Suporte Básico de Vida: Como reanimar alguém com parada cardíaca?

Curso Salve uma Vida é uma iniciativa da SBA tem por objetivo levar a população em geral informações importantes em uma linguagem simples, de forma a permitir o diagnóstico e início de reanimação cardíaca em pessoas vítimas de Parada cardíaca.

Definição de Sobrevivencialismo: O sobrevivencialismo é um movimento de grupos ou indivíduos (chamados sobrevivencialistas) que estão ativamente preparando-se para emergências… Bem se estamos nos preparando para emergências, vamos nos preparar para uma que realmente pode fazer a diferença entre a vida e a morte.

Motivos para aprender e praticar Suporte Básico de Vida:

  • Quase 80% dos casos de parada cardíaca acontecem em casa e são presenciados por um membro da família;
  • Menos de 10% sobrevivem. Isso por que a maioria das testemunhas não sabem fazer a reanimação básica;
  • A reanimação feita por quem presencia a parada cardíaca pode “dobrar” a chance de sobrevivência;
  • Cada minuto após a parada cardíaca diminui as chances de sobrevivência em 10%;
  • A parada cardíaca súbita é normalmente causado por um ritmo cardíaco anormal chamado de fibrilação ventricular;
  • As PCR também podem ser causadas por um infarto, choque elétrico ou por afogamento;

O que é e como descobrir se alguém esta em parada cardíaca?

  • Uma parada cardíaca acontece quando o coração PARA de BATER;
  • O diagnóstico deve ser feito o mais rápido possível, via de regra a pessoa que esta em parada cardíaca esta caída, devemos chamar a pessoa (senhor!!!), estimulando a pessoa pela ombros;
  • O paciente já pode ser considerado em parada cardíaca e deve-se iniciar rapidamente a reanimação  caso ele não responda a esse estimulo tátil e verbal;
  • Também podemos considerar parada cardíaca a pessoa que não respira ou que inconsciente respira com muita dificuldade;

Agora que conseguimos saber se uma pessoa esta em parada cardíaca, o que fazer?

American Heart Association’s AHA sugere o uso da Cadeia de Sobrevivencia:

A cadeia de sobrevivência do adulto é constituida por 5 elos, são esses:

1º Reconhecimento imediato da parada cardíaca e acionamento do serviço e Urgência (SAMU 192 ou Resgate 193);

2º Reanimação: Ressuscitação Cardío Pulmonar RCP, com enfase nas compressões torácicas ;

3º Rápida Desfibrilação (existem desfibriladores automáticos em diversos locais como shopping, estádios, aviões e grandes supermercados, na maioria dos casos a rápida desfibrilação esta relacionado a chegada do serviço de emergência).

Os próximos 2 elos dependem única e exclusivamente da chegada do resgate, são eles:

4º Suporte avançado de vida;

5º cuidados pós parada cardíaca eficiente;

 Como disse antes, devemos dar enfase nos 3 primeiros elos da corrente, simplesmente por que é aqui que realmente podemos agir. (desculpe mas por diversas vezes esse texto vai ser repetitivo, mas isso é intencional)

1º Reconhecimento imediato da parada cardíaca e acionamento do serviço e Urgência (SAMU 192 ou Resgate 193);

2º Reanimação; Ressuscitação Cardío Pulmonar RCP, com enfase nas compressões torácicas ;

3º Rápida Desfibrilação

O primeiro ELO da cadeia de sobrevivência é CHAMAR AJUDA, gritar para alguém ou telefonar para o serviço de Urgência:

O primeiro ELO é constituído basicamente de 3 ações principais:

1ª ação:Reconhecer rapidamente a parada cardíaca (perda da consciência, não meche e não respira ou respira com dificuldade);

2ª ação: Acionamento rápido do serviço de Emergência (SAMU 192 e Resgate 193);

3ª ação: Posicionamento correto da vitima;

O segundo ELO da cadeia de sobrevivência: Reanimação precoce com ênfase nas compressões torácicas:

Esse ELO foi o que sofreu maiores mudanças com os novos guideline da AHA em 2010, do conhecido A-B-C da reanimação, mudou para o C-A-B, isso quer dizer que até 2010 dava-se uma maior enfase a Abertura de vias aéreas e Breathing (respiração). Nos novos guideLines a enfase é primeiro para as Compressão torácica.

