Liderança e submissão – ODR Ep.02

Hoje vamos conhecer a história do candidato 07, que participou da edição piloto da Oficina de Desgaste e Resiliência. O Jurandir estava sob análise para subir para a instrutoria da equipe de resgate onde atua, logo, decidimos testar se ele aguentaria os cenários mais autocratas e agressivos possíveis.

Como já comentamos em um outro texto nosso, aqui vai uma breve descrição da ODR caso você ainda não a conheça:

“A ODR não é um curso feliz e amigável. Ela foi construída para lhe receber com hostilidade e mostrar que você é quebrável como qualquer outro ser humano. Os instrutores são focados em se mostrarem duros e desafiadores com o único intuito de tirar seu equilíbrio emocional de maneira gradativa e controlada, e isso não se faz de maneira moderna e “nutella” (como diriam as gírias atuais).

Como dissemos mais acima, a proposta é levar você até o seu ponto de quebra para que a partir daí você consiga desenvolver estratégias de fortalecimento para a área que te derrubou. Por exemplo, nesta edição piloto tivemos um candidato que desistiu pois não aguentou passar a fase dos testes físicos alegando que sentiu o preço que o cigarro estava cobrando em seu corpo. Resultado? Já está há duas semanas sem fumar para se preparar melhor para a próxima edição.

Na vida nós só mudamos por duas razões: amor ou dor. Na ODR vimos os dois casos, onde pessoas se mantiveram focadas até o final para orgulharem seus familiares e outros que seguiram até o final pois estavam cansados da vida que levavam.”

E você, conseguiria suportar esse tipo de cenário para verificar quais seus limites de tolerância e capacidade de abstração?

Até.