Review: Faca Nautika Tática West

Fazem cerca de 30 dias que adquiri a faca Tática West da marca Nautika por 62 reais  e devo admitir que estou surpreso com a qualidade do produto, pois geralmente tenho certo preconceito para com os produtos de origem nacional mas esse conseguiu provar a sua utilidade e valor.

Vamos começar pelo começo. Ao comprar a faca, a encontrei em uma embalagem comum porém bem apresentada, o que de certa forma representa o cuidado com que o item foi elaborado:

Na lateral da embalagem temos algumas especificações básicas:

Uma das características agradáveis deste intrumento é seu peso. Em longas jornadas em meio ao mato ou campo um objeto pesado preso em sua cintura pode começar a lhe incomodar. Ao abrir a embalagem, fiquei feliz por verificar que a faca vinha acompanhada de uma bainha que, apesar de ser simples, cumpre a função perfeitamente. Um dos pontos importantes que percebi é que por seu fecho ser de botão e não velcro, possui durabilidade muito maior:

A Bainha após certo uso começou a apresentar pequenos pontos de desgaste com fios soltos, mas um simples reparo com um isqueiro resolveu o problema sem maiores complicações. Abaixo temos uma foto da faca em sua totalidade:

Para se ter uma melhor noção de seu tamanho, aqui está ela empunhada:

Com 15,5 cm  de lâmina esta faca é ideal para ser utilizada em trabalhos mais leves, não tendo eficiência suficiente para abrir uma trilha cortando galhos grossos. Seu cabo emborrachado faz com que a empunhadura seja muito confortável e mesmo após certo tempo de uso não senti desconforto na mão.  Um dos pontos mais importantes a serem observados é o fato de que esta é uma faca inteiriça, ou seja, seu corpo de metal se extende até o final do cabo:

Esta característica faz com que a faca torne-se muito mais rígida e durável, já que o cabo não absorve os impactos em apenas um ou dois parafusos de fixação. Este foi o principal motivo pelo qual decidi adquirí-la. Quando trabalhamos com pequenos afazeres como afiar uma lança ou até mesmo preparar a refeição temos de possuir além de uma empunhadura confortável, uma boa ergonomia para que a posição em que a seguramos seja confortável e eficaz. Esta faca possui um pequeno detalhe que facilita esses processos:

Esta pequena curvatura em sua guarda dá a firmeza necessária para trabalhos mais elaborados.

Como conclusão digo que: Em relação à resistência e rigidez de sua estrutura não posso reclamar, em determinada situação acabei por me encontrar em um morro íngrime e escorregadio e para conseguir me sustentar e sair do local utilizei esta faca como ponto de apoio, cravando a mesma fundo na terra e colocando todo meu peso sobre ela. Resultado? Sem nenhum risco. Por ser de aço inoxidável seu fio dura muito mais tempo, porém é mais difícil de ser afiado

De maneira resumida, se você quer uma faca esse item irá atender todas suas necessidades, pois é a faca considerada padrão. Agora se você tem preferência por facas de sobrevivência com kits inclusos, serras e todas aquelas multi funções com certeza irá se frustrar com esse produto. Devo enfatizar que seus benefícios superam seu custo rapidamente, visto que é um investimento que não será perdido tão cedo e lhe proporcionará gosto ao sentir a qualidade do equipamento e as facilidades que ele lhe proporciona.

Esta faca me ensinou que devo começar a dar mais créditos para as marcas nacionais e pretendo mantê-la em minha cintura em todas aventuras que farei nos próximos anos.

Até.

Anúncios

17 Comentários

  • man… qual tipo de aço inoxidavel? 420? 440?

  • Pingback: Pós-análise: Faca Tática West – Nautika |

  • Hoje, estive analizando algumas facas, e fiquei especialmente encantado com 3 delas, a Nautika West (que achei esse review, e me fez gostar ainda mais do modelo), a Nautika Attack (que pelo fórum que li, desencorajaram bastante, apesar do modelo que testei hoje ser algo próximo do perfeito). E o modelo Imbel IA2 (nacional).