Considerações importantes sobre o SEGUNDO ELO:

• Localização das mãos durante a reanimação, traçar uma linha entre os dois mamilos (meio do peito); apoiar firmemente a região hipotenar da mão; com uma mão sobre a outra mão;
• Relação 30 compressões / 2 ventilações;      COMPRIMA rápido, 100 / minuto;
                                                                                             COMPRIMA forte, 5 cm;
CUIDADO! Evitar HIPERVENTILAÇÃO, ventilação boca a boca de 8 a 10 ciclos por minutos, o segredo é contar 1001, 1002, 1003, 1004, 1005, 1006 e somente depois ventilar novamente.
O terceiro ELO da cadeia de sobrevivência: Desfibrilação Rápida. Lembre-se existem desfibriladores automáticos em diversos locais como shopping, estádios, aviões e grandes supermercados, porém na maioria dos casos a rápida desfibrilação esta relacionado a chegada do serviço de emergência:

Os DEA´s Desfibriladores Externo Automático, são aparelho capazes de diagnosticar o ritmo cardíaco, decidir se esse ritmo é ou não desfibrilável e auxiliar nas manobras de ressuscitação.
 Esse é o simbolo da presença de um DEA no local:

Bem como disse antes, para a população geral os 3 primeiros ELOS são os mais importantes, espero realmente que essas dicas possam ser úteis em uma situação de emergência.

Anúncios

23 Comentários

  • Alysson Gabriel

    Olá, meu nome é zika vírus.
    Eu vi em um filme “Guerra Mundial Z” q quando o cara esta corpo a corpo com um zumbi (lutando) acidentalmente cai sangue dentro da boca dele, ai dps d tudo ele vai na ponta do prédio e começa a contar “1001, 1002, 1003..”.
    Eu gostaria de saber para que serve essa contagem, e pq ele usou ela nesse momento.
    Serei grato se me responderem.

  • Achei legal as dicas.estou fazeno um curso de socorrista.amei as dicas boas obg.

  • Perfeito

  • claudinei ferreira da silva

    Impossível fisiologicamente uma vítima em parada cardíaca ter sangramento. Com que pressão esse sangue sairia do vaso?????
    Realmente uma pergunta de leigo!!!

  • I’d need to check with you here. Which is not something I often do! I get pleasure from studying a put up that will make people think. Also, thanks for permitting me to remark!

  • Deveriam ter mais postagem relacionando a este tema, como principios basicos para tratamento de ferimentos, como identificar um choque anafilatico e como proceder, Parabéns pelo post!

  • Waldmar Gandara

    agradeceria se me pudecem mandar as actualizacoes do suporte basico e avancado de vida por e-mail, Porque ajuda-me muito aqui em Angola

  • gostei muitodesse site o que mefaz relembrar dos artigos estudados parabens.

  • Olá, como deve ser a postura do suporte de vida básico, quando encontra uma vítima com caso clinico como: Diabetes, cetoacidose, hipoglicemia… como vai ser o ABCDE?

    • Boa tarde Daniel, bem pelos termos adotados se não trabalha na saúde pelo menos é um grande entendedor, então com é de costume vamos por partes, esse testo sobre suporte BÁSICO de vida poderia tranquilamente receber o nome de suporte BEM BÁSICO de vida, para se ter uma ideia é esse o treinamento que a funcionária de casa recebeu, isso é, se ela me encontrar caído é esse o protocolo que quero que ela siga. Importante lembrar que os protocolos mudam, exemplo disso foi o seu ABCDE, as letra D E são suporte avançado então prefiro não discutir isso em um fórum que debate assunto gerais como esse, focando somente no ABC voce vai encontrar uma farta literatura provando que ele mudou para o ACB dando enfase as compressões torácicas e não mais as vias aéreas.
      Casos específicos como os colocados por voce são muito difíceis de serem discutidos, sempre cairemos no termo “e se” fica valendo como regra da minha postagem a seguinte situação, voce esta sozinho em casa ou na rua, não possui nenhum material de suporte de vida a não ser voce e a possibilidade de receber ajuda caso lembre de pedir ajuda.
      HIPOGLICEMIA: se voce esta na rua ou em casa não dispõem de um acesso venoso, sendo assim não aconselho tentar fazer uma vitima desacordada ingerir água com açúcar ou qualquer outro alimento doce imaginando um hipoglicemia, isso poderia causar um afogamento ou uma OVACE que em si próprio são piores que a hipoglicemia.
      Sobre os casos de Cetoacidose diabética e estado hiperglicêmico hiperosmola, fica impossível conceber um tratamento fora de um hospital a não ser o próprio ACB que descrevi. Qualquer variante de doenças cronicas agudizadas devem receber o ACB em caso de parada cardio respiratória e o restante do tratamento foca nas letras DE (Diagnóstico Diferencial e Estabilização do quadro) já é intra hospitalar.

