuou com um corte satisfatório, mesmo depois do martírio de cortar um bambu, entretanto não sei se o corte de um bambu seria teste suficiente, na verdade sei, e a resposta é não, mas não queria trazer apenas pontos ruins.

Temos também uma pequena faquinha que vem como apoio, ela é basicamente uma faca para trabalhos como tirar couro, fazer entalhes pequenos,enfim, pequenos trabalhos que demandam precisão, o que eu posso dizer sobre essa faca é que se você não estiver usando luvas ela possivelmente vai te machucar, inclusive diria que você pode se machucar sério com essa faquinha, pois não existe proteção entre a empunhadura e a lâmina então qualquer deslize pode resultar em injúrias sérias se considerarmos uma situação de sobrevivência.

Agora sobre o resto do conjunto posso dizer que a bainha é pesada de mais – por mais que fique bem confortável na perna -, a atiradeira simplesmente não faz o menor sentido, é fraca, e o apoio do projétil se solta das tripas de mico, na parte de dentro temos um espelho que descola, uma régua que não tem lá essas utilidades todas, temos alguns códigos de emergência que enfim, são códigos de emergência, você pode anotar em um bloquinho ou desenhar na própria mochila e economizar esse peso ai, por último temos aquele separador de madeira que é inútil.

Enfim, tenho certeza que fiz um bom trabalho fazendo o review desse item, produzi alguns materiais visuais para demonstrar um pouco do que foi o teste, mas não fiquei contente com as filmagens pois foi bem complicado manter a câmera filmando o local correto e manusear a lâmina, espero que gostem, não me sinto confortável em dar uma nota para esta faca, não sei se ela merece essa regalia, mas posso garantir que por 130 reais você compra coisa muito melhor.
Anúncios

51 Comentários

  • Luiz Filipe

    Gente como vocês fizeram para desrosquear o punho(cabo) do guarda?
    Eu pretendo soltar o punho e soldar a lamina no guarda, o que vocês acham da minha idéia?
    Obrigado

    • Funciona, muita gente tem feito isso 😀

  • Bom(a), dia, tarde, noite…a todos. Possuo uma faca Platoon a mais ou menos uns 10 anos, muito diferente dessas que são analisadas no fóruns, no YouTube, pela galera da sobrevivencia, e outros especialistas. A que possuo tem uma lâmina de excelente aço, e soldado na Guarda, tanto que já foi usada em muitos trabalhos pesados no mato (Moro numa cidade do estado do Pará) trabalho no corpo de Bombeiros, já fiz varias Missões e a mesma respondeu bem, quero até levantar a questão. Será que mudaram a forma de fábricar, colocando aquele parafuso nas atuais?

  • Eu tenho um Faca de Sobrevivência da marca Mundial que é idêntica a do Rambo II. É excelente! Bonita, forte, robusta, ignorante, mto resistente e o melhor, é barata. Custa R$ 150,00. Tem comprimento total de 40 cm, sendo a lâmina com 25,5 cm, e tem compartimento para um kitizinho dentro do cabo.

  • Essa faca Platoom é uma cópia barata da verdadeira Ator Jungle King 1, que custa até R$ 4.300,00 (Quatro Mil e Trezentos Reais). Verdadeiras porcarias!

  • Guilherme TOlentino

    Eu comprei essa faca e na primeira vez que fui usar pra descascar um pedaço de madeira pra fazer fogueira reparei que ela estava “bamba”, a lâmina fica bamba em relação ao punhal, mesmo eu me certificando de que as roscas estejam bem presas, ou seja, agora a lâmina continua bamba e não tem jeito de afixá-la. Alguém sabe como arrumar para que pelo menos eu consiga usar o corte dela?

    • Cara, tive o mesmo problema com essa faca, e percebi que a base da lâmina onde o parafuso deveria fixar não é furada, então ele apenas pressiona a lâmina. Não sou conhecedor de facas, mas achei estranho que uma dessas (que precisa ser forte) tenha a lâmina presa ao cabo apenas pela pressão de um parafuso. Solucionei isso furando a base da faca onde encaixa o parafuso com uma furadeira normal (dessas manuais que se tem em casa) e desgastando algumas arestas com uma lima pra facilitar o trabalho. Enfim, consegui fazer o parafuso atravessar a lâmina e me pareceu ter ficado bem firme. Fiz isso há alguns dias e não testei na lida ainda, mas acredito ter solucionado esse defeito de fábrica.