    Valeu pelo Review, ficou fantástico. Sei que o tópico está antigão, mas se puder, conta como está West, como ficou, e se já está aposentada, o quanto durou.

    • Olá Eduardo!

      Faz tempo que prometi fazer um pós review desta faca, mas ando meio sem tempo! Bom, saiba que ela ainda está operacional e é minha companheira em todos acampamentos! Aguarde esta postagem nesta semana.

      Abraços.

  • Alexandre Machado

    Coleciono facas a algum tempo e fiquei interessado nas facas desta marca por serem uma alternativa barata e de ótima qualidade no lugar das K-Bar americanas possuindo o mesmo desenho. Seria interessante porém, se a Nautika colocasse a lámina de outro produto seu, a attack no corpo desta faca, aí sim seria um conjunto mais adequado para o uso diário. Pessoalmente não sou muito fã do desenho da lâmina estilo tanto da West mas o somatório do conjunto é mais adequado para o uso irrestrito (o sal marinho afeta os cabos e bainhas de couro da attack). ainda assim é uma excelente aquisição para uma faca de sobrevivência de uso geral a um bom preço.

  • Estava dando uma pesquisada pois eu tinha interesse em adquerir essa faca, e notei que ela é identica a faca Mtech modelo MT113 identica mesmo, e o fabricante da Mtech MT113 garante que a faca é feita em aço 440, será que essa faca nautika tem essa mesma caracteristica ? Entrei em contato com a Nautika mas não me responderam ainda, vocês sabem me dizer se é a mesma faca ? flw t+

    • Olá Fry,

      Posso estar enganado, mas o preço da faca já demonstra que ela é prensada. A forja é um meio mais custoso para a produção e com certeza isto impactaria em um valor muito mais alto do que o atual.
      Quanto à questão do aço, não saberia lhe dizer se é o aço 440 pois não há menções do mesmo na caixa ou no produto e não entendo o suficiente para lhe dizer apenas por experimentações.

      A espessura da lâmina no dorso é de cerca de 3,5mm. Já submeti a faca a trabalhos bem pesados e ela continua ótima, com poucos sinais de uso. Hoje vejo se consigo fazer uma atualização do post, vou colocar a faca no estado atual dela e demonstrar como a mesma se encontra após um ano de uso.

      Abraços!

      • Bacana, faz um upgrade no post pra gente ter uma noção do antes e depois, sobre o trabalho peasado, o que você considera trabalho pesado? ela mantem o gume após atividades rotineiras ou perde com facilidade ? vou ficar aguardando o upgrade, flw t+

      • Farei no acampamento deste final de semana!

        Trabalho pesado na minha concepção são atividades que são de certa forma inapropriadas para a faca como: partir troncos grandes usando a técnica de Battoning com uma pedra; forçar a flexão da lâmina prendendo a ponta em um local fixo e empurrando a mesma para os lados com o maior peso possível; Arremessar a faca diversas vezes contra uma rocha (teste proposital de resistência);

        Atividades desse gênero… a afiação dela é muito boa, por ser aço creio que ela segura mais o gume. Uma afiação bem feita demora bastante para se desgastar, apenas a primeira afiação que é mais complicada para deixar “no ponto”.

        Abraços.

      • Opa. consegui informações da nautika,

        Faca West Nautika:
        Comprimento da lamina: 152 mm
        Comprimento do cabo: 112 mm
        Largura da lamina próximo ao cabo: 4 mm
        Largura da lamina próxima a sua ponta: 4 mm
        Material: aço 420 inox (Chinês) com fosfotização em preto na lamina.

        bom me parece razoavel, você sabe me dizer se ela ficou frouxa ou com a guarda e o cabo bambos depois desses trabalhos pesados ? pois esse tipo de faca costuma fazer isso ja que é um ou dois pinos que sustentam a lâmina presa no cabo, se puder me dizer, agradeço, obrigado.

