Desafio da casa sobrevivencialista #04 – Preparado Ep.12

Continuando nossa série de casas Sobrevivencialistas, hoje vamos conhecer um projeto feito por um arquiteto e que almeja juntar conforto, estética e segurança ao mesmo tempo! 

Qual a sua análise sobre o projeto, acredita que acertamos nos pontos positivos, neutros e negativos? Adoraria saber o que você pensa nos comentários abaixo.

Até.

Anúncios

5 Comentários

  • Concordo plenamente qdo diz que em situação de caos, nenhuma residência é realmente útil e sobre a opção de fuga via marítima.
    Acho que se tivermos abastecimento de alimentos e outros recursos para 1 semana será o suficiente. Mais do que isso, há de estudar a possibilidade de evasão, pois o risco a segurança será muito alto, já que milhares de pessoas estarão famintas andando pelas ruas. E para tal, o meio mais eficiente é o barco (vai depender se será por mar, rios e similares), pois estradas poderão estar interditadas ou danificadas, dependendo do sinistro que enfrentamos.

    • Penso exatamente como você , Max . As pessoas se tornam animais selvagens em uma crise , principalemnte em um país como o nosso ……

  • Caro Lobo, acho fundamental que entendamos que parede reta é um convite a ondas de choque, ou seja, bombas feitas com a mais miserável pólvora se ambientam como ninguém com uma parede ampla e vertical, as paredes tem que ser em ângulo, pois assim desviam a onda de choque para cima!, e quanto menor a seção da parede melhor, pois a onda de choque se distribui pelo ambiente!
    Fazer habitação segura implica em faze-la o mais dsicreta possível exaatamanete como diz, sem janelas exibicionistas, mas com vários pergulados angulados de forma que coletamos o sol, mas ninguém nos ve!
    Outro detalhe, habitação hermética é perfeita, pois até op cano de descarga de um gerador ou autom´povel para tornar o ar venenoso e se o inimigo já entrou ele está morto asfixiado! E se estiver fora não consegue detonar o ar interno, o ar quente sobre e usar tecnica de ventilação forçada como fizeram os trogloditas das cidades de pedra da Capadócia é o melhor esquema. Aliás, cidade de pedrá são as mais eficazes edificações.
    Embora em cidade não possamos ousar demais no design, temos que nos atentar para as mais significativas variantes, que são sempre o AMBIENTE geral, ou seja, cada lugar propiciará um esquema diferente de habitação e sem esses dados NENHUMA RESIDÊNCIA é realmente útil em situação de caos!
    Dessa forma sugeriria que pedisse a seus colaboradores que dessem uma descrição exata do ambiente a ser edificado, pois só dessa forma as análises poderão ser mais profícuas!
    Em floripa por exemplo, temos um monte de “biomas” diferentes, o morro, a beira mar, no miolo da cidade, ou seja, todos dependem de variantes estratégias e não contemplá-las é incoerente!
    Na beira mar a evasão via água é a mais salutar, mas mesmo asim dependerá da praia, se for na daniela que é mansa, e ampla em visão, o negócio teria que ser mais preocupado com a corrente maldita que corre ao largo da ponta no lado continental da praia, pois ali a velocidade de fuga do mar facilita a fuga, já na joaquina o mar aberto implica em fuga mais radical e com embarcação mais agressiva! E por aí vai, cada lugar é cada lugar, e em cada um a habitação terá que seguir as idiossincrasias ambientais!
    Acho interessante a leitura do livro de Amir Klink sobre a travessia do oceano atlântico a remo, lá ele dá umas noções fundamentaios de sobrevivencialismo, inclusve a mais fundamental em minha opinião, NÃO ADIANTA TENTAR COMBATER O MEIO AMBIENTE, ELE SEMPRE IRÁ VENCER!
    Se usa o meio e não se briga com ele. tanto é que ele fez a embarcação lisa e rolante, de forma a não querer lutar contra vagalhões imensos, ou seja, a onda vai capotar a embarcação, deixa capotar, só precisa colocar o peso bem fixo embaixo (joão bobo) e ser o mais lisa lateralmente possível de forma que o rolar seja suave sem esforços estruturais!
    Em beira mar mais vale um bom long john e um sombrero do que uma roupa de trilha multicamadas.
    A fuga sempre depende do ambiente assim como a habitação.
    Agradeço a atenção