  • Muito bom, desisti da compra depois do seu artigo.

  • Caro Sr. Domanski.

    Agradeço-te pelo esclarecimento e por se mostrar disposto à compartilhar seu conhecimento para os leitores leigo como eu. Não me senti ofendido de forma alguma. Consideramos este assunto encerrado e obrigado mais uma vez!

  • Estevan Diedrich

    Essas Kantas são tão lixo quanto as Nautika ?

  • flint broadhead

    O problema de pessoas leigas é que generalizam tudo.
    O autor do texto fez certinho, se ateve a comentar o que ele experimentou, e comprovou que as tais Platton’s realmente não valem o que o gato enterra, porém, falar que todas as facas de cabo oco não funcionam ou são porcaria é, no mínimo, ignorância (não ignorância grosseria, mas ignorância de desconhecimento), pois existem até hoje grandes fabricantes internacionais que fazem esse tipo de faca e tem facas dessas que são usadas por corporações armadas de muitos exércitos por ai afora (claro, corporações muito mais adiantadas do que a nossa em termos de equipamento), como é o caso da Commando da Aitor que é usada pelo pelotão de forças especiais da Venezuela, pelo exército dos Emirados Arabes Unidos, pelo SGS alemão, alguns membros da Legião Estrangeira da França e alguns outros. A própria Jungle King 1 é usada por alguns oficiais do nosso batalhão de selva (mas comprada pelos próprios na zona franca de Manaus pois é muito cara pro nosso exército bancar) e até por pilotos da nossa força aérea além de muitos outros membros de elite de unidades especiais, e se fosse algo ruim, não continuava a ser fabricado desde 1985, quando foi criada. Se vocês derem uma busca por imagens na NET, vão achar esse tipo de equipamento em mãos de muitos militares pelo mundo afora. Quebrar, claro que vai quebrar, já ví BK2, ESSE, GBG, BMF, LMF, e, inclusive, muitas facas de cuteleiros famosíssimos por dizerem que suas facas eram inquebráveis, quebrarem na hora do aperto, mas falhas na estrutura do aço pode acontecer em qualquer lâmina, agora, se acontecer o que acontece com essas Platoon é coisa de porcaria mesmo pois todas as que eu conheço ou ouvi falar, ou nem saíram da loja ou estão quebradas, não tem um meio termo. Inclusive a minha..
    Agora, dizer que o material que a Tramontina vende é bom… Eu discordo.
    Tinha uma coleção de mais de 30 facas e entre elas umas 15 Tramontina, mas isso quando eu não sabia o que era bom, depois que comprei Aitor, Muela, Puma, Buck… Pra mim, Tramontina vai ter que caminhar um longo trecho pra alcançar o ponto onde essas empresas começaram ainda. Mas falando de custo benefício, pra quem não tem lá muito critério de acabamento e quer algo rústico e barato pra, se esquecer no mato, não ficar chorando depois, ai tem seu lugar, só não dá pra comparar uma coisa com a outra pois facão faz trabalho de facão, faca faz trabalho de faca e machado faz trabalho de machado, não adianta querer que um fusca faça o trabalho de uma caminhoneta que não vai rolar.
    De mais a mais, se é isso que dispomos “na hora do vamos ver”, é isso que vai ser usado mesmo e teremos que fazer o melhor que pudermos, mas um bom equipamento na cintura vai poupar muita dor de cabeça e facilitar muito a nossa vida.