      • Fry,

        Complementando a outra resposta que te dei… a faca continua em ótimo estado, apenas alguns sinais de uso porém anda que afete sua eficácia. Esse final de semana postarei as fotos.

        Abraços!

  • Bruno Freire

    Flávio, seja bem vindo ao sobrevivencialismo.com, a respeito do comentário, já testamos a faca em várias situações críticas e na minha opnião numa escala de 0 a 10 daria 9 pra ela, para trabalhos detalhados levamos sempre um canivete, tem até um post sobre o que o julio utiliza, não vejo problemas com ela, mas na questão de marcas eu optaria pela Wotan Flat Ground, da cutelaria corneta, uma faca utilizada pelo BOPE, não existe nada de mais apocaliptico que as missões destes cara.

  • Acho ate legal esta faca, mas ela não tá preparada para o trabalho duro, de uma vida pos apocalipse, o protetor de dedos atrapalha quando voce for fazer algum trabalho detalhado em madeira, o modelo não é fulltang, ( lamina integral desde a gume até o cabo), fulltang, seria mais apropriado para o trabalho de partir ao meio pequenas toras de lenha, eu recomendaria com certeza uma fabrica nacional, as facas GUEPARDO, tem todos os requisitos para uma vida pos apocalipse,

    abraços

    • Olá Flávio,

      Obrigado por disponibilizar seu tempo para comentar em nosso blog. Como disse no post acima, a faca é fulltang, mas não inseri este termo pois desejo facilitar a aprendizagem de pessoas recém interessadas no assunto. Claro que não podemos dizer que essa é uma faca perfeita, primeiramente porque é feita por prensa e não à forja e também apenas de olharmos o seu preço compreendemos essas observações.

      Lembre-se: A melhor ferramenta é a criativade e o conhecimento, antigamente vivia-se muito bem no meio do mato com ferramentas muito mais precárias do que qualquer uma que encontramos hoje nas lojas.

    • Acho que você está enganado amigo, as facas guepardo police, delta e outras são de origem chinesa podendo encontrar elas em sites chineses como o tinydeal e o deal extreme com outros nomes porém a mesma faca, a police não é monobloco muito menos fulltang ela é presa com parafuso, e a delta é a mesma coisa, dentro do cabo tem um parafuso e uma porca segurando, é 2 batidas e a faca afrouxa toda, digo isso pq tenho as duas facas, a fish ainda la vai pq é monobloco e fulltang, mas quero deixar bem claro, que a única marca que fabrica facas no Brasil é a tramontina, as marcas Nautika, Guepardo, Xingu todas elas importam seus produtos, principalmente da china, colocam suas marcas e vendem. então ir pela marca não é uma coisa muito inteligente de se fazer, o ideal é ver a faca, analisar, testar e tomar uma posição, eu mesmo tenho facas nautika, guepardo e xingu, tenho uma xingu monobloco, fulltang, 4mm de espessura e atende muito bem aos trabalhos pesados até agora, ambas chinesas, então o ideal é olhar o produto e não o empacotador.

      • Essa resposta foi para o Flávio, e lembrando que quando disse que fabricam facas no Brasil, estou dizendo facas para uso em bushcraft e sobrevivência, pois outros tipos de faca existem outras empresas, a Zebu por exemplo fica perto da minha cidade porem as suas facas não servem pra esse fim pois são de pouca espessura a lâmina cerca de 2mm no máximo, e aproveitando gostaria de perguntar aos rapazes que testaram essa faca nautika, quantos mm de espessura essa faca possui no dorso ? obrigado.

  • Bruno Freire

    Recomendo esta faca apesar de não utiliza-la, mas vi o Julio fazendo a escalda no morro e utilizou ela como apoio, a mesma não apresentou alguma avaria e não perdeu o corte.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s