Ouro: Um investimento válido

A primeira grande pergunta é: Porque investir em ouro?
Simples. Historicamente o ouro tem se mostrado um método eficaz de preservar suas riquezas quando a moeda nacional está perdendo valor. Se os seus investimentos são avaliados em um sistema monetário decadente, alocar parte de seus bens em ouro assegura uma base de estabilidade. Vale lembrar que para se ter uma base de comparação, a grama do ouro subiu 215% em seu valor somente dos anos de 2005 até 2010.

O ouro evoluiu de maneira independente ao dinheiro nas principais civilizações humanas porque é:

Raro: Cerca de 5 partes por bilhão na crosta terrestre e sua mineração é difícil e cara.

Indestrutível: Não corroi ou envelhece.

Compacto: Se todo o ouro minerado na terra fosse transformado em um bloco sólido do tamanho de um campo de futebol, teria cerca de 1,5 metros de altura.

Maleável e divisível: Você pode facilmente redimensioná-lo e dividí-lo em pequenas partes.

Difícil de ser achado: A quantidade de ouro minerado aumentou sempre devagar, raramente mais do que 2% por ano.

Até 1971, toda a economia governamental era apoiada por ouro. Você podia, a qualquer momento, trocar uma unidade de qualquer moeda mundial por uma quantidade de ouro equivalente. O dinheiro era apenas uma forma de certificado para os vários pesos do ouro. Hoje não há mais a possibilidade de este processo acontecer pois não há ouro suficiente para todos os que quisessem efetuar esse processo de troca, logo, apoiamos nossa economia em base de trocas e nas leis que regimentam a moeda em ação.

O grande ponto a ser observado é que o ouro e a prata são as únicas formas de troca que não são criadas e controladas por governos. Todas as moedas atuais (dólar, real, euro e outros) são valores simbólicos, ou seja, são baseados no valor relacionado com a prosperidade do governo em que estão aplicadas. O valor do ouro, por outro lado, é independente, é dado por ele mesmo.O dinheiro como conhecemos funciona baseado em leis que o regimentam, ou seja, não há como usar reais para comprar produtos no Japão, pois lá o real não vale nada, já o ouro é aceito em qualquer local do mundo.

O problema relacionado à moeda estabelecida pelo governo é que por não ser baseada em um valor real, começa a inflacionar e perder o seu valor, causando as grandes crises que vemos em todos os locais do mundo. Em momentos de total quebra do sistema financeiro o governo tenderá a implementar um sistema de troca baseado em ouro para manter o funcionamento do país nas áreas de maior importância (por ser a forma mais prática de retomar a economia), fazendo com que aqueles que tenham riqueza em dinheiro tornem-se automaticamente pobres. Você por outro lado, se tiver investido em ouro, estará com grande vantagem, visto que o valor da grama de ouro saltará para números muito agradáveis aos seus olhos.

Outra vantagem é a de que você pode investir R$5.000,00  em ouro e terá uma pequena barrinha que você pode carregar na palma de sua mão. Tendo um grande valor em tão pouco espaço, você pode guardá-lo em cofres em sua casa e assim evitar também os impostos e taixas cobradas por bancos.

Agora vem a pergunta… como e onde comprar ouro?

Importantíssimo: Comprar ouro de fontes não confiáveis pode ser um investimento falho, visto que o ouro só possui validade se estiver com a gravura da indústria que o produziu, o que assegura que este é 99,99% puro 24k.

Hoje temos aqui no Brasil uma empresa chamada Ouro Minas que adotou a política de disponibilizar ouro em pequenas quantidades para compra, até mesmo pequenas unidades de 01 grama, o que torna o investimento gradual muito mais fácil. Cada unidade de ouro vem devidamente armazenada em um invólucro que o protege de danos.

Clique na imagem para acessar o site

Existem muitos outros locais de compra, porém só conheço esta empresa que vende em tão pequenas quantidades (para os cidadães não-ricos, como eu, poderem comprar).

Lembrando que a recompra de qualquer quantidade de ouro é garantida e certamente em valor maior do que você pagou.

Olhe para os jornais atuais e você compreenderá que não podemos confiar na nossa moeda, então, considere esta dica como uma opção viável para proteger suas riquezas. 

 

Fonte: Off Grid Survival 

Até.

Anúncios

19 comentários

  • Comprem ouro, amigos sobrevivencialistas. o preço vai disparar e muito! Muito mesmo!

  • O ouro no planeta praticamente acabará em menos de 10 anos. Os diamantes vão pelo mesmo ritmo. Recentemente a Rússia revelou possuir a maior reserva de ouro em estado natural, bem como a maior reserva de diamantes, este por sinal de resistência ainda superior aos industriais. Além disso possui enormes quantidades de água potável e de florestas.

    Ambos os materiais – afora a mística – possuem propriedades físico-químicas especialíssimas – não vou pesquisar especificamente e enumerar-las, estou sem muita paciência… E são de imprescindível valor para a industria de ultra-tecnologia. Estas são: eletrônica, computação, aeroespacial, metalurgica, nuclear, pesquisas etc.