    • Olha, em uma coisa eu tenho que concordar com o Senhor. Eu, sou de fato leigo no assunto, pois, as marcas que o Senhor citou eu nem se quer fazia ideia que existiam. Apenas a Aitor com a lendária Jungle King que eu conheço mas, nunca vi uma ao vivo e a cores. Enfim, não generalizei as coisas, apenas me referi a” equipamentos que só tem beleza e preço” e não citei nenhuma marca e ou modelo de faca. Sem dúvida essas que o Senhor disse ter em suas coleções ou, que as tropas militares pelo mundo usam devem mesmo ser exelente! Infelizmente não tenho como investir em algo tão caro assim, pois trabalho para sobreviver e não para colecionar coisas de valor. Quanto a Tramontina, não posso dizer que os produtos feitos e comercializados por essa marca são bons ou ruins pois, como já disse la em cima, sou leigo mesmo, sei muito pouco. Mas o que sei é que o velho facão que serviu fielmente ao meu pai na lida do campo, e que depois serviu à mim para os mesmo trabalhos, um belo dia quebrou ao meio. O que sobrou dele foram feitas duas facas do mesmo tamanho mas com algumas diferenças no modelo. E também tenho uma outra faca Tramontina Amazonas que já está comigo a uns 18 anos, foi pra tudo que é acampamento e pescaria, alem de trabalhar na cozinha de casa e nunca me deixou na mão. O único ponto desfavorável nessa faca é que é ruim na retenção do fio, sendo necessário amolar ela sempre, mas fora isso, não tenho queixa. Espero que o Senhor não se sinta ultrajado com essa resposta. Abração!

      • Sandro M. Domanski

        Caro Pery.
        Me perdoe se acabei por ofendê-lo em alguma coisa que escreví. Juro que jamais tive essa intenção. A minha real intenção era frizar que os pontos negativos que o autor abordou são realmente existentes e, como disse, essa faca não vale R$10,00, que dira os tais R$130,00 ou sei lá quanto cobram. Quando falo, ignorância, frizo bem que ignorância significa desconhecimento e não o uso pejorativo da palavra. A esmagadora maioria do nosso público não conhece muito sobre a cutelaria européia, pois a americana é muito mais marqueteira, então, quando se fala em Puma, Muela, Marto e AItor, muita gente fica boiando, mas elas são muitíssimas veses melhores que as americanas, mas não ter esse conhecimento não é defeito nenhum meu amigo e espero cinceramente que não tenha entendido que eu quis dizer isso. Falo simplesmente de forma geral a qualquer leitor e não direcionado a nenhum específicamente. Quanto a trabalhar pra viver, eu também não durmo em berço explêndido, apenas usufruo das minhas economias de anos sem ter prazeres que outros mortais acham normais, como ir a uma pizaria, a um cinema, comprar aquela calça ou camisa de marca e invisto essas economias naquilo que realmente me dá prazer, trabalho muito mesmo (em três períodos e até mesmo aos finais de semana em grande parte) para amealhar os parcos recursos para esses meus prazeres. Como gosto (muito) de acampar, pescar e fazer trilhas pelo mato, esses equipamentos são apenas ferramentas e eu procurei citar os que conheço como sendo de qualidade para informar aos demais leitores que existem equipamentos de grande qualidade nessa categoria (facas de cabo oco).
        Também fui enganado pela Nautica quando comprei essa porcaria que, na verdade era pra dar a um amigo mas nem tive coragem de fazer isso pois é um bom amigo e, pra esses, a gente nunca pode dar porcaria.
        Mais uma vez me desculpe se o ofendi de alguma forma e, acredite, não sou o tipo de pessoa que faz ofenças gratuitas a ninguem. Espero que considere essa retratação e, se precisar de alguma informação que eu possa ajudá-lo, terei prazer em fazê-lo e posso passar-lhe alguns links de matérias relacionadas a esses assuntos que lhe dariam algum subsídio e depois podermos conversar longamente sobre isso que é uma paixão pra mim.
        Um forte abraço e estarei sempre à disposição.
        Sandro.

    • quem está falando oque não entende é você,sou do cigs e aqui ninguém usa essas facas ocas vagabundas não.usamos facão de selva e alguns usam amz´s da imbel outros ia2,entre outras,mas faca de cabo oco não!é coisa de filme,quer entrar na mata?vá de facão e faca boa.conheço as aitor e são bagaço.essa mania de endeusar tudo que vem de fora sem conhecer o produto nacional é errado,conheça a amz ou a ia2,conheça uma r.villar,isso sim são facas de verdade.e outra grupo tático nenhum usa faca de cabo oco,a maioria é sog,spyderco,gerber,kabar(não a bk2,muito pesada).muitos dos gringos que vem fazer curso aqui e conhecem as facas nacionais ficam loucos e compram para levar para o seu país.