      Espero ter ajudado caso tenha alguma duvida podemos procurar a resposta juntos.

      Obrigado

      Doc

    • Oi Daniel, o ABCDE é o mesmo, A: permeabilidade das vias aéreas, B: verificação de presença de respiração efetiva, C:verificação da presença de pulso (é preciso ter certeza da ausência de pulso, caso contrário causa arritmia cardíaca e a vitima, se ainda não tinha parado, vai parar), D: nível de consciencia e E: exposição da vitima (Dentro de ambulância ou hospitalar). A abordagem deve ser rápida buscando identificar os problemas que colocam a vida em risco, ou seja o que pode matar primeiro e para perder o minimo de tempo, pois cada segundo que passa o risco de perder a vitima aumenta. E nem toda vítima que esteja caída e não respondendo está em parada cardiorrespiratória, é preciso ter certeza absoluta disso antes de intervir, ela pode ter sofrido uma hipoglicemia severa ou outra coisa, mas se ela está com as vias aéreas obstruídas pode morrer por hipóxia. Espero ter respondido sua pergunta.

  • Se eu encontro uma vítima caida, identifico PCR, visualiso sangramento intenso, visívelmente hemorragia, o que devo fazer primeiro? CCE ou procuro estancar o sangramento?

    • Se correr o bicho pega se ficar o bicho come.

      Sério isso é muito azar e uma baita catástrofe, mas vamos por partes bem primeiramente se não iniciar a RCP o sangramento irá estancar sozinho pois com o coração parado, para o sangramento (mas não acho uma opção viável podemos melhorar)… sendo assim acredito que é primordial iniciar a CCE e “PEDIR AJUDA o mais rápido possivel”.
      De nada vai adiantar um curativo compressivo bem feito se o coração permanecer parado o tempo todo que esta estancando o sangramento, outro detalhe o ritmo de PCR mais comum em choque hemorrágico é AESP (atividade elétrica sem pulso) causada pelos famosos 5H e 5T… aqui para leigo e uma pessoa sem uma condição de suporte básica dificilmente terá exito na reanimação pois o itens que poderia fazer a diferença entre a vida e a morte dessa pessoa seria a reposição volêmica o mais rápido possível, mas como disse isso demanda de material para acesso venoso (de preferencia calibroso) muito soro para melhorar a volemia e se essa perda for muito intensa pode ser que haja necessidade de transfusão de extrema urgência (onde pulamos alguns testes de compatibilidade devido o risco de uma reação cruzada ser menor que o risco de não infundir o sangue imediatamente).

      Em resumo paciente caído, diagnosticado PCR seja qual for mo motivo chame ajuda e inicie CCE o mais rápido possível, dando enfase as compressões, COMPRIMA RÁPIDO, COMPRIMA FORTE.

      Essa é a opinião do Doc embasada no que tenho estudado, aceito mais perguntas e outras respostas sobre o assunto.

      Obrigado

  • O que fazer quando o DEA captar um ritmo não desfibrilável???

    • Boa Noite Priscila,

      Desculpe pela demora na resposta.

      Bem o DEA ele foi concebido para ajudar um LEIO na RCP, então ele vem com todos os protocolos dentro, sendo assim a grande maioria dele diria “ritmo não desfibrilável, reiniciar RCP”… ele conta o tempo de RCP até nova análise… onde novamente irá pedir para se afastar que ele irá dar o choque, ou no caso de NÃO desfibrilável retornar a RCP… isso ate o ritmo voltar ao normal ou chegada do serviço de emergência ou ainda esgotamento físico do reanimador.

      Qualquer dividas fique a vontade de fazer novas perguntas.

  • Valeu Doc. Excelente artigo ! Deviam ensinar estes procedimentos na escola !

    • Em alguns países reanimação é treinado em escolas, eu mesmo ja tive a grata recompensa de saber que uma pessoa que treinei reanimação aplicou os conhecimento e salvou um amigo que estava em parada cardíaca.

  • …Estou orgulhoso da competência e do nível de instrução que esses post têm rendido , sendo enriquecido pelos excelentes comentários…Só tenho a dizer meu muito obrigado por tudo que tenho aprendido com os senhores.

    Parabéns pelo post..e ao DOC…pelos oportunos comentários.

    Fraterno Abraço !

  • Excelente texto e excelentes comentários, Faço muitos cursos de primeiros socorros, todo ano tem pelo menos 5 aqui na cidade, e vou a todos eles, já tenho 23 certificados.