    • Concordo plenamente qdo diz que em situação de caos, nenhuma residência é realmente útil e sobre a opção de fuga via marítima.
      Acho que se tivermos abastecimento de alimentos e outros recursos para 1 semana será o suficiente. Mais do que isso, há de estudar a possibilidade de evasão, pois o risco a segurança será muito alto, já que milhares de pessoas estarão famintas andando pelas ruas. E para tal, o meio mais eficiente é o barco (vai depender se será por mar, rios e similares), pois estradas poderão estar interditadas ou danificadas, dependendo do sinistro que enfrentamos.

      • Caro Max, a coisa é mais complicada, fugir do caos é impossível, só sorte ou filme apocaliptico, mas na real não tem enhuma chance, até porque o próprio estado será o primeiro a ilhar o cidadão nas cidades, pois ele mais aparelhado buscará para si todos os recursos sobretudo de fazendas que já pertencem a eles, os donos do jogo. Os donos usarão as polícias como verdugos e o povo como escudo humano para que fujam com essa “cortina de fumaça”, e as terras já estão nas mãos deles, e os subsolos também, afinal tuneladoras estão aí desde a decada de setenta, só que sempre ocultas (é como afirmo, as elites têm armas que sequer sabemos que existem ou que são armas), e toda estrada principal hoje é filmada, ou seja, eles sabem para onde vamos e como vamos!
        Pela água é mais complicado, se não for submarino, o abate é certo e rápido, tem que ser em caiaque, prancha, nado, mas de forma alguma em embarcação com porte detectável até no escuro.
        Por isso o long john faz a diferença! Long john e pé de pato!
        Veja que a antecipação é a mais eficaz arma de todos os tempos, isso até em combate é lei, karate dá uma atenção especial a esse item!
        Assim, vale mais ter uma mente serena, equilibrada, livre de alcool ou outra droga, corpo leve sem alimentação pesada e NUNCA submeter a corpo a stress desnecessário, como ressacas por exemplo, pois o caos quando vir, virá quando todos estão de guarda baixa e não quando todos estão preparados, afinal é caos e não exercício de sobrevivência. Terremoto por exemplo torna a fuga por mar muito perigosa, pois tsumnami te manda de volta para a terra e e no meio dos escombros!
        Guerra por desmonte do estado já vivemos há algum tempo e como é toda articulada, prevista estudada, com certeza já eliminou as possíveis fugas, ou seja, de caos social só escapa com alguns dias de antecipação e mesmo assim com medidas que não posso passar aqui ou estarei desmontando meu arsenal de armas secretas (isso é estudo individual),
        Hoje temos vários cenários de crise sendo orquestrados, alguns até bem escatológicos como planetas errantes em rota de colizão ou similar, até ovnis em guerras dos mundos!
        E se a mídia mostra issoé porque esses serão artifícios de geração de caos, pois a elite dona das mídias já está preparada desde antes de criar os cenários!
        Como mostro, cenário caótico previsto não é cenário caótico, é exercício de sobrevivencia, caos é caos, e não será previsto até que esteja sobre nossas cabeças.
        A antecipação e o “sexto sentido” são as únicas reais armas de sobrevivência! INTELIGÊNCIA É TUDO!
        E inteligente só ficamos se livres das imundícies estimuladas pelas mídias.
        MENS SANA IN CORPORE SANO!
        O resto é exercício inclusive da imaginação.
        Ter equipamento é salutar sem dúvida, mas de que adianta equipamento se não temos a qualidade para usá-los?
        Nossa principal é última ferramenta em todas as instâncias somos nós mesmos!
        Agradeço a atenção
        Obrigado.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s