      • Sandro M. Domanski

        Amigo.
        Entre no fórum Armas blancas e dê uma busca por facas AITOR em uso militar. Te garanto que vai ter uma surpresa.
        A outra coisa que tenho que repetir é que o que eu falei foi: “A própria Jungle King 1 é usada por alguns oficiais do nosso batalhão de selva (mas comprada pelos próprios na zona franca de Manaus pois é muito cara pro nosso exército bancar) e até por pilotos da nossa força aérea além de muitos outros membros de elite de unidades especiais, e se fosse algo ruim, não continuava a ser fabricado desde 1985, quando foi criada.” Repare que recortei o trecho do próprio texto acima. Por favor, interprete o texto. Quanto a AITOR ser porcaria, pode ser a sua opinião, e tenho que respeitá-la, mas a minha, que coloquei aqui é que a uso a mais de 20 anos e tem se comportado mais do que bem, tolerou mais abusoa do que era de se esperar. Quanto a AMZ, ela tolera maus tratos sim pois tem baixa dureza (54 RC – Fonte: Revista Magnum), então ela não quebra, mas a manutenção do fio é pobre, além de ser de aço carbono que enferruja, mesmo assim, não posso falar mal delas pois nunca sequer as peguei nas mãos. Quanto às artesanais do Brasil, concordo com você, R. Vilar é um ótimo artesão e um Master cutlery reconhecido intercionalmente, isso é inquestionável. Quanto às americanas, nada de errado os gringos usarem elas no COS do SIGS, eles só usam o que é americano mesmo, e isso eles não negam a ninguem. Os canivetes da Victorinox são os melhores do mundo e mesmo assim eles ficam pagando pau pros Leatherman que diga-se de passagem, eu dei de presente o que eu tinha porque em menos de um ano de uso já estava com várias lâminas frouxas.
        Quanto ao tema do post. Pra mim, as AITOR continuam a ser facas excelentes (lembremos, as AITOR-AITOR, não AITOR-PIELCO que agora são feitas em aço 420) e as cópias chinesas vendidas pela Nautica ou Guepardo não prestam e ponto.
        Falando de militares brasileiros, nunca fui militar (embora tenha enorme apreço pela classe), e nem tampouco freqüentei o COS do SIGS, mas conheço vários militares que fiseram treinamento lá e pelo menos dos que conheço (meu concunhado é um deles), tres tem uma JKI ou JKII e os demais falam bem delas, inclusive as que tenho foram compradas por influência de alguns deles que eram amigos íntimos. mas lembremos que são militares da minha época pois os atuais tem outros conceitos, o que não muda a classificação do equipamento em questão.
        Mais uma última coisa. Quando discordar da opinião de alguem, diga o seu nome completo para que possamos saber com quem estamos interagindo pois é ruim conversarmos com siglas ou codinomes, assim podemos conferir se a pessoa tem realmente as referências que diz ter e podemos abrir debate com franqueza, mas sem grosserias.
        Um abraço e aguardo novas considerações suas.

  • Agradeço muito ao autor desta postagem pois estava muito afim de adiquirir umas destas. Ia pagar 145,00R$ pelo suvenir. Por sorte li isso aqui a tempo e descartei a possibilidade de desperdiçar a grana nesse pedaço de metal. No site mochileiros.com.br, li sobre uma outra replica desse tipo de faca, no caso a importadora é a Guepardo, a faca se chama Delta. Não vem com uma bainha cheia de coisas como essa, vem apenas a faca, a capsula dentro do cabo com alguns ítens como anzois e linha de pesca, uma bainha simples feita em tecido e um pedacinho de pedra de óxido de aluminio para amolar. 100,00R$. Acabei comprando, testei em bambus, folhas de coqueiro e um tronco de aceroleiras aqui em casa, em pouco tempo a lamina tambem apresentou folga na junção com o cabo. Então apertei o parafuso e continuei a usa-la. Vi no youtube um cara que fez uma trava quimica com uma cola que conheço como Araldite, ele colou o parafuso depois de aperta-lo. Postou outro video da faca uma ano depois de ter feito a trava. Ainda nao fiz isso com a minha, pois vi no blog do Batata um video do Giutoniolo, falando sobre equipamentos feitos artesanalmente, facas e ate mesmo roupas… então pensei: Esse cara tem razão! Marcas, equipamentos que so tem beleza e preço, quase sempre não são funcionais. Encostei a minha Delta da Guepardo por um tempo, tenho usado apenas uma faquinha que fiz com o que sobrou de um facão velho da Tramontina que eu tinha. Essa funciona muito bem! Abraço