    Não é preciso ser um gênio para perceber que a principal argumento de motivação para esta 3ªGM que se arma é este que acabo de citar. O grupo oriental detêm a imensa absoluta maioria das reservas minerais e a OTAN aparentemente o poder do espaço. Porém quem dominar o espaço – e isso implica em desenvolver a tecnologia e ter recursos para isso – é que se mostrará o dominante.

    Primitivo, mas é disso que o povo gosta!

    • yogueimortal

      aff, telecomunicações

  • Yogue Imortal

    “Os efeitos adversos podem desenvolver-se após uma quantidade significativa de Ouro se acumular no organismo. Os compostos de Ouro demoram cerca de dois meses até atingirem um nível estável e têm um tempo de semi-vida biológico relativamente longo (pensa-se que o tempo de semi-vida biológico do Ouro depois de uma dose única de um composto de Ouro administrado por via endovenosa, esteja compreendido entre 3 e 27 dias). Dez dias após a descontinuação do tratamento, apenas 70% já foi excretado, tornando os problemas de toxicidade do Ouro que podem ocorrer difíceis de lidar e de ultrapassar rapidamente.”
    “O Ouro administrado oralmente tem menos efeitos adversos que o administrado intramuscularmente. Normalmente, quando é prescrita a terapia com Ouro oral os efeitos adversos que são observados mais frequentemente são: diminuição do apetite, náuseas, enfraquecimento do cabelo e diarreia, assim como outros problemas ao nível da pele, sangue, rins ou pulmões. No caso da terapia ser via intramuscular os efeitos adversos mais comuns são rash cutâneo e feridas na boca e mais raramente, problemas renais e supressão da produção de células sanguíneas.”

    Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Crisoterapia

  • Sem duvida é uma forma muito boa de se garantir, e ideias mencionadas de como guarda-lo em situações de crise sem duvidas são muito boas, nesses momentos o que vai ser essencial e a criatividade, mas tambem dependendo da situação e gravidade da situação dificilmente pessoas se desfariam de seus itens, alimentos, veículos e outros. Se vc enfrentasse uma dessas crises com dificuldades para se manter e manter itens necessários vc os trocaria por ouro?

    • Concordo contigo.

      O ouro tem mais valor para quem está de barriga cheia. Só quem está abastado em todos os outros aspectos deve se preocupar com ouro e outras preciosidades. Pois também só poderá vendê-lo para alguém que seja comerciante, poderoso ou esteja muito bem abastado, e ainda sim será arriscado possuí-lo ou informar a alguém que o possui, afim de realizar a troca.

      O ouro tem mais valor numa crise parcial onde o sistema de governos não colapsou por completo, especialmente as crises econômicas, pois ainda existirá um mínimo de segurança e nessa situação o ouro estará sendo resgatado e concentrado pelas “oligarquias secretas”. Porém numa crise total, num colapso total do governo e da sociedade, isto é: uma guerra ou um apocalipse, o ouro perderá o lastro, o valor de mercado, a garantia de pureza, a segurança de negociação e a volatilidade, restando-lhe apenas a negociabilidade e a universalidade comercial.

      Ou seja. É bom ter ouro em casa? Sim, mas apenas para crises econômicas: aquelas que não colapsem o cerne da ordem cotidiana. Melhor é desenvolver sabedoria, conhecimentos práticos e habilidades; adquirir, equipamentos, provisões e recursos. Para aí sim investir nesse tipo de segurança. Principalmente, é muito mais rentável investir na sua saúde e também na sua carreira, do que investir em metais e gemas.

  • Pingback: Relembrando conteúdos |

  • Pingback: Relembrando alguns posts |

  • Pingback: Centésimo Post! |

  • Erick Sócrates

    entrando no discurso, porém de forma séria xD
    tirado do face:

    calma pscicológo, mt bom, mais vou te falar um negócio, td eh regulamentado por algum tipo de governo, e a mt tempo não se ve nossa moeda valorizada perante o dolar como hj… um exemplo simples: o ouro sobe a media que as pessoas compra mais ouro, e isso se da pois o petróleo esta em uma alta perigosa, e quem controla o petroleo??? consequentemente o ouro eh indiretamente afetado..

    • Interessante… Penso que a situação é bem mais complexa que gráficos e leis e blá blá blás, entendo que ambos são controlados por corporações misteriosas (entendam como puder – bancos, sociedades anônimas, sociedades secretas, máfias, serviços de inteligência, demônios, alienígenas) e independentemente da variação das taxas e dos poderes aparentes o poder delas de modo algum é ameaçado por nós.

      Exceto quando nos tornamos mais fortes interiormente, melhor conscientes… melhor saudáveis… melhor independentes… melhor autossuficientes… mas ainda que valiosíssimos cada misero sucesso, embora importante, é desprezível quando comparado a todo o poder que eles desenvolveram.

      Porém também valer lembrar que tudo é feito de pequenas coisas e que tudo se desenvolve aos poucos!

