Sobrevivendo a um Naufrágio

Pode não parecer mas um naufrágio é mais comum do que se imagina. Estima-se que há quatro vezes mais naufrágios em viagens internacionais do que acidentes aéreos internacionais. Então saber proceder nessa hora é fundamental a um sobrevivencialista. Vamos por partes:

Cuidados antes de embarcar: Verifique as condições da embarcação e se esta equipado com coletes e botes salva-vidas para todos os passageiros. Para navegações em mar aberto os navios precisam de botes infláveis com kits de sobrevivência, estojo de primeiros socorros, equipamento de sinalização e, claro, um manual de sobrevivência em caso de naufrágio.

Para prevenir ainda mais faça seu próprio kit sobrevivência que deve conter um apito de longo alcance, anzol, linha de nylon, canivete, algo para fazer fogo (recomendo a pederneira, pois mesmo molhado funciona), kit de primeiro socorros, algum recipiente para armazenar e transportar água, um saco plástico transparente. Deixe esse kit de uma maneira que você possa pegá-lo rapidamente em um caso de emergência.

Sempre avise a familiares que está indo navegar. Avise também horário de retorno, local e rota de navegação, assim caso ocorra algum imprevisto eles saberão a hora e por onde te procurar.

Barcos grandes, cruzeiros, etc: Geralmente os tripulantes são treinados para lidar com tal situação, por isso procure um assim que perceber que a embarcação esta afundando. Caso não consiga entrar em um bote e o navio esta afundando muito rápido pule para o mar e saia de perto do navio para evitar ser puxado com ele para o fundo do mar. Depois que o barco já tiver desaparecido, volte ao local do naufrágio e procure o bote salva vidas ou uma maneira de não ficar submerso no mar. Cuidado com gasolina ou óleo derramado e com as pessoas desesperadas tentando te agarrar para usar de flutuador. Procure ficar perto do lugar do naufrágio, pois será o primeiro lugar onde o resgate irá aparecer.

Iates, barcos pequenos, etc: Nesses casos geralmente há poucos tripulantes ou pessoas que não estão capacitadas para lidar em casos de emergência, pois são embarcações particulares. Ande com seu kit por perto e sempre saiba pra onde correr caso aconteça alguma coisa.

Em alto mar: Não se desespere, em segurança tente se aproximar de outros náufragos, pois será mais fácil o resgate avistar um grupo de pessoas do que alguém sozinho. Caso seja uma grande embarcação com muitos passageiros, provavelmente foi feito um pedido de socorro, então mantenha-se próximo ao local do naufrágio. Já em barcos pequenos o pedido de socorro não é certo, então depois de algum tempo (cerca de 24hs a 36hs) começe a procurar terra firme. Alguns sinais denunciam a presença de terra firme: uma nuvem parada no céu limpo, a cor da água mais clara (no fundo, o tom é verde ou azul-escuro), e a alvoroço das aves marítimas, que caçam no mar durante o dia e buscam abrigo durante a noite. Lembre-se que com um vento razoável, você consegue navegar até 80 km por dia, porém com tempo calmo você pode permanecer no mesmo lugar por horas, por isso providencie um remo.

Evite beber água nas primeiras 18 horas, porque nesse período o líquido costuma provocar enjôos nos náufragos e em hipótese alguma beba água do mar. Procure manter-se seco e protegido do sol.

Em terra firme: Em terra firme, fixe suas prioridades: água, abrigo, fogo, comida. Em regiões litorâneas geralmente há coco, que já fornecerá de imediato a água e comida. Faça um abrigo usando folhas grandes e galhos. Para a fogueira utilize as dicas citados em: Fogueira: Tipos e Como fazer

Após realizar suas prioridades procure um meio de sinalizar que você esta ali. Junte troncos de arvores e com eles escreve SOS em um local em que seja de bem visível caso um avião ou helicóptero sobrevoe o lugar onde você esta.

Em rios: Tente rapidamente chegar a margem do rio. Cuidado com a correnteza, não lute com ela. As mesmas prioridades devem ser seguida aqui, ou seja, água, abrigo, fogo, comida. Cuidado com as margem do rio, elas podem ter jacarés ou crocodilos e também são locais de acesso dos animais selvagem para beber água. Cuidado também dentro do rio, pois pode conter animais como piranhas, arraias, peixe elétrico, além de correntezas fortes, buracos, pedras, etc.

Anúncios

2 Comentários

  • Luã Martins

    Também, considero muito importante que, em viagens em qualquer tipo de embarcação, a pessoa ao entrar, verifique logo onde ficam os materiais de socorro (coletes salva-vidas, botes, bóias, remos e etc…), porque em uma situação de naufrágio, até mesmo as maiores embarcações, podem afundar em poucos minutos, alguns barcos de passeio, afundam em menos de 1 minuto.
    Outro conselho que dou sobre o assunto, é quanto à incêndios. Qualquer curto circuito nos sistema elétrico de um barco, pode causar incêndios que podem levar à um naufrágio rapidamente, portanto, sempre saibam onde estão posicionados os extintores de incêndio.

  • Gustavo Crivelaro

    Muito bom!
    Só uma coisa, em um cruzeiro não vão deixar vc entrar com um canivete.
    Abraços

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s