  • Warlei Celio Barros

    Julio qual faca vc indica melhor custo beneficio

  • Muito obrigado pela dica, eu ia torrar R$ 160,00 numa porcaria destas, tem um vídeo no youtube mostrando este desastre descrito por ti que é usar uma faca destas, meu amigo passe longe de facas com cabo oco que não esteja parafusada por dentro com o parafuso sendo parte do monobloco tipo a Tramontina commander II, tenho uma a 20 anos já abri até clareira no mato com ela e serrei parte de uma canoa de fibrada com a serra dela.

    Quer uma faca de verdade? Tramontina commander II !!!!

    • Olá Paulinho,

      Obrigado pela força e ficamos felizes em ter lhe poupado uma decepção.

      Abraços!

  • eu tenho uma e m viro super bem com ela !!! mesmo pq quem faz o serviço nau é a faca e sim que a manipula , mas sobre cortar um bambu com uma faca existem técnicas para tal coisa e não usa la como um facão , a respeito do parafuso q se solta existe um negocio chamado trava rosca q é usado para travar parafusos de roda de caminhão , a respeito da faca menor ela tem sim uma cavidade antes da lamina q serve de apoio para o dedo indicador , a respeito dos sinais no cabo vc diz q seria substituído por desenhos na mochila discordo !! e se vc estiver portando só a faca ? a atiradeira vc tem que levar a tripa de mico até o final do suporte e se certivicar se não existe gordura se não escapa mesmo!a única coisa q nau funcionou direito na minha foi a bússola por conta do metal da tampa !! a eficiência de uma ferramenta se mede com a inteligência de que a usa!

    • A faca não vem com trava de rosca, logo isto é um jeitinho que você deu na sua, então SIM o parafuso solta. Quebrar um bambu é como quebrar qualquer outro pedaço de madeira, usei a lâmina porque não da pra serrar o bambu com aquela serra que vem no back da faca, assumindo que você está fazendo o review de um equipamento o que importa é sim o material do qual a faca é feita e como ele se comporta, se você estiver usando essa faca (desse tamanho e desse peso) pra cortar carne e fazer entalho, sugiro que você compre uma Pukko, que pesa 150 gramas e não 1KG, não é querendo ser chato, mas a atiradeira dessa faca é uma bosta, muito melhor usar o espaço que ela tem e colocar uma tripa de mico pra usar em uma forquilha de madeira, a lâmina pequena que vem com ela tem que ter a ponta traseira da lâmina retirada, no mais a eficiência de uma ferramenta não é medida pela inteligência de um usuário e sim para a finalidade que ela se propõe, pois se fosse pela inteligência do usuário só teríamos um tipo de peso de martelo, um tipo de chave de fenda, um tipo de chave estrela, um tipo de parafuso, e por ai vai, não se engane meu colega, aposto que se eu tivesse usado uma peixeira pra cortar o bambu o trabalho teria sido melhor executado.

    • Léo Florestal

      Esta faca é ótima, deve se evitar trabalhos pesados como a maioria das facas. Pessoas com pouca prática geralmente quebram instrumentos de campo. O pior é ver gente que diz que a faca é ruim porque leu um comentário de alguém ou assistiu algum vídeo no youtube, sem tirar suas próprias conclusões. Particularmente, quando corto bambu gigante, faço com motoserra, foice ou facão. Se um sobrevivencialista quebra uma faca aplicando-a em sua própria salvação, fico desconfiado dessa sobrevivência, é preciso ter mais cuidado e precisão com os equipamentos, por mais frágeis que sejam.