  • Hahaha, ignorando o momento nojento do Bruno Freire, você apenas se envenenaria com o ouro se este fosse aplicado diretamente na sua corrente sanguínea. Neste caso o BAL dissolveria o ouro em sua urina e a não ser que possuísse bons equipamentos laboratoriais para separá-lo novamente, seria perdido. Como você propôs a situação de ingestão, não há perda do ouro, porém a possibilidade de intoxicação ainda é presente. Se realmente houver esta necessidade, o envolva em algum invólucro plástico esterilizado para diminuir as chances de dano.

  • “não me responsabilizando pelas atitudes terceiras.”
    depois que eu urinar o ouro, como faço pra juntar ele de novo?

    • Destilação? Nesse caso, o problema será separar os sais e toda a parte sólida da urina do valioso ouro, porque separá-lo da água deve ser relativamente simples e fácil com um destilador, mesmo que artesanal.

      Todavia extrai-lo a partir da urina só será necessário se você injetar ele na corrente sanguínea, o que seria bobagem, pois é muito mais prático, simplesmente engoli-lo na forma de pequenas pepitas ou em saquinhos no caso do ouro em pó.

      Ruim seria se você comesse o ouro em pó, pois se você ainda o quisesse de volta, precisaria destilar as fezes, muitas e muitas e muitas vezes e mesmo assim, considerando que conseguisse realizar todo o processo, não teria mais um ouro tão puro e perderia boa parte do material.

      Acho que o Julio citou o ouro intravenoso, apenas para que caso ocorresse uma intoxicação, decorrente ingestão de ouro sólido ou em pó em saquinhos, nós soubéssemos o nome do tal “BAL” que dissolve o ouro e tivéssemos mais possibilidades de sobreviver e não pensando em recuperar o ouro.

  • Em caso extremo, é possível a ingestão deste material, visto que o mesmo é pouco tóxico ao corpo. Em caso de longa duração dentro do sistema ou aplicação de altas doses por método intravenoso (como na técnica de crisoterapia), o ouro pode causar envenenamento (nesta situação utiliza-se o componente BAL para dissolver o ouro, que sai pela urina), causar problemas hepáticos e renais. Dentro da situação pontuada deve-se ter o cuidado de não ingerir objetos pontiagudos que podem rasgar tecidos internos. Lembrando que não estou incentivando esta prática, apenas expondo o conhecimento que possuo acerca da dúvida e em nenhum momento recomendo esta atitude, não me responsabilizando pelas atitudes terceiras.

    Até.

    • Bruno Freire

      O único problema que dependendo da situação, se vc tiver que guarda o ouro por um tempo, vai ter que ficar procurando nas fezes, lavando e engolindo novamente, não ia ser legal.

  • numa situação de crise extrema eu posso engolir ouro e esperar ele sair depois? se por um acaso eu for saqueada..

  • Bruno Freire

    Senhores, vamos deixar bem claro que o texto se baseia no fato que o ouro é um produto que é valorizado em qualquer parte do mundo, o que adianta o petróleo ser o mais caro. Se em uma crise entre países ou sei lá o que acontecer, os barris não terão valor algum, entendi que o texto explica uma forma de guardar valores simples e prática podendo ser investida em qualquer lugar do mundo, independente da regulamentação de qualquer governo. Assim como o ouro, o petróleo também funciona na base de cotações e regulamentações governamentais, no caso de SOBREVIVENCIALISMO, é totalmente inviável ter um barril de petróleo em casa ou guardar na gaveta, e outra quem compra uma unidade d isso cara? Não trabalhamos com teses administrativas ou com a cotação do dólar e moedas como fazem os administradores que cuidam das finanças de renomadas empresas, se chegarmos no centro de São Paulo com um barril de petróleo e uma barra de ouro, o que vende primeiro? Portando pensamos aqui na forma de ter uma economia em caso de uma situação de crise e não existam moedas pra fazer negócios. Não com os principais índices do mundo, independente da variação, o ouro sempre vai ser ouro.

    * A idéia do bichinho de pelúcia e do cantil é excelente.

  • Muito bom, assim como o ouro a prata também é de grande valor.
    Uma coisa que se deve ter em mente em situações de risco é guardar e esconder todas as jóias familiares.
    O ideal seria enterrá-las no quintal ou escondê-las dentro das paredes (Como um pirata que esconde seu saque).

    Em uma situação de crise, os saques são inevitáveis, e portanto proteger esses pequenos objetos de valor é essencial.

    Por isso é indispensável fazer um conteiner para guardar esse tipo de objeto em uma situação extrema.
    Se sair de casa for preciso, o “tesouro” deve ser distribuído e bem camuflado de objetos sem valor pelas pessoas da família. Nada de sair por aí com um colar de prata enorme no pescoço.

    Se puder pintar o ouro e a prata para que eles não reluzam é melhor ainda. Qualquer solvente retira a tinta sem destruir o material.

    Exs.

    1-Pequenos bichinhos de pelúcia podem esconder pequenas jóias.

    2-O ouro por não ser corrosivo, também não causa alergias, assim, é possível beber a água de um cantil que esconde em seu interior uma pequena barra de ouro (Basta lembrar de proteger com borracha ou pano para que não faça barulho).

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s