    É muito importante poder contar com quem esta ao seu lado.

    FAÇAM CURSOS DE PRIMEIROS SOCORROS! É MAIS QUE IMPORTANTE. É VITAL!

  • Obrigado pelos comentários; como disse anteriormente os protocolos da AHA, sofreram mudanças significativas em relação aos outros protocolos. O protocolo de 2010 da ENFASE as compressões torácicas, tornando secundário o que se diz a “”abertura de vias aéreas” e “ventilações”.
    COMPRESSÕES TORÁCICAS: no mínimo 100 compressões por minuto “comprima rápido e comprima forte” dando tempo apenas para o retorno do tórax para posição. Esta provado que parte das mortes ou danos cerebrais permanentes esta relacionado a compressões torácicas inadequadas, Ventilação BOCA A BOCA, realmente acho que isso esta reservado para familiares ou pessoas intimas, a própria AHA diz que as compressões desde que feitas adequadamente podem salvar vidas sem as ventilações. Quando a contaminação, NÃO existem relatos de contaminação de reanimadores… o que dá uma tranquilidade ao reanimador.
    Resumindo…
    ACIONAMENTO DO SERVIÇO DE EMERGÊNCIA;
    COMPRESSÕES TORÁCICAS RÁPIDAS E FORTES;
    DESFIBRILAÇÃO;

    OBS: nos protocolos anteriores se falava sobre sobre exploração digital das vias aéreas… CUIDADO isso é proscrito hoje, NÃO FASSA ISSO, se existir duvidas se essa paciente parou por uma OVACE “obstrução da vias aéreas superiores” devemos providenciar ajuda e iniciar as manobras de Heimlich.

    Protocolo da OVACE:
    Presença de TOSSE VIGOROSA;
    NÃO INTERVIR;
    Sinais de OBSTRUÇÃO GRAVE;
    Tosse não ruidosa;
    Dispneia progressiva;
    Estridor;
    Inconsciência

    Continuo a disposição… Esse protocolo novo da AHA causa uma série de duvidas, por isso fico a disposição para tentar ajudar.

    Obs: sou instrutor da AHA,

  • Texto muito oportuno. Deveria ser republicado ocasionalmente, para manter sempre nas memórias recentes. Agradeço.
    Mas, se o autor e os camaradas me permitem, comento alguns (Não todos!) poréns.
    Os dois vídeos, apesar de úteis, não estão corretos totalmente. Nos dois, não há inspeção franca das vias aéreas. Não importando a ordem dos fatores, enfatizo. E o texto também não explica como. As assistentes hiperventilam as “vítimas” regularmente. Releiam o texto e reassistam o que elas fazem. Errado, então. O ritmo das massagens está muito rápido. Cronometrem e vejam por si. Sempre 30 compressões em menos de 15 s. Eu sei. Fácil falar. Mas eu faço mais. Sugiro um treinamento mínimo. Comprem um queijo inteiro, daqueles redondos. Coloquem no chão. Não diretamente, para poder comer em outra ocasião. Treinem as compressões nele. Ajuda muito. Agora é que vem a diferença gritante. Com um relógio ao seu lado, aprendam seu ritmo para cerca de 35 compressões em 20 s. Contem alto. Muito mais objetivo, fácil de entender e aprender, penso.
    Continuando, não saiam por aí correndo riscos desnecessários. O que quero dizer? Não metam suas partes corporais em partes alheias sem saber do risco que estão correndo. Herpes bucal e genital andam epidêmicas, para citar patologias não conhecidas como mortais, mas incuráveis. Se não entenderam, acrescento a Síndrome da Imuno-Deficiência Adquirida, S.I.D.A.; ou A.I.D.S., em inglês. De qualquer modo, se feitas corretamente, as compressões já promovem ventilação pulmonar indiretamente.
    Finalizando; se decidirem ventilar a vítima por modo direto, a troca freqüente dos assistentes não deveria ser feita a não ser no caso de impossibilidade funcional do massageador, pois multiplica (por três, no segundo vídeo; 200 % a mais de chance!) o risco de uma contaminação cruzada.

    • Os vídeos estão 100% corretos, a produção e execução do vídeos foram realizadas por médicos instrutores em SUPORTE AVANÇADO DE VIDA, todos presentes nesses vídeos são médico, e posso garantir as diretrizes são as mais recentes… isso não impede que elas mudem com o tempo mas HOJE é o que existe de melhor…

      • Excelente post, docrdm! Parabéns.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s