  • tenho uma platoon a alguns anos, o lance é que a minha não tem o tal parafuso da guarda e já usei ela um pouco e nunca folgou na tampa do punho tem um nome gordon gravado e no corpo da faca esta escrito handcrefted essa minha pode ser uma importação diferente da Nautika

    a inscrição na lamina e parecida com as atuais west

  • Jairo Pedro de Figueiredo

    imitação barata!!meu instrutor tem a original…nem se compara!!!

  • Rubão! O Lobo

    Comprei uma faca dessa, FACA PLATOON, da Nautika.
    Já chegou sem o Kit de sobrevivência (aquele que vem dentro do cabo) e arranhada (arranhada ali no punho, na guarda)!
    Mandei de volta. Como comprei pela internet, pedi o estorno da compra.
    No mais, achei a faca muito pesada, a bainha muito mal acabada.
    E aquela faca miniatura, que eu pensei fosse dar um charme a mais na faca, também é de má qualidade! Como bem disse o autor, se você não prestar atenção ou usar luvas, pode se machucar no manuseio.
    Abraços,

  • Eu tenho uma coleção de facas do cabo oco e não são todas elas que são porcaria, a saber, as Aitor (todas elas são excelentes), tenho duas Kungle King I, uma delas está comigo a mais de 15 anos e já foi em muita caçada/pescaria e acampamento, tenho Commandos (2), tenho bucanero, tenho Jungle King II, Osso negro e nenhuma nunca me deixou na mão. Como comprei a primeira nos anos 90 a JKI toda em aço inox e esta me serviu tão bem (melhor do que qualquer faca fulltang que já tivesse tido, nacional ou importada), resolvi colecionar facas assim, mas só confio em Aitor. Porém, sei que as Buck também aguentam o rojão muito bem, só que são três vezes mais caras e não tem 1/10 da funcionalidade das Aitor.
    Também comprei a faca da Nautica (Platoom) que também foi uma enorme decepção. Já na loja eu vi que era muitas vezes inferior que a original, mas eu a comprei na esperança de modifica-la (customiza-la) e deixá-la utilizável pra eu poder pô-la pra batucar em ambientes onde poderia ser apreendida se algum fiscal me pegasse com ela onde não devia, mas nem chegou a tano pois em um único fim de semana ela simplesmente desprendeu-se do cabo e quando fui apertar o parafuso este espanou e agora jaz em alguma caixa de ferramentas no quarto de bagunças aqui de casa. Um último comentário.
    Qualquer réplica chinesa que você encontrar das facas Aitor (Sejam elas Jungle King I ou II, Commando, Osso negro ou outra qualquer) é lixo e não deveria nunca ter existido. Já as originais… Compre uma e aplique a ela o seu teste de utilização e verá com grata surpresa quantas alegrias uma destas poderá lhe proporcionar.
    Quanto à falta de estabilidade por que o cabo é cilíndrico, é só amarrar o cordão de punho no furo superior da guarda e passar o mesmo no pulso de forma que fique firme e ela não girará mais. Apenas um macete de quem as usa a muitos anos.
    Obs. Não sei não, mas acho que quem comprou a Bucanero do amigo aranha fui eu (tu é de Curitiba mano veio?).

    • alexandre cinacchi

      Meu amigo,como vai ?…em 2001 comprei uma faca Platoon, só comprei por que foi encomenda eu já tinha pago, na epoca paguei R$ 100,00, chegou em uma caixa linda, quando abri reparei imediatamente que a serra aina tinha as rebarbas de fabricação de um milimetro,impedindo sua utilização. a pequena faca acoplada oferece risco de acidente para quem manuseia. todos os itens que deveriam vir no estojo simplesmente não eram verdadeiros, apito, pederneira, e outros itens que não me lembro, eram todos uma peça inteiriça de plastico deformado… eu a vendi…por 20,00….nunca utilizei este equipamento pois foi uma das maiores porcarias…..fiquei com a pequena faca para utilizar para lipar um peixe ou coisa assim…os china sabem vender estetica e sonho….nós somos bobos e ainda teimamos….em comprar….já comprei algumas pensando em customizar….mas nem assim…….

  • Douglas Santos

    Tenho ” tinha” uma big fish que era impecável, lamina extremante afiada e difícil de perder fio, sem falar na beleza da faca, mas depois de precisar retalhar um animal precisei usar um porrete pra romper um osso e a faca simplesmente quebrou no primeiro toque, devo dizer que fiquei descepicionado com ela pois não foi uma grande porrada, foi uma coisa simples. Estava pensando na GUEPARDO DELTA 1, será que ela é tão frágil quanto a NAUTIKA?

  • Na verdade, essas facas de cabo oco, com cacarecos dentro, foram um modismo. Uma REAL faca de sobrevivência, por exemplo, é a velha Gerber BMF, e não tem nada disso. Quer carregar algo, carregue na bainha. Muitos fatores fazem uma faca. Anos atrás comprei duas Zakaharovs, de grande fama, e caras pacas. Cortavam tudo, até arame farpado. Só não cortavam galhos de eucalipto. As duas, de modelos diferentes, quebraram no mesmo dia. A excessiva dureza que permitia o corte de arame farpado reduzia a resilência, e elas simplesmente quebraram ao tentar cortar o galho seco de de eucalipto…

    • Acredito que o cabo oco possa ter várias finalidades além de carregar pequenos apetrechos, vai muito da imaginação e das necessidades que vão surgindo . O problema discutido aqui é a qualidade da faca que deixou a desejar logo nos momentos iniciais de lida. Tive uma Aitor Bucanero comprada nos anos 80 com cabo oco por uns 15 anos e só posso elogiar a robustez, o acabamento e a construção. O pomo dela é rosqueável e mesmo assim quebrei muita coisa com ele sem nunca ter afetado a rosca. Mesmo rachando muita lenha no “battoning” a junção lâmina-cabo nunca cedeu 1mm que fosse. Acredito que os produtos atuais da Aitor ainda devam ter essa qualidade, mas confesso que não peguei nenhuma Jungle King original para checar.
      Abraço!

    • Nunca vi uma Gerber BMF, mas pelas fotos dela que vi no google, ela deve ser uma beleza, tenho uma Gerber “à do Bear Grylls aquela uns designer laranja”, ela é uma senhora faca e pelo jeito a Gerber BMF ela deve ser do mesmo jeito.

  • Comprei duas facas novas “Faca Machete RAMBO 4 e Faca Tática S&W – CKGMGM”, dei uns treino com a Faca Machete hoje numas madeiras bem dura e botei ela no pesado com vontade e ela não perdeu o fio nem ficou bagunçada nem nada, tá do mesmo jeito “valeu cada centavo”. A da S&W ainda tá pra chegar, mas pela as lâminas e o aço dessa marca “S&W”. sei que fiz uma excelente escolha. Faca com o cabo oco nunca mais, já tive duas e chega… essas facas de cabo oco é uma furada.

  • Eu acoplei na bainha do meu facão, um kit de sobrevivência muito mais completo que esse, além de um canivete tramontina simples. Ficou muito melhor, com lâminas confiáveis e baratas. Todo mundo sabe da qualidade dos facões tramontina. Pode até ser que eles estão metendo a mão em produtos mais sofisticados, mas o básico, como facão, machadinha e canivete, são excelentes compras. Se vc levar em conta custo x benefício então, melhor ainda.

    • Boa.

    • Um Facão Tramontina e uma machadinha são um excelente escolha em custo beneficio, principalmente pra quem tá começando.
      Tive dois Facões Tramontina um de 20 e um de 10 polegadas, também tive uma Machadinha Dan da Nautika . Ambos os facões e a machadinha hoje não os uso, mas com certeza são lâminas excelente e que aguentam de tudo no mato, mas a Platoon da Nautika infelizmente é um fiasco.

      PS: “A Platoon custa mais de R$100,00 e um Facão pouco mais de R$10,00 e a Platoon não aguenta nem meio por cento do que um facão aguenta, lamentavel”.

  • Opa Victor, eu esperava algo ruim sobre a faca Platoon, mas isso ultrapassou os limites, a que meu amigo levou em um acampamento durou 3 dias antes de desmontar, o curioso é que ele fez um funeral e enterrou a faca no alto de um morro próximo hehe… Tem doido pra tudo nesse mundo. Tive uma Aitor Bucanero por uns 15 anos e nunca ocorreu um problema na junção lâmina-cabo. E olha que ela fez de tudo, de rachar lenha grossa até segurar meu corpo todo. Imagino que os modelos Aitor Jungle King I e II tenham a mesma qualidade da Bucanero. Vendi a danada e agora sinto falta dela. Valeu pelo review!

    • Pois é, eu sabia da fama ruim, mas como ninguém tinha testado de fato, resolvi topaar o desafio.

  • O curioso é que sempre pensamos que a faca pode quebrar e não desmontar. A minha Saico Soldier também desmontou no teste aqui em casa ainda. Imagina se a lamina voa e acerta alguém? Ótimo review.

    • Vlw Fritz!

    • A minha Saico Soldier já veio desmontada hehehe… Montei a danada e reparei que o cabo de madeira iria se partir de eu girasse um pouco mais o pomo. Bem, colei com araldite e ficou bom, só ai ela teve estrutura para poder “quebrar”. O cabo de partiu enquanto cortava um galho de jacaré e a solda da rosca no pomo soltou. Faca totalmente porcaria…

  • Suspeitei desde o principio…

  • Diego Ferreira

    Por R$ 80,00, só a título de comparação, pois você pode encontrar outras ‘n’ facas investindo até um pouco mais, não precisa ser muito, pode-se comprar uma Tramontina Commander de 7″, daquelas Full Tang (não estou falando das Commander de cabo oco, mas das mais recentes, de 2009 por exemplo, que é a que possuo), ou numa faixa de 90 a 110 dilmas as novas Commander de 6″ e 7″. Por R$125,00 sai um conjunto Pantanal com uma faca de 10″ e 5mm de espessura pra serviços pesados e de 2 mm de espessura e 5″ pra serviços leves.
    Como eu disse, tem “n” facas nessa faixa de preço, só usei esses exemplos como material nacional, acessível a todos.
    Agora, dessa Platoon, o amigo pode fazer um esquema nessa lamina e transformá-la numa faca menor, porém full tang com seus 17, 19cm (se considerar que depois do trabalho, aquela parte da guarda pode sumir).

    Abraço

    • Assumindo que tramontina seja uma boa compra, você ta certo, mas… sigo o pensamento do Marcos que diz que a tramontina custa muito caro pro que ela oferece.

      • Antonio Miranda

        Bela colocação Victor , realmente a Tramontina deixa muito a desejar, maquiou os novos modelos e o preço foi lá em cima. A Nautika então nem merece comentários.

  • Depois que o Giuliano Toniolo fez um vídeo falando desse tipo de faca de cabo oco não penso em comprar uma faca como essa nunca… Deixa ela para o Rambo usar!
    Pelo preço de uma faca dessa com toda certeza vc compra uma boa faca full tang, daí é só arranjar um compartimento qualquer, uma capa de máquina fotográfica por exemplo e adicionar alguns itens que vc vai ter uma faca de sobrevivência melhor que essa aí.

  • Marcos Ronald Roman Gonçalves

    Não é fácil fazer uma análise negativa. Mas a Nautika mereceu. Trazer um produto “vagabundo” desses para o mercado nacional é pensar que somos idiotas.
    Saúdo o autor pelo trabalho. É, certamente, difícil escrever um texto sobre esse pedaço “de ferro desmontável” e não usar palavras de baixo calão.
    “Stay tall, stay focus, stay sharp.”

    • Valeu Marcos!

  • Otima dica e trabalho, eu quase comprei uma dessa, agradeço muito
    Abs Edgar

  • Diego Parreira de Queiroz

    Também possui uma faca desta, o modelo e bonito para ficar na vitrine, todas as impressões notadas pelo VitorJRod, são corroboradas por mim, que usei a faca nas mesmas condições.
    Então não caiam na ilusão.

    • Diego sofredor.

      • Essa faca é de brinquedo kkk!!! Passei adiante “dei pro meu cunhado e ele ajeita de todo jeito”. Ô sofrimento! rsrs… faz parte. Outra dessa mais nunca.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s